Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

És a nossa Fé!

Excelência - A corta-mato para a glória

Aniceto Simões, Carlos Lopes, Fernando Mamede, Carlos Cabral, Rafael Marques, Fernando Miguel, Bernardo Manuel, José Sena, Joaquim Pinheiro, Ezequiel Canário, Hélder de Jesus, Artur Pinto, Dionísio Castro, Domingos Castro, Carlos Capítulo, Fernando Couto, Carlos Patrício, Eduardo Henriques, Alberto Maravilha, João Junqueira, Carlos Monteiro e Paulo Guerra. Estes são os nomes dos campeões europeus de "cross" que, ao longo dos anos, nos garantiram 14 vitórias (!) na Taça dos Campeões Europeus desta especialidade, dos quais não se pode dissociar o obreiro desta escola leonina de tão bem fazer, o professor Mário Moniz Pereira. 

Fernando Mamede - antigo recordista mundial dos 10000 metros, em prova em que Lopes também bateu o anterior record, e medalha de bronze num mundial de "cross" - esteve presente em 9 títulos colectivos, Carlos Lopes e Domingos Castro em 7. Individualmente, Domingos venceu por quatro vezes, Lopes por três e Mamede ganharia em duas ocasiões. 

Carlos Lopes foi o nosso melhor atleta de sempre. Para além das vitórias, individuais e colectivas, nesta competição, sagrou-se por 3 vezes campeão do mundo de corta-mato, às quais juntaria duas medalhas de prata, venceu a maratona olímpica de Los Angeles e ainda foi vice-campeão olímpico, nos 10000 metros, em Montreal. Que outro atleta foi, simultâneamente, um campeão em pista, estrada e corta-mato? Se dissermos que foi o atleta, no mundo, mais completo de sempre não andaremos longe da verdade...

Para além do "cross", o Sporting também já ganhou 2 Taças dos Campeões Europeus de pista, uma em masculinos, outra em femininos.

Com tudo isto, não será demais dizer que o atletismo ajudou a consolidar (e de que maneira) a imagem de ecletismo e de grandiosidade do Sporting clube de Portugal. A nossa glória!!

atletismo.jpg

 

Aldegalega: quem corre por gosto não cansa

image[1].jpg

Foto: Gustavo Bom/Global Imagens

 

«Sempre vesti a camisola do Sporting e vou continuar a vestir. É uma grande paixão. O Sporting deu-me educação, pagou-me os estudos, arranjou-me emprego e deu-me as melhores instalações desportivas. É a minha segunda casa e continua a dar-me um grande apoio.»

 

Armando Aldegalega, atleta olímpico, campeão e recordista nacional em várias distâncias, prestes a completar 80 anos

As leoas a rugir

Sporting vence a Taça Nacional de Juniores no Futsal Feminino, ao bater o Restauradores Avintenses por 4-3, tendo ganho todos os jogos da final four.

Na Ginástica, Sílvia Saiote, Bruna Li e Maria João Estêvão conquistaram a Taça de Portugal em trampolim absoluto feminino.

No Atletismo, Catarina Karas sagrou-se campeã nacional juvenil no salto em comprimento, com o registo de 5,84 metros.

Parabéns, leoas.

IMG_0190

 

 

Ontem sábado, hoje domingo e mais títulos

Nada mau, para dia de descanso. Bicampeões em Judo (masculino), mais 10 títulos nos campeonato de Portugal de atletismo em pista (ontem já tinham sido 15), com destaque para o 10° título consecutivo para Patrícia Mamona no triplo salto, na Ginástica com Diogo Ganchinho em trampolim e Inês Martins no duplo mini trampolim e no Ténis de Mesa com 2 campeões nacionais em iniciados e juniores, respectivamente Tiago Abiodum e José Pedro Francisco.

E o ano desportivo ainda não terminou. Ainda há muito para ganhar, desde o hóquei em patins (formação) ao futsal, passando pelo futebol, as juniores femininas e os juvenis e o de praia. Pelo menos.

