21 Mai 17
Iuri Medeiros
Pedro Correia

iurimedeiros[1].jpg

 

Na época anterior, ao serviço do Moreirense, marcou dez golos. Nesta época, envergando a camisola do Boavista, marcou oito e fez oito assistências - uma das quais ontem contra o Benfica, com influência directa nos dois golos axadrezados nesta partida, que terminou empatada.

Iuri Medeiros: o primeiro grande reforço do Sporting para a temporada 2017/18.

 


comentar ver comentários (6)
12 Mai 17

Este penoso campeonato ainda não terminou e já se repetem os erros da pré-temporada anterior. Prova cabal de que o homem é o único animal capaz de tropeçar duas vezes na mesma pedra.

 


comentar ver comentários (22)
03 Mai 17
Futuro com laterais
Alexandre Poço

Mais uma época em que, infelizmente, não estamos em Maio a viver o presente, mas sim, a zelar pelo futuro. Como acredito que estamos no caminho certo enquanto equipa e estrutura, depois do central André Pinto, espero que neste momento já se esteja a tratar de 3 a 4 defesa laterais, quer para esquerda quer para a direita. Se ainda der para mais, devemos ir buscar um bom médio, que complemente Adrien ou William, para diminuir a pressão sobre a equipa, caso um dos dois saia no defeso ou se lesione - como aconteceu ultimamente - em 2017/2018. Venha o futuro. Com laterais, acima de tudo.


comentar ver comentários (8)
13 Fev 17
Um passo à frente
Pedro Correia

Gostei muito que tivéssemos terminado a partida de ontem em Moreira de Cónegos com oito jogadores da formação em campo: Rui Patrício, Rúben Semedo, William Carvalho, Adrien Silva, Gelson Martins, Daniel Podence, Ricardo Esgaio e João Palhinha.

Um passo em frente sem haver necessidade de ter dado qualquer passo atrás.


comentar ver comentários (10)
06 Fev 17
A diferença
Pedro Correia

Nuno Espírito Santo tinha um novo jogador à sua disposição: Soares, vindo do V. Guimarães. Fê-lo jogar de início. Valeu a pena: foi o marcador dos dois golos do FC Porto. Um reforço aproveitado.

 

Jorge Jesus tinha dois novos jogadores à sua disposição: Francisco Geraldes e Podence, recém-vencedores da Taça CTT ao serviço do Moreirense. Manteve o primeiro no banco e só fez entrar o segundo aos 80 minutos. Dois reforços desaproveitados.

 

Ao analisarmos o clássico de sábado, este é um aspecto fundamental a ter em conta para explicar a derrota do Sporting no Dragão. Mais importante do que quase tudo o resto.


comentar ver comentários (24)
27 Jan 17
Dois enormes Leões
Pedro Correia

Daniel Podence e Francisco Geraldes, formados na Academia leonina, estão  de regresso a Alvalade, como reforços de Inverno, após terem sido cruciais na categórica vitória do Moreirense - treinado por Augusto Inácio - sobre o Benfica na meia-final da Taça da Liga, agora chamada Taça CTT.

Sejam bem-vindos, rapazes. Contamos convosco.

 

images[9].jpg

 Francisco Geraldes

 

images[4].jpg

Daniel Podence


comentar ver comentários (13)
26 Jan 17

 

Ter aumentado a massa salarial da equipa técnica do Sporting no final da época passada, em que só vencemos a Supertaça. Uma espécie de prémio real às vitórias morais.

 

Ter prolongado por um ano o contrato do treinador.

 

Ter dado luz verde à lista de contratações que Jorge Jesus lhe pôs à frente. Hoje sabemos bem o real valor dessa lista, que começou muito cedo a ser questionada.

 


comentar ver comentários (32)
13 Dez 16
"Reforços"
Luciano Amaral

É verdade que o Benfica é uma equipa doutro campeonato, uma espécie de campeonato paralelo onde se pode jogar à bola com a mão, não há penáltis contra e existem imensas equipas amigas que gostam de ver uns rapazes de vermelho a passear com a bola nos pés (e nas mãos também). Mas há mais qualquer coisa que tem que ver connosco e que os jogos da semana passada revelaram.

 

Repare-se: para todos os efeitos, o Sporting jogou com menos dois dias de intervalo do que o Benfica (o dia do jogo propriamente dito mais uma viagem à noite que terminou só na madrugada do dia seguinte, inutilizando este também para descanso ou treino). Mesmo assim e mesmo descontando os números circenses de Pizzi & Cª, devidamente abrilhantados pelo árbitro, o Sporting merecia ter saído do estádio da Luz com outro resultado: pelo menos o empate. Ora, eu pergunto-me o que não teria sido se os nossos jogadores tivessem chegado ao jogo mais frescos. Não é seguro que ganhássemos, mas a avaliar pelo que se viu, as probabilidades eram muito maiores.

 

Se os nossos jogadores não chegaram mais frescos ao jogo foi porque não há alternativas que permitam uma rotação eficaz de alguns deles. O jogo em Varsóvia era para ter sido jogado com uma mistura de titulares e de segundas linhas à espera de um lugar na equipa A. Em vez disso, foi jogado maioritariamente por titulares, com um ou outro reforço, sob indicação expressa do treinador de que era para jogar "a 90%". Resultado, jogámos a 90% em Varsóvia e a 90% ou menos na Luz (porque apesar de tudo jogar a 90% também cansa) e perdemos das duas vezes contra equipas perfeitamente ao alcance.

