Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

És a nossa Fé!

A careca do Janela ainda mais à mostra

Pelo que já foi divulgado, a careca do Janela ficou ainda mais à mostra. Aquela "entrevista" de Setembro de 2016 a Vieira no Jornal das 8 foi cozinhada pela cartilha - até com perguntas escritas de antemão para que figuras de corpo presente como o Donaltim se prestassem a debitá-las conforme podiam, em caricatura real do boneco do ventríloquo.

O malogrado ex-treinador em Moçambique destacou-se do painel de puxa-sacos ali presente balbuciando penosamente aquilo que o outro lhe havia encomendado nesta "paródia de entrevista", como na altura aqui escrevi. Eis a primeira intervenção do dito cujo: "Luís Filipe Vieira é conhecido, entre os benfiquistas e não só, como um dos presidentes - senão o único - que tem demonstrado um grande respeito pelos actuais jogadores e pelos antigos jogadores. E eu posso prová-lo."

Já era suficientemente mau. Mas é sempre possível descer-se mais baixo. Hoje sabemos que estas palavras nem eram dele, mas do Janela. O que só demonstra até que ponto esta gente é capaz de tudo.

Cada vez mais me questiono o que leva a TVI a dar guarida a certos "comentadores" deste quilate e o que levou o José Alberto Carvalho, jornalista respeitável, a prestar-se àquele lamentável reality show em horário nobre. Há vias que nunca devem ser sulcadas, sob pena de se tornarem num caminho sem retorno.

Hoje giro eu - Janela "independente"

Custa-me ver um deputado da República portuguesa, Helder Amaral, e um ex-governante, Francisco José Viegas (este, em particular, pessoa erudita e que oiço e leio sempre com muito agrado), num tu-cá-tu-lá televisivo, na CMTV, com o comentador "independente" Carlos Janela. Muito mal anda o nosso país quando duas pessoas que tiveram ou têm responsabilidades na vida pública portuguesa se expõem a contracenar com este "actor" do nosso audiovisual e uma televisão continua, presumivelmente, a caucionar a suposta isenção dos seus comentários.

Janela tem azar, muito azar. Muitas vezes parece estar no lugar certo à hora errada, pelo menos é o que uma consulta rápida à internet dá a entender. Assim foi quando, enquanto Director Desportivo do Famalicão na época (87/88) em que o clube - que tinha vencido o campeonato da 2ª divisão - acabou despromovido à terceira divisão (em vez de subir à primeira), por decisão do Conselho de Justiça, na sequência de uma denúncia do presidente do Macedo de Cavaleiros, o qual apresentou um cheque do clube famalicence que, segundo ele, consubstanciava a prática de suborno. Um ano depois, António Veiga (presidente do Macedo) deu o dito por não dito, afirmou tratar-se de uma vingança pessoal contra o presidente do Famalicão e que o cheque se destinava a pagar bilhetes destinados aos adeptos visitantes e o caso acabaria por ser reaberto, processo que levaria ao alargamento da primeira divisão para 20 clubes, na época 90/91. Janela sai e tem uma primeira passagem pelo Belenenses.

Durante o chamado "projecto Roquette", passou pelo Sporting, primeiro como Secretário-Técnico (com Norton de Matos como Director Desportivo), depois como Director para o futebol e colaborador da SAD. São desses tempos as contratações sonantes (e por valores astronómicos para a época) das "promessas" Carlos Miguel, Gimenez ou Kmet. Acabaria por saír em 99, após reestruturação da SAD, quando entraram os saudosos Manolo Vidal e José Manuel Torcato, perdendo por pouco a possibilidade de ver de dentro o clube interromper a seca de 18 anos sem títulos. Recordando esses tempos, há uma entrevista interessante de Poejo, em que este diz que Janela o informou de que o seu contrato só seria renovado se o jogador assinasse com o empresário José Veiga.

Em 2001, Janela juntou-se a Veiga na Superfute, como Director. A empresa chegou a estar cotada em Paris (2002) mas, uns anos depois, declararia falência, já depois de a praça francesa ter suspenso a cotação das acções por ausência de informação.

Mais tarde, na época 2007/08, Janela era Director Desportivo do Belenenses quando rebentou o "caso Meyong", jogador alegadamente utilizado irregularmente por ter representado três clubes nessa época desportiva. O Belenenses seguia em quinto lugar (que garantia presença na Taça UEFA), mas na iminência da perda de 6 pontos - decisão mais tarde tomada pelo Conselho de Justiça (não sei se posteriormente não revertida) - a direcção azul decidiria despedir Carlos Janela, considerando-o, em comunicado, o único culpado pelos acontecimentos, atribuindo a razão da sua decisão à perda da relação de confiança com o referido profissional. Janela defendeu-se em conferência de imprensa e na presença de ex-dirigentes do clube do Restelo, imputando responsabilidades ao presidente azul, Cabral Ferreira, e dizendo que só pegou no processo no fim, mas o mal já estava feito e a fúria dos adeptos já lhe tinha valido uma agressão por dois sócios à saída do estádio.

