09 Jul 12

,

Continuando com o debate sobre a nova lei dos empréstimos e a sustentar a tese de que o objectivo primacial de certos clubes tem sido apenas armazenar jogadores, segue um relatório sobre os jogadores emprestados na época de 2009-10. Com base nas alegações da oposição de que a nova lei irá prejudicar o jogador nacional, assim como o continuado desenvolvimento dos jovens, desafio, quem quer que seja, a demonstrar o aproveitamento dos seguintes jogadores e, contar pelos dedos quase de uma só mão, quantos são portugueses, à excepção dos do Sporting:

 

Benfica: Sepsi (Santander) - Walter Moraes (Olhanense) - Tiago Gomes (Hércules) - Edcarlos (Fluminense) - Binya (Neuchatel, Suiça) - Marcel (Vissel Kobe, Japão) - Rúben Lima (V. Setúbal) - Romeu Ribeiro (Trofense) - André Carvalhas (Fátima) - David Simão (Fátima) - Leandro Pimenta (Beira-Mar) - Ysmael Yartey (Beira-Mar) - Ivan Santos (Carregado) - Miguel Rosa (Carregado), André Diaz, Freddy Adu e Balboa.

 

Pergunta: Quantos destes ingressaram e permaneceram no plantel principal do Benfica ?

 

Sporting: Rui Fonte (V.Setúbal) foi para o Arsenal em 2006, regressou ao Sporting em 2009 e em 2011 foi dispensado, vinculando-se, entretanto, ao Espanhol - Diogo Rosado (Real Massamá) assinou recentemente pelo Génova - André Santos (União Leiria) esteve com a equipa principal duas épocas e foi agora emprestado ao Deportivo da Corunha - João Gonçalves (Olhanense) esteve lesionado e foi novamente emprestado ao Olhanense. Está actualmente integrado na equipa B - Victor Golas (Real Massamá) foi emprestado depois de fazer a última pré-época com a equipa principal e está actualmente com esta - André Martins (Real Massamá) está com a equipa principal desde a época passada - Pedro Mendes (Real Madrid) está agora integrado na equipa B do Sporting - Diogo Amado (Real Massamá) esteve emprestado ao Estoril a época passada e desconheço onde irá jogar esta época.

 

FC Porto: A lista dos jogadores emprestados pelo clube do Dragão é extensa de mais para individualizar neste espaço. Basta adiantar que continha 26 nomes - 11 portugueses e 15 estrangeiros. Dos 11 portugueses, 6 foram formados no clube e todos os 11 continuam emprestados sem ingressarem na equipa principal. Quase todos os 15 estrangeiros já foram transferidos ou dispensados.

 

Pergunta: Onde é que está o aproveitamento concreto dos empréstimos pelo FC Porto ao longo de três épocas e como é que os interesses dos jovens portugueses foram salvaguardados, considerando que quase todos continuam sem clube definido ? 


comentar
8 comentários:
De Marco Silva a 9 de Julho de 2012 às 12:01
Sr Rui Gomes, todos nós sabemos o que está subjacente à política de empréstimos dos jogadores do Porto que, aliás, o Benfica tenta imitar há alguns anos. Para além da chamada "valorização dos activos", está implícito um propósito deliberado de aliciar clubes "amigos" que acabam por se tornar refens, para além de os fortalecer nos jogos com os seus adversários mais directos, impedindo-os, ao mesmo tempo, de os fazer alinhar nos jogos contra si. Acresça-se ex-jogadores do Porto distribuídos por diversos clubes "amigos" bem com seus treinadores colocados estrategicamente nas selecções jovens e quadros identificados com o Porto colocados nos lugares cimeiros dos centros de decisão nacionias (FPF) etc etc. Contra todas as expectativas fugiu-lhes a direcção da Liga e daí esta polémica que o seu texto muito bem retrata, mas o séquito que lá está dentro fará, a seu tempo, o que se mostrar necessário para que não haja mudança de rumo.

Já agora, se me é permitido e a propósito duma recente entrevista do "nosso" Aurélio Pereira, fiquei conhecedor de o Sporting ter alargado o campo de recrutamento a partir dos 7 anos facto que não deixou de me surpreender pois estava convencido que avaliar o potencial dum jogador numa criança de 7 anos, era muito precoce.

Entretanto, por mero acaso, deparei-me com este vídeo http://www.youtube.com/watch?v=QrcqMdojwVU que mostra um jovem jogador da formação do Sporting a marcar um fabuloso golo de chapéu que julgava só ao alcance de jogadores (alguns) adultos e, do seu visonamento, percebe-se a razão de se ter reduzido para 7 anos a idade para formação. Parabéns ao Sr Aurélio Pereira, técnicos e respectivos olheiros. Assim o futuro do Sporting só pode ser virtuoso.


De Rui Gomes a 9 de Julho de 2012 às 14:22
Caro Marco Silva, subscrevo inteiramente o seu comentário. Para aqueles que recusam aceitar a realidade, surge a necessidade de os confrontar com os factos incontornáveis. Como também disse, e isto também eu penso, irá aparecer uma qualquer outra «beneficência» para compensar. Quem sairá prejudicado, como sempre, é o futebol português, mas essa consideração pouco ou nada os atormenta.
Agradeço a sua referência ao interessante vídeo do miúdo talentoso de 7 anos. Vou tantar publicá-lo aqui no blogue mais logo.