 

Isto só acontece porque a equipa técnica e a direcção arranjaram um amontoado de coxos que não dão qualquer garantia (Elias, Markovic, Alan Ruiz, André, Petrovic...). E assim é preciso pôr sempre os mesmos a jogar e eles não não chegam para todas. Isto dá mesmo que pensar, quando nos lembramos que andaram a ser espalhados de empréstimo por aí jogadores da formação que, de certeza, pior não fariam: Mané, Podence, Iuri, Palhinha, Gauld... Lembra o ano de 2013, quando fomos salvos de uma vergonha ainda maior a partir do instante em que o Jesualdo se lembrou de empandeirar os cromos que tinham custado milhões e pôs os miúdos da equipa B a jogar. Agora pergunto: com o Setúbal temos de jogar outra vez com os mesmos, já que a seguir vem o Braga? Ora aqui está aquilo a que se deve chamar uma época mal planeada.


comentar ver comentários (6)
22 Nov 16
Carta ao Pai Natal
Edmundo Gonçalves

Querido Santa, com esta idade (não sou velho, mas já vou nos 56) contento-me que te preocupes apenas com os presentes para os meus netos. Nada de extravagante que brinquedos têm eles a dar com um pau.

Já o que tinhas reservado para mim, esquece.

Deixa-me no sapatinho apenas dois laterais de jeito. Eu juro que os ofertarei ao Sporting no dia de Reis.

Tags:

comentar ver comentários (14)
11 Nov 16
Um craque a caminho
Pedro Correia

gelson_santos-pedro_jaimagens[1].jpg

 

Gelson Dala, melhor marcador do Girabola, campeonato angolano. Tem 20 anos e está quase a chegar ao Sporting.

Além de bom jogador, é adepto leonino. Mais um motivo para o aguardarmos com expectativa.


comentar ver comentários (22)
22 Set 16

Dos reforços do Sporting, até agora, tenho a dizer o seguinte:

Alan Ruiz - Revela bom toque de bola, tem faro de golo e remate bem colocado. Falta-lhe disciplina táctica. Ainda não encontrou o lugar ideal para actuar.

André - Poder de remate e capacidade de fazer passes de ruptura. Falta-lhe integração no colectivo.

Bas Dost - É reforço, sim. Grande potencial de golo, homem de área por excelência, muito posicional, não perde a baliza de vista.

Campbell - Bom no confronto individual e na forma de tratar a bola, mas displicente em termos tácticos. Pouca ou nenhuma vocação para se envolver na organização defensiva. Sabe marcar golos, como já demonstrou.

Castaignos - Uma enorme incógnita.

Douglas - Outra enorme incógnita.

Elias - Regressou três anos depois a Alvalade, mais velho e aparentemente ainda mais lento. Tem boa leitura de jogo, mas as pernas não parecem funcionar ao mesmo ritmo. Prestação sofrível em Madrid.

Markovic - Movimentos desgarrados, inconsequentes. Nada fez até agora que deslumbrasse os adeptos neste regresso a Portugal.

Meli - Mal se deu por ele até agora. Onde andará?

Petrovic - Preso de movimentos, sem capacidade de passe. Ainda não se estreou na época oficial.


comentar ver comentários (20)
05 Ago 16
Bem-vindo, Beto
Pedro Correia

Juvenis[1].jpg

 Beto na equipa do Sporting campeã de juvenis em 1999

 

Devemos voltar sempre aos lugares onde fomos felizes. Beto faz muito bem em regressar a Alvalade.


comentar ver comentários (8)
26 Jul 16

Deve haver por aí um novo jogador chamado O Pai de João Mário. Há três dias que só ouço falar nele. Hoje dominou o serão na TVI, onde agora brilha este rapaz lampião, que fez tudo para não largar o tema.

Estou com curiosidade de saber como joga O Pai de João Mário. A avaliar pelo que dizem, imagino que seja um bom reforço. Capaz mesmo de ser craque.


comentar ver comentários (24)
16 Mai 16
virar a página..
Gabriel Santos

Iuri renova até 2022

No dia seguinte, depois de uma enorme desilusão, o Sporting continua arrumar a casa e a preparar-se para mais um ano a lutar pelo título nacional. Isto é o Sporting Clube de Portugal!


comentar ver comentários (4)
01 Mai 16

Ontem, no Dragão, gostei muito das exibições do Suk, no banco de suplentes, e do Marega, que nem sequer se equipou. Dois bravos rapazes que só a negligente gestão do Bruno de Carvalho impediu que fossem reforços de Inverno em Alvalade.


comentar ver comentários (10)
24 Mar 16
Equívoco
Francisco Chaveiro Reis

Não é a isto que me refiro quando digo que precisamos de mais um ou dois Ruiz... (Quero apenas dizer que precisamos de jogadores experientes e de inegável qualidade).

Tags:

comentar ver comentários (5)
08 Fev 16
Uma questão cromática
Francisco Chaveiro Reis

Agastado com o uso prolongado de vermelho no Liverpool e com o facto de jogar em casa num Stadium of Light, Coates deve estrear-se hoje com a camisola 13 (número do azar aqui é o 7, nada temam!) do Sporting. Com claro sucesso com o branco do Nacional e com o celeste do Uruguai, está visto que foi o tom avermelhado das indumentárias inglesas que lhe toldou a sorte. Alto, forte, experiente mas com muito a provar na Europa, quer parecer-me que temos ali homem para acabar com as vias…verdes da nossa defesa. Se der uso aos seus 196 cm para marcar uns golos, também nenhum sportinguista se ofenderá. Boa sorte para logo.


comentar
25 Jan 16
Estou em estado de choque!
Edmundo Gonçalves

Parece que o Porto desviou duas estrelas do Sporting, mais uma vez.

