12 Jun 16

Ontem vi a segunda parte do Inglaterra-Rússia, na televisão alemã ZDF. Gostei muito de ouvir o comentador alemão informar os seus compatriotas que o Eric Dier, autor de um golaço, tinha sido formado na Academia do Sporting Clube de Portugal!


comentar ver comentários (10)
Pergunta do dia (7)
Pedro Correia

Dier, marcador do golo inglês, ainda teria lugar neste Sporting?


comentar ver comentários (20)
28 Mar 16
Fica a nota
Francisco Chaveiro Reis

RWZKL9ZB.jpg

Um "produto" das nossas escolas está a brilhar na melhor liga do mundo e este fim-de-semana até marcou o golo da vitória da Inglaterra sobre a Alemanha, na sua estreia pela equipa A do seu país. É pena a forma como saiu mas é mais um jogador de sucesso a sair de Alcochete. E ainda tem muitos anos pela frente.


comentar ver comentários (15)
16 Mar 15

Manchester United 3 - 0 Tottenham

 

No Sporting, é difícil alguns perderem a mania de gostarem sempre mais de quem esteve do que de quem está. Viu-se isso muito bem ao longo desta época com os suspiros de saudades que a partida de Eric Dier foi provocando em certas franjas de adeptos, transformando tal despedida em arma de arremesso contra Bruno de Carvalho. Isto apesar de o presidente do Sporting ter tentado dissuadir o jovem inglês de rumar ao futebol do seu país de origem após uma década de permanência no nosso clube, onde transitou desde os iniciados até à equipa principal.

Não foi possível fazê-lo mudar de ideias. Dier queria partir, o seu pai (e empresário) fazia força por isso e acima de tudo a anterior direcção tinha descurado os interesses do clube ao admitir por via contratual que um clube inglês pudesse resgatá-lo por apenas cinco milhões de euros. A menos que o Sporting cobrisse a parada salarial, algo impossível dado o precário estado das finanças leoninas.

Lá foi portanto o jovem para o Tottenham, onde tem feito uma época muito desequilibrada. Falando-se já do interesse do clube em prescindir dele na próxima temporada.

Nem isso, no entanto, calou os nostálgicos de serviço.

Mas vejamos estas imagens do jogo Manchester United-Tottenham, que os "red devils" venceram ontem por 3-0. Dier alinhou como titular, com a camisola número 15. E esteve, com manifesta infelicidade, em pelo menos dois dos golos. Sobretudo no terceiro, festejado por Rooney com a exuberância que a imagem mostra.

Interrogo-me: o que não se diria dele se cometesse estes erros ao serviço do Sporting?

Moral da história, como não me canso de repetir: só faz falta quem está.


comentar ver comentários (16)
03 Jan 15

Eric-Dier1[1].jpg

 

DECEPÇÃO DO ANO: ERIC DIER

Era um dos mais promissores defesas formados na última década em Alcochete. E ascendeu mais cedo do que se previa à formação principal do Sporting, pela mão do efémero treinador Vercauteren, em Novembro de 2012. A tal ponto que o elegemos aqui como promessa do ano. Sob a batuta de Jesualdo Ferreira, chegou a dizer-se que o Sporting jogava com ele "e mais dez", o que era um manifesto exagero.

Eric Dier - jovem de nacionalidade inglesa mas residente desde criança em Portugal - trocou inesperadamente Lisboa por Londres, fazendo accionar uma cláusula a seu favor que constava do contrato que o ligava ao nosso clube. À luz dessa cláusula, um clube inglês que quisesse contar com ele teria apenas de pagar cinco milhões de euros ao Sporting.

Conclui-se agora que Dier nunca devia ter sido lançado na primeira equipa sem a anulação daquela cláusula contratual que lesou os interesses leoninos. Bruno de Carvalho tentou modificar o contrato, mas esbarrou sempre com a recusa do pai de Eric, que funcionava como seu agente e pretendia afinal colocar o filho na Premier League.

Assim sucedeu, no Verão passado: o Tottenham pagou os cinco milhões e o jovem voou para Londres sem bilhete de regresso. Desperdiçando assim, aos 20 anos, uma excelente oportunidade de se afirmar sob o comando de Marco Silva como titular no eixo da nossa defesa (o que nunca sucedeu com Leonardo Jardim), colmatando a vaga que se abriria com a partida de Rojo também para Inglaterra - a segunda maior transferência na história do Sporting. Pouco depois deu uma lamentável entrevista ao Record em que se queixava de ter sido "muito maltratado" em Alvalade, onde estava desde os oito anos.

Eric estreou-se da melhor maneira no campeonato inglês, marcando o golo da vitória tangencial do Tottenham frente ao West Ham, a 16 de Agosto. Mas foi-se apagando com o decorrer das jornadas. De titular passou a suplente. De defesa central - sua posição preferida - passou a defesa direito. Nos últimos dois meses só jogou 155 minutos. A imprensa britânica já admite que venha a ser cedido por empréstimo em Janeiro.

Aconteceu a Eric o que sucedeu a outros antes dele: sonhou demasiado alto demasiado cedo. A estas horas arrependeu-se certamente de ter dito que o Sporting o maltratou.

