Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

És a nossa Fé!

Balanço dos prognósticos 2015/16

Antes do arranque do campeonato nacional de futebol 2016/17, relembro os prognósticos sobre a prestação do Sporting em cada jornada da Liga anterior feitos aqui no És a Nossa Fé.

É um passatempo que aqui recomeçará em breve, pelo quarto ano consecutivo.

 

14 de Agosto (Tondela, 1 - Sporting, 2): Ninguém acertou

22 de Agosto (Sporting, 1 - Paços de Ferreira, 1): Ninguém acertou

30 de Agosto (Académica, 1 - Sporting, 3): Grande Artista Goleador

13 de Setembro (Rio Ave, 1 - Sporting, 2): Gato Preto, Mauro Rebelo, Sam, SCPSempre

21 de Setembro (Sporting, 1 - Nacional, 0): José da Xã

26 de Setembro (Boavista, 0 - Sporting, 0): Ninguém acertou

4 de Outubro (Sporting, 5 - V. Guimarães, 1): Ninguém acertou

25 de Outubro (Benfica, 0 - Sporting, 3): João António

31 de Outubro (Sporting, 1 - Estoril, 0): Gonçalo e Miguel C

8 de Novembro (Arouca, 0 - Sporting, 1): Octávio

30 de Novembro (Sporting, 1 - Belenenses, 0): Ninguém acertou

5 de Dezembro (Marítimo, 0 - Sporting, 1): Luciano Silva e Luís de Aguiar Fernandes

13 de Dezembro (Sporting, 3 - Moreirense, 1): Ninguém acertou

19 de Dezembro (União da Madeira, 1 - Sporting, 0): Corvo

2 de Janeiro (Sporting, 2 - FC Porto, 0): Fernando Teixeira de Sousa, José Vieira, Jorge Ferreira e Vicente Sousa

6 de Janeiro (V. Setúbal, 0 - Sporting, 6): Ninguém acertou

10 de Janeiro (Sporting, 3 - Braga, 2): Gabriel Santos

15 de Janeiro (Sporting, 2 - Tondela, 2): Ninguém acertou 

23 de Janeiro (Paços de Ferreira, 1 - Sporting, 3): D, Grande Artista Goleador e Leão do Fundão

30 de Janeiro (Sporting, 3 - Académica, 2): Ninguém acertou 

8 de Fevereiro (Sporting, 0 - Rio Ave, 0): Ninguém acertou

13 de Fevereiro (Nacional, 0 - Sporting, 4): Ninguém acertou

22 de Fevereiro (Sporting, 2 - Boavista, 0): JMFS e GAG

29 de Fevereiro (V. Guimarães, 0 - Sporting, 0): Ninguém acertou

5 de Março (Sporting, 0 - Benfica, 1): Ninguém acertou

12 de Março (Estoril, 0 - Sporting, 2): José Vieira

19 de Março (Arouca, 1 - Sporting, 5): Ninguém acertou

4 de Abril (Belenenses, 2 - Sporting, 5): Ninguém acertou

9 de Abril (Sporting, 3, - Marítimo, 1): Francisco Chaveiro Reis

16 de Abril (Moreirense, 0 - Sporting, 1): Fernando e David Almeida

23 de Abril (Sporting, 2 - União da Madeira, 0): Cristina Torrão

30 de Abril (FC Porto, 1 - Sporting, 3): Cristina Torrão e SuperSlim

7 de Maio (Sporting, 5 - V. Setúbal, 0): José da Xã

15 de Maio (Braga, 0 - Sporting, 4): Luís de Aguiar Fernandes

 

CONCLUSÃO:

Houve um vencedor, que aproveito desde já para cumprimentar: o nosso leitor GRANDE ARTISTA GOLEADOR, destacando-se com três vitórias. No Arouca-Sporting, no Paços de Ferreira-Sporting e no Sporting-Boavista.

Merece os parabéns de todos nós.

 

Uma palavra de saudação especial também para três dos meus colegas: CRISTINA TORRÃO, JOSÉ DA XÃ e LUÍS DE AGUIAR FERNANDES. Todos se destacaram, com dois vaticínios certos cada.

Tal como aconteceu com o leitor JOSÉ VIEIRA.