O moço barbudo e o Marega.

O Bruno é um incompetente!


comentar ver comentários (16)
27 Set 15
Interrogação
Pedro Correia

Será que Aquilani, Bryan Ruiz e Teo Gutiérrez são mesmo reforços?

Tags:

comentar ver comentários (22)
28 Ago 15
Teo Gutiérrez
Pedro Correia

ng83215916-BA98-4A8B-B765-45916BB278AF[1].jpg

 

Quatro jogos oficiais, três golos marcados. O caminho faz-se caminhando.


comentar ver comentários (10)
25 Jul 15
O primeiro teste
Pedro Correia

Balanço sumário do desempenho leonino no  confronto de ontem na África do Sul contra o Ajax Cape Town: duas partes, duas equipas diferentes, muito mais qualidade colectiva no primeiro tempo.

 

Destaco as excelentes exibições de Rui Patrício, Gelson Martins e André Martins.

Também merecem elogio Jefferson (assistência para golo), Carlos Mané (autor do primeiro golo), Ruben Semedo (autor do segundo golo), Iuri Medeiros (marcador do canto de que nasceu o segundo golo), Paulo Oliveira, Adrien, Esgaio e Teo Gutiérrez (que quase ia marcando, no mais potente remate de todo o desafio).

Exibiram-se com nota suficiente Tobias Figueiredo, Montero, Jonathan Silva, João Pereira, Wallyson e o estreante Naldo (que viu o árbitro marcar-lhe um penálti inexistente).

Decepcionantes foram as actuaçõess de Slimani (três golos falhados!), João Mário, Carrillo e o estreante Ciani (com claras responsabilidades no segundo golo da equipa sul-africana).

 

Sublinho:

- Rui Patrício defendeu dois penáltis.

- Adrien, enquanto esteve em campo, ostentou a braçadeira de capitão. Merece-a.

- Todos os jogadores leoninos chamados a converter grandes penalidades cumpriram com brio tal incumbência: Teo Gutiérres, Wallyson, Montero e Esgaio.

 

Este foi o primeiro teste a sério da nossa pré-temporada. Com dois jogadores titulares lesionados - William Carvalho e Ewerton - e o reforço Bryan Ruiz ainda por estrear.

Mas o teste mais importante decorrerá amanhã, também na África do Sul, frente ao Crystal Palace. Estejamos atentos.


comentar ver comentários (2)
13 Jul 15

Brian Ruiz.

 

Novo reforço do Sporting Clube de Portugal a mostrar como é que se faz:

 

Saudações Leoninas


comentar ver comentários (2)
É capaz
Pedro Correia

João Pereira no Sporting: eis a prova definitiva de que Jorge Jesus, ao contrário do que se dizia, é capaz de apostar na formação do Benfica.


comentar ver comentários (8)
08 Jul 15
Um grande reforço
Pedro Correia

Bryan-Ruiz[1].jpg

 

BRYAN RUIZ

Capitão da selecção da Costa Rica, que brilhou no último Campeonato do Mundo. Um esquerdino nato, tecnicista e muito forte nos duelos individuais que desequilibra à frente e gosta de marcar golos. Contratado por um milhão de euros ao Fulham. Vem por três épocas, blindado por uma cláusula de 60 milhões de euros.

 

Leitura complementar:

A ver o Mundial (10)

A ver o Mundial (25)


comentar ver comentários (6)
19 Jun 15

Já supunha que, à última da hora, o FC Porto iria fazer com que o assunto Danilo se torcesse a seu favor, manobrando junto dos empresários que detêm 30% do passe do rapaz. É o costume. O SCP fala directamente com ele, o FC Porto impede-o de seguir a sua vontade e dar sequência à promessa que tinha feito ao Jesus. O Marítimo vê-se na obrigatoriedade de vender a parte que falta para a totalidade do passe ao grupo de empresários, que depois coloca o Danilo no FC Porto. Se o futebol não tivesse este tipo de intermediários, o FC Porto perdia 70% da sua força, porque quanto mais opaco for o meio melhor o FC Porto se move. Com o Maxi parece que também ganharam a contenda. É tanta a sofreguidão em secar as hipóteses dos outros que eles acabam por se prejudicar. Veja-se, por exemplo, o Kléber e o Rúben Micael. Na altura, em fase de afirmação, ambos tinham dado um jeitaço ao SCP. Foram para o FC Porto e... flop. Mais do que querer estes jogadores, o FC Porto não quer que eles vão para os rivais. O caso do Maxi é diferente, pela saída do Danilo. E eu até digo: reconhecendo a qualidade do Maxi, e a importância que teria a sua presença na passagem das ideias do Jesus ao sector defensivo, prefiro que ele vá para o FC Porto. Porquê? Não sei bem. Intuição. Custa-me, isso sim, a perda do Danilo. Estava muito esperançado na formação de um bloco William-Danilo, com o segundo a ficar mais atrás e a libertar o primeiro para aquilo que tem de melhor, que é a organização e circulação do jogo. Curiosamente, ontem tinha pensado que era bom contratarmos o Marega e hoje aparece essa hipótese no Record. É um portento físico e está bem longe de ser tosco, com a moral em alta desgasta qualquer defesa. A ida do Jefferson para o Galatasaray cheira-me bem, porque tem um travo a regresso do Bruma, que já percebi não agradar à maioria dos meus colegas de blogue. A mim encher-me-ia de felicidade: é um talento puro que, muito jovem e mal aconselhado, cometeu um erro grave. Cabe-nos mostrar que somos a sua casa, a sua família, e que estamos prontos a fazer o que, no mercado desumano do futebol, outros não fariam: dar-lhe uma segunda oportunidade. Sobre a necessidade de um central, discordo de que nos faça falta um velho. Não quero mesmo o Bruno Alves. Ainda ontem vi o Paulo Oliveira a mandar na defesa dos sub-21 e reforcei a ideia de que ele e o Ewerton têm margem para crescer e formar a melhor dupla de centrais em Portugal. Com o Tobias na sombra e outro, sim, que poderá e deverá ser bom, e até experiente, mas nunca velho, estaremos recomendáveis. E, sobretudo, convém que não compremos Taarabts e Carcelas. Bojinovs e Shikabalas já chegam para nos ensinar essa lição.


