Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

És a nossa Fé!

Ainda o Ronaldo - não aconselhável a não fãs

Uma nota muito breve, para guardar o momento em que - apesar de quase toda a gente já ter recebido mensagens ou ter visto na net - o estádio ouviu que Cristiano Ronaldo estava em Alvalade no sábado.

"Esta noite, em Alvalade: 42,400 espectadores... e Cristiano Ronaldo". Foi assim que o speaker o anunciou. Logo se fizeram ouvir aplausos pelo estádio inteiro, e um "SIIIIIIII!" colectivo, vindo do topo Sul. Cantou-se e aplaudiu-se ainda por breves instantes. 

São momentos destes, o reconhecimento do "SIIII!" dele por quem acompanha futebol, a manifestação num estádio que será também sempre seu, numa altura em que tanto lixo circula, que me fazem não deixar de gostar de futebol. As referências conseguem de facto, ser uma parte muito importante de tudo isto. 

Isso, livres bem marcados, e golos Bruno Fernandescos, claro está!

É proibido dar-lhe nota dez?

YI0VZAGP.jpg

 

O jornal O Jogo, numa escala de zero a dez, dá hoje nota oito a Cristiano Ronaldo pela sua prestação na partida de ontem ao serviço da equipa das quinas. Num texto que começa da seguinte forma: «Mais uma noite de magia do melhor jogador do mundo.» E que termina assim: «Em suma, mais um recital de quem sabe e faz tudo com qualidade.»

São muito exigentes, lá no Porto. Não bastou a CR marcar três golos, um dos quais justifica a bem imaginada manchete do períódico tripeiro: Arte Trick (parabéns ao autor da ideia), acompanhada de fotografia a condizer. Nem lhe bastou estar envolvido nos cinco golos da selecção portuguesa frente às Ilhas Faroé. Nem sequer bastou protagonizar uma "noite de magia", fazendo "tudo com qualidade" no estádio do Bessa.

Caso para perguntar: o que deveria Ronaldo mostrar mais para merecer nota dez no mesmo jornal? Ou, ao menos, nota nove?

Dou voltas à cabeça sem encontrar resposta.

Imperador e príncipe

Resumindo, no jogo de ontem tivemos o prazer de ver em campo:

 

Um Imperador

Cristiano Ronaldo

Quando se ultrapassa o Rei Pelé na lista dos jogadores com maior número de golos ao serviço das selecções, só se pode ser… Imperador.

Aquele primeiro golo faz lembrar um outro, também de um jogador que passou pelo Sporting: Manuel Negrete, no México ’86.

 

Um Príncipe

William Carvalho

Com Ronaldo tudo se torna mais fácil

M8EDE3A5.jpg

 

Cristiano Ronaldo marcou mais três golos pela selecção nacional. O primeiro, num magnífico pontapé de bicicleta, é uma obra de arte.

Com ele em campo, parece sempre tudo mais fácil. Foi dos pés dele que começou a nascer a goleada desta noite: a equipa das quinas, jogando no estádio do Bessa, derrotou as Ilhas Faroé por 5-1.

Uma vez mais, CR7 supera um recorde pessoal: desta vez ultrapassando a marca estabelecida por Pelé - o melhor futebolista de todos os tempos, único a sagrar-se campeão mundial em três décadas diferentes: 50, 60 e 70.

Com os três de hoje, Ronaldo leva já 78 golos marcados. Mais um que o astro brasileiro. Está agora a seis do maior marcador europeu de sempre a nível de selecções: o lendário goleador húngaro Puskas.

Mas esta goleada teve outro grande protagonista: o nosso William Carvalho, numa das suas melhores exibições de sempre ao serviço da selecção. Marcou um golo (de cabeça) e fez assistência para outro. Em excelente forma.

Com esta vitória Portugal dá mais um passo importante rumo ao Mundial de 2018 que vai disputar-se na Rússia. A próxima etapa será já no domingo, frente à Hungria.

 

 

ADENDA: A selecção nacional entrou hoje em campo com sete jogadores formados no Sporting.

