18 Set 16

Foi visível o cansaço após a desgastante partida de quarta-feira, para a Liga dos Campeões, frente ao Real Madrid. Cansaço físico e sobretudo cansaço anímico. Jorge Jesus tentou hoje mexer na equipa, fazendo entrar quatro novos titulares: nenhuma dessas mexidas funcionou. Sem rotinas, os reforços continuam muito aquém daquilo que deles pretendemos.

Frente a um Rio Ave em grande forma, que dominou o meio-campo e as alas ofensivas, esta noite sofremos três golos de rajada e saímos para o intervalo a perder 0-3. Jesus viu-se forçado a fazer duas substituições ao intervalo, o que atenuou o problema mas não o solucionou. Na segunda parte, limitámo-nos a marcar um golo - manifestamente insuficiente para virar o resultado.

Abrindo avenidas para a corrente ofensiva da equipa adversária e claudicando na hora do remate, quase sem conseguir verdadeiras oportunidades de golo, o Sporting sofreu a primeira derrota na Liga 2016/17 e colocou em risco a liderança do campeonato, que vinha assumindo isolado. Jesus tem muitos ajustamentos a fazer, já a pensar na partida contra o Estoril. E não lhe resta muito tempo: esse jogo vai ser já na sexta-feira.

 

............................................................................ 

 

RUI PATRÍCIO (4). Três vezes batido, com responsabilidade no lance do segundo golo, foi uma sombra do que tem sido. Um caso aparente de quebra anímica após o confronto perdido in extremis no Santiago Bernabéu.

SCHELOTTO (4). Corre muito, mas desposiciona-se com frequência e perde a noção do espaço. Sucedeu hoje, uma vez mais, forçando os centrais a acorrer à dobra e a desguarnecer outras zonas. Faltou-lhe estabilidade.

COATES (4). Teve hoje a sua mais pálida exibição desta temporada, com responsabilidades em dois dos golos do Rio Ave: podia ter feito muito melhor. Também falhou nas tentativas de marcar, em lances de bola parada.

RÚBEN SEMEDO (5). O menos mau do nosso quarteto defensivo. Não isento de falhas, soube reagir melhor à adversidade, revelando maturidade competitiva. Tentou marcar, em situações de canto: não conseguiu.

BRUNO CÉSAR (3). Apanhado sucessivas vezes em contra-pé, o vilacondense Gil Dias fez dele o que quis na primeira parte, dominando por inteiro o nosso corredor esquerdo. Também a atacar não foi nada feliz.

WILLIAM CARVALHO (6). Uma das raras exibições a justificar nota positiva. Pelo que fez, sobretudo na segunda parte, em passes longos (12', 72' e 81'). Grande recuperação de bola aos 62'. Pareceu sempre inconformado.

ADRIEN (6). Foi hoje o melhor Leão em campo, apesar de acusar vestígios do enorme desgaste provocado pela partida de quarta-feira. Nunca desistiu de puxar pela equipa, como se verificou em dois grandes passes (42' e 51').

GELSON MARTINS (5). Soube a pouco a prestação do extremo leonino que brilhou no Bernabéu. Embrulhou-se em excesso com a bola e não conseguiu fazer a diferença. Melhor momento: a assistência para o golo. E vão três.

CAMPBELL (2). Sem pressionar à frente, sem se integrar na manobra defensiva, deixou Bruno César isolado na ala. Falta-lhe disciplina táctica - um aspecto a rever com urgência. Foi justamente substituído ao intervalo.

ALAN RUIZ (3). Ainda iludiu os adeptos, parecendo estar de pé quente, com um forte remate aos 8'. Mas apagou-se enquanto segundo avançado e andou perdido no eixo do terreno. Não regressou do balneário para a segunda parte.

ANDRÉ (2). Esgotou a actuação nesta estreia a titular da equipa com um remate bem colocado aos 21'. No resto do tempo em que permaneceu em campo mal se deu por ele. Pressionou pouco e mal. Saiu aos 73'.

BAS DOST (6). Jesus deixou-o no banco. Mas cedo se arrependeu, fazendo-o entrar aos 46'. O internacional holandês cumpriu os mínimos, marcando o nosso golo solitário. O segundo dele em dois jogos consecutivos.

BRYAN RUIZ (5). Substituiu Campbell. Sem brilhantismo, denotando fadiga física, mas com mais competência do que o compatriota. Teve intervenção directa no lance do nosso golo. Mas falhou outro, com a baliza à sua mercê.