 

Decepção do ano em 2012: Elias

Decepção do ano em 2013: Bruma 


comentar ver comentários (4)
01 Jan 15

O Tottenham vs Chelsea de hoje foi glorioso (bom, para o Mourinho não foi, mas para o espectador imparcial foi do melhor); só me pergunto aonde é que pára o jovem Dier, porque nem no banco esteve (e os comentadores ingleses, obviamente com mais que fazer, não estiveram a fim de explicar). Alguém sabe?

Tags:

comentar ver comentários (8)
23 Set 14

Para alguns sportinguistas, melhor treinador é sempre quem não está e melhor jogador é sempre quem já foi. Tenho pensado nisto a propósto de alguns nostálgicos de Dier e Rojo andarem por estes dias a suspirar por eles, reivindicando-os para o eixo da nossa defesa. Esquecidos já porventura do Sporting-Benfica, no campeonato 2012/13, quando o Benfica veio humilhar-nos a Alvalade num jogo em que o argentino fez autogolo (e Boulahrouz, seu colega na defesa, foi expulso). Esquecidos já porventura do Benfica-Sporting, no campeonato 2013/14, em que Eric Dier falhou por completo a aposta que nele fez Leonardo Jardim, por ausência de William Carvalho.

Tudo isto a propósito de quê?

Do Tottenham-Liverpool de há três semanas, em que Dier provocou uma grande penalidade, logo convertida por Gerrard, no segundo golo da copiosa derrota em casa (0-3) contra os reds (Tottenham que voltou este fim de semana a perder em casa, desta vez contra o West Bromwich, o que não sucedia desde 1984).

Do Leicester-Manchester United desta jornada, em que Rojo fez uma péssima exibição, falhando marcações e oferecendo um dos cinco golos sofridos pela sua equipa, que continua a somar desaires.

Conclusão?

A de sempre: é preciso ter calma.


comentar ver comentários (3)
03 Set 14
It's all about money
Duarte Fonseca

Na essência, o que distingue a tão pouco criticada saída de Leonardo Jardim da tão criticada saída de jovens jogadores como Dier, Ilori e Bruma?

Nada.

Pode-se discutir a forma como agiram, a integridade das declarações, os comportamentos mais ou menos adequados, e afins, mas no fim de contas, todos sairam pelo mesmo motivo. Dinheiro!

Inclusivamento considero que qualquer um dos três jogadores referidos tomou uma melhor opção de carreira que Leonardo Jardim (que neste momento treina um plantel de qualidade inferior ao do Sporting). Se foi enganado só tem que se demitir.


comentar ver comentários (1)
09 Ago 14
O grande mundo da bola
Antonio Figueira

Quem estiver ainda preocupado ou apenas incomodado com o caso Dier, pode olhar para o lado e ver o que diz Samir Nasri a propósito da reacção dos adeptos do Arsenal à sua saída para o City: “They see it as treason or that I betrayed them [but] it’s not like that. I just look at what is best for me.” Toda uma filosofia. Aliás, se o jovem Eric dá entrevistas ao Record a queixar-se da frieza do presidente do SCP, a namorada de Nasri, mais a quente, manda "f*** France and f*** Deschamps" porque o seleccionador francês não convoca o namorado para a Copa. A jovem modelo (de lingerie, era preciso investigar a afinidade electiva que une jogadores de futebol e modelos de lingerie) tem origens portuguesas, e deve ter sido a paixão nacional pelo jogo da bola que levou Anara Atanes a acumular no seu currículo casos com Freddie Ljungberg, Ashley Cole, Darren Bent, Jermaine Pennant ou Kieran Richardson. Todo um mundo, feito de elegância e desportivismo. Estavam à espera de quê?


comentar
08 Ago 14

«Se o Dier foi tão mal-tratado pelo presidente Bruno Carvalho, por que é que se incomoda tanto com o facto de aquele não lhe ter dado uma palavra a desejar-lhe boa sorte? Eu se estivesse no lugar dele e tivesse sido assim "tão mal tratado", não quereria que quem me fez "tão mal" falasse comigo e muito menos deixaria que tal pessoa me cumprimentasse.»

Marco Lopes, neste meu texto.


comentar
Leitura recomendada
Pedro Correia

Eric Dier: contornos de uma saída anunciada. De André Cunha Oliveira, em Palavras ao Poste.


comentar ver comentários (2)
O Record publica hoje uma lamentável entrevista com Eric Dier. Lamentável porque o jogador nunca a deveria ter dado se queria conservar um mínimo de consideração da parte dos adeptos leoninos.

É uma entrevista em que o ex-central da formação sportinguista cai diversas vezes em contradição.

 

Diz, por exemplo, que o problema da sua permanência em Alvalade "nunca foi o dinheiro" para logo a seguir admitir que "nunca poderia aceitar" um aumento da cláusula de rescisão para 45 milhões sem isso implicar "um ordenado ao mesmo nível". Extraordinário desmentido das suas próprias palavras...

Afirma, por outro lado, que a direcção do Sporting nunca tentou alterar a inaceitável cláusula que impunha a venda do jovem inglês, já internacional sub-21, pelo ridículo valor de cinco milhões de euros que constava do contrato do atleta desde as gerências anteriores para imediatamente reconhecer que lhe fizeram uma proposta nesse sentido "neste Verão", ainda antes de ser conhecido o interesse do Tottenham pelos seus préstimos.

Garante que encara o Sporting como a sua "segunda família" mas admite que passou a pré-época com "isto [ida para Inglaterra] sempre na cabeça". Extraordinário.