comentar ver comentários (13)
04 Mai 15
John Guidetti
Francisco Melo

Sueco e ligado ao Manchester City.

Da Suécia, veio o Farnerud. Ligado ao Manchester City, esteve o Bojinov.

Confesso que não faço puto de ideia das credenciais deste Guidetti com apelido de massa italiana. A confirmar-se a sua vinda para reforçar o ataque do leão 2015/2016, tomara que seja um verdadeiro reforço. Tomara que deixe em campo gratas recordações para, daqui a uns anos, quando se falar de outro jogador sueco ou ligado ao Manchester City a caminho do Sporting, podermos encarar essa possibilidade com optimismo e não com um enorme ponto de interrogação como, confesso, é o meu caso agora.


comentar ver comentários (8)
25 Mar 15

18166231_jdvMH[1].png

 

Estão hoje - e com todo o mérito - em destaque na capa do Record. Sem espaço na equipa principal deste Sporting 2014/15, e com provas mais que dadas na equipa B, em boa hora a direcção leonina decidiu rodá-los, a título de empréstimo, por outras equipas. Iuri Medeiros, ao serviço do Arouca. Ricardo Esgaio, integrado na Académica. E Filipe Chaby, pelo União da Madeira (da Segunda Liga).

Qualquer deles está a dar que falar.

 

Iuri, um extremo de inegável qualidade, leva já 516 minutos em dez jogos e distinguiu-se pela marcação de dois grandes golos: um ao Benfica, outro ao Gil Vicente.

Esgaio, polivalente na ala direita, onde faz qualquer posição, agarrou de caras a titularidade em Coimbra, com 810 minutos em nove jogos. Desde que lá chegou a Académica ainda não perdeu.

Chaby, embora num escalão menor, também se tem revelado um dos maiores: já marcou três golos em dez jogos (604 minutos). Está a ser muito útil na campanha do União da Madeira pela subida à primeira divisão.

Como escreve António Adão Farias hoje no Record, "todos ganharam: o Sporting, porque viu um objectivo cumprido, os clubes que os receberam porque ganharam reforços de qualidade, e os próprios jogadores porque encontraram espaço fulcral para cimentarem evolução profissional e pessoal".

 

Tudo isto é bom. Mas melhor ainda é sabermos que qualquer deles regressará a Alvalade na próxima época. A direcção conta com eles para integrarem o plantel leonino.

A partir de 2015/16 poderão confirmar na equipa principal as excelentes provas que demonstraram no Sporting B e atestadas - nos casos de Iuri e Esgaio - nas imagens que se seguem.

 

 

Podemos chamar-lhes já três reforços. Dignos de ombrear com outros nomes da nossa formação que se têm destacado na equipa principal. Nomes como William Carvalho, Carlos Mané, João Mário e Tobias Figueiredo.

Este é o caminho certo. Estamos a singrá-lo.


comentar ver comentários (6)
02 Mar 15

Por que motivo o defesa Ewerton, contratado em Janeiro como nosso único "reforço de Inverno", em Março ainda não passou da equipa B?


comentar ver comentários (22)
19 Jan 15

sporting-treino[1].jpg

 Ryan Gauld e Paulo Oliveira, dois dos reforços

 

A espinha dorsal deste Sporting 2014/15 ainda é semelhante à da época anterior, conduzida por Leonardo Jardim. Mas aos poucos Marco Silva tem vindo a utilizar os reforços que Bruno de Carvalho colocou à sua disposição. E que estão mesmo a ser reforços, sem aspas, ao contrário do que alguns pseudo-entendidos em futebol garantiam.

Basta ver que ontem, contra o Rio Ave, seis dos 14 jogadores utilizados em Alvalade não tinham jogado pelo Sporting no campeonato nacional anterior: Paulo Oliveira, Tobias Figueiredo, João Mário, Nani, Ryan Gauld e Tanaka. Aliás dois deles, Tobias e Gauld, só agora se estrearam na Liga. E três dos nossos quatro golos foram marcados por reforços: Nani, João Mário e Tanaka.