E dia 21 é inaugurado o Pavilhão João Rocha, pelo que na próxima época desportiva já jogamos em casa em muitas modalidades. 

A este propósito é devido o reconhecimento à iniciativa e empenho da direção do Sporting na concretização deste sonho dos sportinguistas, e aos milhares de sócios que contribuíram na Missão Pavilhão e que, merecidamente, irão ver os seus nomes gravados nesta casa das modalidades do Sporting Clube de Portugal.

IMG_0142

 

A luso-portuguesa Jéssica Augusto

Cada país tem o jornalismo que merece.

Cada jornal, também, tem o público que merece.

Para o Público: A portuguesa Jéssica Augusto venceu neste domingo a maratona de Hamburgo, a atleta lusa correu a distância em 2m25m30s... esta atleta luso-portuguesa estará inscrita em algum clube?

Parece que sim, o Jogo parece que sabe qual o clube de Jéssica.

Parabéns, campeã.

No tempo dos mitos - Júlio Fernandes

Concentrado e de poucas palavras todos o tratávamos por Sr. Júlio. Com Pedro de Almeida (que só voltaria de Angola depois do 25 de Abril), Manuel de Oliveira, Valentim Baptista e Lídia Faria eram pouco menos que semi-deuses entre nós, uns chavalitos.

Isto numa era mesosóica, anterior ao Fosbury flop.

Resultado de imagem para julio fernandes atletismo

Faltou uma homenagem a Moniz Pereira

1071371_orig[1].jpg

 Mário Moniz Pereira com Carlos Lopes em Janeiro de 1976: seis meses depois, o segundo conquistaria a primeira medalha olímpica de atletismo para Portugal

 

Mário Moniz Pereira foi um dos raros portugueses de excepção que tiveram o privilégio de ser homenageados várias vezes em vida: Medalha de Mérito Desportivo, Comenda da Ordem do Infante D. Henrique, Comenda da Ordem da Instrução Pública, Medalha de Mérito em Ouro, Ordem Olímpica, Leão de Ouro com Palma, Grande Oficial da Ordem do Infante. Ao contrário do que é costume nas sociedades latinas em geral e na portuguesa em particular, mais dadas à veneração dos mortos.

Nós próprios, à nossa modesta escala, várias vezes o mencionámos no És a Nossa Fé e nunca deixámos passar, por exemplo, um seu aniversário sem a devida e merecida menção. Basta clicar na etiqueta moniz pereira para confirmar isso.

 

Foi também o melhor representante da cultura leonina, pelo ecletismo de que sempre deu provas no seu  percurso pessoal enquanto praticante de ginástica, futebol, andebol, basquetebol, ténis, ténis de mesa, hóquei em patins, natação, tiro, equitação e esgrima.

Onde mais se distinguiu foi no voleibol, tendo sido duas vezes campeão nacional (1953/54 e 1955/56), a última também como treinador. E acima de tudo no atletismo, começando pelo título de campeão universitário de Portugal no triplo salto: aqui, como treinador e dirigente com o pelouro das modalidades, conquistou tudo quanto havia para conquistar: provas e campeonatos no plano nacional, europeu, mundial e olímpico. Com destaque para a primeira medalha de ouro portuguesa em Olimpíadas, obtida por Carlos Lopes em Los Angeles, na inesquecível madrugada de 13 de Agosto de 1984, quando nenhum português conseguiu dormir.

 

Mas na hora da despedida do Senhor Atletismo, ilustre sócio n.º 2 do Sporting Clube de Portugal, conclui-se com tristeza que faltou a homenagem que ele mais desejaria: o regresso da pista de atletismo ao estádio do nosso clube.

