17 Jun 12
A ver o Europeu (6)
Pedro Correia

É uma péssima noite para os Velhos do Restelo, que já salivavam na perspectiva de um afastamento da selecção portuguesa do Europeu. Para azar deles, Portugal segue em frente. Com uma merecida vitória sobre a Holanda, equipa que é vice-campeã mundial mas que nada fez na Ucrânia para confirmar este estatuto. E com dois golos marcados pelo nosso melhor jogador: Cristiano Ronaldo surgiu finalmente nesta fase final do Euro 2012, em Carcóvia (Ucrânia), ao seu melhor nível. Bisou no marcador, rematou outras duas vezes ao poste e ainda deu mais alguns possíveis golos a marcar aos colegas, designadamente a Nani e Fábio Coentrão.

Muito melhor do que no jogo contra a Alemanha, ainda melhor do que no jogo contra a Dinamarca, Portugal fez aquilo se impunha a partir do primeiro quarto de hora. Pressionou os holandeses, revelou-se um conjunto muito mais coeso e eficaz, não se deixou fragilizar perante o golo inicial dos adversários e viu Cristiano Ronaldo - de longe o melhor jogador em campo - recuperar o estatuto que lhe cabe com todo o mérito: o de única vedeta com fama mundial a jogar neste Campeonato da Europa de futebol. Para frustração das cassandras cá do burgo, algumas das quais até foram exigindo ao longo da semana que Paulo Bento lhe retirasse a braçadeira de capitão.

Tiveram uma péssima noite, essas cassandras que torciam pela supremacia de jogadores como Van Persie e Sneidjer, totalmente vulgarizados pelos portugueses. Bem as vi, há pouco, na televisão: olhando para aqueles semblantes fechados, mais parecia que estavam num velório. Azar delas: enquanto fazem má cara, Portugal festeja.

 

Holanda, 1 - Portugal, 2

.................................................

 

Os jogadores portugueses, um a um:

 

Rui Patrício - Sofreu um grande golo de Van der Vaart logo aos 11'. Um golo indefensável mas que não teve sequência: o nosso guarda-redes voltou a ser sempre muito seguro. É, sem dúvida, um dos bastiões da equipa nacional.

 

João Pereira - Sem dúvida a sua melhor partida até agora. O seu passe exímio para o golo de Cristiano Ronaldo, aos 28', merece ser visto e revisto vezes sem conta nas academias de formação de jogadores. Por ser um exemplo de talento e classe. Muito determinado, avançou mais no terreno do que nos desafios contra a Alemanha e a Dinamarca. Recebeu um cartão amarelo já no período suplementar da segunda parte.

 

Bruno Alves - Parece crescer de jogo para jogo, tornando-se cada vez mais influente. Forma com Pepe uma parceria sólida na defesa portuguesa. Confere muita segurança à selecção. Ontem desarmou sucessivos lances da linha atacante holandesa. E não hesitou, ocasionalmente, em apoiar os colegas da linha da frente.

 

Pepe - O defesa do Real Madrid é um dos melhores jogadores na sua posição ao nível europeu, como esta competição tem confirmado. Um pouco mais contido do que nos jogos anteriores, nem por isso foi menos eficaz. Combinou muito bem os lances com Bruno Alves. E foi praticamente intransponível perante os vice-campeões do mundo.

 

Fábio Coentrão - Voltou ao excelente nível demonstrado na partida contra a Alemanha: sucessivas incursões em grande velocidade pelo corredor esquerdo, em apoio continuado aos avançados, ajudaram a sacudir a pressão holandesa. Robben, que fez grande parte do jogo neste seu flanco, foi neutralizado - numa espécie de vingança do recente encontro entre o Bayern de Munique e o Real Madrid, em que o holandês foi superior. Coentrão quase marcou, a passe de Cristiano Ronaldo, aos 65'. Teria merecido esse golo, evitado a custo pelo guardião Stekelenburg.

 

Miguel Veloso - O médio do Génova voltou a jogar muito concentrado, confirmando-se como um dos esteios da selecção. Excelente distribuidor de jogo, muito certeiro no passe. Marcou um grande livre aos 37'. Revela-se cada vez mais influente. É um titular indiscutível.

 

Raul Meireles - Voltou a ter um rendimento irregular, voltou a falhar mais passes do que é seu hábito. Dá a sensação de que se encontra em deficiente condição física. Foi substituído aos 71', visivelmente esgotado.

 

João Moutinho - Enorme no meio-campo português. Teve influência directa no segundo golo. Jogou e fez jogar em quase todo o terreno apesar da intensa placagem a que foi sujeito. É o melhor marcador de cantos da selecção. Quase todos os ataques mais perigosos de Portugal partiram dos pés dele.

 

Nani - Só lhe faltou um golo, que aliás merecia, para justificar nota máxima. Pena ter falhado aos 71', a passe de Cristiano, quando tinha apenas o guardião holandês à sua frente. Mas Nani soube retribuir dois minutos depois, com um soberbo passe de que resultou o segundo golo do número 7 da selecção. Incansável a percorrer o corredor direito, soube integrar-se também em missões defensivas. Dando aos holandeses - quem diria? - uma lição do que na década de 70 se chamava "futebol total". Saiu, cansado mas satisfeito, aos 86'.

