Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

És a nossa Fé!

Faz hoje um ano

 

Parecia consumada a ruptura: Jesualdo Ferreira preparava-se para deixar o comando técnico da equipa do Sporting. Enquanto Leonardo Jardim se declarava "cem por cento disponível" para rumar a Alvalade.

Era o assunto do dia, a 17 de Maio de 2013. Com inevitáveis ecos aqui no blogue (por ordem de publicação dos textos):

Escreveu o Adelino Cunha: «Gosto dos afectos e gostos dos afectos no futebol. É por isso que não estou a gostar nadinha desta história do Jesualdo Ferreira. O homem pode ser um benfiquista convicto que triunfou pelo Porto, mas está a ser um grande profissional no Sporting. Ainda por cima já temos uma relação afectiva com ele. Nós gostamos do Jesualdo Ferreira. Gostamos como as mulheres gostam umas das outras: sem grandes expectativas. Mas queremos ir gostando mais.»

Escreveu o Tiago Loureiro: «Uma eventual não continuidade de Jesualdo dever-se-á ao facto de o mesmo não aceitar trabalhar com as funções e competências que Bruno de Carvalho lhe propôs, dentro da estrutura que foi apresentada aos sócios e que mereceu a aprovação da maioria. Jesualdo tem legitimidade para ter a convicção que quiser sobre o assunto. Já o Presidente do Sporting tem obrigação de aplicar convictamente o seu projecto. Estranhamente, há adeptos que entendem que devia ser ao contrário. Que a vontade de um treinador com meio ano de casa vale mais do que a vontade de quem foi eleito por mais de metade dos sócios.»

Escrevi eu: «Jesualdo, nestas infelizes circunstâncias, demonstrou dedicação e profissionalismo - atributos essenciais que infelizmente nem sempre foram revelados pela multidão de técnicos que desfilou em Alvalade nas últimas três décadas. Mas não pode ser ele a impor o organigrama do futebol do Sporting, algo que aliás certamente nunca lhe passou pela cabeça quando foi treinador no FC Porto.»

Escreveu o Francisco Mota Ferreira: «BdC tem o apoio da maioria dos sócios, ironicamente os mesmos que desejam a continuidade de Jesualdo. BdC tem a legitimidade para fazer vingar o seu projecto, nem que para isso tenha que limpar e dinamitar o Sporting por dentro. BdC foi eleito ainda não fez dois meses. O Sporting continua dividido, balcanizado, com a actual Direcção a seguir o seu caminho, sem sinais de união e com claros sinais de desagregação.»

 

{ Blog fundado em 2012. }

Siga o blog por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

 

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D