26 Set 16
Tricampeões
Pedro Correia

Nós temos um elenco de tricampeões. Adrien Silva, Rui Patrício, William Carvalho - todos campeões europeus, todos bem activos na Liga 2016/17.

Eles tinham só um. E acabam de riscá-lo do mapa: o homem não calça


comentar ver comentários (114)
25 Ago 16

eliseu[1].jpg

 

Nos últimos dois meses o Sporting ganhou quatro vezes mais do que o Benfica em mais de meio século.
Ganhou quatro campeões europeus.

O Benfica ganhou um - o primeiro campeão europeu desde 1962. Infelizmente Eliseu, que eu sinceramente aprecio, nem joga a titular.

Daqui lhe envio o meu abraço solidário.


comentar ver comentários (34)
15 Ago 16
Por vontade deles
Pedro Correia

Por vontade deles, o Sporting vendia já os quatro campeões europeus e o melhor marcador sub-30 da Liga 2015/16.

Até salivam perante tal hipótese. É vê-los e ouvi-los agora, de painel em painel, elogiar desmedidamente os nossos cinco craques - os mesmos de quem ainda há pouco diziam tão mal. E conseguem falar sem morder a língua.


comentar ver comentários (42)
22 Jul 16
Tetracampeões
Pedro Correia

Temos quatro campeões europeus no nosso plantel. Podem portanto chamar-nos tetracampeões.


comentar ver comentários (32)
18 Jul 16
Heróis
Pedro Correia

606x340_337658[1].jpg

 

Todas as gerações têm os seus heróis. Estes tornaram-se heróis de todas as gerações de portugueses.


comentar ver comentários (2)
12 Jul 16

Temos no nosso plantel quatro campeões da Europa. E há dez campeões europeus formados em Alvalade.

Nenhum outro clube português pode gabar-se disto. E poucos clubes europeus também. Eis, portanto, um motivo de natural e legítimo orgulho para os sportinguistas.

Uma espécie de título dentro do título.


comentar ver comentários (22)
11 Jul 16

Em 2004 choraste, e eu, que nunca chorei com a selecção, tive vontade de chorar contigo. "É tão menininho..." pensava, dizia. Nunca te deixei, segui-te sempre, quis saber sempre mais, ver mais. Saber onde podias chegar. Ano após ano.

IMG_20160711_221650.jpg

Ontem, quando te vi no chão e depois em lágrimas, pensei "não chores. Não chores, que também choro". Voltaste, porque és o maior e não desistes à primeira, não desististe em 12 anos, nunca viraste a cara a tanta ingratidão que se viu e ouviu, não sei quantos teriam essa capacidade, mas tu tens.

Não deu para continuares, e vieram as lágrimas novamente. Porque vives para todos os jogos, mas aqui entre nós, uma final é uma final, e detestas não estar presente.

Depois o momento de um verdadeiro capitão. E deixa-me dizer já aqui que muitas vezes eu disse: "ser capitão é uma pressão de que ele não precisa", e hoje sei por que nunca deixaste de o ser. Cresceste, amadureceste, sabes ser capitão nos momentos cruciais. Quem me conhece sabe como gosto do capitão da Itália e - detesto admitir isto - vê-lo de costas nos penalties dos colegas, quando se apregoavam um grupo unido, custou-me. Podem ser superstições, crendices, pode ter sido para não dar um grito ao Zaza, mas esse gesto ficou-me. No prolongamento vieste dar ânimo a todos, dentro e fora de campo. Abraços, gritos ou sussurros, o capitão estava ali com eles. O mimado, o birrento (atenção, adoro essas pequenas birras), estava ali a dar de si aos restantes.

Mais lágrimas no golo do Éder. És maravilhoso quando choras de alegria. És o maior, o melhor do mundo mesmo a chorar,quero lá saber. Chorei contigo antes, chorei contigo agora.

Quando levantaste a taça, senti as lágrimas chegarem. Talvez por tudo o que ouvi e li de 2004 para cá, em cada europeu e mundial, sempre a mesma conversa, sempre os mesmos argumentos idiotas e ressabiados. Ou talvez me tenha voltado simplesmente a emocionar com Portugal.