Foi pena que ninguém tenha acertado em 15 dos 34 jogos. Esperemos que no campeonato 2016/17 a pontaria se revele mais afinada.

 

Aproveito para recordar que na Liga 2013/14 houve por cá sete vencedores: Bruno Cardoso, Edmundo Gonçalves, João Paulo Palha, João Torres, José da Xã, Lina Martins e Octávio.

No campeonato 2014/15, apenas um: Leão do Fundão.

Faltam poucos dias para começar o próximo. Aberto, como os anteriores, a todos quantos fazem e lêem este blogue.

Pódio 2015/16: Slimani, João Mário, Gelson

Em jeito de balanço, aqui fica a lista dos jogadores que receberam a menção de melhores em campo no último campeonato pela soma das classificações atribuídas pelos diários desportivos após cada jornada.

De salientar que Slimani lidera as três classificações e João Mário está presente em cada pódio. Gelson Martins parece ter impressionado favoravelmente os periódicos, excepto A Bola, que por sua vez não esconde a admiração por Bryan Ruiz. William Carvalho, vá-se lá saber porquê, volta a ser ignorado pelo diário O Jogo.

 

Slimani: 31

João Mário: 15

Gelson Martins: 12

Bryan Ruiz: 11

Adrien: 8

Montero: 4

Teo Gutiérrez: 4

William Carvalho: 3

Rui Patrício: 3

Bruno César: 3

Marvin: 3

Carrillo: 2

Coates: 1

Esgaio: 1

 

A Bola: Slimani (11), Bryan Ruiz (6), João Mário (4), Adrien (2), Montero (2), Gelson Martins (2), Rui Patrício (2), Bruno César, Marvin, William Carvalho, Teo Gutiérrez, Carrillo

Record: Slimani (8), João Mário (7), Gelson Martins (6), Adrien (5), William Carvalho (2), Bryan Ruiz (2), Teo Gutiérrez (2), Marvin, Esgaio

O Jogo: Slimani (12), João Mário (4), Gelson Martins (4), Bryan Ruiz (3), Montero (2), Carrillo, Adrien, Teo Gutiérrez, Bruno César, Rui Patrício, Coates, Marvin

Os melhores jogadores da época passada (3)

Balanço dos jogadores do Sporting que mais se destacaram em cada desafio do campeonato 2014/15:

 

Slimani: 9 (Académica-Sporting; Rio Ave-Sporting; Boavista-Sporting; Sporting-V. Guimarães; Sporting-FC Porto; Paços de Ferreira-Sporting; Nacional-Sporting; Estoril-Sporting; Belenenses-Sporting)

Adrien: 5 (União da Madeira-Sporting; Sporting-Braga; Sporting-Académica; Sporting-Rio Ave; Moreirense-Sporting)

João Mário: 5 (Benfica-Sporting; V. Setúbal-Sporting; Sporting-Benfica; Arouca-Sporting; FC Porto-Sporting)

Bryan Ruiz: 4 (Arouca-Sporting; V. Guimarães-Sporting; Sporting-V. Setúbal; Braga-Sporting)

William Carvalho: 3 (Sporting-Estoril; Sporting-Belenenses; Sporting-União da Madeira)

Carrillo: 2 (Tondela-Sporting; Sporting-Paços de Ferreira)

Gelson Martins: 2 (Sporting-Moreirense; Sporting-Tondela)

Rui Patrício: 1 (Marítimo-Sporting)

Montero: 1 (Sporting-Nacional)

Teo Gutiérrez: 1 (Sporting-Marítimo)

Ewerton: 1 (Sporting-Boavista)

 

Por curiosidade, aqui lembro o balanço da época anterior.

Os melhores jogadores da época passada (2)

Antes do arranque do campeonato nacional de futebol 2016/17, relembro os meus apontamentos da época passada. Para recordar os jogadores que se evidenciaram mais em cada desafio.

 

15 de Janeiro (Sporting, 2 - Tondela, 2): GELSON MARTINS

«Substituiu William após o intervalo e a sua entrada em campo fez toda a diferença. Imprimiu velocidade, consistência e qualidade à nossa equipa, baralhando por completo as marcações do Tondela. E teve uma rara felicidade, mais do que merecida: aos 60' coube-lhe apontar o nosso segundo golo. O golo cinco mil do Sporting em toda a história do campeonato nacional de futebol.»

