14 Mai 17

O meu estado resume-se ao Twitter dum sportinguista, que cito, e que, ainda assim, foi o que de mais elegante li a propósito:

"O melhor do #SportingCP são os adeptos!!

Estes jogadores deviam jogar o último jogo na academia! E as mulheres em Alvalade!"

Tags:

comentar ver comentários (4)
15 Fev 17

Faz-me impressão que tantos sportinguistas sejam incapazes de se pronunciar sobre as questões leoninas sem mencionarem a todo o momento o clube onde Jorge Jesus foi treinador durante seis anos antes de se transferir para Alvalade.

Todos os dias verifico isso, nas caixas de comentários do És a Nossa Fé.

É um absurdo complexo de inferioridade. Como se o Sporting não fosse um clube com mais história, mais títulos e mais prestígio do que a agremiação rival. Como se o Sporting não tivesse como embaixadores itinerantes permanentes figuras da relevância mundial de um Carlos Lopes, um Luís Figo ou um Cristiano Ronaldo.

Esses sportinguistas com mentalidade perdedora têm os pés num lado da Segunda Circular e a cabeça no lado oposto. Algo que de todo não entendo.


comentar ver comentários (50)
15 Dez 16
Eles e nós!
José da Xã

Onde trabalho há um refeitório que frequento com regularidade. Ontem eram duas da tarde quando finalmente me sentei para comer. Estava só!

Minutos depois sentaram-se à minha frente dois amigos, porém ambos adeptos de outra agremiação desportiva.

Assim que se sentaram começaram a chover questões sobre a entrevista que o Presidente do Sporting, Bruno de Carvalho, dera no dia anterior. Como já não vejo televisão nem me apercebi que existira tal entrevista e portanto não respondi a qualquer pergunta.

Bom… durante todo o almoço os meus companheiros de refeição só falaram do nosso Presidente. E epitetaram-no de tudo e mais um “par de botas”. Certamente não esperam que eu transcreva o que disseram de BdC. Fiquei no entanto com uma enormíssima certeza: que o nosso Presidente continua no bom caminho.

Eles só falam dele, muito mais que nós. É sempre bom sinal! Sinal que estamos vivos e que o Sporting continua a incomodar muita gente.

Provavelmente os nossos adversários prefeririam outros dirigentes… Nós sabemos que sim!


comentar ver comentários (14)
14 Ago 16
Mesmo longe, nunca esquece
João Caetano Dias

13989476_10206149796135569_868730771_n.jpg

 


comentar
20 Jun 16

Este bem podia ser um texto sobre os efeitos da nata dos pastéis de Belém à bulha com os efeitos da farinha dos lados de carnide. Mas é mais uma reflexão sobre o adepto português e vá... ser lampião. O velho do Restelo é uma personagem popular, presente n'Os Lusíadas. Este velho não acredita na fortuna dos navegadores portugueses, acha que vão falhar. Não vão conseguir. Talvez no seu pensamento afundassem a uns escassos metros da costa. Contudo, olho este personagem de uma perspectiva diferente. Uma coisa é o que diz, e outra o que pensa. Tão certo no português, como o Camões ser cego de um olho. E esta é uma bela comparação. Acabamos por não ver bem a realidade onde vivemos. O olho bom faz-nos achar que isto vai ser a bela de uma desgraça. O olho da pala é aquele que nos permite imaginar, o que representa o sonho que todos temos: o sucesso de Portugal e dos portugueses. A derradeira conquista da grandiosidade. Seja como nação, seja na selecção. A taça de um Europeu ou de um Mundial não é mais do que a revelação do V Império no futebol. A união de todos os povos num plano espiritual que os aproxima - transmutando isto para "futebolês" - a união do mundo do futebol em torno do virtuosismo tão bem patente na alma lusa. É tudo muito bonito, mas duvido que o Camões, o Padre António Vieira, o Pessoa ou o Agostinho da Silva legitimassem esta comparação. Mas a verdade, mutatis mutandis, podemos fazê-la para esta finalidade. Sendo assim, os velhos do Restelo continuam tão actuais sendo necessários no futebol e no quotidiano. São eles que alertam, duvidam, mas no fim esperam conformar-se, dizer que estavam enganados e festejar a glória lusitana. Seja pela conquista d'Além mar, seja pelo excesso de bagagem de um caneco na mala.

