Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

És a nossa Fé!

Os nove reforços sob escrutínio

Piccini: «Como é possível o Sporting iniciar um jogo com Bruno César a defesa-direito? É possível porque Schelotto foi dispensado, João Pereira foi vendido a meio da época passada e só há um tal Piccini, que já está lesionado – e que, quando não estiver, não terá concorrência para o lugar.»

Mathieu: «Pesadão, lento, com rins duros e que, a cereja em cima do bolo, já está lesionado. Se sofremos muitos golos o ano passado, cheira-me que este ano vamos sofrer muitos mais. Basta ver o que tem acontecido na pré-época.»

Coentrão: «Para a esquerda temos um jogador com problemas emocionais e que estava quase arrumado.»

André Pinto: «Temos um enorme problema na defesa por culpa exclusiva de Jesus e das más opções que tem tomado, quer ao nível das dispensas, quer no plano das contratações. Esperemos que André Pinto recupere da lesão para sentar Mathieu.»

Mattheus Oliveira: «Pode ser filho de Bebeto, mas não é jogador para uma equipa que luta pelo título. Vai ser despachado rapidamente ou jogará muito pouco.»

Battaglia: «Palhinha está uns furos acima dele [M. Oliveira] – e é da casa. Petrovic e Battaglia também são melhores e dão mais garantias.»

Doumbia: «Podence devia ter lugar obrigatório, assim como Bas Dost. Mas o que fazer com Doumbia, que é um avançado possante que pode ser muito importante contra equipas fortes?»

Acuña: «Mostrou empenho e combatividade.»

Bruno Fernandes: «Acima da média, só mesmo Bruno Fernandes, que tem excelentes pés e magnífica capacidade de passe. Mas lá está: sem Adrien e William, este meio-campo é pior do que o que existia com eles.»

 

Tirado daqui.

Penálti perdoado ao Arouca

 

Como aqui assinalei ontem, logo após o jogo, Gelson Martins foi carregado em falta na grande área do Arouca. O árbitro Luís Godinho fez vista grossa à falta, mandando seguir.

A imprensa de hoje vem dar-me razão: houve mesmo penálti.

Fica o registo. Para mais tarde recordar.

 

Carlos Vara (A Bola): «Ainda antes do golo de Mateus, lance suspeito na área do Arouca entre Gelson e Jubal. Terá havido motivo para grande penalidade mas o lance não causou efeito perturbador para o árbitro.»

Jorge Coroado (O Jogo): «Jubal, sem condições para jogar a bola, estando Gelson na sua frente, com a anca carregou o sportinguista, derrubando-o. Penálti que ficou por assinalar.»

José Leirós (O Jogo): «Gelson isola-se, contola a bola e quando vai passar ao momento seguinte, o defesa desinteressa-se pela bola e, deliberamente com o braço direito, empurra, derrubando-o. Penálti por assinalar.»

Mário Figueiredo (Correio da Manhã): «Luís Godinho deixou passar em claro uma falta de Jubal sobre Gelson Martins (6') para grande penalidade.»

Rubrica "casos do jogo" (sem autor identificado, A Bola): «Gelson Martins lançado em profundidade, aos 6', entra na área e chega primeiro à bola que Jubal. O arouquense acaba por subtilmente carregar o leão, com a coxa e o braço, ficando por marcar penálti.»

O que disse Bruno de Carvalho

hqdefault[1].jpg

 

Ao princípio da noite de ontem, Bruno de Carvalho tomou posse no segundo mandato como presidente do Sporting Clube de Portugal.

Já empossado, dirigiu aos sócios e adeptos leoninos um dos melhores discursos que já lhe ouvi. Não por acaso, um discurso escrito do qual destaco as passagens que considero mais memoráveis.

Para mais tarde recordar.

 

«No plano político e institucional, continuaremos a ser intransigentes na luta pela verdade e pela transparência no desporto em geral e no futebol em particular.»

 ........................

«Continuaremos a integrar a Direcção da Liga de Futebol Profissional, e de todos os seus grupos de trabalho, como fizemos aliás desde o primeiro dia. O Sporting Clube de Portugal não pode, em nenhuma circunstância, deixar de estar em todos os lugares e em todos os centros de decisão.»

 ........................