 

23 de Janeiro (Paços de Ferreira, 1 - Sporting, 3): SLIMANI

«Dois golos (63' e 84') e uma assistência para outro (40'). Os números dizem tudo sobre mais uma actuação de alto nível do artilheiro argelino, que merece o título de mais influente em campo. Já com 16 golos registados, caminha a passos largos para se sagrar como melhor marcador do campeonato.»

 

30 de Janeiro (Sporting, 3 - Académica, 2): ADRIEN

«Mais uma exibição de cinco estrelas do nosso capitão, que marcou o golo inaugural do Sporting à meia hora de jogo. Um golo que fez levantar o estádio e vai figurar certamente entre os melhores deste campeonato. O luso-francês voltou a ser o melhor em campo, jogando à campeão.»

 

8 de Fevereiro (Sporting, 0 - Rio Ave, 0): ADRIEN

«No dia em que foi anunciado o prolongamento do vínculo contratual que o liga ao Sporting, o nosso capitão voltou a ser uma mais-valia - para mim, o melhor em campo. Teve dois bons remates, aos 26' e 90'+1', que forçaram o guarda-redes Cássio a defesas muito apertadas.»

 

13 de Fevereiro (Nacional, 0 - Sporting, 4): SLIMANI

«Marcou mais dois golos (um dos quais de penálti, já com Adrien fora). E ainda mandou uma bola à barra. Merece ser distinguido como melhor em campo. E sobe para 22 o número de golos que já marcou nesta temporada - 18 dos quais no campeonato.»

 

22 de Fevereiro (Sporting, 2 - Boavista, 0): EWERTON

«Muito dinâmico, foi duas vezes à frente com vontade de marcar. À terceira resultou: grande desmarcação do nosso central, elevando-se ao primeiro poste e dando a melhor direcção ao canto marcado por Bryan Ruiz. Foi o primeiro golo do Sporting nesta partida e também o primeiro golo de Ewerton neste campeonato. Além disso teve um desempenho impecável na defesa, onde esteve sempre muito atento. Grandes cortes aos 77' e 84'.»

 

29 de Fevereiro (V. Guimarães, 0 - Sporting, 0): BRYAN RUIZ

«Foi perdulário: isolado, podia ter marcado aos 60'. Mas foi também o elemento mais criativo da nossa equipa: procurou sempre a bola, tentando servir os companheiros. Aos 19' e 83' fez passes que foram quase assistências para golos.».

 

5 de Março (Sporting, 0 - Benfica, 1): JOÃO MÁRIO

«Remate de João Mário rasou o poste benfiquista: forte e bem colocado, poderia ter dado golo ao Sporting aos 82' por parte do nosso jogador, que talvez mereça ser considerado o melhor elemento leonino em campo.»

 

12 de Março (Estoril, 0 - Sporting, 2): SLIMANI

«O homem do jogo: voltou aos golos, marcando dois (5' e 45'). E voltou também às grandes exibições. Podia ter marcado mais dois e ainda serviu Bryan Ruiz de calcanhar num dos melhores lances do desafio, aos 27'. Já leva 24 golos marcados nesta temporada.»

 

19 de Março (Arouca, 1 - Sporting, 5): JOÃO MÁRIO

«Marcou dois golos (18' e 32') e participou na construção do quinto, conferindo o seu habitual toque de classe à organização ofensiva do Sporting.»

 

4 de Abril (Belenenses, 2 - Sporting, 5): SLIMANI

«Marcou mais dois golos, ultrapassando a meia centena ao serviço do Sporting. O primeiro, logo aos 23', teve uma excelente execução técnica do argelino, que fez uma boa recepção, mudou de pé tirando um defesa do caminho e rematou com muito boa colocação, abrindo caminho à goleada. O segundo golo da equipa foi também dele, de penálti. E ainda marcou um terceiro, aos 59', anulado por um fora de jogo muito mal assinalado pelo árbitro auxiliar.»

 

9 de Abril (Sporting, 3 - Marítimo, 1): TEO GUTIÉRREZ

«E vão cinco golos em três partidas consecutivas. Hoje abriu o marcador aos 42', levando a equipa a vencer 1-0 ao intervalo. Um golo que culminou uma excelente exibição - a sua melhor de sempre ao serviço do Sporting. Saiu ao minuto 89, com merecida ovação: foi o jogador mais em destaque neste jogo.»