E perguntam-se, "que raio tem isto que ver com os velhos de Carnide?". E perguntam bem! Velhos de Carnide é uma figura que arranjei de forma a categorizar o adepto da Selecção com origem e natureza lampiã. Parece doença. Há doutrina que a considera. Eu dou o benefício da dúvida, dado que a minha cor é o verde. Ora o velho de Carnide, sendo adepto lampião, é um tipo eufórico. Acha que ganha tudo antes de jogar. Acha que tem os melhores de sempre. Acha que tudo está conta eles, mesmo quando andam todos a favor. Acha que tem um Deus lá no meio do campo, e como é omnipresente e omnipotente está na calha. Gosta de cantar os primeiros dez minutos e com sorte lá pelo 70 (desculpem, ri-me), ou no final do jogo se estiver a ganhar. Acha que não existe equipa nenhuma comparável à sua. Mas aqui reside o problema. É que isto ocorre constantemente antes de começar uma competição. Assim que se inicia - perdendo ou empatando uns jogos - a euforia dá lugar à depressão, os cânticos aos apupos, os elogios à culpabilização, as manchetes dos jornais a linchamentos em horário nobre. E se é assim no clube, e sendo o clube com mais adeptos, a conclusão é lógica: é assim com a equipa das Quinas. Com algumas nuances, é certo. Porque o ódio torna-se ainda mais visceral quando o Sporting não só é a casa-mãe do melhor jogador do mundo (Cristiano Ronaldo, para os mais esquecidos), como é igualmente responsável pela formação de quase metade da equipa. Eles ficam na bolha deles. Deitam culpas a todos, pensando que faltava o Deus deles a jogar e tudo seria diferente, uma vez que os Deuses dos outros não valem chavo.

Revela-se assim o velho de Carnide - o verdadeiro radical da descrença. O puro adepto bipolar que povoa grande parte de Portugal. Infelizmente é este o retrato da nossa realidade. Engraçado será ver, se formos à final ou caso vençamos o Euro, que estes vão ser os primeiros a encher praças, quando antes andaram a encher-nos os ouvidos de baboseiras. É esta a dualidade permanente em que vivemos. De um lado os velhos do Restelo, talvez a expressão da prudência que nos falta à coragem da aventura. Do outro os velhos de Carnide como expressão da falta de prudência existente e do euforismo acéfalo. Enquanto assim for andaremos entre o céu e o inferno. Faltando "cumprir-se Portugal".


comentar ver comentários (37)
03 Mar 16

 

 

Tags: ,

comentar ver comentários (1)
11 Fev 16
Apoio
Pedro Correia

O campeonato é uma prova de continuidade. Exige, portanto, o apoio contínuo dos adeptos à equipa.

Eis algo elementar, sim. Mas por vezes é necessário sublinhar o que parece óbvio.


comentar ver comentários (4)
13 Dez 15

Há três coisas que um adepto do Sporting deve levar sempre que vai à bola. São elas: o inseparável cachecol; um boné ou gorro; e uma peça de vestuário de cor verde.


comentar ver comentários (10)
21 Out 15
Diáspora
Duarte Fonseca

Estou confundido com esta imagem em que o primeiro ministro do Canadá, em visita à comunidade portuguesa de Toronto, aparece com a camisola do Sporting.

Mas existem sportinguistas em Toronto?

Estava convencido que havia um estudo qualquer que referia que toda a comunidade portuguesa espalhada pelo mundo era adepta de um outro clube.

Ainda pensei que podia ser uma montagem, mas depois confirmei que a imagem estava no site do Record...

ngCCCD65BC-31E9-4EA4-819C-DCCA40ABC152.jpg

 


comentar ver comentários (21)
19 Out 15
#naosejashugoinacio
Gabriel Santos


comentar ver comentários (7)
06 Out 15

 


comentar ver comentários (2)
22 Set 15

comentar ver comentários (10)
21 Set 15
Só por curiosidade:
Luís de Aguiar Fernandes

 

Aquelas pessoas que saem antes do fim do jogo têm desconto nos bilhetes, é isso?


comentar ver comentários (9)
27 Abr 15

Depois da excelente vitória de ontem, sócios e adeptos acorreram em massa ao aeroporto de Lisboa. Em massa? Bem, para o jornal A Bola não passavam de 30. 

Amigos da Bola: Calma.  

 CDmpWEEWAAEudyh.png

Foto sacada no Twitter de https://twitter.com/JorgeDRSousa 


comentar ver comentários (11)
23 Fev 15

sporting_v_gil_vicente_liga_nos_j22_2014_15[1].jpg

 

Nani não se limitou a marcar ontem o melhor golo deste campeonato - um golo cujas imagens já circulam nas televisões europeias. Nani demonstrou também, ao confirmar a nossa vitória em Alvalade contra o Gil Vicente, o seu iniludível sportinguismo. As lágrimas que lhe corriam pela cara, nesse momento, eram um perfeito testemunho disso.

