21 Jun 12
A ver o Europeu (8)
Pedro Correia

Vinte remates portugueses à baliza de Petr Cech e apenas dois remates checos à baliza de Rui Patrício. Esta estatística diz quase tudo sobre o jogo dos quartos-de-final disputado hoje no Estádio Nacional em Varsóvia: ataque continuado dos portugueses, que dominaram toda a segunda parte com clara superioridade técnica e técnica sobre a selecção checa, campeã das faltas neste Europeu. Só houve equilíbrio entre as duas equipas nos primeiros 20 minutos do encontro, disputado num relvado em péssimo estado - algo indigno de uma competição de alto nível como o Euro 2012 é.

Os checos, apesar de terem descansado mais 24 horas dos que os portugueses, mostraram condição física muito inferior. E nunca revelaram soluções tácticas para romper a muralha defensiva portuguesa. À medida que a selecção de Paulo Bento ia progredindo no terreno, tornava-se evidente qual era a selecção que passaria às meias-finais. Só faltava afinar a pontaria à frente: Cristiano Ronaldo, repetindo o que já sucedera contra a Holanda, voltou a rematar duas vezes ao poste.

Mas tantas oportunidades teriam forçosamente de se concretizar num golo, aliás só adiado por mérito de Cech. Aconteceu aos 78', novamente com a assinatura de Ronaldo - de longe o melhor em campo, tal como acontecera no jogo anterior. Agora há que preparar o próximo confronto, com a Espanha ou a França - antecipadamente convictos que todos os cenários são possíveis. Paulo Bento e os seus jogadores têm o direito de sonhar com o título europeu. E até hoje não vi neste Europeu nenhuma equipa que o merecesse tanto.

 

Portugal, 1 - República Checa, 0

.................................................

Os jogadores portugueses, um a um:

 

Rui Patrício - Acabou por ter menos trabalho do que se pensaria. Mas quando foi chamado a intervir voltou a revelar a segurança já exibida nos jogos anteriores.

 

João Pereira - Outra partida em bom nível, reeditando a exibição contra os holandeses. Venceu no confronto directo com Pilar, que era apontado como o mais perigoso dos checos. E apoiou com frequência o ataque português. Fez um remate aos 82', só travado por uma defesa difícil de Cech para canto.

 

Bruno Alves - Voltou a formar com Pepe a "dupla de betão" na defesa portuguesa que tem vindo a ser elogiada pela imprensa internacional. E, sempre que houve oportunidade, foi à baliza checa para tentar um golo de cabeça. Uma actuação sem erros.

 

Pepe - Seguro, sereno e sólido. É um sério candidato a melhor defesa central deste Europeu.

 

Fábio Coentrão - Voltou a movimentar-se muito bem no seu corredor. Partiu dele o primeiro sinal de perigo da nossa selecção, com duas grandes arrancadas, aos 23' e 24'. Nunca deixou de apoiar as linhas ofensivas, ganhando praticamente todos os confrontos individuais com os checos.

 

Miguel Veloso - Um pouco mais discreto do que em jogos anteriores, continuou a ser muito influente como médio defensivo. Recebeu um cartão amarelo, talvez escusado, aos 24'.

 

Raul Meireles - Foi a sua melhor partida neste Europeu. Ajudou a fechar o flanco esquerdo com eficácia, facilitando os raides de Coentrão. Sempre com grande disciplina táctica. Perdeu uma excelente oportunidade para marcar: Ronaldo ofereceu-lhe um golo. Retribuiu logo a seguir com um grande passe para Nani. Substituído aos 88'.

 

João Moutinho - Incansável no comando do meio-campo português. Sempre muito vigiado por Plasil, foi-se libertando com sucesso da marcação. À medida que a partida se desenrolava, ia consolidando mais uma grande exibição, coroada com um fortíssimo remate que Cech defendeu com dificuldade (63') e com o soberbo passe junto à linha, do lado direito, que resultou no golo.

 

Nani - Continua a ser um dos portugueses mais influentes. Só lhe falta assinar um golo para confirmar a sua grande prestação neste Europeu. Na primeira parte, esteve mais nervoso do que é costume, acabando por receber um cartão amarelo (24'). Fez um grande passe para Hugo Almeida e merecia ter marcado aos 74'. Saiu aos 88', justamente aplaudido.

 

Cristiano Ronaldo - Muito marcado na primeira parte, sobretudo por Jiracek, foi-se soltando e acabou por fazer outra partida de grande nível, revelando-se o melhor jogador em campo. Não só pelo golo de cabeça aos 78', mas pelas duas bolas que rematou ao poste (e vão quatro neste Europeu) e pela atitude combativa que soube mostrar do princípio ao fim.

 

Helder Postiga - Saiu aos 39', com uma lesão muscular, dando lugar a Hugo Almeida. Jogou apenas no período menos exuberante da selecção portuguesa, sem oportunidade para demonstrar nada de especial.

 

Hugo Almeida - Mais dinâmico do que Postiga, manteve os defesas centrais checos sempre alerta. Chegou a marcar, aos 58', mas estava fora de jogo. No lance do golo, intervém com uma simulação sem bola que confundiu Cech e abriu caminho ao disparo vitorioso de Ronaldo.

 

Custódio - Entrou aos 83' para o lugar de Raul Meireles numa fase em que a selecção nacional praticava um jogo de maior contenção. Tacticamente muito disciplinado.