MARKOVIC (3). Entrou aos 73', substituindo André. Correu bastante, mas pouco ou nada trouxe de útil à equipa. Viu um cartão amarelo ao tentar cavar uma grande penalidade mesmo à beira do fim.


comentar
28 comentários:
De JMC a 18 de Setembro de 2016 às 23:19
O Bruno César afinal já não é fantástico?
Mudou assim tanta coisa desde a derrota de quarta-feira?


De Pedro Correia a 18 de Setembro de 2016 às 23:34
O Bruno César fez uma grande partida na quarta-feira. E marcou um golo no Bernabéu.
Mas nesse jogo alinhou como médio-ala, não como lateral esquerdo como hoje. O lateral esquerdo nessa partida foi o Marvin.
Bruno César é um lateral adaptado, não é lateral de raiz.


De SportingSempre a 18 de Setembro de 2016 às 23:30
Para mim os melhores foram Gelson Martins (desequilibrador mas a definir mal os centros), o Ruben Semedo (bombeiro involuntário de muitos fogos) e o Dost (um ponta de lança que marcou um golo, e teve dois lances mais em que fez o que se pede a um ponta de lança). Os outros de Madrid quiseram mas não puderam. Markovic, Campbell e André muito mal.


De Pedro Correia a 18 de Setembro de 2016 às 23:58
Adrien e William revelaram baixo índice de produção na primeira parte porque tiveram trabalho em excesso: Alan Ruiz e Campbell não acompanhavam a equipa na manobra defensiva. Na segunda parte, após as substituições, mostraram novamente o que valem.
Infelizmente já foi tarde.
O jogo hoje perdeu-se pelas escolhas iniciais de Jesus. Há que assumir isso sem rodeios.


De Nuno Almeida a 19 de Setembro de 2016 às 00:07
Já n tinha gostado do campbell contra o moreirense, ent hoje n restaram dúvidas...no lado esquerdo parece q n funciona, ou joga no lado direito(como actuou, e bem, contra o Porto) ou atrás do ponta de lança.
E n temos um departamento q observe o adversário antes do jogo?


De Pedro Correia a 19 de Setembro de 2016 às 00:11
A última pergunta que faz é crucial. Com um extremo tão rápido como o do Rio Ave é demasiado arriscado jogar com um lateral adaptado. Admito, no entanto, que o Marvin esteja com algum problema físico. E o Jefferson, como sabemos, tem lacunas a defender. Mas pelo menos não veio desgastado de Madrid.


De Nuno almeida a 19 de Setembro de 2016 às 00:41
N acho q o jefferson seja assim tão mau para JJ n confiar nele, já o vimos fazer grandes exibições. Bruno César só deve jogar como DE contra equipas mto defensivas.
Foram demasiadas alterações na equipa principal e insuficiente conhecimento do adversário.


De Pedro Correia a 19 de Setembro de 2016 às 08:07
De acordo.


De JM a 19 de Setembro de 2016 às 00:38
Hoje o Sporting só teve 2 jogadores no nível normal: Rúben Semedo e William Carvalho, 3 esforçados : Bruno César, Adrien e Gelson e várias nulidades: Campbell, Markovic, Sheclotto, André, Alan Ruiz. Até Patrício e Coates não só estiveram bem. E JJ também não esteve bem e é o principal responsável pelo desaire. Se quando a equipa brilha JJ colhe os louros, quando ela joga, mal, muito mal (como foi o caso de hoje) ele também é (o principal) responsável. É que eu (ídolos zero) não me esqueço do sacrifício da minha família, assim como de muitas outras, para pagar as quotas e Gameboxes. Solidariedade total, MAS exigência total! O apitador apitou à moda antiga, o vitinho saíu mas a habilidade mantém-se. Mas não foi (só) pelo apitador que perdemos justamente. SL


De Pedro Correia a 19 de Setembro de 2016 às 08:08
"Solidariedade total mas exigência total." Frase-chave, sem dúvida.
Subscrevo.