Agora é a cartilha do Benfica, os emails em que o seu nome aparece, nomeadamente aquele relacionado com a criação de um blogue. Janela nega, mas diz que chegou a pensar, por iniciativa própria, fazê-lo, ele que há muitos anos(?), na Universidade(?) tinha pensado criar um (de outra natureza, académica) e que vê espaço para um blogue de opinião "categorizada e especializada". O mesmo senhor que, enquanto comentador "independente" da CMTV, convidava os sócios do Sporting a votarem em Pedro Madeira Rodrigues, com pérolas como "não tenho a menor dúvida de que Bruno de Carvalho foi goleado no debate televisivo" ou "Pedro Madeira Rodrigues pode ganhar as eleições". Viu-se, foi só uma margem de erro de uns 90%! Além disso, são também suas as afirmações de que "o Sporting é um clube cheio de mentiras, de embustes e de mistificações, completamente desestruturado", bem como "Bruno de Carvalho deixa o Sporting em cacos", numa alusão a um dirigente que Janela perorava que deveria ser irradiado. Tudo citações já anteriormente documentadas no "És a nossa Fé!", por Pedro Correia, na sua rubrica "Hossanas de Cartilheiro".

Sobre a sua ligação ao Benfica, Janela nada diz. Apenas informa que trabalha com vários clubes nacionais e internacionais. Já não é mau, afinal como ele próprio várias vezes repete com grande eloquência "as grandes mentiras do mundo têm sempre um ponto de verdade". Azar nosso e má fortuna é que no futebol um ponto provém de um empate e ainda se terá de apurar, tanto quanto é do domínio público, se algumas verdades do mundo (futebolístico) têm ou não três pontos de mentira em certos fins de semana... [reticências também têm três pontos]

janela.jpg

 

Hossanas do cartilheiro (9)

19981613_zGt3S[1].jpg

 

 

«O Benfica entrou nesta época no top ten dos clubes da UEFA.»

 

«A gente tem que reconhecer uma coisa: nos últimos anos, o clube português que mais contribuiu para o ranking da UEFA foi o Benfica. Esses rankings conseguem-se com vitórias, conseguem-se com bons resultados.»

 

«O Benfica é um clube cuja marca é a estabilidade.»

 

Carlos Janela, 7 de Dezembro, em tempo de antena na CMTV

Hossanas do cartilheiro (7)

19981613_zGt3S[1].jpg

 

«Todos os e-mails [do SLB] que li até hoje não indiciam nada de grave. Não há nada de grave em nenhum conteúdo dos e-mails

 

«Não há nada de grave nestes e-mails. A única coisa de grave que há neste processo - eu sou muito legalista e não saio desta linha - é a intercepção de correspondência privada, é a divulgação da correspondência alheia. Isto sim, é uma coisa grave.»

 

Carlos Janela, anteontem, em tempo de antena na CMTV

Hossanas do cartilheiro (5)

19981613_zGt3S[1].jpg

 

 

«Em que estado de direito é que o Porto pode usar e abusar correspondência do Benfica?!»

 

«De todos os e-mails até hoje presentes ao público, nenhum indicia aquilo que Porto e Sporting queriam que indiciasse.»

 

«Quando oiço que vão ser divulgados mais e-mails no Porto Canal, eu digo assim: "Onde é que eu estou a viver?"»

 

«Eu acho eticamente reprovável estar a divulgar a correspondência do meu vizinho, nem que eu garanta que me deixaram a correspondência à porta. Eu não abdico dos princípios éticos!»

 

«Uma parte daqueles árbitros [mencionados em e-mails entre Pedro Guerra e Adão Mendes], eu conheço directamente. A simples insinuação sobre esses árbitros é uma infâmia. É uma calúnia!»

 

 

Carlos Janela, ontem, em tempo de antena na CMTV

Hossanas do cartilheiro (4)

19981613_zGt3S[1].jpg

 

 

«Reafirmo, cada vez com mais convicção a cada dia que passa, que, de todos os e-mails [do Benfica] que vieram para a praça pública, o conteúdo não tem nada de grave nem de ilícito.»

 

«Isso está tudo muito empolado e é preciso coragem para dizer que este caso dos e-mails é um não-caso.»

 

«O Benfica vem de um período de quatro anos em que teve provavelmente os dois melhores guarda-redes actualmente do mundo: Oblak e Ederson.»

