Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

És a nossa Fé!

Ficaram em estado de choque

«A exibição do Benfica não teve ponta por onde lhe pegar. O Benfica foi enxovalhado pelo Basileia.»

Joaquim Rita, SIC N

 

«Foi escrita, no estádio St. Jakob-Park, uma das páginas mais negras na história do Benfica.»

Nuno Farinha, Record

 

«É uma vergonha. O Benfica podia ter perdido por sete ou oito!»

Diamantino Miranda, TVI 24

 

«Foi uma humilhação. O Benfica teve erros defensivos primários.»

Álvaro Magalhães, CMTV

 

«O Benfica não tem meio-campo. O Fejsa é uma peça que não resolve os jogos, o Pizzi desapareceu de circulação.»

Fernando Guerra, SIC N

 

«Foi uma das mais humilhantes páginas da história europeia do Benfica.»

José Manuel Delgado, A Bola

 

«Noite negra para os encarnados na Suíça. Somaram a derrota mais pesada da história do clube na Champions.»

Mário Figueiredo, Correio da Manhã

 

«É um pesadelo. É uma das páginas mais negras da história europeia do Benfica.»

Rui Pedro Brás, TVI 24

Já só lhes falta queimar cachecóis

1[1].jpg

 

Bastaram duas derrotas seguidas para bolçarem cobras e lagartos dos jogadores, do treinador e da estrutura directiva, cheios de indisfarçáveis indirectas ao presidente. É vê-los e ouvi-los nas diversas televisões que lhes dão guarida durante horas intermináveis e nas colunas dos jornais onde se acoitam: falam como se o abismo estivesse a um passo de distância e rasgam as vestes entoando sofridas odes ao penta que lhes acena cada vez mais à distância.

Dizem-se adeptos. Mas ao menor desaire, à menor sopradela de vento adverso, tratam de dar à sola, esvoaçando para longe, como se nunca tivessem entoado hossanas aos mesmos que agora criticam com azedume. Se vier uma terceira derrota, alguns são capazes de rasgar cartões de sócio - admitindo que o sejam - e de queimar cachecóis, como tantos fizeram, nas bancadas de Alvalade, naquele inesquecível dia em que o Sporting os goleou por 7-1 e o Manuel Fernandes se elevou à galeria dos heróis eternos a quem prestamos tributo.

Adeptos somos nós. Que ano após ano continuamos a apoiar sem desfalecimentos a nossa equipa - jogue com quem jogar, tenha os resultados que tiver. Que nunca apagamos as palavras "dedicação" e "devoção" do nosso lema. Que adoramos vencer mas jamais a qualquer preço. Porque sabemos que mais vale perder com honra do que ganhar com batota.

Ao contrário deles.

Dois de quatro

Instalou-se a guerra sem quartel entre Benfica e FC Porto. Salvo melhor opinião, o Sporting deve assistir institucionalmente à refrega sem intervir na praça pública, evitando conspurcar-se com lama alheia. E muito menos deve advogar a retirada compulsiva dos quatro mais recentes campeonatos ao SLB. Pelo simples motivo de dois deles terem sido ganhos com o actual treinador leonino ao leme encarnado.

Quem será a toupeira do Benfica?

Toupeira,%20engenheira%20do%20sub-solo1[1].jpg

 

Este Verão futebolístico promete ser escaldante com novas e cada vez mais trepidantes revelações sobre a correspondência electrónica revelada ao país e ao mundo pela toupeira do Benfica.

A propósito: quem será ela?

Deixo os palpites à consideração dos nossos leitores. Uma coisa é certa: tem de estar muito bem colocada nos bastidores do pré-fabricado para ter acesso àquela porcaria toda que vem trazendo cá para fora.

Olha eles, já a precaverem-se

Um senhor, especialista em direito desportivo, veio dizer que como os resultados das provas desportivas da FPF são homologados passados 30 dias, uma eventual condenação num eventual julgamento à eventual vigarice relatada aqui, não produz qualquer efeito, ficando os visados, se condenados, com os títulos conquistados eventualmente de forma "manhosa".

Atão não, coração...