«Relativamente à Federação Portuguesa de Futebol, continuaremos também, como tem sido de resto nosso apanágio, a colaborar através de propostas para melhorar o futebol português. Quero aliás sublinhar aquilo que considero ser a primeira etapa do mais que justo reconhecimento daquele que é o maior goleador de todos os tempos do futebol português, Fernando Peyroteo, traduzido pelo desfraldar de uma lona gigante colocada na sede da Federação. Quero acreditar que este tenha sido finalmente o arranque para um processo que culminará na consagração oficial de Fernando Peyroteo como o maior goleador da história do futebol.»

 ........................

«Não se pode adulterar a história, transformando campeões em perdedores e guindando perdedores à condição de campeões. O Sporting Clube de Portugal foi campeão nacional por 22 vezes e não 18.»

 ........................

«Aquilo que exigimos é que a verdade seja restabelecida e que se honrem aqueles que, com mérito, alcançaram a glória à custa do seu esforço, dedicação e devoção.»

  ........................

«Não podemos, em circunstância alguma, regredir e pôr em causa o trabalho que foi feito nos últimos quatro anos. Por isso estaremos firmes no cumprimento rigoroso da reestruturação financeira que executámos e das regras de fair play financeiro impostas pela UEFA.»

 ........................

«Seremos também intransigentes na criação de condições para que o clube mantenha a maioria do capital da SAD. Este é um compromisso de que nunca abdicámos e um objectivo perante o qual nunca iremos capitular.»

 ........................

«É meu compromisso pessoal que tudo farei e tudo faremos para agregar aqueles 9% dos sócios que livremente votaram na outra lista. Sou, como sempre fui, o presidente de todos os sportinguistas. Todos são válidos, todos são importantes, todos são indispensáveis.»

O glorioso folhetim de Verão (parte 2)

Carrillo pode render cerca de 30 milhões ao Benfica

A Bola TV, 21 de Maio

 

Lazio oferece 1,7 milhões de euros por época a Jardel

A Bola, 21 de Maio

 

Bebé em negociações com Espanhol

A Bola, 9 de Junho

 

Torino disposto a dar quatro milhões por Djuricic

A Bola, 11 de Junho

 

Lazio regressa a Lisboa para levar Jardel

A Bola, 22 de Junho

 

Taarabt negociado para a Turquia

A Bola, 1 de Julho

 

Ola John seguido por PSV e Feyenoord

A Bola, 6 de Julho

 

Birmingham é o mais recente candidato ao concurso de Nelson Oliveira

A Bola, 8 de Julho

 

Salvio e Talisca podem render 50 milhões ao Benfica

A Bola, 19 de Julho

 

Talisca a caminho de Inglaterra por 25 milhões

A Bola, 22 de Julho

 

Zenit terá oferecido 15 milhões por Samaris

A Bola, 2 de Agosto

 

Chelsea continua em cima de Lindelof

A Bola, 9 de Agosto

 

Luisão só sai por 2 milhões de euros/ano

A Bola, 19 de Agosto

 

West Bromwich tenta levar Lisandro

A Bola, 29 de Agosto

 

Benfica acredita que pode vender Salvio por 30 milhões

A Bola, 30 de Agosto

 

Taarabt na agenda do Palermo

A Bola, 30 de Agosto

 

Ruben Amorim entre Seixal e Ásia

A Bola, 1 de Setembro

 

Samaris esteve perto do Zenit

A Bola, 1 de Setembro

 

Gonçalo Guedes prometido ao Valência por 25 milhões

A Bola, 1 de Setembro

 

Inter "reserva" Nelson Semedo para Janeiro

A Bola, 15 de Setembro

 

Nelson Semedo na mira do Bayern de Munique

A Bola, 8 de Novembro

 

Para mais tarde recordar

«Carrillo é um jogador para ser titular deste Benfica. Carrillo é jogador para ser titular em qualquer equipa portuguesa. Era um titular absoluto no Sporting Clube de Portugal, seria titular com facilidade no Futebol Clube do Porto e creio que vai ser titular com relativa facilidade no Benfica.»

«Carrillo foi o melhor jogador do Sporting orientado por Marco Silva. Mesmo com Nani no plantel foi Carrillo que se chegou à frente nos momentos mais importantes da época, foi ele quem transportou a equipa para a frente, eram dele os momentos de maior desequilibrio.»

«Carrillo tem características físicas que mais nenhum dos extremos do Benfica tem.»

