08 Jan 12
O clássico de A a Z
Francisco Almeida Leite

 

Abertura - Um espectáculo bonito, digno de se ver, que serviu de aperitivo para o jogo que se iria seguir.

Bola - Sempre com mais posse de bola, o SCP foi sempre mais perigoso que o FCP. Um fora de jogo mal assinalado a Van Wolfswinkel pelo árbitro Pedro Proença poderia ter originado uma jogada decisiva e um golo que iria fazer vibrar milhares de sócios e adeptos.

Capel e Carrillo - Muito pouco inspirados. Capel nunca conseguiu fazer uso da sua rapidez ou técnica e Carrillo a dada altura estava a defender melhor do que a atacar. Numa dessas investidas agarrou um adversário que ia marcar um lançamento de linha lateral e viu um cartão amarelo infantil.

Domingos - Surpreendeu com a aposta em Renato Neto no onze inicial. Leu sempre bem o jogo e fez as substituições correctas, tendo em conta os recursos ao seu dispor e a evolução do jogo.

Elias- Preencheu bem os espaços e não se ausentou nunca do clássico.

FC Porto - Teve menos bola e foi a Alvalade para não perder. Foi uma equipa segura, mas sem rasgo.

Golos - Uma partida de futebol sem golos é como uma bola de Berlim sem açucar...

Hulk - A estrela maior do FC Porto esteve apagada. Bem marcado por Onyewu, foi quase sempre inconsistente.

Izmailov - Substituiu Carrillo aos 62 minutos e ainda teve tempo para perder aquela que foi a grande oportunidade do Sporting para ganhar o jogo. Ainda sem ritmo, deu tudo o que tinha nesta fase do seu regresso à competição.

Juve Leo - Sempre incansável a apoiar a equipa, entoou vários cânticos de fazer corar os mais desprevenidos.

Kléber - Personifica o FCP de Vítor Pereira. Entrou aos 77 minutos e não criou perigo, não rematou e não incomodou ninguém. Que saudades devem ter os tripeiros de Falcao.

Lotação - 48.855 pessoas estiveram em Alvalade, o que diz muito do clima que o triunvirato Godinho Lopes/Carlos Freitas/Domingos conseguiu gerar à volta do clube.

Matías - Entrou na segunda parte para o lugar de Renato Neto e veio dar outra alma ao jogo leonino. É dos pés dele que sai o cruzamento para aquele que seria, em circunstâncias normais, o 'golo habitual' de Izmailov frente ao FCP.

Neto, Renato - O jovem médio brasileiro que o Sporting foi resgatar ao Cercle Brugge não se assustou com a estreia, logo num clássico. Com um maior entrosamento com a equipa - e se imprimir maior velocidade e acutilância ao seu jogo - pode ser um caso sério.

Onyewu - O norte-americano soube resistir bem à jogada táctica de Vítor Pereira, que colocou Hulk no meio para surpreender os centrais do Sporting. Não comprometeu e mostrou raça.

Polga - Com Xandão já na bancada, o experiente central não teve mais uma vez falhas de grande gravidade. Por uma vez, surpreendeu com um remate de cabeça que podia ter resultado em golo, não fosse a defesa já em esforço de Helton. De um modo geral, não foi por causa da defesa que o SCP não venceu ontem, já que o outro central esteve seguro e os três laterais ontem utilizados (João Pereira, Insua e Evaldo) foram todos competentes na sua missão.

Quente - Os dois momentos mais intensos aconteceram quase no fim, com os lances de Izmailov e de James Rodriguez.

Rui Patrício - Atravessa um bom momento de forma e até a sair dos postes esteve bem, como numa jogada em que substituiu os centrais de cabeça.

Schaars - Mais um jogo de grande nível, quer a atacar, quer a defender. Pena um remate já dentro da área, que podia ter tido melhor sorte.