 

16 de Abril (Moreirense, 0 - Sporting, 1): ADRIEN

«Com ele em campo a nossa equipa ganha mais dinâmica ofensiva e melhora a ligação entre a defesa e o ataque. Um longo passe para isolar João Mário aos 15' ilustra bem a importância do capitão na manobra da nossa equipa.»

 

23 de Abril (Sporting, 2 - União da Madeira, 0): WILLIAM CARVALHO

«Melhora de partida para partida. Hoje voltou a ser um dos nossos pilares, com um rendimento elevado durante todo o desafio, organizando muito bem o nosso meio-campo. Uma exibição sem falhas.»

 

30 de Abril (FC Porto, 1 - Sporting, 3): JOÃO MÁRIO

«Partida fantástica do nosso internacional que hoje jogou essencialmente como ala direito, confirmando-se como o melhor jogador jovem do campeonato português - e também o melhor em campo neste clássico. Fez duas excelentes assistências para golo: aos 23' (o primeiro) e aos 85' (o terceiro).»

 

7 de Maio (Sporting, 5 - V. Setúbal, 0): BRYAN RUIZ

«É dele a assistência para o primeiro golo de Gelson. E foi ele a marcar o quarto e o quinto da goleada - aos 71', dando o melhor seguimento à marcação de um livre apontado por Bruno César, e já no segundo minuto do tempo extra ao marcar ele próprio um livre directo de forma superior.»

 

15 de Maio (Braga, 0 - Sporting, 4): BRYAN RUIZ

«Marcou dois golos, aos 71' e aos 80', e fez assistência para um terceiro - aos 20' (de Teo Gutiérrez). Protagonizou ainda a melhor jogada do desafio, logo aos 7', quando tirou quatro bracarenses do caminho em dribles no interior da grande área. Chega ao fim da Liga 2015/16 com sete golos e 12 assistências.»

 

(Conclusão do balanço iniciado ontem)

Os melhores jogadores da época passada (1)

Antes do arranque do campeonato nacional de futebol 2016/17, relembro os meus apontamentos da época passada. Para recordar os jogadores que se evidenciaram mais em cada desafio.

 

14 de Agosto (Tondela, 1 - Sporting, 2): CARRILLO

«Jogou muito e fez jogar. Dominou o corredor ofensivo central. Fez excelentes passes aos colegas nos últimos 30 metros. Foi ele quem começou a desenhar o nosso golo inaugural.»

 

22 de Agosto (Sporting, 1 - Paços de Ferreira, 1): CARRILLO

«Fez a diferença ao marcar o nosso golo, iam decorridos 41'. Fez também a diferença pela atitude em campo, sem nunca esmorecer. E pelos seus dotes técnicos - cada vez mais evidentes, cada vez mais úteis à equipa - como ficou claro num passe longo que fez aos 64' para Slimani, que só seria travado em falta.»

 

30 de Agosto (Académica, 1 - Sporting, 3): SLIMANI

«Marcou o segundo golo leonino. Um grande golo, que fez levantar o estádio. E nunca deu descanso à defensiva da Académica. Arrancou um penálti aos 82' ao ser carregado em falta na grande área.»

 

13 de Setembro (Rio Ave, 1 - Sporting, 2): SLIMANI

«Marcou o segundo golo leonino. E foi sempre um elemento em grande destaque: nunca deu descanso à defensiva de Vila do Conde, conferindo profundidade ao nosso ataque.»

 

21 de Setembro (Sporting, 1 - Nacional, 0): MONTERO

«Saiu do banco aos 54' e revelou-se bem melhor do que o seu compatriota Teo Gutiérrez, titular da posição. Foi ele a desatar um nó que parecia cego, quase ao cair do pano. Decisivo como nenhum outro nesta partida.»

 

26 de Setembro (Boavista, 0 - Sporting, 0): SLIMANI

«Admirável entrega do argelino ao jogo, do primeiro ao último minuto. Foi sempre o mais inconformado dos nossos jogadores. Marcou um golo limpo, absurdamente ilegalizado pelo árbitro. E viu um cabeceamento à baliza desviado pela mão de um defesa do Boavista que o árbitro não sancionou com grande penalidade, como se impunha. O melhor em campo - até porque jogou sempre contra 12.»