 

Jogadores com qualidade? Decerto. Citemos, a propósito, o que escreve hoje um jornal insuspeito de simpatias pelo nosso clube: A Bola. Sobre Tanaka: «Terceiro golo consecutivo a marcar, agora de bola corrida (belo golo), depois do livre directo ao Braga e do penálti ao Boavista. É para levar a sério.» Sobre Gauld: «Mais uma estreia no campeonato e com vários pormenores deliciosos, como aquele túnel a um adversário no início da jogada do 3-0. O miúdo promete e os adeptos gostam dele.» Sobre Tobias: «Voltou a deixar as boas indicações que fazem de si um central muito promissor. Terá subido, ontem, mais um degrau. Venham os próximos.»

 

Eis portanto boas notícias para o Sporting: acabou a polémica sobre a eventual falta de qualidade dos reforços leoninos e qualquer possível divergência entre Bruno de Carvalho e Marco Silva a propósito desta matéria já foi ultrapassada com inteligência e bom-senso entre as partes, sem ninguém perder a face.

Além disso - mais importante do que tudo o resto - o Sporting continua a ganhar. Jogue Nani ou não jogue, jogue Slimani ou não jogue, jogue Adrien ou não jogue. Confirma-se: o todo é sempre maior do que a soma das partes.


comentar ver comentários (4)
11 Jan 15

Para mim, a coisa mais estranha é falar-se de um novo ponta de lança para o Sporting para substituir o Slimani por um mês. O Sporting está bem servido de pontas de lança; isto ficou hoje confirmado. Do que o Sporting precisa é de bons centrais, que permitam que o William Carvalho se liberte (o William este ano não tem confiança na defesa) e um playmaker, um construtor de jogo, alternativa ao Nani (a equipa é Nanidependente).


comentar ver comentários (3)
31 Dez 14
Oxalá se enganem
Pedro Correia

Catorze jovens jogadores que nunca tinham alinhado juntos fora de uma sessão de treinos. Vários deles em estreia como titulares de uma competição oficial pelo Sporting. Sem rotinas de jogo, portanto. Sem ritmo competitivo.

Apesar disto, estes jogadores - na maioria oriundos do Sporting B - vencem aquela que os especialistas da futebolândia tuga elegeram como equipa sensação desta temporada. A mesma que por sinal havia derrotado semanas antes o Sporting A.

Vencem e convencem. Batendo-se com fúria leonina. Marcando dois golos. E não sofrendo nenhum.

Triunfam, contra todos os vaticínios, num dos mais exigentes palcos do futebol nacional.

Horas antes, uma pena sábia escrevera isto: «O Guimarães, a jogar perante os seus entusiastas adeptos, vai querer mostrar que o quarto lugar da Liga não é obra do acaso. A paz intranquila que se vive em Alvalade pode ajudar o resto.»

Outro expert antecipara: «É lícito dizer-se que são mesmo os homens da casa a reunir maior dose de favoritismo para a partida desta noite.»

Já para não falar do vice-presidente do Guimarães, forçado a meter a viola no saco.

 

Os tais especialistas da futebolândia tuga soltam então frases pesarosas, como dobre a finados. Falam do sorriso do presidente, da expressão do treinador, do abraço do Paulinho, do autocarro que arranca ou não arranca. Falam de tudo menos da vitória do Sporting em Guimarães.

E quando finalmente se pronunciam sobre o jogo é para dizer que nenhum daqueles 14 jovens tem lugar na equipa principal. Nem Tobias, apesar de tanto criticarem o Maurício. Nem Esgaio. Nem Geraldes, que secou Hernani. Nem Gauld. Nem Wallyson. Nem Tanaka, o do livre quase imparável. Nem Podence. Nem Dramé, o do pé-canhão.

Benefício da dúvida no rescaldo deste triunfo? Nem pensar, clamam os tais em uníssono.

Como se estes jovens tivessem rotinas de jogo, como se tivessem ritmo competitivo, como se jogassem juntos há meses. Como se não merecessem oportunidades.

 

Oxalá se enganem. Como se enganaram no prognóstico do jogo de Guimarães.


comentar ver comentários (17)
30 Dez 14

17878594_ND9Rs[1].jpg

 

1. Entrando em campo sem a menor perspectiva de vitória, a avaliar pelo que diziam os comentadores apostados em incensar a turma anfitriã como a "equipa sensação" do campeonato, o onze leonino - sem nenhum dos habituais titulares - bateu-se com garra e venceu a partida contra o V. Guimarães para a Taça da Liga por dois golos sem resposta, confirmando que temos mais alternativas de qualidade do que os tais comentadores admitiam até agora.

 

2. Esta foi a vitória da competência de uma equipa onde se registaram quatro estreias absolutas em competições oficiais no nosso onze titular: Geraldes, Gauld, Slavchev e Tobias Figueiredo. A vitória de uma equipa muito disciplinada tacticamente, muito bem posicionada no terreno, com linhas compactas, e que revelou um notável espírito de entreajuda do primeiro ao último minuto. Pôr o factor colectivo acima de qualquer individualismo foi a palavra de ordem. Que resultou.

 

3. Esta característica ficou patente logo no primeiro golo, aos 5', com Heldon a rematar cruzado à entrada da área, culminando uma jogada colectiva que também teve Daniel Podence e Ricardo Esgaio como protagonistas. O passe de Esgaio, que desenhou uma linha diagonal a lançar Heldon com sucesso, revela muito mais do que inspiração: é também resultado de muita transpiração nos treinos.