De Orlando a 19 de Setembro de 2016 às 02:22
Pedro, também acho que a equipa demonstrou cansaço físico e anímico depois de tudo o que fez e aconteceu no jogo de Madrid. É óbvio que a justificação do cansaço anímico não será justificado pelo resultado em si mesmo, mas pela forma como perdemos em Madrid. Como se isto não bastasse, as palavras infelizes proferidas por Jorge Jesus na conferência de imprensa de antevisão do jogo com o Rio Ave, também não ajudaram em nada a levantar o ânimo dos jogadores, pelo contrário! Quando JJ, respondendo a uma pergunta claramente armadilhada ( é tão fácil armadilhar e manipular pessoas com ego super inflacionado!!!), diz que o Sporting não tem o melhor plantel do campeonato, mas tem a melhor equipa porque é ele o treinador, resulta claro destas palavras ( mesmo que hipoteticamente não fosse essa a sua intenção consciente), uma hipervalorização da sua pessoa, à custa de uma nítida desvalorização dos jogadores. Ou seja, supostamente o plantel nem é o melhor, coitados dos nossos jogadores sem JJ seriam uns cepos! JJ, ele, sempre ele, é que faz milagres!
Tenho plena convicção que estas palavras não caíram bem no balneário da nossa equipa, ainda por cima depois do jogo de Madrid. Que Jorge Jesus é egocêntrico todos nós sabemos. Não será agora com 62 anos que irá deixar de o ser. Mas então que ele limite esse seu egocentrismo apenas à sua valorização pessoal, o que em última instância poderá até nem ser defeito mas apenas uma caraterística, mas não o faça desvalorizando e desqualificando outros ( neste caso os jogadores que formam o nosso plantel), de forma direta, e muito pouco subtil aliás.
Claro, poder-se-á dizer que Jorge Jesus fala desta maneira porque é honesto e frontal, e por isso diz o que pensa. Mas atenção, há limites que na minha opinião não devem ser ultrapassados, sob pena da honestidade e frontalidade se transformarem em ostensividade e arrogância, que são coisas completamente diferentes.
O homem que continue egocêntrico, é uma caraterística dele e nesse ponto estamos conversados, mas que em certas ocasiões meça as palavras antes de as proferir, para evitar cair em armadilhas com o único objetivo de explorar o seu ego inflacionado, para o prejudicar a ele e principalmente o Sporting. O jornalista que fez a pergunta que referi anteriormente, já sabia de antemão qual seria a resposta de JJ, por isso a fez. Infelizmente as pessoas com um ego enorme, em certas coisas são bastante ingénuas, e caiem que nem patinhos neste tipo de situações.
Só espero que Jorge Jesus aprende alguma coisa com tudo o que aconteceu hoje em Vila do Conde. Foi nada mais nada menos que uma boa lição de vida que esmagou o seu enorme ego. Se ele aprender o que deve aprender, é natural que estas situações tenham muito menos chances de se repetir. Se ele não aprender nada, a tendência será para que aquelas se repitam.
SL


De Pedro Correia a 19 de Setembro de 2016 às 08:18
As características de Jorge Jesus são conhecidas, Orlando. Compete aos jornalistas fazer perguntas: o problema nunca está na pergunta, está sempre na resposta.
Se JJ, com esta idade, ainda não aprendeu a contornar perguntas supostamente armadilhadas o problema não é dos jornalistas: é dele.

Se este resultado resultar num banho de humildade para o Sporting terá sido positivo afinal. Para evitar estados depressivos futuros.
Depois de uma quase-vitória transformada em quase-empate que foi afinal uma derrota, frente ao Real Madrid, os níveis emocionais descontrolaram-se.
Restam cinco dias para voltarem ao normal.

De Jesus exige-se:
- Que modere a atitude em campo, não se fazendo expulsar (o espectáculo é dado pelos jogadores no relvado, não pelas atitudes histriónicas do treinador, a gritar e a gesticular).
- Que poupe o treinador-adjunto a novas humilhações (dizer que se ele tivesse continuado a dirigir a equipa junto à linha o SCP não perderia em Madrid é passar um atestado de incompetência a Raul José).
- Que esqueça as goleadas verbais (os jogos ganham-se em campo, não nas conferências de imprensa).


De Orlando a 19 de Setembro de 2016 às 16:27
Concordo genéricamente com aquilo que diz, Pedro. Há que aceitar as derrotas com a necessária humildade, particularmente quando o adversário foi melhor que nós, e todos ( incluindo treinador óbviamente), retirarem as devidas liçoes e ilações das mesmas. Se assim for, abre-se espaço para evoluir, melhorando e aperfeiçoando aquilo que estiver menos bem.
Em relação ao comportamento de Jesus, ontem por acaso até reparei que gesticulou e gritou muito menos. Enfim, pode ser indício de que esteja efetivamente empenhado em dar menos espetáculo desnecessário, quer no campo, quer nas conferências de imprensa e focar-se essencialmente no seu trabalho que como sabemos é de ótima qualidade.
SL.


De Pedro Correia a 19 de Setembro de 2016 às 17:07
Sim, é um trabalho de excelente qualidade. Todos os sportinguistas lhe reconhecem isso (excepto oito viciados em croquete). Mas precisamente por ele ter contribuído para elevar o nosso patamar de exigência é que somos mais exigentes com ele do que seríamos com outro qualquer.
E ele sabe que nós sabemos que ele sabe tudo isto.