Rui Pedro Brás, ontem, na TVI 24

O que diz Jorge Jesus

18604532_OV1kq[1].jpg

 

«Não pode haver dúvida nenhuma de que quem manda no Sporting Clube de Portugal é o presidente Bruno de Carvalho. O presidente está acima de toda a gente.»

 

«O presidente do Sporting, se entender que tem que ir para o banco, vai. Porque quem manda é ele.»

 

«O presidente do Sporting é um homem um pouco parecido comigo. Tenho a certeza de que vamos entender-nos muito bem.»

 

«O que faz a diferença numa organização são as pessoas.»

 

«Não há estrutura quando não ganhas, quando não há vitórias, quando não se conquistam títulos.»

 

«Ninguém pode treinar este clube sem se assumir como candidato ao título. Essa é a identidade do clube. Não há outro caminho.»

 

«Vamos fazer uma equipa com qualidade para poder disputar o título.»

 

«Os grandes clubes têm que ter massa adepta. O Sporting tem. Isso é que é um grande clube.»

 

«O Sporting é um clube que habituou os adeptos a ganhar títulos. Essa é que é a minha responsabilidade: devolver aos adeptos a sua cultura desportiva.»

 

Na entrevista de ontem à noite, na SIC Notícias

Assim falou Jesus

jorge_jesus_lusa_miguel_a19787af5_664x373[1].jpg

 

«Obrigado por não terem ficado em casa.»

 

«Está na hora de caminharmos todos juntos, está na hora de a família sportinguista perceber que o mais importante é o Sporting Clube de Portugal.»

 

«Está na hora de assumirmos que queremos ser candidatos a todos os títulos em Portugal.»

 

«A partir de hoje, não há dois candidatos em Portugal. Há três candidatos em Portugal.»

 

«Temos de acordar o leão adormecido.»

 

Palavras proferidas na apresentação oficial aos sócios, em Alvalade, na quarta-feira

Rasca

O Sporting não precisa de encontrar inimigos no exterior. Os piores inimigos do Sporting estão - e sempre estiveram - no interior.

Lembrei-me disto há pouco, ao escutar só agora declarações de um antigo presidente do clube, António Dias da Cunha, que apela aos berros - as declarações foram proferidas na Antena 1 - ao internamento de Bruno de Carvalho num manicómio.

Transcrevo as referidas declarações para mais tarde recordar:

«Para mim o presidente do Sporting ia para um manicómio. É absolutamente inacreditável, uma loucura... Um investidor? E depois? O investidor compra o Sporting? Compra a SAD do Sporting? Quais são as condições para o investidor, qual é a contrapartida para o investidor? Eu, sinceramente, continuo à espera que tudo isto [contratação de Jorge Jesus] seja uma brincadeira de mau gosto e não passe disso. Sendo do presidente do Sporting, se tornou isto verdade, a meu ver, é manicómio! É uma loucura, é anti-Sporting, é totalmente anti-Sporting, é um crime contra o Sporting!»

Isto diz quase tudo sobre a elegância, a elevação e o estilo da personagem em causa. O verniz de certos cavalheiros estala com muita facilidade na primeira curva do caminho...

Por estes dias tenho ouvido muitos benfiquistas pronunciarem-se sobre o Sporting. Não ouvi nada tão rasca.

Cosme Machado: opinião unânime

Como salientei aqui, antes de qualquer outro relato escrito sobre o Sporting-Nacional, o árbitro Cosme Machado perdoou um livre à equipa da Madeira, cometido aos 45 minutos. Um livre quase à entrada da grande área sobre Carlos Mané, que passou despercebido ao dinâmico duo Ribeiro-Rita.

 

É um tema que recolhe opinião unânime na imprensa desportiva.

Vamos a isso. Para mais tarde recordar.

