Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

És a nossa Fé!

Bilhete a Bruno de Carvalho

6643837083_aa0be58eea[1].jpg

 

 

«E por que tudo enfim vos notifique,
Chama-se a pequena ilha Moçambique.»
Os Lusíadas, I-54

 

Caro presidente:

Sei que considera Moçambique - onde aliás nasceu, ainda sob a administração portuguesa - o seu segundo país. Uma pátria também do coração.

Sei do apreço e do afecto que sente pelo povo moçambicano em especial. Não por acaso, vários moçambicanos prestigiaram durante décadas o futebol do Sporting - basta referir Mário Wilson, Júlio Cernadas Pereira (Juca) e Hilário da Conceição, por exemplo. Todos campeões nacionais vestidos de verde e branco. Hilário, felizmente ainda entre nós, foi há dias alvo de uma justa homenagem por iniciativa da Câmara de Comércio Portugal-Moçambique. Mais uma. São todas merecidas.

Sei que conhece bem o carácter único da Ilha de Moçambique, cantada por Camões, e a sua importância enquanto marco da história e da cultura de expressão lusíada - classificada desde 1991 como Património Mundial da Humanidade.

Venho portanto reiterar-lhe a sugestão - já aqui feita pelo meu colega de blogue JPT, outro moçambicano do coração - para a sua intervenção, enquanto presidente da instituição que nos irmana no fervor leonino, na recuperação da sede do Sporting Clube da Ilha de Moçambique, fundado há largas décadas como nossa filial n.º 59. Qualquer contributo, estou certo disso, será decisivo para a reabilitação de um edifício que se vai degradando com a erosão do tempo e alguma incúria humana.

 

CNV000049[1].JPG

 Aspecto original da sede do Sporting Clube da Ilha de Moçambique

 

Seria uma obra importante, não pelo custo monetário, estou certo disso, mas pelo seu significado enquanto testemunho vivo desta marca sem fronteiras físicas que é o nosso Sporting Clube de Portugal. Uma marca espalhada pelos mais diversos recantos do planeta, enquanto traço de união entre povos diferentes mas capazes de perfilhar valores comuns.

Aqui fica igualmente o meu apelo, com a firme convicção de que seremos escutados. A Ilha de Moçambique merece, os sportinguistas de lá agradecerão qualquer ajuda e o presidente terá mais um motivo para sentir justificado orgulho nas funções que exerce. Contribuir para reabilitar filiais e delegações, enquanto espaços físicos depositários de memórias desportivas e que funcionem como trampolim para a concretização de novos sonhos, é também uma forma de servir o Sporting.

Dois pesos

Diz que o Madureira mandou umas bocas num jogo qualquer, sobre a tragédia da Chapecoense. Foi impedido de entrar em recintos desportivos por seis meses. Acho justo, a confirmar-se a acusação.

Já acho alguma estranheza às declarações dum senhor de óculos, de cara abolachada, que está ocupando por ora o lugar de secretário de estado do desporto: "O IPDJ é simplesmente a instituição e a entidade em Portugal a quem cabe aplicar sanções dentro do quadro legal, na sequência de autos que são levantados pelas forças de segurança. Relativamente a esse caso, o que tenho a dizer é que se trata do normal funcionamento das instituições". Ora eu recordo-me de mais de três dezenas de autos levantados a um certo clube e aos seus "grupos organizados de adeptos", inclusive pelo assassinato de dois adeptos do Sporting, e não vi até agora "o normal funcionamento das instituições", nomeadamente o IPDJ.

Mas pronto, aqui no blog temos um belo cadeirão e eu vou esperar.

Então e que dizer de um tal Miguel Lucas Pires, árbitro no Tribunal Arbitral do Desporto (TAD), que pediu cinco bilhetes para o jogo Benfica-Marítimo referente à época passada, disputado a 14 de abril de 2017?

A coisa até nem seria grave, não seria séria, mas não seria grave, pronto, se o tal de Miguel Lucas Pires o árbitro do TAD, não tivesse sido indicado pelo Benfica em alguns processos que tiveram lugar naquele tribunal, nomeadamente o caso dos vouchers. "O normal funcionamento das instituições", diria o tal senhor de óculos e cara abolachada.