Hoje giro eu - 24 loucos minutos na vida de Cristiano Ronaldo

Hoje em Nou Camp, Cristiano Ronaldo, ainda em modo pré-época, entrou em campo apenas aos 57 minutos. Começou por desferir um pontapé-de-bicicleta que errou o alvo. Pouco depois, com um subtil toque de calcanhar, isolou Marcelo para um perigoso pontapé defendido por Ter Stegen. Na jogada seguinte, viu um golo (bem) anulado por estar ligeiramente em fora-de-jogo. Aos 79 minutos, recebeu a bola no peito, antes do meio-campo, tabelou com Isco, fez um sprint de 35 metros até à quina esquerda da área catalã, driblou Piqué e (uff,uff) enviou um missil de costa-a-costa ao ângulo superior direito da baliza do Barcelona. Golo! Aos 80 minutos, fez o seu habitual "número" de Hulk, o que lhe valeria uma cartolina amarela. Finalmente, 1 minuto depois, quando seguia isolado para a baliza contrária foi contrariado em falta por Umtiti e acabou expulso.

 

24 (!) loucos minutos na vida de um Cristiano Ronaldo com meia-dúzia de treinos.

O homem é um monstro!!!

 

barcelona real.jpg

 

E em Portugal?

A justiça espanhola tem vindo a apertar o cerco à evasão fiscal no futebol, que durante décadas passou impune. Sem poupar sequer os grandes astros da modalidade.

Lionel Messi foi condenado - com sentença já transitada em julgado - por defraudar a administração tributária em 4,1 milhões de euros. Por sua vez, Cristiano Ronaldo está a ser ouvido num inquérito a propósito da suposta fuga ao fisco num valor de 14,7 milhões de euros relativos a direitos de imagem.

Impõe-se a pergunta: quando terá a justiça portuguesa oportunidade ou coragem para investigar todos os contratos dos jogadores de futebol profissional?

Cristiano, sempre ele

image[1].jpg

 

O melhor jogador do mundo, Cristiano Ronaldo, garantiu mais três pontos à selecção nacional. Na vitória de hoje frente à Rússia - turma anfitriã do torneio - na Taça das Confederações. Portugal, com três jogadores do Sporting no onze titular, venceu e convenceu. Um golo solitário bastou para nos garantir os três pontos. Assinado pelo suspeito do costume, que marcou 14 golos nos últimos dez desafios disputados ao serviço da equipa das quinas.

Fica à atenção dos fãs domésticos de Lionel Messi, o segundo melhor jogador do futebol actual. Até eles já devem estar rendidos.

Cospem contra o vento

e72189c4edbbeb889955535fef760a40[1].jpg

 

Vem aí a quinta Bola de Ouro para o sócio n.º 94.592 do Sporting Clube de Portugal. Conquistador da Liga espanhola e da Liga dos Campeões, melhor marcador de sempre da Champions e goleador máximo desta prova pela quinta edição consecutiva.

Eis o palmarés de Cristiano Ronaldo: 12 golos nesta edição da Liga dos Campeões, 105 em todas as competições europeias e 600 desde que iniciou a carreira como jogador profissional. Recordes que continua a pulverizar, uns atrás dos outros.

Com duas consequências imediatas: o aumento exponencial do número dos seus admiradores à escala planetária e o aumento residual do número de lampiões ressabidos, que gritam "Messi" quando se cruzam com ele. Cospem contra o vento na esperança de lhe mudar a rota.

Da história à lenda

12.04-Ronaldo[1].jpg

 

Mais dois golos nesta campanha da Liga dos Campeões, em que marcou doze, e com um total de 105 desde sempre apontados nas competições europeias. Os de hoje, na final frente à Juventus, ajudaram a construir a goleada do Real Madrid: 4-1.

Cristiano Ronaldo, decisivo na conquista da terceira Champions em quatro anos para os merengues, confirma-se assim como candidato à conquista da quinta Bola de Ouro da sua carreira - já ganha em 2008, 2013, 2014 e 2016.

O sócio n.º 100.000 do Sporting vai superando todos os obstáculos, transitando da história à lenda. Naturalmente.