 

O Jogo: «Com o braço esquerdo, Freire travou Mané, segurando-o na zona do pescoço. Livre directo por assinalar e cartão amarelo por exibir por corte de jogada prometedora.» (Jorge Coroado)

A Bola: «Freire, do Nacional, faz falta clara sobre Mané à entrada da área. O lance era perigoso. Ficou falta por marcar e cartão amarelo por mostrar ao jogador da equipa madeirense. Decisão errada da equipa de arbitragem.» (Miguel Cardoso Peireira)

O Jogo: «Mané foi deliberadamente atingido, primeiro por um braço, depois pelo outro de Leandro Freire, provocando a sua queda. Ficou por assinalar um livre directo.» (José Leirós)

Record: «Mané está em posição promissora mas leva uma palmada de Freire na cara, sendo impedido de se isolar à margem das leis. Era falta e cartão amarelo. Outra vez.» (Bernardo Ribeiro)

O Jogo: «Com o braço esquerdo, Leandro Freire toca na cara de Mané, impedindo-o de disputar a bola e derrubando-o à entrada da área. Infracção passível de livre directo.» (Pedro Henriques)

O "penálti" que nunca existiu

Convém assinalar para memória futura: toda a crítica, sem excepção, deixa hoje bem claro que não houve nenhuma grande penalidade cometida por Miguel Lopes no jogo de ontem entre o Sporting e o Boavista.

Sobre este lance ocorrido aos 35' escreve Luís Milhano, no Record: «Limpo. Miguel Lopes e Montenegro lutam pela posse de bola na área leonina. O primeiro é mais forte na carga de ombro. Não há falta.»

A Bola limita-se a esta brevíssima referência: «Miguel Lopes carrega Julian com o ombro, na área, e desarma o defesa axadrezado, que reclama penálti.» Não merece mais.

O Jogo, com o seu "tribunal" composto por três juízes, desfaz também qualquer dúvida que pudesse existir.

Jorge Coroado: «Miguel Lopes carregou Julián Montenegro sem qualquer infracção. Ou porque o lateral foi mais forte ou porque o jogador do Boavista não estava devidamente sustentado no solo, a queda deu-se, mas, por si só, não justifica grande penalidade.»

Pedro Henriques: «Não houve motivo para grande penalidade, pois Miguel Lopes usou o corpo e, sobretudo, o ombro para carregar de forma correcta o seu adversário, não cometendo nenhuma infracção.»

José Leirós: «Não houve qualquer falta de Miguel Lopes, que protegeu a bola com o corpo e foi mais forte, não cometendo carga ilegal. Decidiu bem o juiz da partida ao assinalar pontapé de baliza.»

 

Ficou portanto um responsável técnico do Boavista a falar sozinho no fim do encontro, na zona de entrevistas rápidas, a reclamar um penálti que só ele viu. Talvez quisesse que o futebol passasse a ser um jogo para meninas, sem contacto físico nem cargas de ombro.

Deve portanto o Filipe - adepto de um clube que se arrisca a figurar no Guinness por terminar mais partidas a jogar contra dez numa só temporada - sentir-se mais aliviado: não pode ter sido «perdoado» um penálti que nunca existiu.

Revista de imprensa (desportiva)

 

Sobre a vergonhosa arbitragem de Vasco Santos no V. Setúbal-Sporting de ontem:

 

RECORD

Título - "Assim é grande mentira"

Entrada - "Arbitragem desastrada penalizou leões e estragou o espectáculo."

Texto - "Aquilo que se passou no relvado, em resultado de intervenções do árbitro, estragou o que de bom os jogadores construíram. Se dedicarmos grande parte desta crónica ao chorrilho de asneiras que Vasco Santos e a sua equipa cometeram, pouco poderá sobrar para o resto."

Sinal menos - "Quatro golos polémicos sancionados e um, limpinho (marcado por Adrien), mal anulado. Uma orgia de más decisões."

 

A BOLA

Título - "E o Óscar de melhor actor principal vai para Zequinha"

Entrada - "O árbitro estava muito vulnerável e foi na conversa. Assim perdeu o Sporting dois pontos com os quais já contava. Zequinha arrastou o pé até ao pé de Maurício e o árbitro fez o resto."

Texto - "Noite negra de Vasco Santos que penalizou vitorianos e sportinguistas, mais os de Alvalade do que os do Bonfim."

Nota 2 (em 10) - "Trabalho de muito fraca qualidade, com influência na marcha do marcador. O árbitro não esteve, de todo, à altura das circunstâncias. Pior que Vasco Santos, na tarde de ontem, só um dos seus auxiliares, João Santos."

 

O JOGO

Jorge Coroado - "Adrien não estava em posição no momento do cabeceamento do seu colega. Erro do assistente Alexandre Freitas ao assinalar fora de jogo. (...) Vasco Santos devia ter ficado em casa. Demasiadas intervenções negativas e prejudiciais ao futebol."