 

«Para o Benfica substituir o Ederson teria de contratar guarda-redes impossíveis de contratar: De Gea, Courtois, Neuer...»

 

«Hoje o Ederson e o Oblak são os melhores guarda-redes do mundo.»

 

«O Benfica tem um plano desportivo e não abdica desse plano desportivo.»

 

Carlos Janela, 12 de Outubro, em tempo de antena na CMTV

Hossanas do cartilheiro (3)

19981613_zGt3S[1].jpg

 

«Todos os sinais mostram que há uma excelente relação entre o treinador Rui Vitória e o plantel.»

«O Benfica vive uma anormalidade. Anormal, neste momento, no Benfica é não ganhar.»

«Ninguém que seja imparcial pode acusar algum jogador do Benfica de não dar o máximo da sua capacidade em cada momento do jogo.»

«O Benfica vem de um período de grande sucesso em termos desportivos. Tem agora uma fase menos boa.»

«Não há clube nenhum no mundo que não tenha sido goleado numa época qualquer numa competição internacional.»

«Noventa por cento dos jogadores do Benfica, deste plantel, ou são campeões ou bicampeões ou tricampeões ou tetracampeões. No espaço de dois ou três meses ninguém perdeu valor.»

 

Carlos Janela, esta noite, em tempo de antena na CMTV

Hossanas do cartilheiro (2)

19981613_zGt3S[1].jpg

 

«O Benfica tem um plantel muito bom.»

«A união e o compromisso que senti por parte dos jogadores do Benfica [no empate contra o Braga] é um sinal que as lideranças do Benfica não estão em crise.»

«Acredito que Luís Filipe Vieira será presidente do Benfica pelo menos nos próximos dez anos. Não tenho dúvida absolutamente nenhuma.»

«Na minha opinião é o melhor presidente da história do Benfica.»

«Face ao trabalho que ele desenvolveu, [Vieira] deve ser elogiado não só pelos benfiquistas mas pelos adversários.»

«A única crise que pode haver neste momento no Benfica é a crise da abundância, é a crise do sucesso.»

 

Carlos Janela, ontem, em tempo de antena na CMTV

Janela de oportunidade

O que o caso da "cartilha" de Janela nos dá é uma oportunidade para espreitar a célebre "estrutura" em acção. Já todos tínhamos percebido que os briefings existiam, não sabíamos era o formato. Já tínhamos percebido que existiam, mas faltavam as provas. É como os árbitros amigos e as equipas amigas, que se prestam a levar cabazadas: sabemos que existem, só faltam as provas. O que a cartilha revela é um clube doente (Rui Gomes da Silva e Pedro Guerra são apenas sintomas da doença). Doentiamente obcecado por vencer. A sua obsessão pela vitória fá-lo pensar que vale tudo. Para quê esta adopção dos métodos mais doentios da política? E a cartilha é apenas a ponta do icebergue. A "estrutura" do Benfica deveria perceber que isto é apenas um jogo (mesmo se maior do que a vida ou a morte, como dizia o outro). A graça não está em ganhar sempre. Está em competir para tentar ganhar e, depois, ganhar umas vezes e perder outras. A "estrutura" do Benfica deveria perceber isto, mas não dá ares de perceber. Vai ter de perceber de outra maneira.

Direito à transparência

Janela "não confirma nem desmente" ser autor da cartilha lampiónica.

Nem precisa: o estilo, os temas e até o vocabulário utilizado denunciam-no. Como uma impressão digital.

Confessa entretanto o sujeito que tem uma empresa que trabalha "com vários clubes, nacionais e internacionais". Ora aí está um excelente início de conversa: saber quais são os clubes que lhe pagam, através da tal empresa. Com a certeza antecipada de que não é o Sporting, sobre o qual tem bolçado frases cheias de ódio vesgo e rancoroso. Falta esclarecer se isso também se insere no âmbito da relação de "trabalho" que mantém com outros clubes, servindo neste caso a estação de TV como involuntária barriga de aluguer.

Os telespectadores que assistem aos debates sobre futebol têm o direito - e até o dever - de exigir às empresas televisivas que esclareçam eventuais conflitos de interesses dos comentadores que contratam para os seus painéis.

Não basta reclamar transparência para o futebol em abstracto: é preciso fazê-lo no concreto. Começando precisamente por aqui.

 

................................................................

 

Adenda.

Oportuna pergunta do Mestre de Cerimónias: quantos jornalistas receberão os briefings e os usarão no seu trabalho?

Descubra as diferenças

19788572_Io31A[1].jpg

 

«Nós aqui neste país é que somos um país de brandos costumes que vamos aturando os devaneios e os dislates do Bruno de Carvalho.»

