04 Jan 17

516a3bd0a7bbc20e5903c2bd4425d0a7[1].jpg

 

Pedro Madeira Rodrigues perdeu hoje outra oportunidade para anunciar ao que vem e o que propõe de diferente. Oito dias depois de comunicar que participaria na corrida à presidência do Sporting, deu uma entrevista publicada na edição de hoje do Record na qual persiste em deixar sem resposta diversas perguntas relevantes.

Profere frases floridas e arredondadas, que qualquer adepto pode subscrever. Esta, por exemplo: "Quero que Rui Patrício e Adrien fiquem no Sporting para sempre." Ou esta: "Capacidade de trabalhar em equipa - isso eu tenho, muito forte. O trabalho de um presidente nunca pode ser um trabalho isolado, sozinho."

Mas nada adianta de concreto quanto ao seu programa eleitoral. Quando os jornalistas, cumprindo o seu papel, o interrogam a este respeito, refere apenas: "Queremos apostar em contratações cirúrgicas, pois não nos podemos dar ao luxo de falhar tanto, como tivemos ao longo deste período. (...) Isso e normalizar a relação com os agentes que foram ostracizados. Uns são melhores, outros piores, mas temos de saber lidar com eles."

Melhorar a relação com os agentes é, portanto, aquilo que até agora mais se destaca do invisível programa do candidato que se propõe suceder a Bruno de Carvalho. Além disso, pretende "falar com normalidade" com Luís Filipe Vieira e Pinto da Costa, enterrando "este clima de guerra", enquanto aproveita para revelar que tem "amigos em comum" com os presidentes do FCP e do SLB.

 

Perguntam-lhe se dispõe de apoios financeiros.

Responde com platitudes: "Vamos ter de encontrar formas alternativas de receitas. Vejam este exemplo: quando chego a Lisboa de avião, vejo que a pala do estádio não está a ser aproveitada. Temos de apostar na área do marketing, temos de trazer mais associados. Neste momento há 60 [mil], 70 mil sócios pagantes mas podemos rapidamente duplicar esse número".

Diz já saber quem será o seu director desportivo, mas recusa divulgar o nome: "Está na minha cabeça e na próxima semana vai ser anunciado".

Assegura que trabalhará com Jorge Jesus, "embora noutro enquadramento" que fica por especificar. Enquanto deixa rasgados elogios ao antecessor do actual técnico, ao ponto de o jornal intitular a entrevista desta forma: "Bruno perdeu o rumo com Marco Silva."

 

Fala em capacidade de liderança, mas desta entrevista desprende-se um tom ambíguo e confuso nas mais diversas matérias. Critica Bruno de Carvalho por ter promovido auditorias aos mandatos anteriores enquanto admite que "faz sentido" auditar o mandato do actual presidente. Sobre a questão dos 22 campeonatos, reconhece que "podemos ter alguma razão nisso" sem adiantar o que pensa ao certo sobre o assunto. Sobre os vouchers, concede que "talvez a prenda seja exagerada", mas é incapaz de esboçar qualquer crítica ao comportamento do Benfica.

Considera "evidente" que as arbitragens têm prejudicado a carreira desportiva do Sporting, mas apressa-se a dizer que "esta suspeita geral pela arbitragem é terrível e é outra coisa que queria muito mudar no Sporting".

Jura "nunca falar mal de qualquer jogador do Sporting" enquanto assegura que "para ganhar mais falta o presidente certo, a equipa certa, os jogadores certos".

 

Madeira Rodrigues diz tudo e o seu contrário, procurando agradar a um auditório tão vasto quanto possível - incluindo benfiquistas, portistas, árbitros e agentes dos jogadores. Mas o seu projecto continua a ser um imenso vazio e a equipa que irá propor aos sportinguistas permanece uma incógnita.

