Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

És a nossa Fé!

A merecida estreia de Adrien Silva

images[8].jpg 

 

Ia decorrido o minuto 66 do Portugal-Argentina, esta noite disputado em Old Trafford, quando aconteceu aquilo que Adrien Silva há muito merecia e há muito esperava: entrou finalmente em campo, estreando-se pela selecção nacional de futebol. Aconteceu só agora, com Fernando Santos a liderar a equipa das quinas, mas já devia ter acontecido antes, sob o comando de Paulo Bento: Adrien fez uma excelente época 2013/14 ao serviço do Sporting e justificou plenamente a viagem ao Mundial do Brasil que o ex-seleccionador lhe negou.

De qualquer modo, valeu a pena esperar. Bastaram pouco mais de 20 minutos em campo para Adrien ter intervenção directa no golo solitário da vitória portuguesa contra os vice-campeões do mundo. Um jogada ocorrida no último minuto do desafio, iniciada com uma recuperação de bola do médio leonino e culminada num cabeceamento vitorioso de Raphael Guerreiro após cruzamento de Quaresma, que assim se confirma como o rei das assistências da selecção. Por coincidência, trata-se de outro jogador proscrito pelo antecessor de Fernando Santos, que lhe negou o passaporte para o Campeonato do Mundo.

 

Dir-se-á que o jogo interessava pouco por ser a feijões. Dir-se-á que o único motivo de interesse era assistir ao confronto Messi-Cristiano Ronaldo, que durou apenas 45 minutos pois ambos foram substituídos ao intervalo, para frustração dos 40 mil espectadores presentes no estádio do Manchester United. Eu direi que todos os desafios contam. E este, para nós, acabou por ser bastante mais do que um jogo-treino.

Em primeiro lugar pelo resultado: há 42 anos - desde a Mini-Copa de 1972 - que Portugal não vencia a Argentina.

Em segundo lugar por se comprovar que é possível vencermos sem Cristiano Ronaldo em campo.

Em terceiro lugar por esta ter sido mais uma oportunidade para renovar a selecção. Contrariando algumas vozes agourentas que já se escutavam por aí.

 

Há dias, na vitória contra a Arménia, estreara-se o jovem Raphael, com apenas 20 anos: desta vez, no seu segundo jogo ao serviço da turma nacional, confirmou a excelente impressão que causara nessa partida. Hoje houve mais três estreias: Adrien, com 25 anos; o lateral-esquerdo Tiago Gomes (do Sp. Braga), com 28 anos; e o central José Fonte (capitão do Southampton), com 30 anos.

Todos confirmaram as expectativas. Fernando Santos poderá contar com eles.

E parece contar também com algo importante em futebol: a estrelinha da sorte. Venceu hoje o terceiro jogo consecutivo. Sem ver Portugal sofrer qualquer golo nestes 270 minutos, o que merece destaque.

O resultado foi superior à exibição? Pois foi. Antes isso do que o contrário. Não sei o que vocês pensam: eu prefiro assim.

{ Blog fundado em 2012. }

Siga o blog por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

 

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D