De Orlando a 19 de Setembro de 2016 às 02:35
Pedro, só faltou acrescentar um detalhe ao meu comentário anterior: é algo inquestionável e objetivo que Jorge Jesus é um grande treinador. Por isso mesmo, não precisa de andar constantemente a pôr-se em bicos de pés, repetindo até à exaustão o quanto é bom! O seu trabalho e a sua obra falam por si mesmas. Colocar-se em bicos de pés, é um comportamento normalmente associado aos medíocres, que não apresentam obra feita, mas não lhes falta ambição e vaidade.
SL.


De Pedro Correia a 19 de Setembro de 2016 às 08:19
Subscrevo, naturalmente.


De JPT a 19 de Setembro de 2016 às 09:58
O Bryan é homónimo mas não compatriota do Alan. SL! (hoje é mais solidariedade leonina)


De Pedro Correia a 19 de Setembro de 2016 às 10:26
Compatriota é o Campbell. Foi ele que o BR substituiu.


De Edmundo Gonçalves a 19 de Setembro de 2016 às 10:21
Ora vamos lá, depois da bosta de actuação de ontem:

Patrício- Se Jesus mudou tanta coisa, não deveria ter começado pelo GR? Afinal Rui Patrício quase que defendeu as bolas que deram a derrota em Madrid. Para a sua sanidade e agora que temos um suplente à altura, se era para mudar tudo, começava pelo GR. Sofreu o segundo golo pelo lado errado, aquilo a que comummente se chama de frango!

Schelotto- Pode-se perguntar que fez Esgaio mal a Deus?
Coates- Quando se tem que ser central e lateral, é como quando a manta é curta, destapa sempre nalgum lado.
Semedo- Idem como para o colega, só que este é do alfovre, viu-se que estava inconformado.

César- O menos culpado da má exibição que fez; Depois de Madrid, colocá-lo a DE, não é incompetência, é suicídio. Viu-se.
Carvalho- Defendeu bem, passou melhor. O menos culpado de à sua frente estivessem duas nulidades.

Silva- Afinal a braçadeira fica-lhe muito bem, apesar dos pesares. A par de Carvalho, esteve sempre inconformado e tal como o colega, não teve culpa nenhuma que à sua frente estivessem duas nulidades.

Gelson- Uma assistência para golo, quando tínhamos ponta-de-lança. Quem queria que o rapaz centrasse antes disso, só pode estar a brincar. Ele teve lá culpa que lhe colocassem à frente duas nulidades?

Campbell- Já disse que este foi uma das nulidades? Foi! A easyjet tem voos baratos para Liverpool, por mim, ia já hoje ao final do dia, p'la fresquinha.

Ruiz, A.- Na semana passada rasguei-lhe elogios. Pois começou até razoavelmente bem, com um petardo que o GR adversário defendeu muito bem, mas talvez por osmose, desapareceu no jogo. Foi uma meia nulidade, para ser simpático.

Filipe- Ex-Balada. Outra das nulidades. Por mim, pode também ir de abalada.

Dost- Marcou, que é o que se lhe pede. Já passaram mais de 12 horas sobre o início do jogo e ainda não percebi porque não entrou de início. Talvez na próxima CI se entenda.

Ruíz, B.- Já não é "gajo" para grandes esforços, mas a técnica está lá. Mas seria pedir muito que deixasse de falhar com a baliza escancarada?

Markovic- Quem?

Tem razão Jesus, quando diz que os nossos jogadores não são os melhores, pela amostra de ontem. Mas sem querer falar muito alto que nos podem ouvir, quem escolheu os reforços?



De Pedro Correia a 19 de Setembro de 2016 às 10:29
De acordo em tudo, Edmundo. Destaco a pergunta final.
Como as árvores se avaliam pelos frutos, é altura de questionarmos a qualidade dos reforços. Antes que se faça demasiado tarde.


De Nuno Almeida a 19 de Setembro de 2016 às 12:39
É verdade q Rui Patricio ja fez bem melhor,mas daí a ficar no banco acho exagerado e injusto.
Schelotto foi péssimo, para mim no primeiro golo a maior culpa foi dele ao colocar-se demasiado junto à linha. Em relação ao Esgaio, ja teve oportunidades e não as agarrou...ainda no sábado vi o Sporting B e n jogou mt bem.
Campbell à esquerda espero q nc mais, espero que jogue melhor à direita ou atrás do PL.
Qto a André e A.Ruiz, penso que tb foram prejudicados por tantas mudanças...se calhar se na ala esquerda tivesse B.Ruiz o entrosamento tivesse sido melhor.
Markovic é o que mais comichão me faz, custa-me observar q por ter cunha do JJ,tenha oportunidades com meia duzia de treinos e pensar que jogadores como Matheus Pereira, Iuri Medeiros,...se tenham q esforçar mt mais p terem oportunidades.
E já agr, o Meli assinou ou não pelo SCP?é q nem convocado é...