No estádio, pouco antes, tinha sido brindado com assobios por adeptos impacientes - aqueles que se revelam incapazes de admirar o talento do melhor jogador português da Liga 2014/15. "Chuta! Chuta!", gritavam, frenéticos, cada vez que Nani temporizava o jogo, com perfeito domínio da bola, tentando descortinar a melhor linha de passe.

Aquelas lágrimas tão expressivas deste Leão dos quatro costados foram também provocadas por estes adeptos que não se coíbem de assobiar os nossos profissionais - mesmo os fora de série, como é o caso. Um dia mais tarde terão saudades de Nani. Um dia mais tarde, quando ele já tiver rumado a outras paragens, gastarão horas de conversa a lembrar este golo que fez levantar o estádio.

Porque em Alvalade, demasiadas vezes, tratamos muito melhor quem esteve do que quem está. Se eu pudesse mudar alguma coisa, mudaria isto.

Tags: ,

comentar ver comentários (14)
09 Fev 15
O meu vizinho do lado
Edmundo Gonçalves

Calhou-me em sorte esta época um vizinho novo em Alvalade.

E se estou agastado com o resultado de ontem, estou ainda mais por conta do meu vizinho, que saiu com uma tristeza enorme de Alvalade.

Ele é daqueles sócios à antiga. Sai de casa a seguir ao almoço, sozinho. Apanha o barco em Cacilhas e devora tudo o que é Sporting até à hora do jogo. Vibra como ninguém! Sabe os cânticos todos das claques e grita. Muito! Não está sossegado na cadeira um segundo.

Antes do início do jogo falou do futsal e de como tínhamos dado um baile de bola e como nos deixámos empatar com um auto-golo; "a ver se hoje não acontece o mesmo", disse, assim a modos que a medo.

O meu vizinho, contudo, ontem vinha com uma enorme fezada. Apostava no 3-0 e era vê-lo entusiasmado a cada arrancada do Adrien, a cada passe de luxo do William, a cada revienga do Carrillo. A cada lesão simulada do Artur, lá estava ele a invectivá-lo; nada de nomes impronunciáveis em público, mas palavras que exprimiam o sentimento da fraude a que estava a assistir. Talvez o pior dos epítetos que tenha proferido foi chamar gordo ao Eliseu; "gordo, joga à bola!" disse várias vezes e pulava na cadeira. Parece ter "bicho carpinteiro" já o disse, não sossega um segundo.

E como ele saltou no nosso golo! E como ele se abraçou a mim! E como ele gritava "tomem! tomem! tomem!" e "Sporting!!!! Sporting!!!! Sporting!!!!".

"Agora é fazer como eles, é deitar pró chão e queimar tempo" disse ele num dos poucos momentos em que esteve calmo.

Mas não foi assim. Os olés "dos nabos" e a juventude da equipa e do treinador contrariaram a lógica e a previsão e o desejo deste meu vizinho de cadeira que me calhou em sorte este ano em Alvalade.

Este meu vizinho, apesar de ser um daqueles sócios à antiga, não é um daqueles sócios antigos.

Este meu vizinho dá-me garantias de que a juventude da equipa não é o único garante dum futuro risonho para o Sporting;

Este meu vizinho, que, repito, vem da outra banda sozinho, com o semblante triste, porém já com o resultado digerido e a inabalável fé no Sporting, tinha como preocupação maior hoje não conseguir falar na escola.

Este meu vizinho é o exemplo de que o futuro é nosso. Este meu vizinho que não se lembra de ter visto o Sporting campeão e vive tão intensamente o Sporting de forma tão apaixonada chama-se João e tem 14 anos!


comentar ver comentários (11)
07 Fev 15
Isto sim
João António

"Aconteça o que acontecer amanhã (domingo) não tenho a dúvida que estes atletas e estrutura técnica terão sucesso no futuro. Neste dérbi temos de querer sempre mais do que os outros, lutar mais, correr mais, acreditar mais, e se assim o fizermos temos tudo para vencer, mas voltou a frisar que aconteça o que acontecer não tenho a menor dúvida que este projeto, estes atletas, esta equipa técnica e esta direção, todos juntos, ainda vamos dar muitas alegrias. Temos uma enorme confiança no futuro" 

Bruno de Carvalho


comentar ver comentários (2)
16 Jan 15
O sonho comanda a vida
Edmundo Gonçalves

Jorge Gabriel: "Ainda tenho o sonho de treinar o Sporting", em entrevista ao "sapo desporto".