 

4. Não é possível iludir a questão: há mesmo potenciais reforços na equipa B. Esta partida da Taça da Liga tornou isso ainda mais evidente. Desde logo no bloco defensivo, com óptimas exibições de Tobias Figueiredo, no lugar habitualmente ocupado por Maurício, e do surpreendente André Geraldes, para mim o melhor sportinguista neste jogo. Sabemos que sofreu um apagão na pré-temporada mas esta noite fez uma partida de alto nível em Guimarães, na posição onde têm alternado Jefferson e Jonathan Silva, batendo-se como um leão contra Hernâni, o mais perigoso elemento da equipa adversária. André e Tobias têm potencial para voos mais altos.

 

5. Também merecem destaque outras exibições: Ryan Gauld (com muito trabalho defensivo e três excelentes assistências - uma delas de 40 metros - aos 35', 57' e 61'); Podence (dotado de boa técnica e capacidade de se superiorizar nos confrontos individuais) e Wallyson (que dinamizou o nosso meio-campo com os seus passes longos, um dos quais originou o segundo golo, marcado pelo recém-entrado Dramé aos 90'+4). Apetece apostar neles como mais-valias do Sporting num futuro próximo.

 

6. Realço ainda as exibições de Marcelo Boeck, desta vez muito seguro (ao contrário do que sucedera contra o Vizela na Taça de Portugal), Esgaio (mesmo arriscando muito menos incursões ofensivas pelo seu flanco do que é costume) e Tanaka (com um disparo aos 63', na marcação de um livre directo, proporcionando ao guardião vimaranense Douglas a defesa da noite). Conclusão: todos eles merecem mais oportunidades. Outra conclusão: ao contrário do que muitos parlapatões juravam, vários reforços leoninos são isso mesmo - reforços.

Com este jogo, de alguma forma, o Sporting cresceu.


comentar
29 Dez 14
Afinal temos reforços
Edmundo Gonçalves

Sem qualquer tipo de ironia e sem ataque ou defesa de ninguém.

Não são onze reforços, isso era uma utopia, mas gostei do jogo de alguns: Gauld, Tobias, Podence, Wallyson, Esgaio, Geraldes...

Era expectável a superioridade do Guimarães, mas desta vez o azar do auto-golo não se verificou e Boeck, ao contrário do último jogo, esteve irrepreensível e o ataque quase 100% eficaz!

Deixem-me ser um pouco irónico: hoje justificava-se o equipamento amarelo...

Tags:

comentar
18 Set 14

«Que é feito do Tanaka? Onde estão os reforços? Para que se compraram, então?»

Roberto Dias, neste texto do Duarte Fonseca


comentar ver comentários (2)
19 Ago 14

comentar ver comentários (4)
01 Ago 14

O Sporting venceu esta noite, com inegável mérito, a terceira edição do Troféu Cinco Violinos frente à Lazio de Roma (onde alinhou o ex-Leão Bruno Pereirinha). Neste jogo de apresentação dos nossos jogadores em Alvalade contra a equipa classificada em nono lugar da Liga italiana 2013/14, fomos superiores - sobretudo na primeira parte, de excelente nível. Do ponto de vista táctico, técnico, físico e anímico.

Este desafio - sétima vitória em oito jogos disputados na pré-temporada - permitiu já vislumbrar qual será o onze-base de Marco Silva na época 2014/15. Um conjunto muito semelhante ao de Leonardo Jardim na época passada. Mais maduro, mais rotinado, com mais automatismos de jogo. Num futebol apoiado e de transições rápidas com bola, em sistema 4-3-3. Que potencia as características dos jogadores e promete dar ainda melhores resultados do que os obtidos anteriormente.

 

Notas do jogo:

1. Nenhuma novidade no conjunto titular, excepto os regressos de Rui Patrício e Rojo (para os lugares que nos jogos precedentes da pré-época haviam sido ocupados por Marcelo Boeck e pelo já transferido Eric Dier). Marco Silva opta pelo seguro, que tão boas provas deu. E faz bem.

2. O onze-base permaneceu intacto durante uma hora. E demonstrou que a confiança nele depositada pelo treinador tinha plena razão de ser. O Sporting comandou sempre as operações, foi a equipa mais acutilante e esteve 80 minutos a vencer (com golos aos 5' e 52', enquanto os italianos empataram no final do primeiro tempo e já no período de descontos, quando faltava pouco para o apito final).

3. Nota muito alta novamente para André Martins, o melhor em campo. Marcou o primeiro golo e foi ele que proporcionou a falta dentro da grande área, convertida no segundo golo por Adrien, de grande penalidade. Integrou-se também muito bem nas missões defensivas. Percebe-se que joga mais adiantado com Marco Silva do que sob o comando de Leonardo Jardim, tendo mais liberdade de movimentos. Isto potencia as suas melhores características, como já estamos a observar.

4. O golo inaugural, de bola corrida, culminou uma jogada colectiva do Sporting muito bem executada. Começando por uma recuperação no meio-campo, por Capel, que fez um excelente passe para a desmarcação de Montero, na ala esquerda. O colombiano centrou. André, em corrida, recebeu a bola e rematou em jeito, sem hipóteses para o guardião da Lazio.

5. Rojo actuou muito bem, como patrão da defesa, sem tiques de vedetismo neste regresso a Alvalade após se ter sagrado vice-campeão do mundo em futebol.

