16 Jun 12

Pelo ponto de vista holandês, face à missão que os espera frente a Portugal, o registo histórico não é muito encorajador. Nunca no Euro uma equipa perdeu os seus dois primeiros jogos na fase de grupos e conseguiu passar para os quartos-de-final. A Holanda terá que derrotar Portugal por uma diferença de pelo menos dois golos e esperar que a Alemanha vença a Dinamarca, para concretizar esse inédito feito.

Os presságios são semelhantemente ominosos. A última vez que a equipa "Laranja" foi eliminada na fase de grupos do Campeonato Europeu foi em 1980, dois anos depois de ser finalista no Mundial de 1978 - tal como fez em 2010. Como se o peso histórico não seja suficiente, o seleccionador van Marwijk também aparenta ter que lidar com a insatisfação de alguns dos seus mais importantes jogadores. Tanto Klaas-Jan Huntelaar como Rafael van der Vaart já manifestaram o seu enorme desagrado por não serem incluídos nos onze iniciais, enquanto Arjen Robben não disfarçou a sua fúria ao ser substituido na derrota de quarta-feira frente à Alemanha. Considerando que foi a selecção com mais golos marcados na fase de qualificação (37), foram necessários 45 remates para encontrar o fundo da baliza no Euro, pelo golo de Robin van Persie aos 73 minutos contra os germânicos. A comunicação social holandesa tem sido severa nas críticas a van Marwijk, pela sua preferência por van Persie em detrimento de Huntelaar, que espera agora a oportunidade de entrar na equipa contra Portugal. O jogador mais regular até ao momento tem sido Wesley Sneijder, porventura o melhor holandês no Mundial da África do Sul. Perante a absoluta necessidade de vencer e marcar golos, é plausível que tanto van Persie como Huntelaar entrem logo de início. Mark van Bommel está confiante de que a sua equipa ainda acredita no apuramento e que tudo fará para garantir a vitória. É de desejar que o ansiosamente esperado embate não se torne numa batalha campal como o jogo dos oitavos-de-final do Mundial 2006, em que foram distribuidos um recorde 16 cartões amarelos e 4 vermelhos, pese a vitória de Portugal por 1-0, pelo célebre golo de Maniche.


comentar
Autores
Pesquisar
 
Posts recentes

Leituras recomendadas

Por imperativo de cidadan...

A mesma opinião

Quem faz isto é capaz de ...

Os nossos comentadores me...

Futebol a sério e futebol...

Outra vez Abel?

A cartilha (parte II)

Os nossos comentadores me...

Coragem

Arquivo

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Tags

sporting

comentários

memória

bruno de carvalho

selecção

leoas

prognósticos

jorge jesus

vitórias

há um ano

balanço

slb

campeonato

arbitragem

benfica

jogadores

rescaldo

eleições

mundial 2014

taça de portugal

liga europa

godinho lopes

ler os outros

clássicos

golos

árbitros

nós

euro 2016

futebol

comentadores

crise

marco silva

cristiano ronaldo

scp

análise

humor

formação

chavões

liga dos campeões

slimani

todas as tags

Mais comentados
158 comentários
155 comentários
152 comentários
136 comentários
136 comentários
132 comentários
Ligações
Créditos
Layout: SAPO/Pedro Neves
Fotografias de cabeçalho: Flickr/blvesboy e Flickr/André
blogs SAPO
subscrever feeds