À semelhança de certos políticos, de tanto querer contentar todos arrisca-se a não agradar a quase ninguém.


comentar
38 comentários:
De Francisco Vasconcelos a 4 de Janeiro de 2017 às 12:37
um vazio de ideias constrangedor


De Pedro Correia a 4 de Janeiro de 2017 às 12:45
O termo certo é esse, Francisco: constrangedor.


De Pedro Correia a 5 de Janeiro de 2017 às 00:10
Confrangedor também serve.


De anonymous a 4 de Janeiro de 2017 às 12:52
Frases bombásticas de Bruno de Carvalho na recente entrevista,
ou
A OPORTUNIDADE GANHA:

«Sou um maluquinho à janela»
«O próximo passo é ir-me internar»
«Não posso continuar neste desgaste de dom quixote»
«Eu próprio já me esgotei a mim próprio»
«Mas sou alguma barata para ter sangue frio?»
«Quem podia ter chegado aos 200 milhões em vendas era o sporting»
«Auditoria no fim do mandato? perfeito»
«Vitória no Restelo tirou-me um grande peso de cima»
«Voltaria a querer Jorge Sousa no dérbi»
«Na luz havia uma garrafa de água para 18 pessoas»
«Os outros têm um exército que influencia e nós não»
«No sporting mando eu»

Rematada com este brilharete:
«TIRAR DINHEIRO DE UM CLUBE É FÁCIL… E NINGUÉM NOTA»

Ora digam-me lá se, com tal currículo, os Benfiquista podiam deixar de apoiar um tal personagem para presidente da colectividade rival?


De Pedro Correia a 4 de Janeiro de 2017 às 12:56
Um lampião em defesa de Madeira Rodrigues, o candidato que quer fumar o cachimbo da paz com Vieira.
Quem pode admirar-se?


De Edmundo Gonçalves a 4 de Janeiro de 2017 às 14:06
Olha, eu sobre esta questão (eleições no SCP), não tenho que me preocupar muito nos meus posts. Lamento a militância dos lampiões e a necessidade de picar o ponto, mas esta é uma discussão só nossa, nem que fique algum lã-zudo sem a comissãozinha.
Fernando Santos, desculpa qualquer coisinha, pá.


De Pedro Correia a 4 de Janeiro de 2017 às 14:23
Não confundir com o outro, o genuíno...


De rudolfodias a 4 de Janeiro de 2017 às 14:47
Quando não há argumentos contraditórios, todo o cobarde utiliza a arma que lhe garanta poder falar sem contestação: o boi cote.


De Pedro Correia a 4 de Janeiro de 2017 às 15:51
Fica-lhe muito mal chamar boi ao tal que usurpa o nome do seleccionador.


De Edmundo Gonçalves a 4 de Janeiro de 2017 às 17:08
Deixa p'ra lá Pedro, que eu já os peguei com 500 Kg e mais.
Agarram-se à córnea ou à barbela, depende dos cornos e da forma de investir. Pena é que a maior parte sejam mansos. Nada que um belo par de bandarilhas não resolva, por vezes. E depois há os que nem deveriam ter entrado em praça, que terão que ser pegados de cernelha. Tem dias...


De Pedro Correia a 4 de Janeiro de 2017 às 18:03
Eheheh. Há uns que desaparecem logo atrás das chocas - e já vão tarde.
Outros, vá-se lá saber porquê, nem querem saber delas...


De Edmundo Gonçalves a 4 de Janeiro de 2017 às 21:10


E peões de brega? É o que não falta por aí(aqui).
Mas isso é profissão que não pega.


De Pedro Correia a 4 de Janeiro de 2017 às 21:22
Eheheh. Onde é que eu já terei ouvido (cantar) isso?


De Carlos Silva a 5 de Janeiro de 2017 às 10:05
O cobarde também usa como arma o anonimato.


De Carlos Silva a 5 de Janeiro de 2017 às 10:01
Será por causa do produto ?


De MB a 4 de Janeiro de 2017 às 12:53
Concordo com tudo o que disse menos com esta parte:

"Queremos apostar em contratações cirúrgicas, pois não nos podemos dar ao luxo de falhar tanto, como tivemos ao longo deste período."