O ódio mais rasteiro

mundodeportivo.750[1].jpg

 

 

Há jornais assim. Capazes de pôr o ódio clubístico mais rasteiro acima do primeiro mandamento do jornalismo, que é a expressão da verdade sem preconceitos de qualquer espécie. Veja-se a capa de hoje do diário Mundo Deportivo, que se publica em Barcelona. O título mais destacado - espantemo-nos - fica reservado ao prolongamento por um ano do contrato que liga Iniesta ao maior clube catalão. A meia-final madrilena da noite de ontem vem quase escondida, sob um título carregado de indisfarçável aversão ao melhor jogador do mundo: "Cristiano prolonga o pesadelo". E um "destaque" que assinala isto: "Um hat trick do português, iniciado com um fora-de-jogo."

Exemplo de jornalismo - mas pela negativa. Por cá, infelizmente, também há casos destes. Que ajudam a explicar o crescente divórcio entre leitores e jornais.

O melhor de sempre

Dez golos nesta Liga dos Campeões - oito só nestes últimos três confrontos, frente ao Bayern de Munique e ao Atlético de Madrid.

Ontem, mais três grande golos, vulgarizando o histórico rival madrileno no Santiago Bernabéu. Um de cabeça, dois com o pé direito.

Resultado: Cristiano, 3 - Atlético, 0.

O mundo do futebol não tem dúvidas: vem aí a quinta Bola de Ouro para o melhor jogador do planeta, para o melhor jogador de sempre.

Só alguns imbecis, por cá, vão gritando "Messi" quando o vêem. Todos sabemos muito bem porquê.

Não presta...

Pois, mais 3 golos na meia final da Champions. Cristiano Ronaldo não presta. Superação atrás de superação, recordes atrás de recordes. Factos*:

Títulos (21):

3 Campeonato do Mundo de Clubes, 1 Torneio de Toulon, 1 Campeonato da Europa, 3 Liga dos Campeões,1 Supertaça Europeia, 1 Liga Espanhola, 2 Copa del Rey, 1 Supercopa de España, 3 Liga Inglesa, 1 The FA Cup, 2 Football League Cup, 2 FA Community Shield.

Golos (610):

Por clubes (senior): 714 jogos, 522 golos; Por seleção (senior): 138 jogos, 71 golos; Por seleção (outros escalões) : 33 jogos, 17 golos

Prémios (44):

4 World Soccer Footballer of the Year; 4 Golden Boot; 4 FIFA Ballon d'Or; 2 Ballon d'Or France; 3 Equipa do Europeu; 1 UEFA: Melhor Avançado; 1 UEFA: Melhor Jogador; 3 Espanha: Melhor Marcador; 1 Premier League: Melhor Marcador: 1 FIFA Club World Cup Golden Ball; 10 FIFA Team of the Year; 2 Premier League: Melhor Jogador; 1 FPF: Jogador do Século; 5 Liga dos Campeões: Melhor Marcador.

(*fonte:www.zerozero.pt)

Cristiano Ronaldo, orgulho do Sporting Clube de Portugal!

Do Sporting para o mundo

cristiano-ronaldo[1].jpg

 

Esta foi outra noite de glória para o maior dos nossos: Cristiano Ronaldo marcou três dos quatro golos na vitória de hoje do Real Madrid no Santiago Bernabéu frente ao Bayern de Munique (sem Renato Sanches) na Liga dos Campeões, qualificando-se para as meias-finais da prova.

Já na primeira mão Ronaldo marcara os dois golos do triunfo madrileno em Munique frente à turma germânica (também sem Renato Sanches).

Cinco golos em dois jogos na alta roda do desporto-rei: o craque português volta a superar recordes. Desta vez ao tornar-se o primeiro jogador a atingir a marca dos cem golos na prova máxima do futebol mundial a nível de clubes.

Merece naturalmente os parabéns de todos nós.

O melhor do mundo, formado em Alvalade: eis a marca Sporting cada vez mais universal.