Pedro Henriques - "Golo mal anulado [ao Sporting], pois no momento do remate de Slimani Adrien tinha dois adversários entre ele e a linha de baliza, não havendo portanto fora de jogo. (...) Maurício não rasteira Zequinha, pelo que a grande penalidade foi incorrectamente assinalada."

José Leirós - "No momento do cabeceamento de Slimani, Adrien tinha dois adversários a colocá-lo em jogo. (...) Não há rasteira, não há qualquer falta [de Maurício]. Grande penalidade mal assinalada. (...) Será isto a arbitragem profissional? Demasiado erros em lances controversos com decisões que não se compreendem."

 

Quadro: A Nave dos Loucos, de Hieronymus Bosch (fragmento)

Revista de imprensa (generalista)

Sobre a vergonhosa arbitragem de Vasco Santos no V. Setúbal-Sporting de ontem:

 

CORREIO DA MANHÃ

Título - "Golos, emoção e disparates"

Entrada - "Jogo intenso, com erros ou polémica nos quatro golos. Único golo limpo (marcado por Adrien) foi anulado."

Texto - "Vitória de Setúbal, Sporting, os quase dez mil espectadores presentes no Bonfim e os muitos milhares que viram pela televisão não mereciam uma arbitragem tão medíocre quanto a que ontem acabou por se tornar figura principal do que poderia ter sido um excelente jogo de futebol."

Sinal menos - "Quatro golos polémicos sancionados e um, limpinho (marcado por Adrien), mal anulado. Uma orgia de más decisões."

 

PÚBLICO

Título - "No Bonfim houve quatro golos mas ainda mais erros"

Entrada - "Um golo válido mal anulado, um golo irregular validado, dois penáltis inexistentes e um pouco de futebol pelo meio."

Texto - "Um jogo com cinco golos, em que só quatro foram validados, e em que em todos os lances há fortes possibilidades de a equipa de arbitragem se ter equivocado é, no mínimo, uma desgraça para o futebol."

Seta a descer - "Vasco Santos deve ter as orelhas a arder. É que a sua arbitragem em Setúbal, na partida entre o Vitória e o Sporting, foi um desastre. Errou em quase todos os lances dos quatro golos do encontro (benefício da dúvida na jogada do primeiro golo leonino) e ainda anulou um limpo aos leões, a equipa com mais razões de queixa da arbitragem."

 

i

Título - "Título? Anulado. Sporting está fora-de-jogo"

Entrada - "Leões a sete pontos da liderança após empate (2-2). Muitos erros do árbitro estragam jogo em Setúbal."

Texto - "Vasco Santos estragou um jogo bem disputado por duas equipas com vontade de vencer. (...) O árbitro dificilmente poderia estar mais desastrado."

Sinal vermelho - "Uma arbitragem má de mais para ser verdade. O homem que apitou o jogo entre o Vitória de Setúbal e o Sporting teve um dia com fruta a mais. Um golo anulado e um penálti inventado. Um fartote. Devia mudar de ramo."

 

DIÁRIO DE NOTÍCIAS

Título - "Empate polémico em Setúbal estende passadeira ao Benfica"

Entrada - "Sporting travado em Setúbal, em jogo repleto de casos."

Texto - "O árbitro portuense ficou ligado a uma mão-cheia de lances polémicos - entre golos mal anulados e mal validados e penáltis inexistentes."

Para mais tarde recordar

«No meu entender, o Sporting não será capaz de se intrometer na discussão com o Benfica e o FC Porto mas poderá esbracejar com o Braga na luta pelo terceiro lugar.»

Joaquim Rita, SIC N, 17 de Agosto

 

«O Sporting tem, obrigatoriamente, um objectivo de terceiro lugar. Mas Leonardo Jardim tem de traçar objectivos para mais.»

David Borges, SIC N, 17 de Agosto

 

«No meu entender, é inevitável que Rui Patrício saia.»

Joaquim Rita, SIC N, 17 de Agosto

 

«O Sporting pode criar nesta temporada algum ganho de causa, em termos desportivos e financeiros. Pode dar-se até ao luxo de reter Rui Patrício para garantir uma temporada com algum grau de sucesso e com a afinação de alguns jogadores que possam ser transaccionados na época seguinte.»

David Borges, SIC N, 17 de Agosto

 

«O Sporting pode ser a grande surpresa deste campeonato, no bom sentido.»

