06 Mar 17

É certo que Jorge Sousa, a quem Jesus (anjinho) lambeu os tomates na antevisão ao jogo, perdoou uma expulsão clara ao Guimarães aos 24 minutos, numa entrada assassina sobre Bruno César; É certo que o super dragão inventou uma falta de Bryan Ruiz ao cair da primeira parte que poderia ter dado golo; É verdade que o critério disciplinar foi dúplice, mas, convenhamos, a equipa não fez grande coisa para ganhar e essa é a verdade incómoda que vem acontecendo desde há muito nesta época.

Quem tivesse andado desavisado poderia correr o risco de pensar que o mau futebol praticado desde início de Dezembro teria algo a ver com o período eleitoral. Não me parece. Poderia também pensar que alguns jogadores, senão todos, andariam a trocar o passo ao treinador. Eu confesso que afinei por este diapasão durante breves dias, mas julgo que não será essa também a razão.

Penso que tudo se resume àquilo que o treinador referiu ontem na CI: A falta de uma verdadeira estrutura.

Eu não sei se quando fala em estrutura, Jesus se refere ao regime de influências e pressões várias a que estava habituado lá do outro lado, mas o que eu digo que faz falta não é isso. Escrevi-o durante a campanha, reafirmo-o hoje; O Sporting precisa de uma equipa para o futebol que seja competente, é ponto essencial, mas acima de tudo que esteja imune aos estados de alma do presidente e do treinador. Não se pretende um estado dentro de outro estado, mas pretende-se uma equipa coesa, competente repito, que se preocupe não apenas com o futebol mas com tudo o que gira à sua volta, multidisciplinar portanto, a quem seja dada margem para trabalhar. Conhecendo o presidente, é muito difícil chegarmos aqui, mas duma coisa pode o presidente ter certeza: Se quer ser campeão duas vezes em quatro, este é o caminho, não há duas vias.

Ao treinador pede-se que treine e que, coisa simples como o futebol, meta lá dentro os melhores, nem que os melhores, coisa não rara, sejam miúdos da formação.

Não quero armar-me em Gutman, mas ou isto vai por aqui, ou nos próximos vinte anos não cheiramos o título.

Bom, há sempre os vouchers, mas não acredito que os sportinguistas queiram ir por aí.


comentar ver comentários (28)
10 Jan 17
É suficiente?
Edmundo Gonçalves

Do facebook de Bruno de Carvalho, medidas para a arbitragem:

 

1. Iniciar já a divulgação pública dos relatórios dos árbitros (sem notas pois a UEFA não permite);
2. Iniciar já o vídeo árbitro;
3. Acabar, pura e simplesmente, com os observadores, pois todos os jogos já são gravados, ou despedir todos os existentes e trazer novos sem vícios;
4. Nomear os melhores árbitros para os melhores jogos. Os árbitros com menos experiência têm de a ganhar em jogos de menor dimensão;
5. Contacto regular com os clubes de forma global e individual;
6. Acabar com o discurso corporativista e sim iniciar um discurso moderno, aglutinador e que seja percepetível para todos os amantes do futebol;
7. Voltar a penalizar com gravidade as situações de penaltis não assinalados ou mal assinalados, decisões erradas que viram esta época diminuído para um peso diminuto o seu impacto na avaliação;
8. Permitir a humanização do árbitro não apenas pela filosofia de “errar é humano” mas de eles poderem reconhecer o erro publicamente;
9. Ter em atenção as posições públicas (plataformas digitais e afins) de cada árbitro e as suas exibições em cada jogo como critério a ter seriamente em conta nas nomeações;
10. Serem conhecidos publicamente os critérios de nomeação e de avaliação conforme compromisso assumido;
11. Exigir a verdadeira profissionalização dos árbitros, ou pelos menos um grupo deles, incluindo os assistentes, e não o que agora acontece em que os internacionais são apenas 8 mas não têm os assistentes (e serem conhecidos os critérios de atribuição do estatuto de internacional).

 

 

A questão, na minha modesta opinião, não são as medidas avançadas, com as quais acho que todos os que querem e defendem a transparência e a verdade no futebol estarão de acordo, mas a sensação de saber a pouco.

Entendo e apoio, mas esperava-se mais, depois da vergonha de Setúbal. Contudo, o presidente do Sporting está obrigado ao dever de contenção, que parece estar finalmente a conseguir como seu registo. Louvo-o por isso, ainda que em relação ao tema em concreto, desde o início da época que tem vindo a propor medidas e a ter um discurso apaziguador, dizendo inclusive, em entrevista ao Record, que aceitaria de novo a nomeação de Jorge Sousa para o jogo da Luz, onde este árbitro nos escamoteou duas grandes penalidades claras. Nem tanto ao mar, na minha opinião, mas eu não sou presidente.

Repito-o até ao exaustão se necessário for, a taça da carica não ficará nunca bem na nossa sala de troféus. Advogo que se um dia tivermos o azar de a ganhar, antes que se fine que é o seu destino mais certo, a entreguemos na hora ao presidente da liga de futebol. Esta posição não invalida que me insurja contra roubos descarados de que somos alvo e em Setúbal o descaramento e o despudor foram tais, que me parece que a reacção deveria ter sido mais incisiva.

Estando desde o início da época, pelo menos, a ter um discurso cordato em relação à arbitragem, só assim se percebe que a reacção aos acontecimentos tenha sido esta, tão (aparentemente) branda. 

A conclusão, por enquanto, é que quanto ao assunto (também da academia, no jogo da equipa B VS Braga B, já agora), a montanha pariu um rato.

E confesso, gosto muito pouco que me comam as papas na cabeça.


comentar ver comentários (33)

Autores
Pesquisar
 
Posts recentes

Isto não é só do(s) árbit...

É suficiente?

Arquivo

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Tags

sporting

comentários

memória

selecção

bruno de carvalho

leoas

prognósticos

jorge jesus

balanço

há um ano

slb

vitórias

campeonato

benfica

eleições

jogadores

rescaldo

mundial 2014

arbitragem

taça de portugal

liga europa

godinho lopes

nós

ler os outros

golos

clássicos

árbitros

futebol

euro 2016

comentadores

cristiano ronaldo

scp

humor

análise

formação

crise

chavões

liga dos campeões

derrotas

william carvalho

todas as tags

Mais comentados
Ligações
Créditos
Layout: SAPO/Pedro Neves
Fotografias de cabeçalho: Flickr/blvesboy e Flickr/André
blogs SAPO
subscrever feeds