Televisão - Os directos televisivos a horas de começar o jogo, e quando não há nada de relevante para dizer, começam a cansar. Para quê três canais de informação que dizem exactamente o mesmo e sem brilho sobre o autocarro que sai e não sai, o contingente policial e o onze previsto? Pior mesmo só aquela mania de pedir uma previsão do resultado aos adeptos que passam...

Unidade - Este Sporting de Domingos actua mesmo como um colectivo. Os jogadores estão unidos, conhecem o valor uns dos outros e não reclamam com as substituições. É um grupo profissional como há muito não se via por aquelas bandas.

Vítor Pereira - O treinador do FCP montou um esquema sem ponta-de-lança fixo, numa demonstração de que vinha a Alvalade para jogar pela calada. O seu Porto pode estar invicto no campeonato, mas é uma equipa sem chama e que assusta muito pouco os adversários. A léguas de outros que já passaram pelo mesmo banco.

Wolfswinkel - Lutou, correu e teve uma ou outra oportunidade nos pés. Mas precisa de mais rotinas e de ser mais maduro. Isso vem com a idade e com mais jogos nas pernas.

Xadrez - A táctica podia ter produzido outro resultado, só que Domingos tem ainda algumas peças importantes que não estão prontas a utilizar, como os lesionados Rinaudo e Jeffren (quase recuperado) e os reforços Xandão e Ribas. Com eles o treinador poderá ter outros argumentos para tentar fazer xeque-mate aos rivais na segunda metade do campeonato.

Yes (We Can) - O Sporting é cada vez mais equipa e não se acanha ou diminui perante nenhum adversário. Isso já é um benefício enorme em comparação com épocas anteriores e lideranças que já passaram pela direcção e pelo banco do clube.

Zero a zero - O resultado deixou o Sporting um pouco mais longe do sonho do título. Mesmo assim, a esperança não morre e na segunda volta o SCP poderá mostrar outra dinâmica à medida que a equipa for crescendo. A revolução que foi operada no clube e no plantel começará a dar frutos com o passar do tempo.


comentar
2 comentários:
De Jose Manuel Barroso a 8 de Janeiro de 2012 às 23:40
É isso, Francisco. Uma das coisas que carateriza esta jovem equipa é o jogar sem medo de ninguém , sempre rumo à vitória (esta é boa, né? rsrs ). Decididamente, quer nas Luz, quer agora contra o Porto, o grupo mostrou o que quer: ganhar. Se tudo correr normalmente e se o apoio dos adeptos não faltar, sobretudo quando as coisas correrem menos bem, a papa Cérelac /Domingos fará dos bebés uma equipa madura e competitiva. Temos de acreditar e... temos de ajudar! À luta Sporting!


De Francisco Almeida Leite a 9 de Janeiro de 2012 às 14:35
É isso mesmo, Zé Manel! Vamos à luta!


Comentar post

Autores
Pesquisar
 
Posts recentes

Cambada de chulos

Não te deslumbres, Rui Vi...

Os nossos comentadores me...

Fanfarronice ou será que ...

Prognósticos antes do jog...

Os nossos comentadores me...

Leoas às sextas

A minha costela Jota Jota

Pontos nos is.

A Europa e o Vida

Arquivo

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Tags

sporting

memória

comentários

selecção

bruno de carvalho

leoas

vitórias

prognósticos

há um ano

jorge jesus

campeonato

balanço

slb

arbitragem

benfica

mundial 2014

jogadores

rescaldo

taça de portugal

liga europa

godinho lopes

eleições

euro 2016

árbitros

ler os outros

futebol

clássicos

golos

comentadores

nós

marco silva

crise

scp

cristiano ronaldo

análise

chavões

formação

humor

liga dos campeões

slimani

todas as tags

Mais comentados
158 comentários
155 comentários
152 comentários
136 comentários
136 comentários
132 comentários
114 comentários
Ligações
Créditos
Layout: SAPO/Pedro Neves
Fotografias de cabeçalho: Flickr/blvesboy e Flickr/André
blogs SAPO
subscrever feeds