 

4 de Outubro (Sporting, 5 - V. Guimarães, 1): SLIMANI

«Marcou três golos (15', 58', 78') neste desafio à chuva que dificilmente se apagará da memória do argelino. Está em excelente forma, hoje deixou isso bem claro. Numa clara demonstração de que todos os nossos adversários terão de receá-lo ainda mais a partir de agora.»

 

25 de Outubro (Benfica, 0 - Sporting, 3): JOÃO MÁRIO

«Boa parte do êxito do Sporting tem a ver com o desempenho deste jovem médio, que Jesus voltou a colocar na posição em que mais rende: junto à ala direita, como falso extremo, apoiando o ataque com sucessivas incursões para o eixo do terreno. Pondo a render a sua qualidade técnica, manteve a defesa encarnada continuamente em sentido com estes movimentos rápidos.»

 

31 de Outubro (Sporting, 1 - Estoril, 0): WILLIAM CARVALHO

«Desta vez sem Adrien a complementar o seu trabalho no meio-campo, voltou a ser um bastião da equipa. A recuperar bolas, a abrir linhas de passe e a organizar jogo.»

 

8 de Novembro (Arouca, 0 - Sporting, 1): BRYAN RUIZ

«Outra demonstração de grande classe do jogador costarriquenho, que sobressaiu pela qualidade individual em diversos lances. Partiu dos pés dele o passe longo que esteve na origem do nosso golo.»

 

30 de Novembro (Sporting, 1 - Belenenses, 0): WILLIAM CARVALHO

«Recuperou bolas, abriu linhas de passe, empurrou a equipa para a frente. E protagonizou o momento do jogo ao marcar de forma exemplar, com nervos de aço, a decisiva grande penalidade que nos deu a vitória aos 93'.»

 

5 de Dezembro (Marítimo, 0 - Sporting, 1): RUI PATRÍCIO

«Foi a figura do jogo, com três grandes defesas: aos 14' negou o golo a Marega; aos 77' fez levantar o estádio detendo o mais perigoso lance do Marítimo, a remate de Diego Sousa; e aos 88' ainda se esticou com êxito a travar outro disparo. Dá uma enorme estabilidade à nossa equipa.»

 

13 de Dezembro (Sporting, 3 - Moreirense, 1): GELSON MARTINS

«Marcou o primeiro golo verde-e-branco, iam decorridos 29'. Foi também o seu primeiro golo ao serviço do Sporting nesta Liga 2015/16. Mais que merecido: jogou e fez jogar, combinou muito bem com Slimani, deu inúmeras dores de cabeça à equipa de Moreira de Cónegos na ala direita do nosso ataque. E também soube ajudar a defesa: grande corte aos 53', correndo à dobra de Esgaio. Consolida a titularidade.»

 

19 de Dezembro (União da Madeira, 1 - Sporting, 0): ADRIEN

«Foi talvez o mais inconformado dos nossos jogadores. Lutou, correu, criou espaços, passou a bola, rematou - do primeiro ao último minuto.»

 

2 de Janeiro (Sporting, 2 - FC Porto, 0): SLIMANI

«Marcou dois golos (26' e 85'), poderia ter marcado um terceiro (rematou à barra aos 64') e foi incansável na construção da vitória. Fez um centro perfeito para o remate de Bryan Ruiz aos 69'. Até se envolveu com frequência na manobra defensiva, sem egoísmos de qualquer espécie.»

 

6 de Janeiro (V. Setúbal, 0 - Sporting, 6): JOÃO MÁRIO

«Uma exibição sem mácula - a melhor da nossa equipa esta noite no Bonfim. Marcou o melhor golo, o quarto, participou na construção do terceiro e serviu Aquilani para o sexto. Com a capacidade técnica que todos lhe reconhecemos, foi um elemento essencial na edificação desta vitória. E chegou a ser aplaudido pelos próprios adeptos da equipa da casa.»

