Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

És a nossa Fé!

O Sporting sob ataque: o Tratado de Tordesilhas...

O patrocínio de SLB e FCP a uma candidatura para a Liga de Clubes, só de ser comum, seria estranho. Sendo as coisas o que são, é muito perigoso. É uma declaração de guerra ao nosso clube. As declarações do Bruno de Carvalho - que poderiam decerto ser mais contidas, na forma - espelham uma realidade que, não sendo nova, deixa de ser ponta de "iceberg" para se transformarem em "iceberg". O que parece (e, em política, o que parece, é) é terem FCP e SLB uma agenda que deixou de ser secreta para se tornar pública: prensar o Sporting e reduzi-lo a um Sp de Braga mais. A convergência de apoios a uma candidatura para a presidência da Liga de Clubes confirma o Tratado de Tordesilhas. Já existente, pela força das coisas, a nível de órgãos fundamentais da FPF (arbitragem, disciplina e justiça) e extensível agora à direção da Liga. Trata-se, a meu ver, de uma cumplicidade útil para instaurar um rotativismo dos «dois grandes» (as duas bochechas de que falou BC e o resto), na luta pelo acesso direto à Champions - deixando, habitualmente, para Sporting e Braga a luta pelo lugar do "play off" (e enquanto ele houver). Uma cumplicidade de interesses desportivos e financeiros, também no que respeita à negociação de facto com a banca dos enormes passivos dos «dois grandes». A entrevista de Vieira à RTP e as alusões ao passivo do Sporting e ao diálogo com o FCP (não lhe caíriam os pelos das mãos, se falasse com Jorge Nuno, e eles já falaram tanto no passado!) foram o virar de página de uma «rivalidade» histórica. Vamos lá resolver os nossos interesses entre nós: passivo, diálogo forte com a banca, Champions e domínio do futebol português, sem alianças com terceiros - disse Vieira a Jorge Nuno. Este deu uma cúmplice gargalhada, de resposta a BC. Na verdade, o nosso presidente disse apenas «o rei vai nu», volta o "sistema" como Tratado de Tordesilhas. Já abordei este tema, em post recente, quando li as declarações do Vieira. Parece que alguns sportinguistas estão desfazados da nova realidade. O Bruno reagiu com violência verbal, retratando à sua maneira o que se desenha - talvez tenha feito de Bocage. Mas o Bocage era um grande poeta e dizia coisas que são verdades. Na crueza das palavras, relatava a realidade do «debaixo dos panos». Bruno fez o mesmo.

11 comentários

Comentar post

{ Blog fundado em 2012. }

Siga o blog por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

 

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D