Doze anos, esperei 12 anos para te ver ali, assim. E vi. És o maior, meu  ric'menine.


comentar ver comentários (3)

comentar ver comentários (12)
Em resumo
José Navarro de Andrade

Ao fim e ao cabo este resultado é inquietante: vamos ficar sem meia equipa.


comentar
10 Jul 16

euro_2016_logo_detail[1].jpg

10 de Julho de 2016: nunca mais nos esqueceremos desta data. Portugal chegou onde muito poucos previam, contrariando todos os profetas da desgraça: somos enfim campeões da Europa. O nosso maior troféu de sempre no futebol sénior a nível de selecções. Um troféu com que vários de nós sonhávamos há décadas.

Foi com indescritível alegria que vi o nosso capitão Cristiano Ronaldo acabar de erguer o troféu conquistado com tanto suor e tanto sofrimento pela selecção nacional no Stade de France, silenciando a arrogância, a pesporrência e o chauvinismo gaulês.

 

É uma vitória de Portugal, sim. Mas é antes de mais nada a vitória de um grupo de trabalho muito bem comandado por um homem -  Fernando Santos - que revelou ambição desde o primeiro instante e soube incuti-la na selecção, que jogou unida como raras vezes a vimos, com uma maturidade táctica inegável e um ânimo que não claudicou quando Cristiano Ronaldo se lesionou hoje gravemente num embate com Payet, iam decorridos apenas 8', e deixou de poder dar o seu contributo para esta final, acabando por ser rendido aos 25'.

As lágrimas que lhe caíam pelo rosto enquanto era retirado em maca farão parte a partir de agora da inapagável iconografia do desporto-rei.

 

Com ele em campo tudo teria sido mais fácil. Mas assim provámos à Europa do futebol - e a alguns comentadores portugueses que nunca deixaram de denegrir a selecção durante toda esta campanha europeia - que a equipa das quinas não é só "o clube do Ronaldo". É muito mais que isso. É uma equipa madura, sólida, solidária. Capaz de chegar mais longe do que qualquer outra.

Que o digam os jogadores franceses, que hoje enfrentaram Rui Patrício - para mim o herói do jogo, naquela que foi talvez a melhor exibição da sua carreira como guarda-redes da selecção. E uma dupla imbatível de centrais formada por Pepe e José Fonte. E o melhor lateral esquerdo deste Europeu, Raphael Guerreiro, que disparou um petardo à barra da baliza de Lloris aos 108', naquilo que já era um prenúncio do golo português. E um Cédric combativo, que nunca virou a cara à luta. E um William Carvalho que funcionou como primeiro baluarte do nosso dique defensivo. E um João Mário com vocação para brilhar nos melhores palcos europeus. E um Nani que nunca deixou de puxar os colegas para a frente. E um Éder que funcionou afinal como a mais inesperada arma secreta da selecção nacional, marcando aos 109' o golo que levou a França ao tapete e nos poupou ao sofrimento acrescido das grandes penalidades que já muitos antevíamos.

 

cristiano-ronaldo3[1].jpg

 

Dirão alguns que tivemos sorte, que jogámos feio e jogámos mal: porque haveriam de mudar agora o discurso se não disseram outra coisa durante mais de um mês?

Mas é claramente injusto reduzir a estas palavras e estes rótulos um trabalho iniciado há quase dois anos e que já com Fernando Santos ao leme da selecção registou 14 jogos oficiais - com dez vitórias e quatro empates. Não perdemos uma só partida nesta fase final do Europeu, em que eliminámos a Croácia (uma das selecções apontadas como favoritas antes do torneio), o País de Gales (equipa sensação durante dois terços da prova) e a campeoníssima França, anfitriã e principal candidata à vitória desde o apito inicial do Euro 2016.

Todos os obstáculos foram superados. No momento em que Cristiano Ronaldo ergueu a Taça da Europa perante largos milhares de portugueses em delírio nas bancadas do estádio, estavam vingadas todas as outras vezes em que jogámos bem, jogámos bonito - e regressámos a casa sem troféu algum.