A cartilha do Guerra

Afinal havia outra. Antes da cartilha do avençado Janela, especialista em injuriar o Sporting e o FC Porto a coberto do anonimato entretanto desmascarado, havia a do director de conteúdos da BTV, que pontifica há dois anos, em regime de acumulação, às segundas-feiras na TVI 24.

Segundo o director de informação e conteúdos do FCP, que a divulgou no Porto Canal, esta cartilha nasceu em forma de correios electrónicos enviados por Pedro Guerra ao ex-árbitro Adão Mendes quando decorria a época 2013/14.

 

Seguem alguns excertos, publicados hoje no diário O Jogo e que transcrevo com a devida vénia (os sublinhados a encarnado são da minha responsabilidade):

«O primeiro-ministro [Luís Filipe Vieira] é de facto um grande homem e um grande líder. Sei o que digo, porque sei das suas capacidades em ouvir, pensar, astúcia nas decisões e amor ao Glorioso. Não há outro como ele. Hoje, o SLB manda mesmo. Os outros já não mexem nada. E o resto virá por acréscimo.»

«Dizem os grandes sábios dos painéis que algo está a mudar. O Porto já não manda, mas ainda não compreendem onde está o poder. Hoje, quem nos prejudicar sabe que é punido. E este espaço foi conquistado com muito trabalho do primeiro-ministro [LFV].»

«Vamos ter os padres que escolhemos e ordenámos nas missas que celebramos. Temos é de rezar e cantar bem.»

«Quanto às missas, temos bons padres para todas, incluindo as da Liga e da juventude operária. (...) Agora apague tudo.»

 

Segundo o mesmo responsável portista, os "padres" a que o aludido funcionário do Benfica fazia referência seriam estes árbitros, prontos a servir a liturgia lampiânica na Catedral da Luz: Jorge Ferreira, Nuno Almeida, Manuel Mota, Vasco Santos, Rui Silva, Hugo Pacheco, Bruno Esteves e Paulo Baptista.

Aguarda-se reacção dos órgãos federativos e da Liga, sobretudo os que regulam as questões da disciplina e da justiça.

 

ADENDA 1 - O Ministério Público já anunciou a abertura de um processo de inquérito.

ADENDA 2 - O Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol vai investigar as acusações de alegadas práticas de corrupção pelo Benfica.

Cospem contra o vento

e72189c4edbbeb889955535fef760a40[1].jpg

 

Vem aí a quinta Bola de Ouro para o sócio n.º 94.592 do Sporting Clube de Portugal. Conquistador da Liga espanhola e da Liga dos Campeões, melhor marcador de sempre da Champions e goleador máximo desta prova pela quinta edição consecutiva.

Eis o palmarés de Cristiano Ronaldo: 12 golos nesta edição da Liga dos Campeões, 105 em todas as competições europeias e 600 desde que iniciou a carreira como jogador profissional. Recordes que continua a pulverizar, uns atrás dos outros.

Com duas consequências imediatas: o aumento exponencial do número dos seus admiradores à escala planetária e o aumento residual do número de lampiões ressabidos, que gritam "Messi" quando se cruzam com ele. Cospem contra o vento na esperança de lhe mudar a rota.

Messi está diferente

Percebo muito pouco de jornalismo e de fotojornalismo. Mas ainda acredito que a imagem tem relação direta com a mensagem.

Ressalvando subliminaridades, no caso do "A Bola" a mensagem é a imagem. Tem tudo a ver com o que lhes vai na cabeça...e no coração. Parece que os catalães têm uma visão diferente!

IMG_0091

 

Por imperativo de cidadania

assassino[1].png

 

As caixas de comentários deste blogue são testemunhas fidedignas do que vou escrever.


Desde sábado, vários adeptos do Benfica atreveram-se a vir aqui celebrar o assassinato de um cidadão italiano adepto do Sporting, morto cobardemente por um indivíduo pertencente aos NN (neonazis) e já referenciado por crimes de tráfico e roubo.

Uma dessas bestas, por exemplo, gabou-se de estar a comemorar o homicídio com champanhe.
Outra vangloriou-se por o infeliz italiano ter sido "passado a ferro".