Diz que "foi muito maltratado" durante o último e meio, contradizendo declarações do próprio pai, que a 17 de Julho afirmou o seguinte: "O Eric nunca esteve infeliz no Sporting, ao contrário do que muita gente disse. Ele sempre foi leal, ama o Sporting e quer continuar a jogar no clube." Declarações que têm apenas 22 dias...

Proclama a sua inabalável devoção pelo clube onde jogou desde os nove anos e afinal admite vir a representar o SLB e o FCP, ao contrário do que sucedeu há dias com Tiago Ilori, numa entrevista também concedida ao Record.

 

Confesso que me apeteceu terminar a leitura da entrevista no momento em que, à pergunta concretíssima "aceitaria representar o FC Porto ou o Benfica?", este "leal" sportinguista (palavras do pai) se engasga, respondendo assim: "Isso é uma pergunta muito teórica..."

Mas fiz bem em lê-la toda (são quatro páginas, só disponíveis na edição em papel do jornal). O que só reforçou a minha convicção: o Sporting não podia manter nas suas fileiras um jogador com uma cláusula de rescisão de cinco milhões de euros depois de o pai de Eric ter recusado qualquer alteração a esta meta financeira que lesava os interesses leoninos. Toda a valorização desportiva que Dier tivesse a partir de agora em Alvalade representaria um malogro ainda maior do investimento que o clube nele fez.

 

Neste caso, portanto, só o Sporting tem legítimas razões de queixa. Isto serve novamente de alerta aos responsáveis leoninos, como já aqui acentuei: nenhum jogador oriundo dos escalões juniores ou da equipa B deve voltar a ser lançado no onze principal sem que a direcção do clube reveja a situação contratual desse atleta. Porque as proclamações de amor eterno a Alvalade feitas por alguns dos jovens oriundos da nossa academia eclipsam-se por vezes com uma rapidez estonteante por acção conjunta de familiares, advogados, agentes, empresários, manchetes da imprensa e alguns adeptos que preferem endeusar os meninos mesmo quando lesam o clube que os formou.

Tags:

comentar ver comentários (18)

Dier lamenta que após 12 anos no Sporting tenha saído "sem uma palavra do presidente". Não tem apenas razão: tem toda a razão. Bruno de Carvalho devia ter deixado duas, três ou mesmo quatro palavras ao Dier. Por exemplo: "Espero que tenhas gostado da comida da Academia durante estes 12 anos, estás mais alto, mais forte e mais bonito. Fizemos de ti um top model. Agora, podes ir jogar para outro lado, sem ressentimentos". Ou então: "Olha, quanto tiveres 40 anos, volta para a Academia, para estares cá mais 12 anos". Também podia ter deixado menos palavras: "Se só renovas com a garantia contratual de seres titular, pode ser no futsal?". Eu teria optado por uma coisa mais simples, tipo: "Lembras-te de quando foste titular contra o Benfica na Luz?"

Tags:

comentar ver comentários (1)
04 Ago 14

No jogo entre o Egipto (com Ramy Rabia) e a Inglaterra (com Eric Dier) do Mundial de sub-20, disputado a 29 de Junho de 2013: vitória egípcia por 2-0.


comentar
01 Ago 14

Live and let Dier.

Tags:

comentar
A novela Dier
Antonio Figueira

"Os jogadores vão e vêm, o Sporting fica" - disse Mauro Silva e acho que disse tudo. Na novela Dier, há uma única coisa a criticar: a cláusula dos 5 milhões, por não defender os interesses do clube. Quanto ao resto, acho que não tem sentido, nomeadamente a acusação de "ingratidão" à família Dier. O puto é inglês, é suficientemente bom para jogar na Premier League e tem hipótese de sair a um preço que o torna interessante para um grande clube local: não devia aproveitar? Entre jogar no fim-de-semana com o Rio Ave ou o Carnide (sem desprimor) e jogar com o Man U ou o Arsenal, qual é dúvida? Estamos a falar do Association do tempo do Visconde ou do futebol profissional dos dias que correm? Deixemo-nos de ingenuidades, façamos contratos de jeito com os jogadores da formação e arranjemos alguém para o lugar deste jovem (coisas que a Direcção já tratou de fazer). E não vale mais a pena chorar sobre o leite derramado - se não para não o entornar outra vez.


comentar ver comentários (2)
Leitura recomendada
Pedro Correia

Eric Dier: por detrás das rábulas. De Mauro Silva, no Sporting Visto Por Nós.


comentar ver comentários (7)

«Illori, Bruma, Dier, sinceramente já não há paciência. Nem discuto que o Sporting é maior do que estes fedelhos ingratos, mas começo a questionar o modelo de gestão da Academia. Esta situação era previsivel, isto há muito que andava a ser preparado, e nós armados em OTÁRIOS a dar-lhe minutos de jogo. A direcção sabia e por isso fomos contratar o francês, e é também por isso que amanhã vai ser apresentado o egípcio, e é por tudo isto que este menino Dier deveria ter sido colocado de parte logo no inicio da pré-época.»

Mário Fernandes, neste meu post.


comentar
Lendo os outros
Pedro Correia

Mística Leonina: «Eric Dier foi vendido ao Tottenham por 5 milhões de euros devido a mais uma das muitas palermices que as direcções de atrasados mentais que delapidaram o Sporting de todas as formas e feitios nos deixaram na ementa. Espero acima de tudo que a auditoria de gestão ponham estes energúmenos atrás das grades!»