Esse tempo acabou de vez.

 

Ficaram hoje também vingadas as nossas derrotas nas meias-finais do Europeu de 1984 e do Euro 2000, e o nosso afastamento do Mundial de 2006, igualmente nas meias-finais. Sempre contra a França. As tradições existem muitas vezes para isto mesmo: para serem quebradas.

O momento é de celebração nacional, com o campeão europeu mais velho de sempre (Ricardo Carvalho) e o mais novo de sempre (Renato Sanches). Enquanto escrevo estas linhas escuto uma sinfonia de buzinas na avenida onde moro e gente a gritar "Nós somos campeões!"

Muitos dos que buzinam e gritam nem se lembraram de pôr este ano bandeirinhas à janela e não deixaram de lançar farpas sarcásticas ao seleccionador, descrentes das nossas possibilidades de vitória. Nada como um triunfo desportivo para apagar memórias e congregar multidões.

Atenção, porém: ninguém merece tanto celebrar como Fernando Santos e os nossos jogadores. Sim, esta vitória é um pouco de todos nós. Mas é sobretudo deles.

 

Portugal, 1 - França, 0

.................................................


comentar ver comentários (18)
19 Jun 16
Campeões!
José da Xã

Em Futsal sim, mas campeões.

Foram então quatro os títulos ganhos esta temporada, a saber: Taça de Honra, Taça da Liga (curiosamente sem Lucílio Batista, vá-se lá saber porquê?), Taça de Portugal e hoje no Pavilhão da Luz o Sporting sagrou-se, pela décima terceira vez, campeão nacional.

Grande jogo com duas equipas dispostas a tudo. E o futsal tem isto de bom: até ao último segundo tudo é possível. Com três vitórias o Sporting levou vantagem sobre o antigo campeão.

Curiosamente todos os jogos tiveram três golos: 1º - SCP 3 SLB 0; 2º - SCP 1 SLB 2; 3º - SLB 1 SCP 2 e 4º - SLB 1 SCP 2.

Esta tarde enorme emoção dentro e fora do pavilhão (vibrei como se estivesse lá!), com a sorte do jogo a poder pender para qualquer um dos lados. Todavia ao intervalo o Sporting já ganhava por dois a um, que viria a ser o resultado final, não obstante reconhecer que o segundo golo foi precedido de falta de um jogador leonino, que o árbitro não sancionou.

Seja como for, grande ambiente e fantástica atitude no pavilhão da Luz.

Parabéns ao nossos jogadores e parabéns à equipa adversária pela forma como se bateu.

 

Nota de rodapé: reconheço que o futsal não tem o impacto do futebol de onze mas estranhei que o treinador do Benfica não desse os parabéns ao Sporting. Não é por nada mas um clube que tanto criticou JJ... estranho, apenas!


comentar ver comentários (24)
29 Mai 16

Enquanto uns vão discutindo o que quer dizer ser a maior potência desportiva nacional, continuam a chegar a Alvalade títulos europeus nas modalidades.


comentar ver comentários (1)
07 Mai 16
Encontramo-nos no Marquês
Edmundo Gonçalves

Era só isto por agora.

Tags:

comentar ver comentários (24)
30 Mar 16
Teria a sua piada
Edmundo Gonçalves

Parece que se comemora este ano (ao que consta, hoje mesmo, segundo escutei na rádio logo pela manhã) o 75.º aniversário da conquista do primeiro campeonato nacional de futebol pelo nosso Clube.

Teria a sua piada repetir o feito nesta data redonda.

Rapazes, vamos a isso!

 

Nós gostamos das contas certinhas:

-Primeiro campeonato nacional foi ganho em 1940/41.

-Primeiro campeonato de Portugal foi ganho em 1922/23.


comentar ver comentários (8)
25 Fev 16

Conquistámos a Supertaça. Somos campeões de Inverno. E já vencemos o campeonato da Segunda Circular.

Tags:

comentar ver comentários (30)
27 Dez 15

Este ano o equinócio de Primavera ocorreu em 20 de Março (início da estação com o mesmo nome), o solstício de Verão a 21 de Junho, o equinócio de Outono a 23 de Setembro e o solstício de Inverno a 21 de Dezembro.