 

Está no seu legítimo direito. Bruno de Carvalho também sonhou um dia ser presidente e chegou lá.

No entanto eu diria que se o treinar tão bem como o defende nos programas de tv onde participa em sua suposta "representação", aí não há Bruno que nos valha. É prá segundona na hora!


comentar ver comentários (6)
07 Jan 15

E amei de paixão o passe do William para o grande golo de Carrillo. E do Paulo Oliveira mostrar-se um grande - maior, que grande já nós sabiamos - homem, e do golo do Montero. E do Tobias. E do Tanaka e do João Mário. E de praticamente tudo hoje. 

Mas, e eu não estive no estádio, gostava até de ter percebido mal, de há um tempo para cá as assobiadelas a jogadores do Sporting pelo público são grandes. Não gosto disto, pronto. Nem em épocas bem piores se ouviram assim. É moda? Pega-se? Não gosto, pronto. Continuarei em silêncio, esperando equilibrar e contagiar outros com isso. 

Gosto do resto, agora que o circo das últimas semanas parece ter acalmado, e gosto muito do Sporting. Sempre. 

 

PS - Não sou santa, em tempos assobiava um jogador quando o nome dele era dito no inicio do jogo. João V. Pinto. E no fim o rapaz até se portou bastante bem. Manias.


comentar ver comentários (8)
17 Dez 14
É simples
Luciano Amaral

Vizela - Sporting. É para ganhar? Está bem, já vi de tudo. Nomeadamente, vi o Guimarães - Sporting ou o Sporting - Moreirense. É este o estado de espírito dos sportinguistas depois da repetição de desastres incompreensíveis. Já ninguém tem a certeza sobre o que vai acontecer hoje.

 

Eu conheço a conversa sobre "só quem anda lá dentro é que sabe". Está muito certo, mas por isso mesmo é que se pagam fortunas a quem "anda lá dentro". A mim, que não "ando lá dentro" e não ganho fortunas, até as quotas de sócio e os bilhetes me custam a pagar (e dos desgraçados que têm o azar de ser meus filhos e, logo, do Sporting). E não é isso o pior. O pior é aturar a gozação de lampiões e andrades anos a fio. Para um adepto, cada achincalhamento é uma pequena tragédia pessoal. Acumuladas então, nem vale a pena falar. E cansa estar a responder sempre na base do passado longínquo e do futuro próximo. Cansa tanto que, um dia, deixa de se responder ao lampião, deixa de se responder ao andrade, deixa de se ir ver os jogos. Ser-se do Sporting passa a ser apenas uma coisa vaga em fundo a que já não se liga muito. Haverá muita gente à beira desta transição. Não percebam isto "lá dentro" e qualquer dia dão conta de que já não há ninguém "cá fora". E nessa altura não se queixem. É bastante simples.


comentar ver comentários (10)
14 Jun 14
Jumentude Leonina
Francisco Melo

Não sei o que levou, esta tarde, alguns adeptos do Sporting a brindarem o povo do Fundão com «Fundão é m***a» e «filhos da p**a». Não sei, sinceramente.

Infelizmente, os adeptos da equipa local presentes não eram em número suficiente para abafar, com uma merecidíssima vaia, os insultos de que eram alvos. O que tornou ainda mais incomodativo, e prolongado, ouvir as ofensas que nos chegavam a partir da transmissão televisiva.

O Fundão até nem é nosso arqui-rival nisto do futsal, e sendo um outsider na disputa pelo título do campeonato 2013/2014, oriundo de uma zona do país tão votada ao esquecimento, bem merece uma especial simpatia da nossa parte.

Mas, antes da simpatia, acima de tudo e sempre, o respeito. Algo que, tristemente, faltou a alguns dos adeptos das claques de apoio, os quais, de forma distorcida, devem achar que apoiam bem o Sporting insultando o adversário.


comentar ver comentários (12)
15 Mai 14

O Sport Lisboa e Benfica, os seus atletas, os seus treinadores (Jorge Jesus incluído...) e os seus dirigentes não mereciam de forma nenhuma perder esta final.

Mas os seus adeptos fizeram o possível e impossível para merecerem a derrota.

 

Também aqui


comentar ver comentários (6)
09 Abr 14
Crer para ver
Pedro Correia

Tags: ,

comentar ver comentários (9)
08 Abr 14

Este é o termo técnico para uma brilhante operação de marketing do Sporting junto dos seus sócios, bem resumida num filme bem executado.

Os laços emocionais com o consumidor são o sonho de qualquer marca. Poucas o conseguem. Parabéns.