Está a dizer que devem ser feitas menos contratações mas mais acertadas e não o que se fez neste verão, demasiadas contratações mas medíocres ou medianas.



De Pedro Correia a 4 de Janeiro de 2017 às 12:58
Nada tão grave, para mim, como afirmar que jamais criticará um jogador do Sporting pouco depois de dizer que para o Sporting ganhar mais títulos "fazem falta os jogadores certos".
Os actuais jogadores devem sentir-se motivadíssimos ao ler esta entrevista.


De MB a 4 de Janeiro de 2017 às 13:00
Há que ser honesto, várias contratações foram um fracasso.
Mas eu percebo o seu ponto de vista.


De Pedro Correia a 4 de Janeiro de 2017 às 13:10
Sobre isso, há que reconhecer, já escrevi várias vezes aqui.


De Pedro Correia a 5 de Janeiro de 2017 às 00:13
Jug, Barcos, Paulista, Castaignos, Alan, André, Petrovic, Meli, Douglas, Elias, Markovic.
Por mim iam todos fora. Ficava o Beto, Claro. Ficavam o Bas Dost e o Campbell.
Não é possível ser mais claro.


De Pedro Correia a 5 de Janeiro de 2017 às 00:14
O Barcos já foi. Pena outros terem ficado.


De Simão a 4 de Janeiro de 2017 às 14:06
Há muito que o Sporting anda a ser dirigido por "salvadores" que, depois de saírem, só deixam os salvados do naufrágio que provocaram. E, se não acreditam, tomem nota ao que eles disseram:

“Tenho a consciência de que salvei o Sporting e que esta equipa salvou o Sporting”.
Soares Franco, Dezembro 2008

“O que importa ressalvar é que quando eu e Dias da Cunha assumimos o clube, ele estava na bancarrota e na insolvência efectiva”.
José Roquette, Março 2011

“É um bocado sobranceria minha, mas sinto que se não tivesse vindo para cá, se não tivesse a equipa que tenho, se não tivesse feito o investimento que fiz, o Sporting tinha acabado. É o que eu acho”.
Godinho Lopes, Dezembro 2011

“O que seria do Sporting sem mim? Eu salvei o Sporting!”
Bruno de Carvalho, Fevereiro 2016

Depois disto, o que se pode esperar mais?


De Pedro Correia a 4 de Janeiro de 2017 às 14:25
Dá vontade de parafrasear o Almada Negreiros:
«Quando eu nasci, as frases que hão-de salvar a humanidade já estavam todas escritas, só faltava uma coisa - salvar a humanidade.»


De Edmundo Gonçalves a 4 de Janeiro de 2017 às 14:11
Pelo andar da carruagem, esta lebre não será suficiente...


De Pedro Correia a 4 de Janeiro de 2017 às 14:28
Na entrevista de hoje ao 'Record' o candidato entra em tão manifestas contradições que dá vontade de perguntar por que motivo não se preparou melhor antes de dar este passo. Já para não insistir na ausência de programa eleitoral, de lista de apoiantes e de soluções concretas para os problemas do Sporting.


De SportingSempre a 4 de Janeiro de 2017 às 14:17
Não li nenhuma das duas entrevistas, não compro regularmente o jornal onde sairam, mas pelo que aqui leio duma e doutra ainda bem que não me dei ao trabalho.

Se o que vamos ter até às eleições é disto, mas vale dedicar-nos às vitórias e derrotas do futebol e esquecer o assunto. No dia das eleições cada um vai votar pelo balanço que faz destes 4 anos do Bruno de Carvalho e pronto. Fica ou sai. Assunto resolvido.

PS: Depois de 4 anos o Bruno de Carvalho não entendeu que é presidente do Sporting e é a eles Sportinguistas (todos) e a mais ninguem que tem o dever e a obrigação de explicar o que foi feito e o que pensa fazer se for eleito ?