Ora salvo melhor opinião vou dar como exemplo as corridas de fórmula 1, o campeão de um grande prémio acha-se no final  das várias voltas e não no final da primeira volta.

Concretizando e fazendo a analogia com a Liga Nos (obviamente pronuncia-se "nus" e não "nós") o Grande Prémio de Verão terminou na quinta jornada; os campeões foram o FC Porto, depois de vencer um clube de Lisboa no dia 20 de Setembro e o Sporting CP que derrotaria o Nacional no dia seguinte. Terminaram o GP de Verão no primeiro lugar do podium, ambos com 13 pontos.

O vencedor do Grande Prémio de Outono foi o Porto, apesar de nunca ter liderado a corrida. O Sporting passou o Grande Prémio de Outono isolado na liderança (desde a jornada 8 até à jornada 13) mas foi ultrapassado na última curva, quase em cima da meta.

Agora vão começar os últimos grandes prémios, o de Inverno, que começará no próximo fim de semana e o mais importante o da Primavera que definirá o "campeão do mundo".

Isto para dizer que não há ainda campeões de Inverno, há-os de Verão e de Outono e haverá campeão, campeão a sério no dia 15 de Maio por volta das 18 horas, esperemos que nesse dia exista um Bom Jesus em Braga, um Jesus "campeão do mundo".


comentar ver comentários (2)
17 Mai 15

DSC_1012.JPG

Há alguns dias, dizia alguém, em comentários neste "blog", que o Marquês de Pombal estava a fazer festinhas ao Leão; era um Leão submisso que estava na estátua.

A submissão, a nossa, suposta, submissão foi demonstrada hoje.

Fomos ao antro da lampionagem (Seixal) conquistar mais um título para o nosso grandioso e glorioso clube.

Sport Lisboa e Benfica 1 vs. Sporting Clube de Portugal 2; iniciados de Sporting; campeões nacionais... mais uma vez.

(espero sentado para ver o destaque que a comunicação social vai dar a este título)

 


comentar ver comentários (18)
14 Mai 15
O espírito de Vidal Pinheiro
Bernardo Pires de Lima

WP_000339.jpg

 

 

Qualquer sportinguista sabe que hoje é um dia especial. Há 15 anos fomos campeões num jogo memorável, deitámos 18 anos de angústias cá para fora, invadimos as ruas de todo o país, enchemos praças, subimos a estátuas, corremos na berma da autoestrada, celebrámos no nosso estádio, entrámos relvado dentro, abraçámos os nossos jogadores. Um por um, gritando sempre e bem alto o nome do nosso Sporting. Tenho para mim que a minha geração se divide entre quem esteve e não esteve em Vidal Pinheiro. Desculpem a arrogância da memória, mas eu estive lá. Confesso que nunca me passou pela cabeça só festejar mais um título depois disso, mais uma razão para lembrar o espírito dessa equipa: raçuda, com ganas de ficar na história, espírito de entreajuda, a procurar a sorte quando lhe faltava o engenho, motivadora da curva sul e em comunhão com esta. É isto que nos tem faltado: substituir a ingenuidade dos "talentos" de Alcochete por gente combativa, mostrar raça onde ela parece não existir, jogar todos os domingos como se fosse o último, respeitar os sócios e entrar em cada pardieiro desta liga com eles em campo. Temos infantis a mais em lugar de seniores, temos mimados a mais em lugar de homens, temos tenrinhos a mais em lugar de raçudos. Importa por isso lembrar essa equipa que nos pôs a chorar de alegria faz hoje 15 anos: Schmeichel, Saber, André Cruz, Quiroga e Rui Jorge, Aldo Pedro Duscher, Vidigal, Pedro Barbosa, Ivone de Franceschi, Ayew e Alberto Federico Acosta. E como são 15 anos pensei que a imprensa recordasse isso, tão ciosa que é de efemérides com números redondos. Mas não. Houve quem preferisse lembrar os 21 anos de uma tragédia, menosprezando a nossa data. 


comentar ver comentários (5)
30 Abr 15

campeão.jpg

 Hoje, no Jornal do Sporting (em papel) imperdível.