 

10 de Janeiro (Sporting, 3 - Braga, 2): ADRIEN

«Correu o campo todo, de fôlego incessante. E foi decisivo na construção do nosso triunfo ao marcar uma grande penalidade, aos 57', com a frieza habitual. É o segundo marcador da nossa equipa, após Slimani. Merece, mais que nunca, a braçadeira de campeão.»

(Conclui amanhã)

Em frente

Gosto quando ficamos frustrados por não ganhar. Quando não se festeja um 2º lugar. É este o meu Sporting. O nosso Sporting. O Sporting de uma só mentalidade: vencer sempre. Campeonato 2015/16 fechado. Não vencemos, queríamos muito, sentimos que "este ano era nosso", mas estamos no caminho certo. Com a actual estrutura, o actual treinador e com esta equipa. O melhor futebol em muitos anos (3 na Luz, 3 no Dragão, 4 em Braga é apenas um exemplo) tem de ter continuidade. Este ano começámos o campeonato a perguntar se seria possível lutar pelo mesmo com o FC Porto e SL Benfica. A partir deste Agosto, estamos logo na luta a tentar superar os 86 pontos conquistados em 2015/16. É tempo de balanço, mas será mais importante gastar tempo na preparação da próxima época - Liga, Liga dos Campeões, Taça e Taça da Liga: reforçando, vendendo bem o que temos mesmo de vender e projectando a estrutura do futebol para o campeonato. Vamos em frente!

2015/2016 - Do melhor que se viu no Alvalade XXI

Sendo certo que temos quase sempre a tentação de exaltar mais o que temos mais fresco na retina, atrevo-me a dizer que esta época - além dos recordes históricos anotados pela estatística - teve, de forma mais consistente, o melhor futebol desde que temos o atual estádio. Futebol virtuoso, equipa digna desse nome, adversários em sentido, ausência de disrupções entre todas as peças da engrenagem e uma inesquecível e sucessiva prova de paixão entre toda a família sportinguista curada de ressabiamentos, que vai durar até ao final do campeonato e ter prova de vida renovada já na pré-época que se avizinha.

Dito isto, esteve longe de ser uma época perfeita e em nenhum momento deixei de acreditar que será possível fazer melhor, o que só torna o verde e branco mais intenso de esperança e de fé.

Aconteça o que acontecer hoje, daqui a pouco, é certo que estamos há três anos a dar passos firmes e seguros em termos de estabilização das condições críticas para termos um clube competitivo e é igualmente inequívoco que somos hoje, à vista de todos, aquilo que a dada altura só nós parecíamos ter por garantido, a maior potência do desporto nacional e um legítimo e temível contendor na luta pelo título máximo do campeonato nacional de futebol. Hoje e sempre eu quero o Sporting campeão!

Viva o Sporting e um grande abraço a toda a família!

 

P.S.: Vale muito a pena ler a prosa do Nicolau Santos: Este título é nosso! 

Desastrosas foram estas declarações

"Sem dúvida. Desde o início foi o objetivo declarado pelo comando técnico e pelo próprio presidente (sobre a conquista do campeonato nacional). É o foco principal e perfeitamente alcançável. Depois de estar arredado de todas as provas, que tinha condições para discutir, é absolutamente imprescindível vencer o campeonato para evitar uma época desastrosa, em que não se ganha nada." Declarações proferidas por Carlos Xavier ao jornal O Jogo.

O problema de que padece este ex-futebolista do Sporting é o mesmo que ex-dirigentes que se reúnem em jantares com o orelhas: Melancianite aguda (sem cura, infelizemente). 

Desmistificando a "época desastrosa":

1) Somos a actual equipa a deter os últimos dois troféus nacionais disputados (Taça de Portugal e Supertaça). Tendo a Supertaça sido conquistada na presente época. Um troféu já cá canta e ganho aos "amigos" dos jantares (será que o Dias da Cunha também recebeu uma camisola do Eusébio?)

2) (via Sporting Apoio)

"Época 2009/2010 : 28 pontos de distância para o campeão.

 

Época 2010/2011: 36 pontos de distância para o campeão.

 

Época 2011/2012: 16 pontos de distância para o campeão.

 

Época 2012/2013: 36 pontos de distância para o campeão.

 

Época 2013/2014: 7 pontos de distância para o campeão.

 

Época 2014/2015: 9 pontos de distância para o campeão."