6. Aqueles que vão vertendo lágrimas pelo alegado desaproveitamento da nossa formação e pela suposta marginalização dos jogadores portugueses voltaram a falar cedo de mais. Neste jogo Marco Silva fez jogar oito portugueses, sete dos quais oriundos da Academia de Alcochete (Rui Patrício, Cédric, William Carvalho, Adrien, André Martins, João Mário, Carlos Mané e Paulo Oliveira). Os dois golos (de André e Adrien) tiveram igualmente o selo da nossa formação.

7. Montero fez uma assistência para golo, mas continua sem marcar. O que é muito preocupante.

8. A partir dos 60', o treinador ordenou diversas alterações, mandando entrar quase todos os reforços. João Mário para o lugar de André Martins (ovacionado em Alvalade). Paulo Oliveira para o lugar de Rojo. Rosell para o lugar de William Carvalho. Carlos Mané para o lugar de Capel. Depois (74') Tanaka e Slavchev para os lugares de Montero e Adrien. E ainda (84') Geraldes e Shikabala para os lugares de Cédric e Carrillo. 

9. O desenho táctico manteve-se quase inalterado, mas a organização ressentiu-se porque os novos jogadores ainda estão em fase de integração neste modelo de jogo. Mas vários deles continuam a dar boas provas. Com destaque para João Mário, que pode jogar tanto no meio-campo como no eixo do ataque ou nas alas. Tem boa visão de jogo e qualidade de passe, é rápido e sabe escapar com êxito às marcações.

10. Quase todos os reforços melhoraram em relação a jogos anteriores. Paulo Oliveira muito concentrado. Slavchev mais acutilante. Tanaka bom nas desmarcações e também no passe: fez uma assistência perfeita para Carlos Mané aos 86' que poderia ter culminado em golo. Rosell confirmou a boa impressão que causou desde o desafio inicial: tem grande maturidade táctica, uma habilidade rara para recuperar bolas e precisão de passe. É um médio defensivo com aptidões claramente acima da média.

11. Shikabala jogou pouco mais de dez minutos mas foi o suficiente para protagonizar duas jogadas que suscitaram aplausos entusiásticos das bancadas. Parece confiante. Merece mais tempo de jogo.

12. A Lazio empatou num lance rápido de contra-ataque, remetendo a decisão sobre a conquista do troféu para as grandes penalidades. Ocasião que Rui Patrício aproveitou para brilhar ao defender dois penáltis.

13. Nenhum jogador do Sporting chamado a converter as grandes penalidades claudicou perante a baliza italiana. Vale a pena registar-lhes os nomes: Rosell, Tanaka, Jefferson e João Mário.

14. Uma palavra de apreço à RTP por ter transmitido em directo este jogo, acompanhado por 31 mil adeptos no estádio e certamente centenas de milhares pela televisão. Cumpriu, sem dúvida, a sua missão de serviço público.


comentar ver comentários (2)
18 Jul 14

Tal como aconteceu no ano passado, o Sporting regressa de férias mostrando-se em boa forma e começando a jogar com o pé direito. Isto ficou à vista esta noite, no encontro da meia-final da Taça de Honra da Associação de Futebol de Lisboa em que vencemos o Belenenses por 2-1. Num estádio lamentavelmente quase sem público, como é tradicional no Restelo.

No domingo vamos disputar a final com o Benfica. Intenção deliberada: reconquistar um troféu que vencemos há um ano com todo o mérito.

 

Notas do jogo:

1. Marco Silva apostou num sistema de jogo muito semelhante ao de Leonardo Jardim, num 4-3-3 que favoreceu transições rápidas. Mais conseguida no primeiro tempo, quando o desfecho da partida ainda era incerto.

2. O novo treinador leonino começou por apostar na espinha dorsal do Sporting 2013/14, que tão boas provas deu. Com Marcelo Boeck na baliza. Dier no lugar de Rojo, ainda em gozo de férias após ter disputado a final do Campeonato do Mundo contra a Alemanha: os restantes defesas foram os titulares da época passada. No meio-campo, a única estreia de entrada: Oriol Rosell, no lugar habitualmente confiado a William Carvalho, também ainda ausente em férias. Adrien e André completaram a linha intermédia. À frente, o trio Wilson Eduardo-Carrillo-Montero.

3. Dois grandes golos em três minutos. O primeiro marcado por Wilson Eduardo (30'), na sequência de um canto marcado por Jefferson. O segundo, um tiro de André Martins (33') na marcação de um livre - remate indefensável para o guardião de Belém.

4. Estes golos revelam um excelente índice de aproveitamento dos lances de bola parada pelo Sporting. Bom indício, num aspecto em que nem sempre temos sido muito felizes.

5. Wilson Eduardo foi o melhor em campo na primeira parte. E marcou o segundo golo desta pré-temporada, na sequência do que já tinha apontado nos Açores. O treinador está certamente muito satisfeito com a prestação deste médio formado na Academia de Alcochete. Só pode estar.

6. Rossel revelou bons apontamentos como médio defensivo, cortando lances ofensivos do Belenenses. Com autoridade natural em campo, forte sentido posicional e muita concentração. Foi dos pés dele que teve início boa parte da construção do ataque leonino nos primeiros 45'. Não por acaso foi o reforço que esteve mais tempo em jogo.