Tags:

comentar ver comentários (3)
04 Nov 14
Dignidade
Diogo Agostinho

10649592_10152384437046555_7913818507434475222_n.j

Ai que o homem se zangou em público com a equipa. Ai, coitados dos jogadores que agora vão ficar assim e assado. Ai que o senhor lá do Norte, guru de toda a gestão eficiente do futebol ameaça jogadores, mas tudo em privado e no recato de um qualquer calor da noite. Ai ai. Que dores. Ai ai que as virgens do politicamente correcto ficaram assanhadas. Enfim. Perdemos feio e a mensagem foi clara. Como isto é para gente inteligente, percebe quem quer, quem não quer apanha o próximo comboio. Ou então que vá a correr. E por falar em correr, que grande dignidade mostrou a nossa leoa Sara Moreira em Nova Iorque. Um exemplo.


comentar ver comentários (1)
03 Nov 14
Sara Moreira
Eduardo Hilário

saramoreira1[1].jpg

 

Sara Moreira, atleta do Sporting Clube de Portugal, terminou a maratona de Nova Iorque na terceira posição.

 

Quero desta forma agradecer à atleta por ter dignificado o clube e o seu país.

 

Saudações Leoninas


comentar ver comentários (6)
06 Set 14

comentar ver comentários (2)
15 Jun 14
CAMPEÕES
João António

Fundão - Sporting  3-4

Sporting Clube de Portugal é bicampeão de Futsal ao voltar a ganhar ao Fundão este domingo pela terceira vez.

Parabéns ao Fundão que só engrandeceu este título conquistado pelos pupilos do nosso treinador Nuno Dias.

Parabéns a toda a estrutura de futsal.


comentar ver comentários (4)
21 Abr 14

Há a ideia que os campeonatos não se ganham nos confrontos entre os grandes.

Já o meu avô dizia: "Pedro, não é nos jogos com o Porto (o Porto nessa altura contava pouco) nem com o Benfica que perdemos ou ganhamos os campeonatos, os campeonatos ganham-se é com a CUF, com o Portimonense, com o Beira-Mar, com a União da Madeira, com esses é que não podemos perder pontos".

Meu avô Jacinto tinha razão, mas não neste campeonato.

Gostaria de lhe poder dizer (infelizmente, há quase trinta anos que nos deixou) que o que decidiu este campeonato foram os jogos entre o Sporting e o Benfica.

No primeiro jogo, aconteceu o que aconteceu, merecíamos vencer.

O segundo jogo foi antecedido pelo Sporting vs. Académica apitado pelo senhor Paulo "Grevista" Batista, foi a preparação para aquilo que se seguiria.

Todos recordamos o que se seguiu, um estádio inadequado para a prática do futebol, um dia em que a vida de pessoas e de benfiquistas esteve em perigo.

Este jogo, não realizado, foi a chave deste campeonato.

Imaginemos que, ainda, faltava realizar esse Benfica vs. Sporting, o nosso clube estaria a quatro pontos, faltando jogar em casa com o Nacional e fora com Estoril e Benfica, ao clube de Carnide faltaria jogar fora com o FC Porto e em casa com Setúbal (de Couceiro, João Mário e Betinho) e Sporting.

Quem seria campeão no cenário descrito no parágrafo anterior? 

  


comentar ver comentários (18)
23 Jun 13
Campeões
Zélia Parreira

O meu Sporting acaba de se sagrar Campeão Nacional de Futsal. Nada mais justo. Durante toda a época perdeu apenas um jogo, com o Rio Ave, a 23 de Março de 2013, dia de eleições e de viragem no  Sporting Clube de Portugal. Seria uma grande injustiça perder o título nesta série de jogos-finais cuja utilidade tenho dificuldade em compreender.