 


comentar ver comentários (5)
09 Mar 14
Setúbal, hoje
Ricardo Roque


comentar
15 Fev 14
Em casa de ferreiro
Edmundo Gonçalves

Ora eu, que clamei pelas "tropas" logo a seguir ao ultimo jogo, que pedi uma assistência massiva no jogo com o Olhanense, por motivos profissionais, à hora do jogo, vou estar em Faro. Imponderáveis que não se compadecem com desejos clubísticos...

O meu lugar, no entanto, não vai estar vazio.

Um amigo vai usar o meu "green card" e tenho a certeza que vai gritar a dobrar!

 

A ideia é esta. Quem não puder, por qualquer circunstância, ir a Alvalade, que ceda a um amigo a possibilidade de ir no seu lugar.

Todos serão poucos para puxar pelos nossos meninos!

 

Ele agradecerão, certamente!


comentar
10 Fev 14

Os acontecimentos de hoje na Luz motivaram comentários, humor e disparate com fartura.
É natural que, no geral, as pessoas não tenham tido a percepção do que se passou – nem todos são técnicos, nem todos têm conhecimento técnico.

(Continuação do texto aqui )


comentar
28 Dez 13

Dizem-se sportinguistas até à medula, daqueles que juram fidelidade eterna ao clube, e depois passam uma época inteira sem frequentar o nosso estádio. Preferem assistir aos jogos no sofá, entre reiteradas proclamações de sportinguismo, confiando nos critérios de realização da SportTV e nos comentários de Luís Freitas Lobo para aferir da "verdade desportiva". Isto apesar de viverem em Lisboa, terem bons meios de locomoção e se gabarem de possuir um bom nível socio-económico, não sendo certamente motivos de ordem financeira que os impedem de testemunhar in loco as prestações da nossa equipa.

Não contentes com isto, ainda se arrogam no direito de dar lições de sportinguismo aos outros, como se estivessem ungidos de uma pretensa superioridade moral na matéria. É para esses sportinguistas da treta, acima de tudo, que se destinam estas palavras de Bruno de Carvalho. Eles sabem que eu sei que eles sabem que eu sei.


comentar ver comentários (14)
27 Dez 13

O Presidente do Sporting dirigiu uma mensagem à comunidade sportinguista que merece ser lida atentamente e na qual alerta para a pouca adesão registada, até ao momento, às diversas campanhas que foram introduzidas nos últimos meses pela Direcção no sentido de reaproximar os adeptos do Clube.

Apesar das campanhas imaginativas para mobilizar os sócios e adeptos, com preços especiais para sócios e bilhetes para as famílias, questiona-se por que é que a procura, ainda assim, não aumentou significativamente.

Não tendo a fórmula mágica que responda a esta dúvida, insisto na mesma tecla: o Sporting com a média de 1 jogo em casa no período da tarde por volta do campeonato dificilmente mobilizará os adeptos suficientes para esgotar Alvalade, como todos testemunhámos em tempos idos.

Com um Inverno rigoroso, não se percebe que se continuem a marcar jogos à noite com temperaturas pouco convidativas para sair de casa.

Replicando um anúncio publicitário muito popular, eu ainda sou do tempo em que 3/4 sportinguistas se organizavam em boleia e iam pela A1 fora até Alvalade, ver o Sporting jogar às 15h/16h, e chegar a casa bem a tempo de jantar e privar com a família. Hoje, com jogos às 20h, quem é que faz viagem desde Braga, por exemplo, para ir apanhar frio até Lisboa e chegar bem tarde a casa? 


comentar ver comentários (6)
16 Dez 13
Ai que medo ...
João António

Dança dos nossos rivais .


comentar ver comentários (1)
09 Dez 13

O 1.º lugar do Sporting no campeonato, com a liderança isolada, não está a fazer bem a algumas cabecinhas iluminadas da imprensa desportiva doméstica.

Se às segundas, quartas e sextas, os comentadores escrevem que o plantel do Sporting é curto para o título, às terças, quintas e sábados escrevem que o Sporting é que tem sorte pois só tem o campeonato com que se preocupar e mais nenhuma outra competição para desgastar os seus jogadores. Afinal, em que é que ficamos?

Se há poucos meses atrás, depois de mais um campeonato decepcionante, os comentadores carpiam lágrimas pela mó de baixo do Sporting, clamando por um Sporting forte para dar luta ao campeonato, agora que o Sporting lidera a Liga e dá luta aos adversários, existe um misto de crónicas entre o elogio sincero e o elogio com manha, este último insistindo que a fase brilhante do Sporting no 1.º lugar não irá durar muito tempo pois os jogadores não aguentarão com a pressão e mais cedo ou mais tarde o Sporting começará a perder terreno para a concorrência directa.


