23 Jul 12
Os nossos ídolos (14): Jordão
Francisco Mota Ferreira

Se, nos anos 40, a geração do meu pai teve os 5 violinos – Jesus Correia, Vasques, Albano, Peyroteo e Travassos - a minha geração teve o trio de cordas (esta designação foi acabadinha de inventar, pode ser que pegue) que maravilhou adeptos: Manuel Fernandes, António Oliveira e Jordão.

Confesso-vos que me é muito difícil escolher entre estes três jogadores que, nos anos 80, formaram uma linha avançada inesquecível, mas pelo percurso, pela garra, pela tenacidade, pelas vitórias e pelo sportinguismo, inclino-me para o Jordão.

 

Falar de Rui Manuel Trindade Jordão é evocar tempos de glória que coincidem com o início do meu sportinguismo. Foi com Jordão na Equipa que celebrei o meu primeiro campeonato do Sporting, a minha primeira Taça e a minha primeira Super Taça (a época irrepetível de 1981/82). Natural de Angola, começa a sua carreira pelo Sporting de Benguela e desperta o interesse quer do slb quer do Sporting. Mas na Luz são mais assertivos e Jordão, apesar de Sportinguista de coração, joga pelos encarnados de 1971/72 a 1975/76. O sucesso alcançado no clube rival leva-o a uma curta experiência, mal sucedida, em Espanha (Zaragoza), para, finalmente, se estrear com a camisola do clube do seu coração (e nosso) na época de 1977/78, ficando em Alvalade durante nove épocas, até 1985/86 com a camisola nº 11. Como se em si mesmo, encerrasse, toda a Equipa.

 

Do baú das memórias de infância e adolescência recordo alguns jogos memoráveis em que Jordão fez a diferença: os 3-1 ao slb (três tentos de Jordão), o penálty marcado à Selecção da URSS que carimbou a entrada de Portugal no Euro 84 em França, os 2 golos na meia final deste campeonato europeu, em que Portugal perde com a França por 3-2 no prolongamento. Ou a festa do título frente ao Rio Ave em Alvalade, na época 1981/82, onde Jordão marcou cinco dos sete golos (7-1). Ou as muitas assistências feitas a Oliveira e Manuel Fernandes que permitiram ao Sporting ser grande.

 

Jordão foi muito mais do que um jogador do Sporting. Sofreu pelo Clube, era massacrado pelos adversários que não perdiam uma oportunidade para o deixar fora de campo. No Armazém Leonino desenterrei estas declarações de Jordão a falar das suas lesões: «A primeira foi em 1974, num Benfica-F. C. Porto, no Estádio da Luz, num lance disputado com o Gabriel: tropecei no calcanhar dele, caí desamparado, de tal forma que fiquei com a perna dobrada para trás. Meniscos, ligamentos cruzados, tudo fracturado. Apenas se safaram o ligamento anterior e a rótula. Levei mais de um ano a tentar recuperar. Em vão. Em Portugal não se fizera o diagnóstico exacto da lesão, tive de ir à Bélgica para se perceber que não sofrera apenas fractura de menisco! Fui operado de imediato, recuperei. Tinha 22 anos. Três anos passados, de novo no Estádio da Luz, aquele famoso lance com o Alberto, ao interceptar-me de forma violenta, acertando-me no pé de apoio, fracturando-me a tíbia da perna direita. Mais uma época de estaleiro. Depois de uma longa recuperação, reapareceria num jogo nocturno entre o Sporting e o Famalicão, e o José Eduardo, com uma entrada pelas costas, partiu-me o perónio da perna esquerda e os ligamentos da tibiotársica. Foram três lesões muito graves que, obviamente, me impediram de fazer coisas ainda mais bonitas no futebol...».

 

Nos dez anos com a camisola do Sporting, Jordão marcou 141 golos em 207 jogos! Por influência de Eurico e Manuel Fernandes acabaria a sua carreira no Vitória de Setúbal. E quando todos pensavam que estaria acabado, ainda foi chamado, uma última vez, para a Selecção das Quinas.

Afastou-se dos palcos e da ribalta do futebol. Dedicou-se à pintura com o empenho e a garra que se lhe conhece e que nunca abandonou. Dizem que pinta bem. Gostava muito de ter um quadro dele...


comentar
8 comentários:
De Fernando Albuquerque a 23 de Julho de 2012 às 16:13
Parabéns pela sua escolha. O Jordão foi um extraordinário jogador que no SCP merece estar no quadro de honra. As malditas lesões, algumas com entradas violentas, a que foi sujeito, deram aso a que durante largos períodos estivesse ausente dos campos de futebol. Mesmo assim, durante o tempo que esteve no SCP demonstrou ser um atleta de eleição e ao contrário de outros que nada fizeram por lesões esquisitas e que são considerados fenómenos, o Jordão sempre demonstrou a sua qualidade o seu profissionalismo e uma vontade enorme de honrar os seus compromissos.