 

Depois criticam o presidente por dizer que juntar "Benfica e vergonha" na mesma frase não casa...

Bilhete ao Gelson Martins

gelson[1].jpg

 

És um virtuoso: todos te reconhecemos isso.

Já te aplaudi sem reservas inúmeras vezes. Mas pareces-me em baixo de forma, talvez mais do ponto de vista psicológico do que do ponto de vista físico. Por vezes abusas das fintas, chegas a fintar-te a ti próprio, andas num vaivém inconsequente junto à linha e esses cruzamentos, como tu reconhecerás, já foram muito mais certeiros.

Tenho a certeza que voltarás aos magníficos desempenhos da época passada, em que tantas vezes funcionaste como pedal acelerador da nossa equipa e foste o ás dos desequilíbrios, o herói do um-para-um, o rei das assistências. Partiste os rins - felizmente apenas no sentido metafórico - a muitos defesas adversários, impulsionando e motivando os teus companheiros. Não admira, por isso, que sejas cobiçado pelas restantes equipas nacionais: todas gostariam de contar contigo nas suas fileiras.

Tornaste-te um ídolo em Alvalade por mérito próprio. E é por isso que, mesmo quando não te exibes ao melhor nível, continuamos a confiar convictamente em ti.

Acalma-te, pá. E mostra o que vales em campo. Que é muito. Que é imenso.

O Zé Manel é cego

Há neste Mundo muitas pessoas invisuais que felizmente conseguiram e conseguem superar a falta deste tão importante sentido e se destacam nas mais variadas profissões e cargos, demonstrando uma enorme capacidade de adaptação e vontade de vencer (n)a vida e o infortúnio. Há até um membro do actual governo, Ana Sofia Antunes, que é invisual, por curiosa coincidência e consta que está a fazer um excelente trabalho.

Não é o caso do Zé Manel, que tem dois olhos funcionais. Contudo parece só ver com um deles e como agravante é ainda zarolho, só olha para um lado.

Mostraram-lhe um mapa onde está a localidade de Alcanadas.

Aguardamos todos aqui, pacientemente, que ele vire a cabeça para cima e com o canto daquele globo funcional, se aperceba de alguma marosca.

Eu, por mim, continuo com aquele sofá confortável que já comprei há algum tempo, para situações similares.

Da bilheteira ou de como estou tão confusa

E não é para menos, palavrinhadonra. Sábado joga o Sporting e este é o jogo em que sócias e adeptas têm bilhetes a preços mais apelativos para qualquer lugar no estádio. Eu e a Célia fomos tratar do assunto à bilheteira, ontem ao fim do dia.

A Célia não tinha o cartão com ela, mas tinha o número de sócia e "tem o cartão do cidadão consigo?" Tinha sim, e então tudo bem. Ok, vamos para uma central que este jogo é igual para todas.

Eu tenho gamebox, e noutros jogos posso mudar de lugar, pagando a diferença para a bancada que quero. Tudo certo. No jogo onde o preço é igual para todas as mulheres... também. Como?! Todas pagam o mesmo a menos que tenham gamebox? Não me pareceu lógico, mas revimos os preços para não ser drástico. Vamos para uma superior então. Cá embaixo.

Momento da compra para mim é o que se segue. A senhora introduz o meu número de sócia, e a epifania dá-se: "Ah, mas é sócio mulher!". Fico muito baralhada com estas coisas. Então eu achei que de olhar para mim, e me estar a tratar por "senhora" desde o início, a senhora já tinha percebido. Afinal não, o cartão e o sistema é que sabem. Sim, sou sócio-mulher, dá para uma central de borla, como eu achei, libertando o meu lugar habitual? Dá pois, vamos a isso!

Obstáculo seguinte: "sócio B efectivo não pode vir cá para baixo". Mau, afinal não era igual para todas as sócias em todos os lugares do estádio? Aparentemente não - desta parte ainda vou saber -, vamos para uma central lá para cima então.