7. No segundo tempo, Marco Silva produziu uma autêntica revolução na equipa, fazendo nove substituições. Paulo Oliveira no lugar de Maurício. André Geraldes no lugar de Cédric. João Mário no lugar de André Martins. Slavchev no lugar de Adrien. Capel no lugar de Wilson Eduardo. Carlos Mané no lugar de Carrillo. Tanaka no lugar de Montero. Pouco depois, entraram Mica e Ruben Semedo - mais dois jogadores da nossa formação - para os lugares de Jefferson e Rosell.

7. Não custa vaticinar que João Mário será titular no Sporting 2014/15. Neste jogo teve vários apontamentos, na ala direita do ataque, que não deixam lugar a dúvidas.

8. Dier foi o único jogador de campo que actuou nos 90 minutos, assumindo-se como patrão no eixo defensivo onde impôs naturalmente a sua envergadura física. Inequívoca prova de confiança do treinador numa altura em que alguns procuram semear dúvidas sobre a manutenção do jovem inglês em Alvalade.

9. A primeira parte, a única que contou com um onze rotinado, foi superior. O que não admira, até porque no tempo complementar a equipa deu prioridade à gestão do esforço, a pensar no desafio de domingo. Mesmo assim, Slavchev e Tanaka causaram boa impressão.

10. André Geraldes (ex-Belenenses) infeliz nesta estreia de verde e branco. Ao fazer autogolo, iam decorridos 86'.

11. Ainda não foi desta que Montero quebrou o jejum de golos. Já lá vão oito meses sem marcar.


comentar ver comentários (10)
07 Jul 14

Vejo por aí umas piedosas almas muito inquietas com o facto de o Sporting ter já contratado jogadores jovens, portugueses e estrangeiros, para a nova temporada.

Suspiram as tais almas porque isso perturbará alguns dos mais promissores talentos da nossa academia.

Este raciocínio faz-me alguma confusão. Desde logo porque enferma de um vício: o de considerar que a concorrência é negativa. Não é. A concorrência, particularmente no desporto profissional, é estimulante. Direi mesmo mais: é indispensável.

Eis a primeira lição que os jovens da academia do Sporting devem aprender: lutar sempre contra o comodismo. Não há conquista sem esforço no desporto de alta competição. Quem pensar o contrário anda equivocado.

Ouço, por outro lado, os tais lamentos - que visam apenas desgastar a direcção leonina - e não deixo de sorrir. Porque vêm precisamente dos mesmos que ainda há bem pouco clamavam contra a falta de reforços no Sporting para enfrentar os desafios da Liga dos Campeões.

Queriam reforços? Aí estão eles. Não podem é poupar os jovens jogadores da nossa academia aos desafios da concorrência. Porque eles - todos eles - nunca serão nada no futebol se não souberem desde já superar este obstáculo.


comentar ver comentários (14)
02 Jul 14
Ryan Gauld
Rui Cerdeira Branco

Imaginem os felizes trocadilhos... Bom, não vamos por aí que já tivemos de tudo no passado - dos Pontus aos Kmet - o que é certo é que o Sporting contratou uma jovem promessa de origem escocesa que completou 18 anos em dezembro passado. Um médio ofensivo, sensivelmente com o porte atlético de André Martins, reconhecido pela sua grande mobilidade, entrega permanente durante os 90 minutos, capacidade técnica e maturidade tática. Vem de um campeonato onde não predominam propriamente os lingrinhas e fez uma excelente primeira época como senior.

Ryan Gauld ingressa no Sporting depois de ter alinhado em 37 jogos pelo Dundee na passada época (onde marcou por sete vezes e fez 10 assistências para golo).

É um jovem ainda em formação, que naturalmente se espera possa acrescentar algo ao que se vai burilando na Academia.

E agora o vídeo da praxe:

 

Nota: Informação estatística aproximada, tendo por base recolha e confronto entre vários sítios consultados na internet.


comentar ver comentários (6)
29 Jun 14
Junya TANAKA
Rui Cerdeira Branco

Será avançado, será número 10, é japonês, tem 26 anos, internacional pelo seu país sobre o qual poucos entenderam o porquê de ter ficado de fora do mundial. O Sporting foi buscá-lo ao Kashiwa Reysol procurando reforçar a sua linha ofensiva, patrocinando aquele que será o primeira ingresso de Tanaka nos campeonatos europeus.

Segundo o comunicado oficial do Sporting Clube de Portugal, foi firmado contrato até junho de 2019. E agora o vídeo da praxe (certamente já visto há alguns dias por James Rodriguez):

 


comentar ver comentários (2)

Autores
Pesquisar
 
Posts recentes

Iuri Medeiros

Vira o disco e toca o mes...

Futuro com laterais

Um passo à frente

A diferença

Dois enormes Leões

Três erros de Bruno de Ca...

"Reforços"

Carta ao Pai Natal

Um craque a caminho

Arquivo

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Tags

sporting

comentários

memória

bruno de carvalho

selecção

prognósticos

leoas

jorge jesus

vitórias

há um ano

balanço

slb

campeonato

arbitragem

benfica

rescaldo

jogadores

eleições

mundial 2014

taça de portugal

liga europa

godinho lopes

ler os outros

nós

golos

clássicos

árbitros

futebol

euro 2016

comentadores

crise

marco silva

cristiano ronaldo

scp

análise

humor

formação

chavões

liga dos campeões

slimani

todas as tags

Mais comentados
Ligações
Créditos
Layout: SAPO/Pedro Neves
Fotografias de cabeçalho: Flickr/blvesboy e Flickr/André
blogs SAPO
subscrever feeds