Cumprimentos.


De Jose Manuel Barroso a 9 de Julho de 2012 às 17:45
Caro Rui, informação interessante vc nos dá (como sempre, hehe). Caro Marco, de acordo com o seu texto. Quando escrevi isso mesmo, no DN, em meados de 90, ninguém ligou muito ao texto. Falava-se no «sistema», mas reduzuia-se isso apenas aos favores dos árbitros. Ora o «sistema» era algo bem mais sofisticado e as gentes de Lisboa (dirigentes e adeptos) não tinham uma ideia global da rede.


De Rui Gomes a 10 de Julho de 2012 às 03:23
Caro Zé Manel, apenas para o referir à interessante resposta do leitor Marco Silva aos nosso reparos.


De Marco Silva a 9 de Julho de 2012 às 23:54
A ambos, que muito considero, os meus cumprimentos.
O sistema fica completo com o controle da arbitragem (quem não se lembra dos famosos xitos e os árbitros de filiação sportinguista, por exemplo os Correias que agora se chamam Pereiras) que se estendeu à UEFA, numa história que o Fernando Barata pretendeu denunciar mas depressa foi silenciado.
Através duma jogada de mestre cujo epicentro esteve numa figura obscura que chegou a ser presidente da Federação o qual ainda se move no lado lunar, apearam Silva Resende do comité da UEFA para lá colocar um tal espanhol que hoje, por acaso, é o presidente dos árbitros da UEFA e que se mostrou muito agradecido, colocando alguns homens de mão tais como o Garrido, outro "sportinguista" como instrutor de árbitros na UEFA e o Aguiar como observador também na UEFA. O Pereira, outro "sportinguista" depois de alguns fretes (quem não se lembra daqueles 3 livres no limite da área que redundaram em 3 golos contra o Sporting) também se tornou instrutor (convençam-se que os prémios não são monetários) de árbitros na UEFA e, como se tem visto, é homem não só agradecido como faz os possíveis para se manter à tona d'água.
Já a perspectivar o futuro, possuem na rampa de lançamento um outro homem de mão. Contra o habitual, não é um "sportinguista" mas sim um "benfiquista". Mas há alguém que julgue não haver "coisa" na nomeação do benfiquista para as finais das duas competições europeias mais importantes depois duma época desastrosa? O homem percebeu claramente que afinal, as vozes de burro, leia-se "vieira", não chegam ao céu e quem manda é o papa. Mas o interessante de tudo isto é que os restantes ábitros também sabem interpretar os sinais e se têm ambições de arbitrar uma final europeia... Esperemos pelos próximos capítulos da novela "mais do mesmo/onde já vi isto?".


De Rui Gomes a 10 de Julho de 2012 às 00:40
Caro Marco Silva,

Estava a ler a sua excelente analogia sobre o historial cá do burgo, e veio-me prontamente à ideia que, assente nesta premissa, Tom Clancy teria ampla matéria para mais uma novela sobre espiões e afins. Se sempre existiram «mistérios», hoje, mais do que nunca, com a indústria futebol a impor-se sobre o desporto futebol, os movimentos obscuros não têm fim. Receio, imenso, que o Sporting, mais uma vez, não venha a ter margem suficiente para ultrapassar todas as adversidades que o esperam. A esperança é a última a morrer, dizem...

Cumprimentos


De Marco Silva a 10 de Julho de 2012 às 01:57
O problema, meu caro Rui Gomes, é que nesta história não há espaço para nenhum Jack Ryan.
O Sporting parece que tentou arranjar um que fizesse papel de toupeira, só que, tal como um elefante numa loja de porcelanas, foi tão desajeitado que caíu (ou fizeram-no cair) estrondosamente dum modo tal que o barulho ainda hoje ecoa ali para os lados do Liceu Camões.
Cumprimentos


De Rui Gomes a 10 de Julho de 2012 às 03:32
Totalmente fora do contexto da nossa «conversa», achei piada porque foi nessa instituição que fiz o exame de admissão ao liceu. Já lá vão «alguns» anos, claro. Cumprimentos.


Comentar post

Autores
Pesquisar
 
Posts recentes

Dois de quatro

Fotocópia autenticada

Cães e pulgas

Balanço (35)

Palmarés leonino (41)

Palmarés leonino (40)

Palmarés leonino (39)

O polvo encarnado (4)

Os nossos comentadores me...

Balanço (34)

Facebook
És a Nossa Fé no Facebook
Twitter
És a Nossa Fé no Twitter
Arquivo

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Tags

sporting

comentários

memória

selecção

bruno de carvalho

leoas

prognósticos

jorge jesus

balanço

slb

há um ano

vitórias

campeonato

benfica

jogadores

eleições

rescaldo

arbitragem

mundial 2014

taça de portugal

nós

liga europa

ler os outros

godinho lopes

golos

clássicos

futebol

árbitros

euro 2016

comentadores

cristiano ronaldo

scp

humor

formação

análise

crise

chavões

liga dos campeões

derrotas

william carvalho

todas as tags

Mais comentados
158 comentários
155 comentários
152 comentários
136 comentários
136 comentários
132 comentários
Ligações
Créditos
Layout: SAPO/Pedro Neves
Fotografias de cabeçalho: Flickr/blvesboy e Flickr/André
blogs SAPO
subscrever feeds