Esta ideia de que o plantel do Sporting é curto para ganhar o título, que não conseguirá aguentar a pressão e que com naturalidade acabará por sair da liderança, inspira-se nos exemplos de Boavista e Braga (sobretudo) que no passado fizeram campeonatos muito acima das expectativas, mas que, a certa altura, algumas das vezes quase a chegar à praia, acabaram por soçobrar. O Sporting será mais do mesmo, prevê-se com uma certeza tão categórica como a Páscoa calhar no Domingo.

Ora, com o devido respeito, essa leitura está profundamente equivocada.

Desde logo, porque o Sporting é um clube que sabe e tem hábitos de ganhar campeonatos. São 18 ao todo, não 1 nem 0.

Depois, porque boa parte dos jogadores do plantel do Sporting estão doutrinados na disciplina de cultura de vitória e conquista. Sabem o que isso é. E sabem também o que é estar em 1º lugar. São coisas que já vêm com eles desde os «petizes». Por isso, quem ontem esperava tremedeira como varas verdes da equipa perante a hipótese de chegar ao 1.º lugar enganou-se redondamente….

Por último, e não menos importante, existe ainda um outro «pormaior» que Boavista e Braga também nunca tiveram, e que no caso concreto do Sporting está a fazer toda a diferença, até mesmo por comparação com os últimos anos de Porto ou Benfica: o seu 12.º jogador.

Ontem, em Barcelos, parecia que se estava em Alvalade. E não foi apenas naquele jogo. O Sporting nas deslocações fora de casa tem contado, como há muito tempo não se via, com um apoio muito presente e bastante alargado dos seus adeptos. Uma falange que nunca se cala, nem nunca se cansa de apoiar a equipa e os seus jogadores.


A imprensa bem pode teimar em querer ler o Sporting e o seu 1.º lugar à luz das leituras que fez no passado sobre Boavista e o Braga. Mas essa leitura é redutora e enganadora, e presta-se a dar grandes dissabores aos seus autores, como o Pedro Correia vem muito bem dando conta.

 


comentar ver comentários (1)

É muito interessante verificar como o crescendo de infortúnios que veio assolando o Sporting nos últimos anos não conseguiu comprometer a forte implantação nacional que sempre caracterizou este nosso grandioso clube.  Com a equipa em alta é um orgulho constatar a onda verde, que invade as bancadas dos estádios, do Minho ao Algarve. Porque de facto somos e estamos espalhados por PORTUGAL inteiro. 


comentar
03 Dez 13

Depois do desfile do nosso surpreendente plantel, a série “Os Nossos Jogadores” não ficaria completa sem uma palavra sobre quem também faz parte deste espectáculo. Os mais incautos podem pensar que irei falar sobre o árbitro ou sobre a equipa adversária que, semanalmente, desafia a nossa a superar-se e a ser melhor do que todos nós queremos que esta seja.

Servem estas linhas, por isso, para vos falar do 12º jogador, essa massa anónima e militante que vai ao Estádio apoiar os nossos jogadores, que, às vezes até, com enorme sacrifício pessoal, abandona tudo e tudos para acompanhar o Sporting, nessa paixão irracional que é a bola.

O 12º jogador é parte integrante da Equipa. Sem nós, os nossos ídolos jogariam para uma bancada vazia. Sem nós, não haveria a animação constante que os 90 minutos nos proporcionam. E todos somos importantes. Fazemos falta. Claro que podemos ficar em casa e ver o jogo pela televisão ou ouvir o relato pela rádio. Adaptando a frase de um conhecido operador, poder, até podíamos, mas não era a mesma coisa.

Nestas minhas décadas de vida, são igualmente muitos os anos que acompanho o Sporting. Aprendi a respeitar a bola e a ver o jogo com olhos de ver, à medida que a idade passa. Como 12º jogador, já tive alegrias (muitas), tristezas (mais do que muitas). Ganhei amigos, consolidei amizades, alarguei horizontes. Insultei inúmeros árbitros, aprendi palavrões que só uso no Estádio e orgulho-me de, mesmo nos momentos mais dramáticos da história do nosso Clube, nunca ter queimado um cartão, um cachecol ou uma bandeira.

Tive a sorte, num passado recente, de escrever semanalmente no nosso grande Jornal, uma oportunidade que muito me honrou e onde pude desfiar as memórias do meu Sporting do passado.

Hoje em dia, não vou ao Estádio tantas vezes quanto gostaria. Mas da última vez que fui, já nesta época, notei uma diferença abissal que aqui registo, enquanto sócio e adepto, em relação à época anterior.