Senhores passageiros

Do alto da sua competência e do estatuto de melhor do Mundo na sua profissão, Cristiano Ronaldo dos Santos Aveiro viu esta Quarta-feira, 29 de Março, ser-lhe reconhecido o mérito da dedicação a uma carreira, de ter vencido nela e de ter vencido o preconceito. O aeroporto da Madeira chama-se agora Cristiano Ronaldo.

Mais do que uma homenagem, esta decisão corajosa do Governo Regional da Madeira, é o reconhecimento por tudo o que Cristiano tem dado a um arquipélago que muito pouco lhe deu, pouco mais que o berço. Outros o acolheram, o acarinharam, o moldaram, o tornaram seu e o fizeram homem e futebolista dos melhores de todos os tempos.

Lá do alto onde por mérito próprio chegou, o estatuto de melhor permitiu-lhe com toda a frontalidade tratar os hipócritas por nome próprio. Naquele aeroporto, por breves instantes, gente houve que se ali à mão tivesse um buraco, rapidamente se escapulia por ele. Sincero e intelectualmente honesto, não se esperaria outra coisa de alguém que conviveu e aprendeu com os melhores. Àqueles que por mesquinho preconceito estiveram contra esta justa honraria, proponho um jogo simples: Desloquem-se ali ao lado, às Canárias que é o “estrangeiro” mais próximo, e perguntem o nome de um madeirense que não seja Cristiano Ronaldo.

Siiiiiii…

 

Também aqui.

Selecção soma e segue

image[3].jpg

Ronaldo a marcar o seu segundo golo - terceiro de Portugal

(Foto Filipe Amorim/O Jogo)

 

Grande jogo da selecção portuguesa, esta noite, frente à Hungria. Que terminou com uma categórica vitória da equipa das quinas, por 3-0, nesta campanha para a qualificação do Campeonato do Mundo de 2018.

Foi o quarto triunfo consecutivo da nossa selecção, com momentos de inegável brilhantismo - na sequência da conquista do Euro-2016 e deixando antever uma boa prestação portuguesa na Taça das Confederações.

 

Destaque para os três golos, de belo efeito.

O primeiro iniciado com um passe vertical de William Carvalho que pôs a bola nos pés de Cristiano Ronaldo, aproveitando este para adiantá-la numa oportuna desmarcação de Raphael Guerreiro, que num cruzamento perfeito ofereceu o golo a André Silva, eficaz à boca da baliza.

O segundo, iniciado num fabuloso passe longo de Pepe, contou com uma magnífica assistência de André Silva para Cristiano, que num fortíssimo remate rasteiro com o pé esquerdo colocou a bola no buraco da agulha da baliza húngara.

O terceiro nasceu de um livre directo após falta sobre Quaresma, que fez a cabeça em água à defesa magiar. Chamado a convertê-lo, Cristiano Ronaldo não perdoou: mais um pontapé muito bem colocado que fez levantar o estádio da Luz, onde se realizou a partida.

Com estes dois golos, o melhor jogador português de sempre soma já setenta ao serviço da selecção.

 

O Sporting e o Real Madrid, com dois jogadores cada, foram os clubes mais representados neste onze titular.

Em campo estiveram, de resto, oito profissionais formados na Academia leonina (Rui Patrício, Cédric, José Fonte, William Carvalho, João Mário, Ronaldo e Quaresma, além de João Moutinho, suplente utilizado).

Mas convém reconhecer que os três maiores clubes portugueses estiveram representados neste desafio da selecção: o Sporting (com Rui Patrício e William, que jogaram os 90 minutos), o FC Porto (com André Silva, substituído aos 67') e o Benfica (com Pizzi, último suplente a entrar, quando faltavam três minutos para o apito final).

Pequenino e mesquinho

 

Foram estes os termos que me vieram à cabeça quando soube como votou Carlos Queiroz: Messi em vez de Cristiano Ronaldo como melhor jogador do ano, Fernando Santos fora do pódio dos melhores treinadores do mundo.

Um gesto destes define muito bem um cidadão, seja ou não profissional do futebol. Mais que cem imagens, mais que mil palavras.

 

Adenda:justificação de Queiroz.

{ Blog fundado em 2012. }

Siga o blog por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

 

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D