Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

És a nossa Fé!

O adepto ideal segundo a UEFA

Num futuro próximo, a UEFA vai certamente lançar uma norma do politicamente correcto para os adeptos e sócios que queiram ir ao Estádio ver a sua equipa jogar. Meninos e meninas de tatuagens vão ser obrigados a declarar se têm a Hello Kitty no corpo ou um símbolo mais estranho. Claro está que, quem tiver cruzes ou diabos, não entra. Quem tiver dizeres em árabe ou hebraico também não.

 

Num futuro próximo, as imagens que os Estádios devem exibir dos seus adeptos nos corredores de acesso aos balneários dos adversários devem ter obrigatoriamente presentes que somos todos amigos. Devem passar mensagens de paz, harmonia, serenidade. Paisagens campestres serão recomendadas.

 

Num futuro próximo, o adepto terá que ir ao Estádio de fato e gravata e as senhoras de vestido comprido, porque T-shirts do Che Guevara, Lenine, com a foice e martelo ou a cruz celta serão proibidas. Com símbolos nacionais então, nem pensar, porque o Fascismo está à espreita. O mesmo se aplica àquelas camisolas supostamente humorísticas onde se pode incentivar o consumo ao álcool e a substâncias ilícitas.

 

Num futuro próximo, as expressões dos adeptos serão monitorizadas por fervorosos ayatollahs da UEFA, que estarão ao lado dos vigilantes a zelar pelo bom nome do árbitro, jogadores e respectivas mães.

 

Num futuro próximo, claques como os Red Devils, os Diabos Vermelhos, os Fúria Azul, entre tantas outras, terão que mudar o nome ou deixar de ir ao Estádio porque não podem ter nomes que incitem à violência, ofendam a religião ou sejam racistas. Inversamente, se, por exemplo, o Boavista se quiser apropriar da ideia e lançar uma claque com o nome de Panteras Rosa ou Boavistas do Arco-Íris não deverá ter quaisquer problemas.

 

Num futuro próximo, assobios, gritos e quaisquer manifestações de ânimo que possam ser entendidos como incitamentos à violência serão penalizados com perda automática de três pontos, mesmo se a equipa esteja a dar uma cabazada das antigas.

 

Num futuro próximo, qualquer entrada mais dura de um jogador sobre outro, vai obrigar a uma interrupção do jogo por alguns minutos para que o prevaricador seja vergastado no Estádio porque não teve fair play com a equipa adversária. E se a entrada for muito dura, o castigo poderá ser estendido à Direcção do Clube presente.

 

Num futuro próximo, ir ao Estádio vai ser um enorme bocejo.

3 comentários

Comentar post

{ Blog fundado em 2012. }

Siga o blog por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

 

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D