 

Bancada de Leão: «Quem não quer ficar no clube, a porta de saída é o caminho único e perfeito para seguir. Dier há muito que se falava que não desejava continuar no Sporting. Nesse particular, na minha opinião, foi ingrato.»

 

Leoninamente: «Não desejo perder muito tempo com tão sórdida história! E não me peçam para seguir a magnanimidade do Sporting, ao desejar ao puto que recebeu na Academia com nove anos as maiores felicidades. Apenas lhe desejo que seja feliz, na exacta razão inversa da decepção que causou a todos os sportinguistas!»

 

Sporting na Mente: «Mais um presente envenenado. Que mais haverá? Em relação ao Eric Dier, nunca pensei que pudesse "cuspir no prato" desta maneira.»

 

Sporting na Alma: «Não vale a pena dramatizar, tal como foi nos casos de Bruma e Ilori o Sporting encontrou soluções, inegavelmente perdeu jovens de grande potencial, mas também surgiram outros. Além disso Dier ainda nem sequer mostrou ser importante para a equipa e depois nunca me pareceu esforçar-se para o conseguir.»

 

Roulote da Tasca: «Sabes que mais, Eric? Só faz falta quem cá está! Vai lá mamar peixe com batatas fritas para a tua terra, que nós continuamos bem servidos de centrais. E queira o destino que nos cruzemos numas quaisquer competições europeias e que sejas eliminado com um golo do Rojo, outro do Maurício e mais um do Paulo Oliveira. E na segunda mão, levas mais uma batata do Saar, que até já é campeão do mundo enquanto tu ainda corres o risco de te tornares num Tony Adams.»

 

Leão de Plástico: «Desejo-te o mesmo que desejei a Bruma e a Ilori... saúdinha. Sorte e sucesso desejo aos gratos, aos que depois de todos os escalões sentem a camisola e desejam devolver ao clube algo mais que uma saída forçada com contratos e advogados na mesa.»


comentar ver comentários (4)
31 Jul 14

«O Sporting Clube de Portugal, Futebol SAD, informa que, no decorrer do corrente mês, encetou negociações com o atleta Eric Dier para a renovação do seu contrato de trabalho.

Inesperadamente, a Sporting, SAD foi confrontada, pelo pai e representante oficial do jogador, com um valor de aquisição por parte do Tottenham Hotspur, que remeteu a decisão da actual Administração para contratos assinados por Direcções e Administrações anteriores, que obrigavam a uma venda, do referido atleta, por um montante igual ou superior a 5 milhões de euros ou a igualar as condições salariais propostas, algo impossível devido à imprescindível manutenção da política salarial implementada e respectivo equilíbrio no seio do grupo de trabalho, da reestruturação financeira em curso e da necessária sustentabilidade do Clube.

Para além disto, a Sporting, SAD foi informada que mesmo igualando a proposta salarial, o jogador não desejava continuar, e mesmo que o Sporting obtivesse uma proposta superior, quer a nível de compra quer a nível salarial, que fosse de outro clube, o jogador não aceitaria.

Face às condicionantes expostas, a Sporting, SAD vem comunicar a alienação da totalidade dos direitos económicos do jogador Eric Dier ao Tottenham Hotspur, pelo valor de 5 milhões de euros líquidos, sem qualquer outro tipo de direitos futuros ou salvaguardas, em conformidade com os contratos anteriormente referidos.

Apesar do sucedido a Sporting, SAD deseja a Eric Dier as maiores felicidades na sua carreira.»


comentar ver comentários (8)

Sim sim, já sei que o Sporting foi obrigado etc etc diz-me que Dier queria ir, que não queria. Não sei se queria se não. O Sporting continua e mais não sei quê. Sei tudo e está longe de ser o primeiro e último que vejo sair assim. Sei que eu gostava que tivesse ficado e não ficou. Gostava de o ver, dele gostei. Queria vê-lo crescer ali e já não posso. Era isto, como sócia não tenho só de aceitar e perceber.

Tags:

comentar
Ele fica!
Francisco Melo

Acho que não há um único sportinguista que não deseje que a novela que tem o Eric Dier como principal protagonista tenha um happy end!

O Eric Dier é produto made in Sporting. O Eric Dier é um caso sério de futuro craque. O Eric Dier é um miúdo com muito juízo e que não se deixou seduzir pelas £ como o Ilori, ou pelos $ como o Bruma. O Eric Dier no ano passado não foi 1ª opção na defesa do Sporting e não armou nenhum escândalo por causa disso, nem se pôs com tretas agora na pré-época. Em resumo, o Eric Dier não pode sair.

Adrien Silva, lembram-se? Época espectacular na Académica, com os jornais a darem-no fora do Sporting e rumo ao Porto. Eis senão quando, surge a bomba: Adrien renova pelo Sporting!. Já vimos estas novelas noutros anos, por isso não devemos entrar em depressão por cada manchete que coloca o Eric em Inglaterra, mas também não devemos achar que se trata de um não assunto enquanto o plano de carreira do Eric Dier no Sporting não ficar totalmente clarificado.