De Pedro Correia a 4 de Janeiro de 2017 às 14:29
Sim, estas eleições serão no essencial uma avaliação global do mandato deste presidente.
Sendo certo que o Sporting ganharia se houvesse alternativas consistentes. O que não é o caso, como já se percebeu.


De Francisco Chaveiro Reis a 4 de Janeiro de 2017 às 15:20
Nenhuma liderança é indiscutível. Gostava que alguém fizesse a Bruno algumas perguntas e pusesse em causa algumas decisões. Mas esse alguém não é claramente este senhor. Um mês depois, nada disse.


De Pedro Correia a 4 de Janeiro de 2017 às 15:52
Dizem-me que ele se expressa com mais desenvoltura quando recorre a um pseudónimo.


De Pedro Correia a 5 de Janeiro de 2017 às 00:18
Sobretudo se o pseudónimo for em inglês para ficar mais camuflado.


De Anónimo a 4 de Janeiro de 2017 às 17:48
Há aqui gente que se não está na lista de honra(?), não deve tardar a integrá-la. Vamos continuar a estar atentos.


De Pedro Correia a 4 de Janeiro de 2017 às 18:00
Há por aí gente que acha uma "desonra" apoiar o presidente do Sporting.
Só se sentiria honrada se integrasse uma comissãozita de apoio do Luigi ou do Pintinho.


De Anónimo a 4 de Janeiro de 2017 às 18:21
Simão fotocopiastes um blog anti-Bruno, lá não aprendes nada como nos blogues do teu clube do nacional-lampionismo.
Deixam as patroas a chuchar... no dedo e depois "violam virgens".


De Pedro Correia a 4 de Janeiro de 2017 às 21:09
Fotocopiou?


De Pedro Correia a 5 de Janeiro de 2017 às 00:17
Blogue anti-Bruno?
Será que o Simão também vai candidatar-se á presidência do Sporting?


De Simong2 a 4 de Janeiro de 2017 às 22:09
Esse senhor não interessa ao Sporting. Fartos de paninhos quentes (e de queques) estamos nós.


De Pedro Correia a 4 de Janeiro de 2017 às 22:18
Teve azar. No dia em que veio defender os árbitros, com aquela lamentável frase "esta suspeita geral pela arbitragem é terrível e é outra coisa que queria muito mudar no Sporting", a nossa equipa é uma vez mais espoliada, com totalmente despudor e total impunidade, por um árbitro incompetente que nos impediu de aceder às meias-finais da Taça CTT (antiga Taça Lucílio).


De Pedro Correia a 5 de Janeiro de 2017 às 00:15
Nova Taça Rui Oliveira.
Vale menos do que a Taça Latrina.


Comentar post

Autores
Pesquisar
 
Posts recentes

O polvo encarnado (4)

Os nossos comentadores me...

Balanço (34)

Pontapé de saída

Palmarés leonino (38)

Memória de peixe outra ve...

O polvo encarnado (3)

Os nossos comentadores me...

Balanço (33)

A nossa identidade indest...

Facebook
És a Nossa Fé no Facebook
Twitter
És a Nossa Fé no Twitter
Arquivo

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Tags

sporting

comentários

memória

selecção

bruno de carvalho

leoas

prognósticos

jorge jesus

balanço

slb

há um ano

vitórias

campeonato

benfica

jogadores

eleições

rescaldo

arbitragem

mundial 2014

taça de portugal

nós

liga europa

ler os outros

godinho lopes

golos

clássicos

futebol

árbitros

euro 2016

comentadores

cristiano ronaldo

scp

humor

formação

análise

crise

chavões

liga dos campeões

derrotas

william carvalho

todas as tags

Mais comentados
158 comentários
155 comentários
152 comentários
136 comentários
136 comentários
132 comentários
Ligações
Créditos
Layout: SAPO/Pedro Neves
Fotografias de cabeçalho: Flickr/blvesboy e Flickr/André
blogs SAPO
subscrever feeds