Lembro-me de um dia ir ao campo de futebol, na segunda-circular e durante o jogo o guarda-redes dos encarnados ao colocar a bola em jogo, por razões que nunca foram esclarecidas entregou a bola ao Jordão, que estava ali perto. Com tamanha oferta
o Jordão nas calmas meteu mais um golo. O apitador que vinha de costas à espera que a bola chegasse ao meio campo, ouviu uma grande gritaria, pois os adeptos do SCP estavam a comemorar o golo. Como não tinha visto nada do que se passou o apitador anulou o referido lance.

Recordo que no outro dia o apitador em questão. vinha no jornal da Rua da Queimada, a dizer que não tinha visto o lance e que lá em casa eram todos adeptos do SCP . Grande azar que temos com os nossos simpatizantes que apitam. O nome do apitador que espero ainda possa ler este meu comentário era o Senhor Inácio de Almeida e faço votos que os seu(s) descendente(s) façam parte dos milhões de sportinguistas que existem por todo o lado.

Saudações leoninas Fernando Albuquerque


De Francisco Mota Ferreira a 23 de Julho de 2012 às 17:48
Obrigado Fernando. Foi uma escolha difícil, mas acertada. O Jordão foi, de facto, um grande jogador. Fossem hoje todos assim e os campeonatos eram bem mais aguerridos...


De Pedro Correia a 23 de Julho de 2012 às 17:31
Muito bem, Francisco. O Jordão inclui-se também entre os três ou quatro jogadores do nosso clube de que guardo melhores memórias. Marcava, dava a marcar e nunca perdia a elegância. Estava lá de corpo inteiro, jogava para a equipa, mas ao mesmo tempo era um artista, um daqueles jogadores que nunca perdem a individualidade. E, sabendo jogar muito bem com os pés, utilizava-os sempre de forma inteligente, com excelente visão de jogo.
Um grande atleta português de todos os tempos. Gostava de o ver um dia num dos nossos jantares.


De Francisco Mota Ferreira a 23 de Julho de 2012 às 17:47
Obrigado Pedro. Vou ver se consigo meter uma cunha a quem de direito. Também gostava de estar com o Jordão e falar dos tempos épicos...


De Pedro Correia a 23 de Julho de 2012 às 21:59
Não há impossíveis, Francisco. Como o inesquecível 'trio de cordas' bem demonstrou. A propósito: grande designação. Se pegar, neste caso nem é preciso fazer teste de paternidade.


De Francisco Mota Ferreira a 24 de Julho de 2012 às 10:47
:-)


De Edmundo Gonçalves a 24 de Julho de 2012 às 12:18
Este homem era uma gazela, tal a elegância com que se movimentava em campo.

Um senhor! já não há forma para moldar gente desta qualidade, infelizmente.

Considero-me um afortunado, por ser dos que assistiu aos seus concertos em campo. Um solista virtuoso que actuava também e muito com a orquestra em algumas jornadas gloriosas.

Obrigado Jordão.


De Francisco Mota Ferreira a 24 de Julho de 2012 às 12:42
Grandes jogos e grandes vitórias q o Jordão nos proporcionou. E nós, que o vimos a jogar, somos uns felizardos...

SL


Comentar post

Autores
Pesquisar
 
Posts recentes

Balanço (2)

O Sporting à frente

Tão preocupado que eu est...

Cuspiram acusações entret...

Os nossos comentadores me...

Balanço (1)

Boas notícias

Liga dos Palpites 2016/20...

Indigno

Os nossos comentadores me...

Arquivo

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Tags

sporting

comentários

memória

bruno de carvalho

selecção

prognósticos

leoas

jorge jesus

vitórias

balanço

há um ano

slb

campeonato

arbitragem

benfica

rescaldo

jogadores

eleições

mundial 2014

taça de portugal

liga europa

godinho lopes

ler os outros

nós

golos

clássicos

árbitros

futebol

euro 2016

comentadores

crise

marco silva

cristiano ronaldo

scp

análise

humor

formação

chavões

liga dos campeões

slimani

todas as tags

Mais comentados
158 comentários
155 comentários
152 comentários
136 comentários
136 comentários
132 comentários
Ligações
Créditos
Layout: SAPO/Pedro Neves
Fotografias de cabeçalho: Flickr/blvesboy e Flickr/André
blogs SAPO
subscrever feeds