Mas tenho esperança q esta derrota nos prepare melhor para o futuro, esperança e confiança continua a não faltar.


De Pedro Correia a 19 de Setembro de 2016 às 12:42
Meli - que chegámos a ver jogar e logo se eclipsou - é um mistério.
Castaignos é outro.
E já nem falo do Paulista, que deixou de ser mistério para se tornar num enigma.


De Edmundo Gonçalves a 19 de Setembro de 2016 às 13:26
Nuno, não entendeu o motivo porque disse que Patrício deveria ter sido poupado a este jogo. Vou tentar explicar: Se há alguém a quem tenha custado aquela derrota em Madrid, foi ao Rui, que teve hipótese de parar os dois remates, e teriam sido duas defesas enormes, à Rui. Por fatalidade, foram ambas para dentro da baliza depois de baterem nos postes. Rui deveria ter descansado, acredito que estaria mentalmente arrasado. Por isso e apenas por isso. E viu-se que tenho razão no que digo, porque a abordagem aos lances de golo, não foi nunca a melhor.
O Esgaio foi titular na esquerda, salvo erro, na selecção olímpica e esteve bem. Ontem, naquela posição, todos menos B.César, que estava roto e ainda por cima levou com um colega que nunca o ajudou no processo defensivo.
Quanto ao resto, concordo consigo.

SL


De Leão de Queluz a 19 de Setembro de 2016 às 16:00
Para desanuviar :
- O Benfica no ano dos 7x1 (podiam ter sido mais, eu estive lá)------ foi campeão.
- Noutro campeonato levou 4x0 dum Bragão do Minho------ e foi campeão.
Ainda nada está perdido, há que dar condição física a alguns jogadores ( ex . Markovic, está gordo) e organizar o tabuleiro; nisso Jesus é mestre, o seu currículo não engana :Belenenses, Braga, Benfica e Sporting na época passada. O Sporting na época 2015/16, foi a melhor equipe a jogar em Portugal, não ganhou o campeonato "por detalhes". Os Sportinguistas imaginavam, no início, que isso fosse possível ?
Alguém disse há muitos anos : "Os treinadores quando ganham são bestiais, quando perdem são umas bestas"
Atenção conterrâneo (Capucho) goza bem esta vitória que ........ ninguém sabe o dia de amanhã.

SL


De Pedro Correia a 19 de Setembro de 2016 às 17:08
Nada está perdido, claro. Muito pelo contrário.


De Anónimo a 19 de Setembro de 2016 às 18:08
"MARKOVIC - Viu um cartão amarelo ao tentar cavar uma grande penalidade mesmo à beira do fim"

Onde é que ele aprendeu isso ?
Provavelmente lá funcionava........




De Pedro Correia a 19 de Setembro de 2016 às 18:25
Deve ter feito um curso de mergulho. Aprendeu nesse curso.


De Pedro Correia a 21 de Setembro de 2016 às 09:17
Mas tirou o curso por correspondência. Agora precisa de um bacharelato senão não chega lá.


Comentar post

Autores
Pesquisar
 
Posts recentes

Um apelo a Bruno de Carva...

Caridade, sim! Política, ...

Tiros nos pés

Fechar a boca

Leoas às sextas

No futebol nada é eterno

O perfume de Lídia Faria

Vale tudo

Os postais do Martinho de...

Esperança e fé

Facebook
És a Nossa Fé no Facebook
Twitter
És a Nossa Fé no Twitter
Arquivo

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Tags

sporting

comentários

memória

selecção

leoas

bruno de carvalho

prognósticos

balanço

jorge jesus

slb

há um ano

vitórias

campeonato

benfica

jogadores

eleições

rescaldo

arbitragem

mundial 2014

taça de portugal

nós

golos

ler os outros

liga europa

godinho lopes

futebol

árbitros

clássicos

euro 2016

comentadores

cristiano ronaldo

scp

humor

formação

análise

crise

chavões

liga dos campeões

derrotas

william carvalho

todas as tags

Mais comentados
158 comentários
155 comentários
152 comentários
142 comentários
138 comentários
136 comentários
132 comentários
Ligações
Créditos
Layout: SAPO/Pedro Neves
Fotografias de cabeçalho: Flickr/blvesboy e Flickr/André
blogs SAPO
subscrever feeds