Agora nós ficamos até ao fim dos 90 minutos, não saímos antes do jogo acabar, torcemos pela Equipa e vibramos com a prestação do nosso 11. Estamos unidos e coesos, contentes com a nossa Equipa e orgulhosos pela estabilidade que sentimos. O Sporting voltou a ser garra, a ser respeitado e temido. A época ainda não acabou, é verdade, mas talvez precisássemos de bater no fundo como batemos para percebermos que, unidos, somos sempre mais fortes.

O 12º jogador somos todos nós. Começa no nosso Presidente e acaba com a criança que nasceu hoje e cujo pai, orgulhoso, acabou de a registar como membro desta nossa grandiosa família. O “Sporting é nosso”!

 


comentar ver comentários (2)
02 Nov 13

Pelos motivos de todos conhecidos, o Sporting teve uma última época miserável. Na presente, temos uma equipa de miúdos e um orçamento que não tem comparação com o de Porto e Benfica. Hoje, a equipa de miúdos vinha de uma derrota perfeitamente normal face às circunstâncias. E viu-se a perder por via de uma grande penalidade inexistente e com uma expulsão perdoada a um adversário, um possível golo não validado e uma grande penalidade a favor não marcada. Neste contexto, são absolutamente lamentáveis alguns assobios dirigidos à equipa até à reviravolta. E sim, incluo aqui os que foram dirigidos ao Carrillo apesar de também a mim o peruano me desesperar várias vezes. Mas os assobios, que felizmente estiveram longe de ser maioritários, não fazem crescer ninguém. Nem mesmo o Carrillo. O actual Sporting, o nosso Sporting, vem de sobreviver a uma doença terminal. E agora que começa a dar alguns passos, a equilibrar-se nas pernas, precisa de apoio e carinho. Mais ainda se uma vez por outra cair. Ainda mais se por desgraça cair muitas vezes. Quanto aos profissionais do assobio (não confundir com os do apito), se o objectivo é prejudicar o Sporting, fazem melhor serviço se estiverem sentados do lado de lá errado da segunda circular.


comentar ver comentários (9)
01 Nov 13
O Sporting somos nós!
Filipe Arede Nunes


comentar ver comentários (1)
28 Out 13
Má vivibilidade
João António

Se os que trajam de azul são do Porto, como é possível o "men da TV" dizer que os que trajam de preto eram do Sporting? Só mesmo por cegueira clubística... ou então era um qualquer mr. magoo que ouvi... 


comentar ver comentários (7)
07 Out 13
Sobre as nossas claques!
Filipe Arede Nunes
 

Não gosto de indivíduos que vão à bola para estragar o espetáculo lançando petardos para o campo, destruir áreas de serviço nas auto-estradas ou ofender os adversários. Nunca gostei de actos de violência nem de gente que não sabe estar em sociedade. Por vezes, muitas vezes até, utilizam-se estes exemplos para desconstruir a importância das claques no futebol.

 

Não gosto de me sentar nas curvas e talvez por isso raramente, ao longo da minha experiência de quase 20 anos nos estádios de futebol, para aí comprei bilhete. Gosto de ver o jogo sentado no meu lugar, no segundo nível do estádio, para melhor compreender a posição dos jogadores em campo e ter uma melhor visão do campo.

 

No entanto, acho que as claques do nosso Sporting são, quase sempre, fantásticas. O seu apoio, a sua dedicação, o amor incondicional que dedicam ao clube mereciam que os sócios/adeptos que não se sentam nas curvas fossem mais solidários e ajudassem na construção dos espetáculos que a Juventude Leonina, a Torcida Verde e o Directivo Ultra XXI montam em cada jogo.

 

Tu Vais Vencer é uma música arrepiante. Ouvi-a pela primeira vez, pela televisão, no jogo contra a Fiorentina. Seremos maiores quando, à semelhança dos adeptos britânicos, formos capazes todos de participar no jogo. Se for para ficar calado, se for para não me levantar e saltar então o que é que vou fazer ao estádio?


comentar ver comentários (1)
09 Jul 13
Um bom começo
João Távora

Há uma vitória de Bruno Carvalho que eu muito gostaria ver confirmada nesta pré-epoca: o retorno dos adeptos ao estádio, reflectido numa massiva procura de lugares de época. É que pressente-se um renovado entusiamo dos adeptos, que só exigem que a equipa jogue futebol com garra leonina… E isso já será um bom começo. 


comentar ver comentários (3)
21 Jun 13
Comentário da redação do site 'Somos Sporting', no facebook:

Sportinguistas: Temos estado ausentes. Esta ausência deve-se a dois factores: O primeiro foi uma questão de impossibilidade dos redactores desta página. O segundo motivo baseia-se numa decisão editorial nossa que apenas avançará quando houver consenso. E isto porquê? Porque somos uma página a favor do Sporting. Uma página que apenas é escrita por pessoas que se reuniram para dizerem o que pensam e o que sentem sobre cada dia que passa, cada dia que viemos Sporting.