Fiz chegar hoje mesmo à Polícia Judiciária estas provas documentais, para os devidos efeitos.

 

Tomei esta decisão por imperativo de cidadania.

Por serem manifestações de barbárie, pura e dura. Demonstrando clara conivência com o homicídio cometido junto à rotunda Cosme Damião, incentivando novas práticas criminosas.

 

Não pode haver equidistância entre a barbárie e a não-barbárie.
Não pode haver tolerância perante as ruidosas manifestações de apoio aos assassinos. Que dinamitaram o minuto de silêncio que antecedeu o Sporting-Benfica de sábado imitando o som de very lights e mandando os adeptos leoninos "atravessar na passadeira".

 

Depois disto, fica traçada uma linha fronteiriça ainda mais evidente entre quem merece estar no desporto e quem deve ser alvo de duras penas por estar a transformar o futebol português num sítio infrequentável.
Não poupemos nas palavras: há neste momento quem tenha as mãos manchadas de sangue. E quem não se demarcar disto sem ambiguidades torna-se cúmplice moral dos crimes.

Os reis dos autogolos

 

São mais beneficiados com autogolos do que qualquer outra equipa. Só esta época, já receberam quatro de bandeja: do Nacional, do Feirense, do Boavista e agora do Marítimo. Por curiosa coincidência, este último foi marcado - à ponta-de-lança - por Luís Martins, ex-jogador do Benfica B que confessa sem rodeios ter "um bichinho pelo Benfica". Traindo o seu guarda-redes, acabou por ser fundamental para desbloquear um empate a zero que se ia prolongando no estádio da Luz, nesta mais recente jornada do campeonato.

Estes reis dos autogolos são os mesmos qua na época passada andaram meses a falar do Tonel, chamando-lhe todos os nomes, só porque o defesa do Belenenses teve o azar de cometer penálti frente ao Sporting.

Agora andam calados. Deve ser isso que lhes recomenda esta semana a cartilha do Janela.

 

Marcha do marcador:

Autogolo de Aly Ghazal à terceira jornada, quando o Nacional-Benfica estava 0-0.

Autogolo de Luís Aurélio à sétima jornada, quando o Benfica-Feirense estava 0-0.

Autogolo de Fábio Espinho à décima-sétima jornada, quando o Benfica-Boavista estava 2-3, garantindo o empate aos encarnados.

Autogolo de Luís Martins à vigésima-nona jornada, quando o Benfica-Marítimo estava 0-0.

Descubra as diferenças

19788572_Io31A[1].jpg

 

«Nós aqui neste país é que somos um país de brandos costumes que vamos aturando os devaneios e os dislates do Bruno de Carvalho.»

«Num outro país que não Portugal… Inglaterra, Espanha, Itália… o rol de ofensas e insultos que Bruno de Carvalho já produziu no futebol português… já tinha sido irradiado. Em Itália já tinha sido irradiado! Na Alemanha já tinha sido irradiado! »

Carlos Janela, 30 de Março

 

«Num país mais rigoroso da Europa, logo ao primeiro dislate, um desaforo, uma ofensa, a Federação chamaria o Bruno de Carvalho.»

«Bruno de Carvalho, num outro qualquer país – Alemanha, Inglaterra, Espanha, Itália, etc., teria como castigo a PENA DE IRRADIAÇÃO. Nenhuma das Federações desses países teria a passividade, a tolerância e a paciência que a Federação Portuguesa de Futebol tem tido com o a[c]tual presidente do Sporting.»

Cartilha lampiónica, divulgada a 4 de Abril

Ódio

cartilha lampiónica faz evidentes incitamentos ao ódio contra outros clubes.

Bruno de Carvalho, por exemplo, é referido neste documento interno do SLB em termos claramente injuriosos. Como "monstro", "mentiroso", "louco" e "indivíduo de baixo nível", entre outros epítetos.

E nem alguns comentadores televisivos escapam. Como Pedro Sousa e Bernardino Barros.

A cartilha tem de ser analisada sem demora pelo Conselho de Justiça da Federação Portuguesa de Futebol. Se há matéria passível de processo é mesmo esta.

{ Blog fundado em 2012. }

Siga o blog por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

 

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D