Amanhã, aquando da apresentação da equipa, as palmas que se baterem quando ecoar o nome do Eric Dier pelo estádio serão suficientemente assertivas para a Direcção ver que este miúdo tem de ficar.


comentar ver comentários (4)

Se é verdade que está em cima da mesa vender o melhor defesa do plantel, que simultaneamente é o 2º jogador com mais potencial do plantel, por uns míseros € 5 milhões de euros, só tenho a dizer que é um acto de lesa-sociedade gravíssimo.


comentar
19 Jun 14
Dier
Duarte Fonseca

Ouço e leio cada vez mais notícias que referem a possibilidade de Dier sair este defeso por valores a rondar os € 5 milhões.

Tem mais dois anos de contrato e uma clausula de € 20 milhões, dizem que para renovar não aceita subir a clausula.

Qual é o problema de ter uma clausula de € 20 milhões? Não será um valor de venda aceitável?

Para mim é das piores notícias sobre o plantel que me poderiam dar.

Espero que Marco Silva tenha um influência positiva sobre este caso e que não passe de mais uma tentativa de desestabilização dos media.

Tags:

comentar ver comentários (2)
17 Mai 14
Balanço (5)
Pedro Correia

 

O que dissemos aqui, durante a temporada, sobre ERIC DIER:

 

- Duarte Fonseca: «Agora que Eric Dier já jogou um jogo de início, será lógico que, estando em condições físicas que o permitam, se mantenha como titular. Pelo menos assim o espero, simplesmente porque, na minha opinião, é o melhor central do plantel.» (16 de Setembro)

- Filipe Arede Nunes: «É um jogador fisicamente muito forte e tecnicamente muito evoluído, capaz de sair a jogar e distribuir o jogo quando os jogadores das posições 6 e 8 não conseguem recuar para o fazer.» (19 de Novembro)

- João Paulo Palha: «Dier é, em minha opinião, um jogador muitíssimo inteligente, com discernimento nos momentos mais difíceis, que sabe quando deve sair com a bola nos pés, quando deve tentar colocá-la na frente, com passes longos, ou quando deve chutá-la, com força e sem vergonha, para longe da sua área.» (30 de Dezembro)

- Eu: «O jovem luso-britânico está um jogador mais sólido e maduro, com crescentes índices de confiança.» (26 de Janeiro)


comentar ver comentários (2)
07 Fev 14
Dier e mais dez!
Edmundo Gonçalves

Eu confesso que não sou muito adepto das qualidades de Eric Dier, mas é apenas um simples gosto pessoal, que não retira nada à enorme qualidade do nosso menino.

Leonardo já disse que ele está lá de pedra e cal e eu tenho cá pra mim que o "puto" vai dar conta do recado.

Vaticinei até que um dos nossos golos vai ter a sua assinatura e ele é bem capaz disso.

 

Esteve bem Jardim, neste particular.

Demonstra que vai "de peito feito" a casa do adversário e que relativiza a falta de W. Carvalho. E bem! demonstra que o que conta é o colectivo e que as individualidades, sendo preciosas, não se sobrepõem aos interesses da equipa.

 

Que diferença para a época passada, em que sabíamos que ia Patrício, o único em quem confiávamos, e depois iam mais dez "paus de sebo".


comentar
30 Dez 13
Eric Dier, de vez
João Paulo Palha

  

 

A prestação de Eric Dier no jogo com o FC Porto veio reforçar a minha convicção, já afirmada neste blogue, de que o seu estatuto deve ser o de titular do Sporting. Leonardo Jardim, é certo, sabe muito mais de futebol a dormir do que eu bem acordado e lá terá as suas razões para o preterir em favor de, em princípio, Maurício, jogador que em muito pouco será superior ao jovem oriundo da formação do clube. Digo em princípio porque me parece que Rojo, não obstante alguma inconstância e imaturidade, próprias de quem é ainda muito jovem - algo que tendemos, frequentemente, a esquecer, influenciados, talvez, pelo facto de ser já internacional A pela Argentina, onde, para mim, se joga o mais belo futebol do mundo - é intocável, no confronto com o brasileiro.

 

As limitações apontadas a Rojo podem, naturalmente, ser atribuídas também a Eric Dier. Mas o jovem inglês tem inúmeras vantagens sobre Maurício, sem desprimor para este, cujo profissionalismo e qualidades não ponho em causa. Dier é, em minha opinião, um jogador muitíssimo inteligente, com discernimento nos momentos mais difíceis, que sabe quando deve sair com a bola nos pés, quando deve tentar colocá-la na frente, com passes longos, ou quando deve chutá-la, com força e sem vergonha, para longe da sua área. É, além disso, muito bom a jogar de cabeça, requisito obviamente importantíssimo num defesa central, constituindo, também, no que, reconheça-se, é acompanhado por Maurício, um perigo, quanto a esta matéria, na área  adversária. Tem uma grande força física, o que, aliada esta à sua capacidade técnica e visão de jogo, o habilita para desempenhar, com grande competência, outros papéis, como - já o demonstrou - o de trinco. Tem um pontapé fortíssimo e para marcar livres directos e rematar de fora da área estará certamente na linha da frente das opções.