O que se passa é que, se apoiamos algo de bom que a direcção do Sporting faz somos ofendidos das formas mais brejeiras que existem acusando-nos de sermos seguidores "cegos" do presidente Bruno de Carvalho. ... Se criticamos alguma medida, somos igualmente ofendidos acusando-nos de sermos oposição e desestabilizadores do presidente Bruno de Carvalho. Acontece que nada somos relativamente ao presidente do Sporting. Nós somos apenas sportinguistas. Bruno de Carvalho é o nosso presidente e tudo o que queremos é que ele tenha muito sucesso! O sucesso dele é o sucesso do Sporting e, por consequência o sucesso de todos nós. Nem todos os que aqui escrevemos votámos em Bruno de Carvalho, mas ninguém pertenceu a nenhuma das listas que concorreram às eleições. Somos pró Sporting!

Reconhecemos que já há coisas bem feitas, há coisas que achamos que não foram bem feitas, que há coisas que já deviam ter sido feitas, coisas que não comentamos por desconhecer a fundo o que envolveu determinada decisão. Dizemos o que achamos que deve ser ou que deveria ter sido feito. enquanto as pessoas não forem civilizadas, enquanto as pessoas não entenderem que existe direito a termos  anosas própria opinião e aprenderem a respeitar, não se vai a lado nenhum. Bruno de Carvalho é um ser humano, como tal ele tem qualidades e defeitos. Lidera uma equipa de seres humanos que, como tal terão qualidades e defeitos. Vamos deparar com erros dessa equipa e com vitórias também.

Aqui relataremos as derrotas e erros como as vitórias (com as quais nos regozijaremos). Igualmente apontaremos algumas situações que acharmos pertinentes, para que possam ser evitados erros e situações prejudiciais ao Sporting. Tudo isto a favor do Sporting e nunca em relação a nenhuma pessoa. Iremos dar a nossa opinião contribuindo assim, na nossa modesta forma de contribuir, para que o Sporting seja cada vez mais forte. Boa sorte à nossa direcção e: FORÇA SPORTING!!!


comentar ver comentários (1)
14 Fev 13

O que se escreve nos media e nos blogs reflete uma parte do sentir dos adeptos, mas não reflete o sentir de TODOS os adeptos. Tal como na política quando, muitas vezes, os media estão contra este ou aquele partido ou lider partidário, e depois os eleitores julgam-nos de forma diferente do modismo mediático e blogueiro. Sem querer fazer campo, contra ou a favor, da atuação de Godinho Lopes, registo o resultado da sondagem Eurosondagem para DN/JN/TSF/O JOGO/SPORTV, sobre a opinião que os adeptos de cada clube grande fazem acerca do presidente do seu clube, no mês de Janeiro. Pinto da Costa anda pelos mais de 90% de opiniões positivas; Vieira ultrapassa os 70% positivos; e Godinho regista mais de 56 por cento de opiniões também positivas. Interessante. Quem quiser que especule agora.

Tags:

comentar ver comentários (7)

Autores
Pesquisar
 
Posts recentes

O meu estado a propósito ...

Complexo de inferioridade

Eles e nós!

Mesmo longe, nunca esquec...

Velhos do Restelo vs. Vel...

Escutem. Somos nós. A alm...

Apoio

A indumentária do adepto ...

Diáspora

#naosejashugoinacio

Arquivo

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Tags

sporting

comentários

memória

bruno de carvalho

selecção

prognósticos

leoas

jorge jesus

vitórias

há um ano

balanço

slb

campeonato

arbitragem

benfica

rescaldo

jogadores

eleições

mundial 2014

taça de portugal

liga europa

godinho lopes

ler os outros

nós

golos

clássicos

árbitros

futebol

euro 2016

comentadores

crise

marco silva

cristiano ronaldo

scp

análise

humor

formação

chavões

liga dos campeões

slimani

todas as tags

Mais comentados
21 comentários
14 comentários
14 comentários
12 comentários
12 comentários
11 comentários
11 comentários
Ligações
Créditos
Layout: SAPO/Pedro Neves
Fotografias de cabeçalho: Flickr/blvesboy e Flickr/André
blogs SAPO
subscrever feeds