Pista que o pioneiro Estádio José Alvalade orgulhosamente possuía e foi utilizada por milhares de atletas - em benefício da instituição leonina e do desporto português. Pista que a partir de 1979 passou a ser de tartan, por insistente reivindicação de Moniz Pereira, no rescaldo da medalha de prata obtida na prova dos 10.000 metros dos Jogos Olímpicos de Montreal por Carlos Lopes, o mais brilhante dos seus pupilos. Pista que se perdeu em 2003: o projecto encomendado a Tomás Taveira - só virado para o futebol, esquecendo o ecletismo que é marca distintiva do Sporting - não a contemplava. Nem foi possível reparar o erro, apesar de o custo final do novo estádio ter excedido em 75% o montante inicialmente estipulado.

De todas as homenagens, esta teria sido a que ele preferiria. Foi a única que ficou por concretizar.

Ascensão meteórica? Pergunta ao Andy Weir, pá!

20150623_181706.jpg

Não sei se a imagem ficou muito perceptível, mas a ideia é conseguirmos ler ali em cima: "ascensão meteórica".

Ok, conseguimos ler, verdade?

Qual o contexto da coisa?

É aqui que me socorro da p. 32 (o meu número preferido da NBA, o número de Magic Johnson e de Kevin McHale) d' A Bola d' hoje; a frase: "Equipa feminina do Sporting protagonista de ascensão meteórica" está sobre a fotografia mas o título da notícia diz: "Leoas dão salto enorme até à Liga".

Pergunto, António Barros (que assina a coisa) saberá o que significa "ascensão"?

Saberá o que significa "meteórica"?

Ascensão = Acto ou efeito de ascender. = ASCENSO, ELEVAÇÃO, SUBIDA

2. [Figurado]  Estado do que está a subir ou a elevar-se.

3. Passagem a posição ou cargo superior. = PROMOÇÃO

"ascensão", in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2013, http://www.priberam.pt/dlpo/ascens%C3%A3o [consultado em 23-06-2015].

 Meteórica=relativo a meteoro=

1. [Astronomia]  Fenómeno atmosférico, em geral (ex.: uma chuva, uma aurora boreal, um arco-íris ou um relâmpago são meteoros).

2. [Astronomia]  Fenómeno luminoso provocado pela deslocação de um corpúsculo sólido, quase sempre de pequenas dimensões, tornado incandescente em consequência da fricção nas camadas atmosféricas. = ESTRELA-CADENTE

3. [Figurado]  Pessoa ou coisa que goza de esplendor passageiro.

"meteoro", in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2013, http://www.priberam.pt/dlpo/meteoro [consultado em 23-06-2015].
Pronto.
Esta parte técnica é aborrecida mas temos um ponto de partida para debater.
Ascensão e salto são sinónimos, significam subir.
Meteórica significa (salvo melhor interpretação) descer.
Assim, aquilo que A Bola tenta menorizar é um feito brilhante que permitiu às nossas leoas e ao leão Luís Abreu (o treinador) passar da II divisão até à Liga Feminina em, apenas, três anos... tipo o Mafra; estar na Primeira Liga de futebol daqui a duas épocas; é dum feito desse tipo que estamos a falar.
Para A Bola, subiram rápido mas gozam de esplendor passageiro...
É aqui que me socorro do "The Marcian" de Andy Weir e indo, directamente, para a página 366, leio o seguinte:
"Por isso agora em órbitra, Watney tinha uma vista desimpedida de Marte. A superfície do planeta, vermelha e salpicada de crateras parecia estender-se a perder de vista (...) Vai-te foder - disse ele ao planeta vermelho lá em baixo."
Poderia acabar aqui mas o objectivo deste "post" não é puxar as orelhas a um jornalista anglófono, não é publicitar um livro americano; é sim dar os parabéns às nossas meninas e ao nosso "menino", é dar alguma visibilidade a uma modalidade que, também, contribui para sermos o que somos: o Sporting Clube de Portugal; um clube que com Esforço, Dedicação e Devoção conquista a Glória.
 

 

{ Blog fundado em 2012. }

Siga o blog por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

 

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D