 

O maior defeito que lhe vejo é o da inexperiência, natural em quem só tem 19 anos, muito jovem para que lhe possamos exigir ou dele esperar uma grande maturidade. Por agora, apresenta alguma tendência para a indecisão e alguns momentos de falta de atenção, que, se repararmos bem, aparecem normalmente no princípio dos poucos jogos em que tem participado - aconteceu isso mesmo frente ao FC Porto. Pode ser que me engane, mas estou absolutamente convencido de que, com o aumento do tempo de jogo, as suas poucas inconsistências desaparecerão rapidamente e de que, em breve, teremos um defesa central ao nível dos melhores da história do Sporting. 

 

E, acima de tudo, Eric Dier vem da academia. Sempre defendi, mesmo no tempo em que as vacas não eram tão magras, que o aproveitamento da formação deve ser a pedra de toque na gestão, a todos os níveis, incluindo o desportivo, do clube. Eric Dier é um óptimo exemplo dessa formação. Já tivemos amplas oportunidades de verificar, através de algumas entrevistas e intervenções públicas deste nosso jogador, em boa verdade pouco mais do que um adolescente, que a actividade da academia pode contribuir para a formação de cidadãos com algo mais do que apenas, e já não é pouco, a atribuição de conhecimentos e competências na área do futebol. Saibamos tirar todos os benefícios desta situação e será de certeza muito mais fácil fazer aparecer jogadores como tantos que ultimamente nos têm feito sentir, ainda mais, o orgulho de sermos do Sporting.


comentar ver comentários (12)
21 Nov 13

 

Eric Jeremy Edgar Dier, jogador inglês, internacional sub-21 pela selecção do seu país de origem, formado, desde os iniciados, na Academia de Alcochete (com uma passagem pelo Everton), tem feito um percurso de assinalável sucesso (em função da sua idade) desde a passagem ao escalão sénior tendo feito, até à data, vários jogos, quer pela equipa A, quer pela equipa B.

A compleição física (1,88 m), fundamental para um jogador que actua, sobretudo, como defesa central, a idade (ainda com 19 anos) bem como uma capacidade técnica acima da média, concretizada na visão de jogo e capacidade de passe e recepção (para um jogador de características defensivas), e o forte remate são os predicados que fazem de Eric Dier uma das maiores promessas do futebol leonino da actualidade.

Eric Dier é um jogador completo. Embora actue preferencialmente como central já o vimos jogar no lado direito da defesa (todos nos recordamos da sua estreia na equipa principal contra o Sporting de Braga) bem como na posição 6 de trinco (onde cumpre embora não deslumbre como William Carvalho). Não sendo especialmente rápido (como por exemplo Rúben Semedo) é um jogador fisicamente muito forte e, porque é tecnicamente muito evoluído, capaz de sair a jogar e distribuir o jogo quando os jogadores das posições 6 e 8 não conseguem recuar para o fazer.

Ademais, Eric Dier é um exemplo de entrega e profissionalismo e mesmo que nem em todos os jogos as coisas corram como o desejado sabemos que deu o que tinha, que se empenhou e que procurará fazer mais e melhor na partida seguinte.

Escolhi Eric Dier para esta rubrica por ter sido ele o responsável de escrever neste blogue. Ademais, o jogador inglês é fruto da formação do Sporting e um exemplo de que a Academia de Alcochete será, porventura, neste momento, a melhor escola de formação de jogadores de futebol do mundo, não apenas porque os jovens recrutados são de um enorme talento (como é o caso do Eric Dier entre tantos outros) mas também porque os técnicos que com eles trabalham e a política de clube permitem que o talento tenha correspondência dentro de campo.

De Eric Dier espero apenas a confirmação para breve do seu potencial. Creio que podemos estar perante mais uma estrela da nossa formação. Talvez na próxima semana possa substituir o Rojo no jogo em Guimarães. Esperemos que se encontre ao seu melhor nível!


comentar ver comentários (3)
16 Set 13
Maurício ou Rojo?
Duarte Fonseca

Agora que Eric Dier já jogou um jogo de início, será lógico que, estando em condições físicas que o permitam, se mantenha como titular. Pelo menos assim o espero, simplesmente porque, na minha opinião, é o melhor central do plantel.

Portanto, a questão que se coloca é saber quem vai ser o seu parceiro de posição.

Maurício ter jogado, ontem, do lado esquerdo quererá dizer alguma coisa? Ou jogar no lado direito nas primeiras três jornadas é que foi a excepção?

Sinceramente, entre Rojo e Maurício, nesta fase prefiro que jogue Maurício porque aporta características diferentes (agressividade e saída de bola) à defesa e porque em termos psicológicos poderia ser nefasto para o brasileiro ser substituído no onze titular após o bom início de campeonato que está a realizar.


comentar ver comentários (6)
21 Jun 13

"[...] A equipa principal do Sporting era o meu objectivo desde criança. Quando surgiu a oportunidade, percebi que tinha de a agarrar. Penso que foi isso que fiz.


Mas o saldo pessoal contrasta com o balanço do colectivo…
[silêncio] Todos sabemos que isto não é o Sporting! O Sporting tem a sua história e essa obriga-nos a ganhar. Posso dizer-lhe que já achava muito estranho e mau quando se dizia que tínhamos que lutar por um lugar europeu. Temos de lutar é pelos títulos! Ficar em 2º, 3º, 4º, 5º não me interessa. Só quero ganhar!
[...]
Mas gostava de ver o seu contrato melhorado, não?
Compreendo que o Sporting esteja numa situação difícil neste momento, sobretudo a nível financeiro… Mas acho que, pelo que fiz esta época, talvez merecesse um pouco mais. No entanto, estou contente com o que tenho. Não é o dinheiro que me faz mais feliz. Só quero melhorar, cada vez mais, enquanto jogador. Ainda tenho muitos objectivos por concretizar e não é o dinheiro que me vai ajudar a alcançar essas metas."

