Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

És a nossa Fé!

É suficiente?

Do facebook de Bruno de Carvalho, medidas para a arbitragem:

 

1. Iniciar já a divulgação pública dos relatórios dos árbitros (sem notas pois a UEFA não permite);
2. Iniciar já o vídeo árbitro;
3. Acabar, pura e simplesmente, com os observadores, pois todos os jogos já são gravados, ou despedir todos os existentes e trazer novos sem vícios;
4. Nomear os melhores árbitros para os melhores jogos. Os árbitros com menos experiência têm de a ganhar em jogos de menor dimensão;
5. Contacto regular com os clubes de forma global e individual;
6. Acabar com o discurso corporativista e sim iniciar um discurso moderno, aglutinador e que seja percepetível para todos os amantes do futebol;
7. Voltar a penalizar com gravidade as situações de penaltis não assinalados ou mal assinalados, decisões erradas que viram esta época diminuído para um peso diminuto o seu impacto na avaliação;
8. Permitir a humanização do árbitro não apenas pela filosofia de “errar é humano” mas de eles poderem reconhecer o erro publicamente;
9. Ter em atenção as posições públicas (plataformas digitais e afins) de cada árbitro e as suas exibições em cada jogo como critério a ter seriamente em conta nas nomeações;
10. Serem conhecidos publicamente os critérios de nomeação e de avaliação conforme compromisso assumido;
11. Exigir a verdadeira profissionalização dos árbitros, ou pelos menos um grupo deles, incluindo os assistentes, e não o que agora acontece em que os internacionais são apenas 8 mas não têm os assistentes (e serem conhecidos os critérios de atribuição do estatuto de internacional).

 

 

A questão, na minha modesta opinião, não são as medidas avançadas, com as quais acho que todos os que querem e defendem a transparência e a verdade no futebol estarão de acordo, mas a sensação de saber a pouco.

Entendo e apoio, mas esperava-se mais, depois da vergonha de Setúbal. Contudo, o presidente do Sporting está obrigado ao dever de contenção, que parece estar finalmente a conseguir como seu registo. Louvo-o por isso, ainda que em relação ao tema em concreto, desde o início da época que tem vindo a propor medidas e a ter um discurso apaziguador, dizendo inclusive, em entrevista ao Record, que aceitaria de novo a nomeação de Jorge Sousa para o jogo da Luz, onde este árbitro nos escamoteou duas grandes penalidades claras. Nem tanto ao mar, na minha opinião, mas eu não sou presidente.

Repito-o até ao exaustão se necessário for, a taça da carica não ficará nunca bem na nossa sala de troféus. Advogo que se um dia tivermos o azar de a ganhar, antes que se fine que é o seu destino mais certo, a entreguemos na hora ao presidente da liga de futebol. Esta posição não invalida que me insurja contra roubos descarados de que somos alvo e em Setúbal o descaramento e o despudor foram tais, que me parece que a reacção deveria ter sido mais incisiva.

Estando desde o início da época, pelo menos, a ter um discurso cordato em relação à arbitragem, só assim se percebe que a reacção aos acontecimentos tenha sido esta, tão (aparentemente) branda. 

A conclusão, por enquanto, é que quanto ao assunto (também da academia, no jogo da equipa B VS Braga B, já agora), a montanha pariu um rato.

E confesso, gosto muito pouco que me comam as papas na cabeça.

33 comentários

Comentar post

{ Blog fundado em 2012. }

Siga o blog por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

 

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D