Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

És a nossa Fé!

Parabéns (2)

 

Pelo quarto ano completo e consecutivo desde que Bruno de Carvalho tomou posse como presidente do Sporting, venho dar os parabéns a todos os benfiquistas, que viram o seu emblema sagrar-se campeão nacional. Foi o último dos chamados três grandes clubes portugueses a sagrar-se tetracampeão - com dois técnicos diferentes a comandar a equipa ao longo deste tempo, iniciado pelo actual treinador do Sporting. Mas as coisas são o que são: manda o mais elementar desportivismo que saibamos dar os parabéns a quem venceu.

Até Celeste Rodrigues se fartou da mala

Em 1955 já Celeste estava farta da mala.

Esta gravação data de 1955 e pertence à Banda 3 da Face B do disco LP de 33 R.P.M. editado pela marca "Parlophone", etiqueta da "Valentim de Carvalho", intitulado "Celeste Rodrigues", onde estão incluídos os maiores sucessos de Celeste Rodrigues até à data, entre eles "Olha a Mala", "Lenda das Algas", "Cartas", "Vira das Palmas", "Vê Lá São João" e outras mais.
Esta é a canção nova do disco em questão, uma verdadeira paródia ao sucesso "Olha a Mala", excelente e fora de série, que tem os seguintes pontos:

O registo inicia-se com o barulho das ondas do mar da Praia da Nazaré.
Ouve-se ao fundo um hidro-avião no ar;
O hidro-avião vem em queda livre;

CATRAPUS! O aeroplano cai! Ouve-se ao fundo o sucesso "Olha a Mala", da Celeste Rodrigues.
Rapidamente, ouvem-se vozes de protesto a dizer: "FORA A MALA!" "MORRA A MALA!", "CHEGA JÁ DE MALA!", "BASTA DE MALA!", "ESTOU FARTA DA MALA!", "MATEMOS A MALA!".

Em 2017 há muitos que ainda não estão fartos da mala, na semana passada ouvimos um treinador dizer que os pontos estão caros; hoje ouvimos outro treinador dizer, depois de perder um jogo a poder de auto-golos e tiros nos pés, que saímos valorizados, só se foi na conta bancária, acrescento eu.

Entretanto em Setúbal, um hino ao futebol, o jogo pelo jogo, duas equipas a jogarem bom futebol e um resultado que se ajusta aquilo que as equipas fazem em campo. 

Tropeçando na minhoca

Li com atenção, com respeito mas não com concordância este post do José Navarro de Andrade e este do Francisco Chaveiro Reisum jogador como Cristiano Ronaldo tem de se comportar, profissionalmente, em todas as situações do jogo.

Nós, nas nossas profissões, não nos atiramos para o chão para daí retirarmos vantagem, pois não?

Nunca gostei da expressão "cavar faltas" gosto muito mais da expressão "jogar limpo" e por muito que isso custe a admitir a alguns sportinguistas, Ronaldo por vezes, muitas vezes, na minha opinião, tem atitudes à Gonçalo Guedes.

Deixemos as manhosices futebolísticas para quem está habituado a vencer assim.

Termino com um conselho para Cristiano Ronaldo, joga à bola, pá, deixa-te disto!

Pode acontecer

image.jpg

 

Já se disseram e escreveram mais "bobagens" sobre futebol, em geral e o Sporting em particular, do que sobre qualquer outro assunto. Talvez com três excepções: a vida para além da morte, sushi e o orgasmo feminino. Adiante.

Falar de futebol é cair no delicioso campo da metáfora porque é quase impossível usar com a precisão certa as palavras para descrever a poesia de um golo de Slimani, ou das vitórias sobre o clube do lado errado da segunda circular. É difícil ser muito honesto, isso pressupunha um desprendimento que ninguém tem, embora alguns tinham que o têm, ou de uma forma desconcertante e original.

Devia haver para o uso da língua quando se fala de futebol um sorbet de limão, como há nas refeições requintadas para apagar o gosto do prato anterior e preparar a língua para a delícia seguinte no cardápio. Aliás, a paixão está para o futebol como fígado para a comida francesa.

Não é um desporto para pessoas ascéticas com pouca paciência para especiarias, texturas, temperos e outras tentações e prazeres do supérfluo. O futebol é como a maçã, o fruto proibido que estimula a transgressão, o pecado e a inteligência.

Eu no meu caso pessoal posso afirmar não que estimula a inteligência e já vos digo porquê, mas induz à desobediência. Estou convicta que o campeonato, por um desses felizes acasos da fortuna, ainda pode ser nosso e essa minha "loucura" levou-me a duas promessas. Se o Sporting vencesse o Porto nas Antas saltaria de pára-quedas - subi para avioneta quando o jogo estava dois a um para nós e pus os pés na terra já com três a um - e pintar o cabelo de verde se formos campeões. Todos temos uma missão a cumprir neste mundo (sorriso).