Entretanto não vamos nada, vamos para a central, na bancada A que somos mulheres com M, a quem toda esta trapalhice de bilheteira só deu para rir e pensar que a fila nos rogava pragas.

Contigo em toda a parte!

Parece que a onda verde continua em força.

 

Mesmo apesar do horário escolhido deixar bastante a desejar (que sentido faz um jogo destes a uma segunda às 21H00?), parece que os 3000 bilhetes que foram ontem colocados à venda, em Alvalade, para o jogo da próxima jornada no Estádio do Restelo, já esgotaram.

 

A venda de bilhetes, que nesta fase apenas se destina aos sócios com Gamebox, prosseguirá hoje, sendo que, neste momento, só estão disponíveis bilhetes a 20€. Caso os ingressos não esgotem, a venda será alargada, a partir de amanhã, aos restantes sócios.

 

Vamos esgotar o resto dos bilhetes e cobrir o azul do Restelo de verde. Vamos encher os cofres do adversário de forma legal. Vamos apoiar a equipa e conquistar mais uma vitória na luta pelo merecido 19º Campeonato. 

O Restelo é já ali

A propósito do post do Pedro Correia sobre o próximo jogo, lembrei-me de deixar aqui a informação: estão à venda em Alvalade os bilhetes para o próximo jogo, Belenenses - Sporting.

O jogo é dia 14 de Fevereiro às 20h15. 

. Quinta-feira - venda exclusiva a Sócios

. Sexta-feira - venda aberta ao público em geral

 

Os bilhetes têm o preço de 13€. 

Fica a informação para quem quiser e puder ir. 

 

Update. Bilhetes em Alvalade esgotados. 

esgotados.jpg

 

Porque não há bilhetes Jovem / Sénior / BIM na bancada B?

A petiz amanhã queria ir à bola. É sócia, paga quotas, tem menos de 11 anos e mais de seis e amanhã queria ir com o pai, sócio com gamebox, na bancada B, central.

Todo lampeiro, o pai, contente com o desafio da pequena, foi ao sítio do Sporting para avaliar o investimento e ficou espantado com a oferta. Pensava ele comprar o respetivo bilhete de jovem para a banca respetiva à sua gamebox, esperando, na bilheteira, libertar o seu bilhete de época e encontrar dois lugares juntos numa outra localização. Já o fizeram antes sem grandes complicações.

Desta vez tudo será diferente. Logo à entrada um convite de saída: não há bilhetes específicos para sócios jovens, nem séniors, nem com BIM para a bancada B. Há para a bancada A e custam €10 para qualquer bancada desses setores. Para a B só o bilhete normal, que, no caso da bancada pretendida, implicam um custo mínimo de €20.

Querem matar-me a época com a família em Alvalade. Porquê? Puquê, ó meu querido Sporting?

 

Vejam lá isso que não tem ponta por onde se pegue ter de pagar mais para trazer a miudagem na bancada B do que na A. Obrigado.

P.S.: A oferta "Bilhete família" não tem por alvo quem compra bilhete de época, por isso, não é por aí.

Só eu sei porque fico em casa

Final de Julho, mês de férias para milhares de sportinguistas.

Três jogos perspectivados para Agosto, em nossa casa, e muito aguardados: Fiorentina, no troféu Cinco Violinos, Arouca na primeira jornada do campeonato, e o escaldante derby contra o Benfica à 3ª jornada.

Muitos jogos e a disponibilidade financeira dos adeptos certamente a não chegar para todos eles.

Nesse sentido, dadas essas condicionantes, e tendo presente a importância que significa encher Alvalade no jogo de apresentação da equipa, convinha tornar a bilheteira para o jogo contra a Real Sociedad no próximo sábado o mais apelativa possível.

Infelizmente, quer-me parecer que a fixação dos preços de 10 a 25 euros para sócios e de 15 a 35 euros para adeptos não irá ajudar muito à causa… 

 

{ Blog fundado em 2012. }

Siga o blog por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

 

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D