 

Cristiano Ronaldo - Marcou dois golos, aos 28' e aos 73'. E rematou duas vezes ao poste, aos 15' e aos 89'. Estatísticas que servem para confirmar o que foi a prestação de Ronaldo neste jogo: excelente, em todo o campo e durante o tempo todo. Demonstrando ser indiferente às críticas que muitos treinadores de bancada - e alguns pretensos experts na matéria - lhe foram dirigindo ao longo da semana. Marca pela primeira vez no Euro 2012 depois de ter marcado nos Europeus de 2004 e 2008, além dos golos que também concretizou nos Mundiais de 2006 e 2010. Uma proeza inédita para um português. E rara mesmo a nível internacional. A propósito: alguém aí falou em Messi?

 

Helder Postiga - Movimentou-se bem na área holandesa, mas voltou a desperdiçar oportunidades que não devem ser perdidas em jogos de alta competição. Falhou um golo aos 17' em cima da baliza adversária. Saiu de campo aos 63', desta vez sem marcar.

 

Nélson Oliveira - O mais jovem elemento da selecção, único jogador de campo do Benfica no onze nacional, voltou a substituir Postiga ao minuto canónico, o 63. E, tal como ele, movimentou-se razoavelmente mas ficou em branco. O melhor que fez foi um remate para defesa fácil do guarda-redes aos 79'.

 

Custódio - Entrou aos 71' para o lugar de Raul Meireles numa fase em que a selecção nacional praticava um jogo de maior contenção, com prioridade total para a retenção de bola. Contribuiu na hora exacta para refrescar o meio-campo português, travando os ímpetos ofensivos holandeses.

 

Rolando - Substituiu Nani aos 86'. Mal teve tempo para revelar a sua utilidade no reforço da estrutura defensiva portuguesa.


comentar
8 comentários:
De Rui Gomes a 18 de Junho de 2012 às 00:20
Excelente exibição do grupo e magnífica prestação de Cristiano Ronaldo. Como anticipei, a Holanda entrou com van Persie e Huntelaar nos onze, algo que, apesar do acrescido poderio ofensivo, tornou a sua defesa ainda mais vulnerável. Como o Pedro já indicou, o único que continua a um nível muito baixo é Raul Meireles. Mesmo assim, Paulo Bento comecerá os quartos-de-final com ele. Até compreendo, porque não é fácil mexer em equipa que ganha. Caso para ponderar. O outro aspecto do jogo que me impressionou, foi a excelente arbitragem.


De Pedro Correia a 18 de Junho de 2012 às 00:48
Gostei muito de ver a selecção no jogo de hoje, Rui. Um dos melhores que já vi. Maturidade táctica, espírito de corpo, responsabilidade colectiva, clara superioridade no confronto individual. Foi um jogo emotivo, bem disputado, aberto. Paulo Bento continua a apostar no jovem NO como primeira substituição, o que me causa alguma perplexidade, mas o treinador merece estar na primeira linha dos parabéns. Qualifica Portugal para a fase seguinte quando todos os críticos disseram inicialmente que este era o grupo mais difícil - o 'grupo da morte'. Vencemos duas equipas desse grupo e fomos derrotados pela margem mínima pela terceira. Balanço muito positivo, pois.
Além do jogo, dá-me muito gozo ver depois a cara de enterro de certos comentadores. Um, em particular, não consegue esconder a irritação com esta vitória. O que acaba por ser uma dupla vitória de Paulo Bento, Cristiano e todos os outros.


De Rui Gomes a 18 de Junho de 2012 às 01:19
Paulo Bento atirou a respectiva «pedrada» na conferência de imprensa. Bem atirada, aliás.


De Pedro Correia a 18 de Junho de 2012 às 02:17
É como diz, Rui. Paulo Bento 'jogou' também muito bem na conferência de imprensa. Com um contra-ataque demolidor: "Parece que somos uma cambada de incompetentes."
Bem dito. No tom certo, no momento adequado.


De aaa a 18 de Junho de 2012 às 18:27
Doi não doi? A azia é fodida


De Pedro Correia a 18 de Junho de 2012 às 18:35
Dói-lhe alguma coisa? Como se diz 'até à próxima' em holandês?


De João Campos a 18 de Junho de 2012 às 00:48
Excelente análise, Pedro. O Ronaldo hoje (ontem) foi enorme - a avaliar por o que tenho lido em muitos portais internacionais, há muita gente que considera que teve o melhor desempenho individual do Europeu até ao momento.

E agora, um minuto de silêncio pelas cassandras.


De Pedro Correia a 18 de Junho de 2012 às 02:19
Cumpri também o minuto de silêncio, João.

(obrigado pelas tuas palavras)


Comentar post

Autores
Pesquisar
 
Posts recentes

Podem colocar o homem em ...

Tristeza

Feito de Sporting - um de...

Frases eternas (2)

Postal aos nossos jogador...

O berço do campeonato

Mais do que desporto

Frases eternas (1)

Leoas às sextas

Ética - a morosidade da (...

Facebook
És a Nossa Fé no Facebook
Twitter
És a Nossa Fé no Twitter
Arquivo

Agosto 2017

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Tags

sporting

comentários

memória

selecção

leoas

bruno de carvalho

prognósticos

jorge jesus

balanço

slb

há um ano

vitórias

campeonato

jogadores

benfica

eleições

rescaldo

arbitragem

mundial 2014

taça de portugal

nós

golos

ler os outros

liga europa

godinho lopes

futebol

árbitros

clássicos

euro 2016

comentadores

cristiano ronaldo

scp

formação

humor

análise

crise

chavões

liga dos campeões

derrotas

william carvalho

todas as tags

Mais comentados
158 comentários
155 comentários
152 comentários
142 comentários
138 comentários
136 comentários
132 comentários
Ligações
Créditos
Layout: SAPO/Pedro Neves
Fotografias de cabeçalho: Flickr/blvesboy e Flickr/André
blogs SAPO
subscrever feeds