 

Eric Dier hoje, em entrevista no Record.

Tags:

comentar ver comentários (2)
28 Mai 13
Exemplares
Francisco Melo

 

«Não é que não esteja interessado em jogar num clube inglês, mas acredito que o Sporting, onde são dadas muitas oportunidades aos jovens, é o melhor sítio para progredir. Alguns jogadores perdem a cabeça, quando vão para grandes clubes, talvez porque acreditam ser um grande negócio. Não tenho essa convicção. Existe ainda outra desvantagem. Nesta idade não nos dão as mesmas oportunidades de jogar que à partida terei aqui. É por isso que quero ficar no Sporting.», Eric Dier.

«É bom para os próprios jogadores que continuem a evoluir no Sporting e é preciso que os empresários pensem um pouco nisso.», Bruno de Carvalho.

Se há coisa em que a nova presidência do Sporting tem representado uma lufada de ar fresco, é no discurso. Bruno de Carvalho, ultimamente, a propósito do assédio aos leõezinhos da Academia, tem dito o óbvio, o que todo o adepto pensa, mas que, estranhamente, nunca foi afirmado de forma tão categórica e peremptória pelos anteriores presidentes do Sporting no exercício das suas funções.

A ideia de que mais vale consolidar o crescimento técnico e táctico no Sporting, como titular, do que num Chelsea ou Real Madrid, para jogar nas suas reservas, ganha ainda mais força quando é assumido por um jovem tão ambicioso e a quem todos auguram um grande futuro, como é Eric Dier.

A posição do Sporting tem de ser essa. O clube pode ficar prejudicado se um jovem em formação deixa o seu trajecto a meio, seduzido pelos €€€. Mas prejudicado maior será seguramente o próprio atleta. Se o empresário não quer saber disso, haja ao menos consciência do atleta para isso. É que é fácil seguir o percurso do Filipe Cândido. E também acabar como ele.  

 


comentar ver comentários (2)
08 Mar 13
Onde o futuro começa
Francisco Melo

“Se eu fosse treinador dele [Eric Dier] durante muitos anos, diria que vai ser um grande médio (…) O Dier tem todas as condições para ser um grande jogador. E não é só ele, há mais”, disse esta tarde Jesualdo Ferreira na antevisão do jogo de amanhã contra a Académica.

Jesualdo Ferreira não esconde a admiração e empatia pela postura, qualidade técnica e ambição em campo dos jovens atletas que lhe foram confiados, a quem augura um futuro muito promissor.

Nesse âmbito, volta a ser clara a vontade do treinador leonino em potenciar a marca do Clube, que é a sua formação, durante muitos anos.

Eric Dier revela-se como uma forte aposta pessoal de Jesualdo Ferreira que, para sobressalto de muitos corações leoninos, está decidido em fazer do jogador um médio de eleição.

Só o tempo dirá se o vaticínio expresso pelo “pai futebolístico de Falcão”, na conferência de imprensa de hoje, se revelará certo ou errado.

No entanto, a vocação e intenção de Jesualdo em forjar novos craques, e a aspiração de Dier em conquistar títulos em Alvalade e ser internacional por Inglaterra, são, seguramente, bons indícios para que a missão venha a ser bem sucedida!

 

P.S.1 – Com o presente post, inicio hoje a minha colaboração no SPORTING – És a nossa Fé, agradecendo ao Pedro Correia pela oportunidade concedida.

 

P.S.2 – No período mais grave de sempre da Presidência leonina, desaparece um dos seus antigos titulares e que foi, emblematicamente, dos mais carismáticos e vitoriosos na sua história centenária. Que na evocação da memória de João Rocha, mais do que a saudade desses tempos idos de fulgor sportinguista, surja, inspirado pelo seu exemplo, um renovado esforço, dedicação e devoção para recolocar o Sporting na senda da glória!  


comentar ver comentários (2)
06 Mar 13
Eric Dier - a cara do leão
Pedro Quartin Graça


comentar ver comentários (2)
03 Mar 13

Quando o Sporting-Benfica chegou ao fim tive vontade de apresentar Rinaudo a um advogado, para que desse início ao processo judicial contra Elias e Pranjic, os dois fulanos que o abandonaram no meio-campo leonino apesar de estarem no relvado. Desta vez, Rinaudo tinha Adrien Silva e, sobretudo, Eric Dier. O nosso 'bife' encontrou o (mais um novo) lugar no campo e foi superlativo em entrega, raça e visão de jogo.


comentar ver comentários (7)
14 Jan 13

Eric Dier deve rever o Benfica-FC Porto para ver como deve evitar ser expulso quando ocupa a posição de lateral-direito. Basta fazer entradas como aquele uruguaio simpático chamado Maxi Pereira e depois esperar que o método também funcione quando se veste equipamento verde e branco.


comentar ver comentários (2)
01 Jan 13

 

PROMESSA DO ANO: ERIC DIER

Aos 18 anos, segue num percurso ascendente que lhe promete voos muito altos no futebol. Este jovem de nacionalidade britânica mas há muito radicado em Portugal - e sportinguista do coração, tendo sido formado na academia de Alcochete - foi para nós um dos raros motivos de esprança neste ano que felizmente acabou.

