Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

És a nossa Fé!

Faz agora um ano

Fez ontem um ano, o Sporting perdeu em casa com o Paços de Ferreira e deu-me, a mim e a muitos sportinguistas, uma enorme alegria. Na sequência dessa derrota caseira, o presidente José Eduardo Bettencourt anunciou a sua demissão. O meu estado no Facebook era qualquer coisa como (assim mesmo, em maiúsculas) "LIVRÁMO-NOS DO @#!/`^* DO COTONETE!!!" O "@#!/`^*" correspondia, na versão original, a um adjetivo não muito agradável, que me abstenho aqui de reproduzir. 

Um ano depois, o Sporting voltou a perder, desta vez em Braga, e de acordo com certos critérios parece que nada mudou no Sporting. Os jornais do dia recordam-nos nomeadamente que, há um ano, o Sporting tinha exatamente o mesmo número de pontos que tem esta época, nesta jornada, ao fim da primeira volta. Será que é mesmo verdade que nada mudou?

Há um ano, a situação do Sporting era a que eu descrevia num texto que enviei, a convite do Pedro, para publicação no "Delito de Opinião". O Sporting tinha um presidente que só cometia gaffes (envergonhava os sportinguistas cada vez que abria a boca), se rodeara de gente inexperiente e convencida de que era muito competente (o pior tipo de incompetentes), que pagara para ir buscar um treinador sem créditos firmados e que provavelmente seria despedido do clube onde estava, para de seguida vender o capitão da equipa a um clube rival. Há um ano eu confesso que sentia vergonha daquilo em que o clube se tornara. Não me sentia identificado com a equipa nem com o treinador (muito menos com o presidente), e preferia nem ler as notícias sobre o clube.

Este ano, se o critério forem os pontos alcançados no campeonato, até agora o resultado é o mesmo. Mas há uma semana, contra o FC Porto, o Estádio Alvalade XXI teve a maior enchente da sua história. O número de espetadores em Alvalade tem sido em média o maior dos últimos anos. O ano passado estava sempre menos de meio. Há um ano atrás, principalmente depois da venda do Liedson, eu receava que o Sporting não fosse capaz de voltar a ganhar um jogo nessa temporada. Este ano, sabemos que as vitórias não tardarão. Serão já para a Taça da Liga, e de seguida em Olhão. De certeza que isto é uma crise passageira.

Está tudo a correr como queríamos? De certeza que não. A equipa é jovem, e ainda tem de comer muita "papa Cerelac". O treinador é novo e ainda está à procura do melhor rendimento para muitos jogadores. Há doze anos, a estrutura da equipa estava montada e os reforços é que foram cirúrgicos; este ano houve que começar tudo de novo. Ainda está envolvida em quatro competições, e tenho fé em que vai ganhar pelo menos uma. A derrota da última época era o prenúncio das muitas que ainda temíamos que viessem; a deste fim de semana foi, esperemos, só um jogo menos conseguido do João Pereira e companhia. São estas as diferenças futebolísticas entre o Sporting há um ano e agora. Mas a diferença principal nem é futebolística. Há um ano, como já escrevi, eu tinha vergonha do Sporting. Este ano recuperei o orgulho que sempre tinha tido.

1 comentário

Comentar post

{ Blog fundado em 2012. }

Siga o blog por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

 

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D