 

PS - Aconteça o que acontecer, de poucas épocas me lembro onde me tenha divertido mais com os meus amigos benfiquistas. Porque futebol também é respeito. Obrigada, Sporting, pelos momentos em que me fizeste sorrir.

Mais uma bomba desarmada

"Entidade de controlo financeiro confirma cumprimento total do Sporting

A entidade de controlo financeiro da UEFA anunciou esta tarde, através do seu site oficial, que o Sporting CP deixou de fazer parte do grupo de clubes em incumprimento relativamente às regras de ‘fair play’ financeiro.

“A câmara investigatória do Comité de Controlo Financeiro de Clubes, liderada pelo investigador-chefe Yves Leterme, forneceu novas informações relativas a Hull City (Inglaterra), Panathinaikos (Grécia) e Sporting CP (Portugal), que concluíram acordos de liquidação no ano passado. Foi determinado que os três clubes cumpriram integralmente os termos dos seus acordos e que, por isso, deixam o regime de liquidação”, explica a missiva."

 

Daqui.

Democracia e falta dela, ou "o fair play é uma treta"?

Para começo de conversa quero aqui dizer que detesto uma parte dos adeptos do Vitória de Guimarães, nomedamente aqueles que batem (e esfaqueiam) em tudo que é verde e mexe.

Posto o intróito, quero afirmar aqui o meu sentimento de pessoa livre, que vive num país livre e onde a democracia é o regime que escolhemos (quase) todos, logo abomino a posição oficial do Vitória de impedir festejos por parte dos adeptos do Benfica, caso este se sagre campeão no jogo de Domingo.

Eu sei que a tentação seria trazer aqui à colacção a atitude abjecta do mesmo Benfica no final do jogo com o FCPorto, quando ligou o sistema de rega enquanto os jogadores portistas celebravam a conquista do título, mas uma atitude não justifica a outra, uma má acção nunca pode justificar outra má acção! Logo, a atitude dos dirigentes do Vitória, reprovável em todos os sentidos, tem que ser denunciada à exaustão e alvo de sanções, não só a nível desportivo, mas também no campo cível, porque incita, claramente, à violência que é como tudo isto irá acabar! Quem é o badameco do presidente da AG do Vitória de Guimarães e a sua direcção, para impedirem quem quer que seja de se manifestar/regozijar com a conquista de um troféu? Guimarães não é um feudo do Vitória, é parte integrante do território de Portugal e não há, que se saiba, nem deverá haver, está claro, algum regime de excepção neste país! Em absurdo, os benfiquistas de Guimarães, que os deve haver, terão que ir festejar a Braga?

Achemos ou não justa a conquista do título, aqui o que está em causa é algo que tem a ver com Direitos, Liberdades e Garantias, coisa de "somenos" consignada na Constituição da República Portuguesa.

Posto isto, espero sinceramente que as pessoas, todas, se portem à altura e não respondam à provocação da direcção do Vitória, porque a cidade, a região e o país não merecem gente desta!

A realidade

Todos os sportinguistas que querem vitórias em catadupa já!, imediatamente!, deveriam prestar atenção à notícia da semana passada da penalização do Sporting pela UEFA. A penalização foi pouco mais do que simbólica, mas faz-nos ver que, não fosse o esforço radical de austeridade dos últimos dois anos, a esta hora não só estaríamos provavelmente falidos como impedidos (no caso de termos conseguido pontos para lá chegar) de jogar na Europa. Mais um ano como os anteriores e a penalização não seria esta: foi a convicção da UEFA de que o Sporting está a fazer o necessário para restabelecer a saúde das contas que impediu o pior. Mais um ano como os anteriores e estaríamos a chorar a possível morte do nosso clube (ou pelo menos uma longuíssima inconsciência). Há dois anos estávamos a acabar o campeonato em 7º lugar, depois de sucessivas épocas desastrosas. Nos últimos dois anos, não só as contas ficaram equilibradas como conseguimos resultados desportivos aceitáveis. É melhor que nos consciencializemos: o Sporting continua convalescente. E, como a penalização da UEFA recorda, os próximos dois anos ainda terão de ser de recobro. Deixou-se chegar a degradação do nosso clube demasiado longe para que a recuperação seja fácil. E a impaciência não pode agora destruir aquilo que tem de inevitavelmente ser um trabalho de sapa.

Desportivismo? O desportivismo é uma treta

 

Quis, justa e merecidamente, homenagear o nóvel campeão europeu do triplo salto indoor.

Desejava igualmente fazer o mesmo à atleta feminina na mesma disciplina, o que infelizmente não foi possível, apesar da boa prestação na final.

À parte os comentários que mandei para o lixo porque sim (e porque sim entenda-se impublicáveis), todos os restantes que foram publicados, com uma honrosa excepção, fizeram tábua rasa do desportivismo inerente ao post, focando-se em assunto que nada tem que ver com Nelson Évora. Escolhendo o acessório, em detrimento do essêncial.

 

Aprenderam todos com o mestre da táctica, certamente.

{ Blog fundado em 2012. }

Siga o blog por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

 

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D