Titular indiscutível da equipa B, como defesa central, evidenciou-se de tal forma com a suas boas exibições que acabou por ser chamado à titularidade na equipa principal - primeiro como lateral direito, depois na sua posição de raiz. E confirmou as expectativas logo nos dois primeiros jogos: marcou um golo e fez assistência para outro.

Eric Dier é um dos jogadores de maior potencial na nossa equipa. Precisa, claro, de ganhar maturidade e disciplina táctica - a sua ânsia de vencer é tão forte que o leva por vezes a abandonar a posição que lhe cabe no terreno com investidas algo temerárias. Injustamente castigado em Vila do Conde com um cartão vermelho por uma arbitragem medíocre, não será isso certamente que o fará perder o fulgor nem a capacidade de acreditar.

É um jovem leão, sem dúvida. Se alguém ainda não fixou o seu nome, trate de o fazer desde já. Porque ouviremos falar muito dele num futuro próximo.


comentar ver comentários (8)
31 Dez 12

O Tribunal do jornal O Jogo é unânime: Eric Dier foi mal expulso no Rio Ave-Sporting. Decisão errada do árbitro Rui Costa, portanto. Nada que não se tivesse já escrito aqui, minutos após o fim da partida de Vila do Conde, mas convém dar voz aos especialistas na matéria.

Aqui estão eles.

 

Jorge Coroado: "Dier foi imprudente, mas não violento. Jogou a bola e, num movimento com a coxa, derrubou Wires. O espectáculo da queda terá influenciado. O amarelo era aconselhado."

Pedro Henriques: "Entrada imprudente de Dier em tackle deslizante, sem sola ou força excessiva, sendo a queda de Wires mais exuberante do que real."


comentar ver comentários (11)
18 Dez 12

Ainda estou para perceber o que é que passou pela cabeça de Franky Vercauteren para ter substituído a dupla de centrais (Dier e Xandão), que tão razoável nota de desempenho teve no último jogo, por uma nova dupla (Boulahrouz e Rojo) que, de novo, esteve francamente mal...

Há alturas em que manda o livro que não se improvise. Hoje era uma delas. Felizmente "Xandão escreveu direito por linhas tortas".


comentar ver comentários (11)
15 Dez 12
O destino tem destas coisas...
Pedro Quartin Graça

 

Hoje na Choupana, e por ironia do destino, reúne-se a melhor dupla de centrais à disposição de Vercauteren: ERIC DIER (finalmente na posição certa) e XANDÃO. Vamos ver se "pegam de estaca".


comentar ver comentários (10)
27 Nov 12
Um exemplo
Pedro Correia

 

O Record aponta hoje Eric Dier como o melhor sportinguista em campo, na linha do que ontem aqui escrevi. "Muita disponibilidade física e uma atitude irrepreensível de um miúdo que, ainda há bem pouco tempo, jogava na equipa B", escreve o jornalista Alexandre Carvalho ao analisar o desempenho dos jogadores. Num título da concorrência, A Bola, há sintonia com esta opinião: "Ponham os olhos no miúdo", refere o matutino, destacando o mesmo jogador como figura do encontro. Outro jornal, O Jogo, elegeu o minuto 65, quando ocorreu o golo marcado por Eric, como o momento decisivo da partida disputada em Moreira de Cónegos.

Os elogios à sua actuação são inteiramente justificados. Defesa-central de raiz adaptado a lateral direito, efectivo da equipa B transposto com sucesso imediato para a equipa principal, com apenas 18 anos, Eric conseguiu contra o Moreirense o golo que impediu mais uma derrota do Sporting neste ciclo negro do nosso futebol profissional.

Jogou ontem com a força, a nobreza e a garra de um leão embravecido. A fazer corar de vergonha alguns dos seus colegas, muito mais bem pagos, que se arrastavam uma vez mais em campo como se aguardassem o fim de um suplício de 90 minutos. Sem respeito pelo público, sem respeito pelos sócios, sem respeito pela camisola que deviam ter orgulho de envergar.

Tags:

comentar ver comentários (4)

Autores
Pesquisar
 
Posts recentes

A nossa Academia dá que f...

Pergunta do dia (7)

Fica a nota

Só faz falta quem está

2014 em balanço (5)

Aonde é que anda o Dier?

É preciso ter calma

It's all about money

O grande mundo da bola

Os nossos comentadores me...

Arquivo

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Tags

sporting

comentários

memória

bruno de carvalho

selecção

prognósticos

leoas

jorge jesus

vitórias

há um ano

balanço

slb

campeonato

arbitragem

benfica

jogadores

rescaldo

eleições

mundial 2014

taça de portugal

liga europa

godinho lopes

ler os outros

clássicos

golos

nós

árbitros

euro 2016

futebol

comentadores

crise

marco silva

cristiano ronaldo

scp

análise

humor

formação

chavões

liga dos campeões

slimani

todas as tags

Mais comentados
Ligações
Créditos
Layout: SAPO/Pedro Neves
Fotografias de cabeçalho: Flickr/blvesboy e Flickr/André
blogs SAPO
subscrever feeds