 

Rolando - Substituiu Nani aos 88'.

 


comentar
10 comentários:
De Lionheart a 21 de Junho de 2012 às 22:30
Parabéns Portugal!! Chapeaux Paulo Bento, Ronaldo, Moutinho, Meireles, Nani, etc!! A equipa manteve o crer, a confiança e a consistência até finalmente conseguir marcar. Já se sabia que os checos nao dariam tantos espaços como a "veraneante" Holanda, mas quando Portugal assentou o seu jogo, foi um festival de golos falhados. Apenas Petr Cech conseguiu com que o resultado se mantivesse equilibrado porque a sua equipa foi vulgarizada na segunda parte. Mas, este era um jogo em que podíamos ter o domínio do jogo mas acabar por sair derrotados por um golo fortuito do adversário. Quantas vezes nao acontece isso no futebol. Ms Portugal nao se enervou, manteve a calma, a persistência e a estratégia, nao deixanod que isso acontecesse. Esteve muito bem Paulo Bento no banco, a incentivar os jogadores a continuarem a insistir, sem entrar em panico fazendo alteracoes que podiam quebrar uma dinamica a que so faltavam golos. Se se interferisse com aquele ritmo, podiam depois faltar oportunidades, por isso por vezes o merito esta' em saber esperar. Por isso Portugal ganhou sem espinhas, e com uma superioridade claríssima. Agora tudo o que vier 'a rede e' peixe. Algum dia havemos de voltar a ganhar aos franceses ou aos espanhois.


De Pedro Correia a 22 de Junho de 2012 às 00:25
Foi, de facto, claríssimo o domínio da selecção portuguesa. A segunda metade do jogo resume-se praticamente a isto: Portugal a construir jogadas de ataque e os checos a procurar evitar o golo. Evidente superioridade portuguesa, que peca apenas por não se traduzir em mais golos. Mas é verdade que na baliza checa estava o guarda-redes do Chelsea, campeão europeu de clubes e um dos melhores da sua posição em todo o mundo.


De Nuno Rocha a 21 de Junho de 2012 às 23:20
Uma excelente exibição de Portugal, a todos os niveis (a atitude em campo é impressionante).
A partir daqui será mais dificil, mas teremos mais 2 dias de descanso que a selecção que vai jogar contra nós, e com o pulmão que andamos a demonstrar... A fé é muita!

Só um reparo... o Hugo Almeida não é o Nélson Oliveira... :)


De Pedro Correia a 22 de Junho de 2012 às 00:32
Hugo Almeida é muito superior ao Nélson Oliveira, único jogador a quem o comentador Rui Santos tem dispensado rasgados elogios. Paulo Bento fez bem em não lhe dar ouvidos, deixando-o desta vez no banco.


De Rui Gomes a 21 de Junho de 2012 às 23:36
Inteiramente de acordo Pedro, com as análises individuais sobre os jogadores. Mérito para Paulo Bento, sem dúvida, mas é evidente que este grupo sabe jogar dentro do contexto colectivo e obedecendo ao importante «game plan», algo que no passado nos faltou frequentemente.


De Pedro Correia a 22 de Junho de 2012 às 00:33
Esta selecção tem vindo a demonstrar que, em termos colectivos, é uma das nossas melhores de sempre, Rui.


De Rui Gomes a 22 de Junho de 2012 às 00:55
Exactamente Pedro, exactamente. É esse o ponto que eu tenho vindo a sublinhar com o pessoal do meu «bairro».


De Pedro Correia a 22 de Junho de 2012 às 23:36
Pois. A análise de uma equipa deve começar a ser feita pelo desempenho do conjunto. Muita gente esquece-se que o futebol é um desporto colectivo.


De João Severino a 22 de Junho de 2012 às 15:22
Felizmente que não entrou aquele rapazito Oliveira que ainda tem muito para aprender... segurando sempre o cabelinho.


De Pedro Correia a 22 de Junho de 2012 às 23:35
Ousas criticar aquele que é, segundo dizia o outro, "potencialmente já o melhor avançado português"?


Comentar post

Autores
Pesquisar
 
Posts recentes

Palmarés leonino (40)

Palmarés leonino (39)

O polvo encarnado (4)

Os nossos comentadores me...

Balanço (34)

Pontapé de saída

Palmarés leonino (38)

Memória de peixe outra ve...

O polvo encarnado (3)

Os nossos comentadores me...

Facebook
És a Nossa Fé no Facebook
Twitter
És a Nossa Fé no Twitter
Arquivo

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Tags

sporting

comentários

memória

selecção

bruno de carvalho

leoas

prognósticos

jorge jesus

balanço

slb

há um ano

vitórias

campeonato

benfica

jogadores

eleições

rescaldo

arbitragem

mundial 2014

taça de portugal

nós

liga europa

ler os outros

godinho lopes

golos

clássicos

futebol

árbitros

euro 2016

comentadores

cristiano ronaldo

scp

humor

formação

análise

crise

chavões

liga dos campeões

derrotas

william carvalho

todas as tags

Mais comentados
158 comentários
155 comentários
152 comentários
136 comentários
136 comentários
132 comentários
Ligações
Créditos
Layout: SAPO/Pedro Neves
Fotografias de cabeçalho: Flickr/blvesboy e Flickr/André
blogs SAPO
subscrever feeds