«Num outro país que não Portugal… Inglaterra, Espanha, Itália… o rol de ofensas e insultos que Bruno de Carvalho já produziu no futebol português… já tinha sido irradiado. Em Itália já tinha sido irradiado! Na Alemanha já tinha sido irradiado! »

Carlos Janela, 30 de Março

 

«Num país mais rigoroso da Europa, logo ao primeiro dislate, um desaforo, uma ofensa, a Federação chamaria o Bruno de Carvalho.»

«Bruno de Carvalho, num outro qualquer país – Alemanha, Inglaterra, Espanha, Itália, etc., teria como castigo a PENA DE IRRADIAÇÃO. Nenhuma das Federações desses países teria a passividade, a tolerância e a paciência que a Federação Portuguesa de Futebol tem tido com o a[c]tual presidente do Sporting.»

Cartilha lampiónica, divulgada a 4 de Abril

"Libertinagem", na cartilha do Janela

19788572_Io31A[1].jpg

 

«Num outro país que não Portugal… Inglaterra, Espanha, Itália… o rol de ofensas e insultos que Bruno de Carvalho já produziu no futebol português… já tinha sido irradiado.

Estamos a fazer uma confusão entre liberdade de expressão e libertinagem. Ou seja, a possibilidade de alguém ofender… se achar no direito de ofender o bom nome, a reputação e a integridade moral de pessoas ou de agentes ligados ao futebol português.

Há um desrespeito constante vindo… tendo… que tem origem em Bruno de Carvalho por tudo quanto é instituição no futebol português. E este… este comportamento repetido tinha que… tinha que desencadear um castigo desta dimensão.

Eu até julgo que as autoridades e os órgãos disciplinares têm sido muito condescendentes… muito condescendentes… num país com outros costumes… em Inglaterra…

Nós aqui neste país é que somos um país de brandos costumes que vamos aturando os devaneios e os dislates do Bruno de Carvalho e outras pessoas… vamos aturando… porque somos um país de brandos costumes!

Em Itália já tinha sido irradiado! Na Alemanha já tinha sido irradiado! Não tem hipótese nenhuma!»

 

Carlos Janela, CMTV, 30 de Março

As pitonisas

pitonisa_oraculo_delfos[1].jpg

 

«Madeira Rodrigues mostrou um discurso agregador. Não tenho a menor dúvida que Bruno de Carvalho foi goleado [no debate televisivo].»

Bruno Prata, na RTP 3 (23 de Fevereiro)

 

«Madeira Rodrigues pode ganhar as eleições. Bruno de Carvalho deixa o Sporting em cacos.»

Carlos Janela, na CMTV (23 de Fevereiro)

Ódio à janela

19788572_Io31A[1].jpg

 

A campanha eleitoral leonina fez libertar de constrangimentos a legião anti-Sporting, que a pretexto de críticas a Bruno de Carvalho desatou a disparar proclamações de ódio ao nosso clube. Nesta tarefa tem-se destacado um tal Carlos Janela, agora investido do papel de "comentador" - função que o autoriza, pensa o sujeito, a disparar as maiores bojardas contra uma agremiação que (garantem-me) já terá frequentado como director desportivo. Algo de muito grave lhe deve ter acontecido em Alvalade quando por lá passou: tanto ressabiamento só pode explicar-se como consequência de um trauma porventura inconfessável.

"O Sporting é um clube cheio de mentiras, cheio de embustes, cheio de mistificações. É um clube completamente desestruturado! É um clube que ninguém respeita, em que ninguém acredita!" Frases ditas há dias pelo tal Janela no programa da CMTV onde por vezes predica. De olhos esbugalhados, investiu contra Bruno de Carvalho, a quem acusou de "deixar o Sporting em cacos", enquanto manifestava a sua admiração por Pedro Madeira Rodrigues, vaticinando que "pode ganhar as eleições".

Madeira City Rodrigues, o ex-bloguista anónimo que agora pretende trazer "elevação" ao Sporting, é apoiado por gente desta. Do execrável Espadinha, cançonetista travestido de carroceiro, ao inenarrável Janela, que no Euro-2016 praticou um dos maiores exercícios de contorcionismo dialéctico a que alguma vez assisti, zurzindo a selecção nacional até à véspera da final em Paris, quando enfim se converteu ao clube de fãs da equipa das quinas.

Cada vez que carregam no gatilho, estes e outros dão votos a Bruno de Carvalho. Porque os sportinguistas sabem muito bem o que sucederia se o nosso clube fosse confiado à turma de ressabiados que gravita em torno do candidato alternativo. Aí sim, ficaria o "Sporting em cacos".

Nada de novo, aliás: foi um clube assim que o actual presidente do Sporting encontrou ao assumir funções há quatro anos.

{ Blog fundado em 2012. }

Siga o blog por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

 

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D