Durante toda a época, assisti apenas a um jogo desta equipa de futsal. Adivinhem qual? Yep. Esse mesmo. A única derrota. Mas não faz mal. Mesmo aqui na minha cozinha saltei e vibrei, gritei golo, cantei, fiz a festa. Campeões, campeões, nós somos campeões!



comentar ver comentários (13)
17 Set 12

Dois homens... um destino.


comentar ver comentários (2)
06 Jul 12

Portugal foi o país com mais emigrantes campeões nas ligas nacionais de futebol da Europa, na época de 2011-12, com um total de 41 jogadores, quase o dobro do segundo classificado, a Sérvia, com 22. Isto, além de um treinador, José Mourinho, campeão da liga espanhola, e Paulo Sérgio, que conquistou a Taça da Escócia pelo Hearts. A equipa do Lusitanos de Andorra foi quem mais contribuiu com 17 jogadores, enquanto o Cluj da Roménia e o Limassol do Chipre tiveram seis lusos cada, seguidos pelo Real Madrid com quatro. Os restantes foram campeões nos seguintes clubes: Zenite da Rússia, Danni e Bruno Alves -  Ludogorets FC da Bulgária, Vitinha - Zilina da Eslováquia, Ricardo Nunes - Dínamo de Zagreb da Croácia, Tonel - FC Basel da Suiça, José Gonçalves. A França é a terceira com mais emigrantes, 20 no total, seguida pela Inglaterra com 16, a Espanha com 15 e a Itália com 14. O último na lista de 38 países é a Islândia com apenas 1 jogador.

A Itália regista a proeza de ser o país com mais treinadores emigrantes campeões na Europa: Roberto Mancini (Manchester City), Stefano Ceci (Tre Penne, San Marino) e Luciano Spalletti (Zenit, Rússia). O FC Lusitanos la Posa é um clube que foi fundado por emigrantes portugueses em 1999. Subiu à divisão principal de Andorra em 2000, participou pela primeira na Liga Europa na época passada e, esta época, disputa a pré-eliminatória da «Champions».


comentar
21 Jun 12

"How is it that Bento has got this Portuguese team playing such cohesive, diligent football? The answer lies in a place called Alcochete, outside Lisbon. It is the site of Sporting Lisbon’s academy and the birthplace of this Portugal team’s football philosophy. Just as Spain have drawn on Barcelona and Germany on Bayern Munich, the Portuguese have looked to Sporting’s remarkable talent school."

Toda a história aqui.


comentar ver comentários (5)
06 Jun 12

comentar
06 Fev 12
Campeões
Pedro Correia

 

Equipa do Sporting que venceu o campeonato nacional de futebol 1969-70.

Da esquerda para a direita, em primeiro plano: Gonçalves, Chico Faria, João Lourenço, Dani, Marinho, Fernando Peres, Nelson, Dinis e Alexandre Baptista.

Em pé, também da esquerda para a direita: Manuel Marques (massagista), Manaca, Pedras, Caló, Carvalho, Fernando Vaz (treinador), Pedro Gomes, Hilário, Celestino, José Morais, José Carlos e Vítor Damas.

Foto do blogue Armazém Leonino

Tags:

comentar

Autores
Pesquisar
 
Posts recentes

Tricampeões

Um abraço solidário ao El...

Por vontade deles

Tetracampeões

Heróis

Um título dentro do títul...

Perdoem-me a piroseira de...

Tudo está bem quando acab...

Em resumo

A ver o Europeu (15)

Arquivo

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Tags

sporting

comentários

memória

bruno de carvalho

selecção

leoas

vitórias

prognósticos

jorge jesus

há um ano

balanço

campeonato

slb

arbitragem

benfica

jogadores

mundial 2014

rescaldo

taça de portugal

liga europa

godinho lopes

eleições

ler os outros

árbitros

euro 2016

golos

clássicos

futebol

comentadores

nós

marco silva

crise

scp

cristiano ronaldo

análise

chavões

formação

humor

liga dos campeões

slimani

todas as tags

Mais comentados
114 comentários
42 comentários
32 comentários
24 comentários
18 comentários
Ligações
Créditos
Layout: SAPO/Pedro Neves
Fotografias de cabeçalho: Flickr/blvesboy e Flickr/André
blogs SAPO
subscrever feeds