Sendo que esta época 2015/2016, estamos na frente com três pontos de avanço.

O trabalho está a ser desenvolvido, com menos temos feito mais do que se podia esperar. Talvez estes resultados sejam desastrosos... para as aspirações de certas pessoas ou facções.
Continuemos em primeiro e pode ser que em Maio deixem de chatear.

Até aos idos de Março

Defrontamos o 2º classificado da Liga (actualmente com menos 2 pontos que nós) no início de Março. Até lá, vamos fazer os seguintes jogos:

 

Jornada 20 - Sporting X Académica

J 21 - Sporting X Rio Ave

J 22 - Nacional X Sporting

J 23 - Sporting X Boavista

J 24 - Vit. Guimarães X Sporting

J 25 - Sporting X Benfica

 

Pelo meio, há Liga Europa com os alemães do Bayer Leverkusen. Ora, temos 5 jogos do campeonato, três dos quais em casa com os 16º (Académica), 7º (Rio Ave) e 17º (Boavista) classificados. 9 pontos obrigatórios, repito e sublinho, obrigatórios. Ao que se juntam dois jogos fora, com Nacional e Vitória de Guimarães, ambos historicamente difíceis para as nossas cores. Fazer 15 pontos nestes 5 jogos será um passo de gigante (ou de Leão) rumo ao título. Empates e coisas que tais podem significar o princípio do fim do nosso sonho. Quanto à 25º jornada, bem, aí nem há outro resultado possível - em casa, estádio cheio, sofrimento e vitória. 

Feliz Ano Novo

Bifanas em Agosto são como rosas em janeiro, incongruentes e extemporâneas. Mas as roulottes adivinham as enchentes melhor do que as gaivotas a preverem tempestades e lá estavam elas todas, debaixo do viaduto do metro, no dia em que a A2 para o Algarve dizem que entupiu de trânsito estival. Até a predilecta “Raínha das bifanas”, a última, já na borda da estrada, tão difícil que foi atingi-la pelo meio da massa de mastigadores, como noutro dia qualquer de campeonato.

O ano começa quando uma pessoa quiser. No fundo, celebra-se o convencional S. Valentim só para não estorvar a alegria dos outros. O Ano Novo inicia-se verdadeira e secretamente depois das férias grandes, depois das tardes de sesta e ócio serem entretidas com grandes resoluções que juramos acatar, mesmo se ao cabo do primeiro dia de trabalho voltarmos a ter um cigarro na boca.

Isto é assim para os profanos, claro, porque nós, pagãos, éramos quase 40.000 em Alvalade, a desdenhar o ritual das férias e as delícias do verão, por troca com este fervor, que queima sempre, mesmo quando não arde.

O jogo de apresentação é o mais leve e esperançoso do ano. Por uma vez, não subimos ao estádio para sofrer o resultado, mas para apreciar as promessas reservadas pelos jogadores que trazem um número novo nas costas da camisola – quem é aquele espigado com o nº 20 do Quaresma? É o Bryan Ruiz; e aquele de rabo-de-cavalo cheio de peitaça? Ruben Semedo. E o João Pereira, um Telémaco de regresso dois anos depois e ainda com contas por acertar com quem quer que lhe apareça pela frente. Na segunda parte surpreendeu Carlos Mané. Será do novo corte da camisola que lhe dá ombros mais largos, de pai de família, mas também se viu nele um pisar diferente, menos juvenil e experimental; duas ou três coisas que fez tiveram ares de premeditação, de jogador mordaz em vez de traquinas – que ilusões nos guardará?

Agora de verde, Jesus costura toda a linha lateral esbracejando às diagonais dos médios como Karajan no primeiro movimento da 5ª; nos anos passados parecia, obviamente, histriónico. Já declinava a tarde, já tínhamos tanto que admirar, desde as triangulações instintivas, como se Euclides fosse treinador-adjunto, até ao gregarismo espartano da equipa em campo, cada bola uma refrega, e eis que Octávio Machado emerge do banco, de aspecto benevolente, com uma barriga agrícola a despontar debaixo do fato novo de director.

O Sporting 2015-2016, definitivamente, não é para meninos. Feliz Ano Novo.

{ Blog fundado em 2012. }

Siga o blog por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

 

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D