Jorge Baptista, SIC N, 17 de Agosto

O que diz Bruno

«Queremos que as pessoas percebam que o futebol não pode ser um mundo cão. Tem de ser um mundo com regras, dentro da normalidade do que têm que ser os negócios.»

 

«Os clubes não se podem vergar aos interesses de todos que estão à volta do futebol, sob pena de acabarem. Não podemos fingir que não percebemos isto.»

 

«Não vale a pena fazer qualquer tipo de pressão, nem de agentes nem de presidentes, porque quando as coisas não são agradáveis para todos os lados não se fazem

 

«Podem já parar com essa especulação. Já disse várias vezes que não vai haver negócios de saída de jogadores para o FC Porto nem para o Benfica.»

 

«Ter pessoas a mandar bocas para os jornais a dizer que há muitas propostas não vale a pena. Quem vive à volta do futebol tem de deixar de falar com a comunicação social e vir negociar com o clube. Fala-se muito para criar expectativas. Quanto mais me tentarem pressionar, pior.»

 

«Os valores que se praticam no futebol já são obscenos, não vale a pena torná-los pornográficos.»

 

«Já se percebeu nesta época que o dinheiro não é tudo. Percebeu-se, na parte do Sporting: o maior orçamento deu o pior resultado desportivo de sempre, enquanto equipas como o Paços de Ferreira ou o Estoril, com orçamentos diminutos em relação ao Sporting, chegaram à Liga dos Campeões e à Liga Europa.»

 

«O Sporting não pode ser, com certeza absoluta, a empresa nacional que paga mais salários a toda a gente.»

 

«Não faz sentido nenhum, na cabeça de ninguém, um clube que tem o prejuízo acumulado que tem, os resultados que tem, ser das empresas que mais bem pagam em Portugal.»

 

Bruno de Carvalho, na entrevista colectiva que deu aos três jornais portugueses especializados em futebol

Canalhice

 

Um blogue anónimo, alegadamente (mal) escrito por um ex-"conselheiro leonino", aproveitou um boato inqualificável posto a circular por outro anónimo nas caixas de comentários das redes sociais para consumar uma canalhice visando duas familiares de Bruno de Carvalho. Noutros blogues, onde vigoram elementares princípios de higiene, o dito boato teve o destino que merecia: o caixote do lixo. Mas nesse tal o seu autor decidiu dar-lhe destaque máximo, acrescentando-lhe apenas uma abjecta interrogação: "será verdade?"

Tudo isto apenas para procurar atingir o presidente do Sporting, à falta de qualquer outro pretexto, através de pessoas da sua família - uma das quais, aliás, não tardou a dar-lhe a resposta pública adequada. Pormenor a realçar: o blogue a que me refiro - e cujo nome não menciono aqui por imperativos de salubridade - era, até há dois meses, um paradigma da estabilidade institucional, capaz de defender o indefensável sem um murmúrio crítico enquanto o clube se afundava no plano desportivo e financeiro. Agora recorre às mais grosseiras insinuações, a que nem os benfiquistas mais sectários lançam mão, para procurar denegrir o sucessor de Godinho Lopes.

Tudo isto ajuda a enquadrar e explicar a profunda crise do Sporting. Uma crise que, sendo gravíssima no plano dos resultados desportivos e dos alicerces financeiros, é sobretudo uma crise de valores. Um clube que se orgulha de ter como sócio número dois o professor Mário Moniz Pereira, justamente reverenciado por gente de todos os quadrantes desportivos em Portugal, é também o que concede cartões de associado a figuras destituídas dos mais elementares parâmetros éticos que são incapazes de aceitar com um mínimo de fair play uma derrota nas urnas, comportando-se perante os dirigentes recém-eleitos do próprio clube como qualquer horda de hooligans dos subúrbios londrinos.

Com uma diferença: ao menos esses, muitas vezes, dão a cara. Estes, nem sequer isso.

 

ADENDA - Além de cobardolas, este "conselheiro" da treta é um perfeito imbecil, confundindo-me com o Eduardo Garcia da Silva. Já o tinha feito antes, ao entrar na caixa de comentários deste mesmo texto, com um dos petits noms com que gosta de maquilhar-se nas catacumbas blogosféricas.

{ Blog fundado em 2012. }

Siga o blog por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

 

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D