01 Mai 12

Já tive oportunidade de abordar esta temática num dos meus escritos no jornal do Sporting e até já a comentei, brevemente, neste espaço. Vale o que vale, mas muito embora não subscreva um qualquer preconceito sobre a idoneidade de Fernando Gomes, não estou persuadido de que não estamos perante mais um engenhoso conluio destinado ao preeminente reforço dos corredores do poder instítuído. Na origem da contenda, afigura-se um difícil de equacionar «fascínio» pelo gestor portista em diversos cantos da praça futebolística e algures, que o conduziu inicialmente à liderança da LIga em Junho de 2010 e, mais recente, ao trono da Federação Portuguesa de Futebol.

Recuando nos tempos, se alguma coisa a história do nosso futebol nos ensina é que é sempre prudente reservar uma boa dose de cepticismo, até prova em contrário, sobre qualquer «maquinação» que abrange a cúpula portista comandada por Pinto da Costa. Muito por esta consternação, sempre senti imensa dificuldade em aceitar a fidedignidade das alegadas incompatabilidades sobre contratações de jogadores, como a causa fulcral que levou Fernando Gomes à renúncia do cargo de dirigente do FC Porto, após cerca de dez anos de comunhão de esforços e associação íntima com o presidente.

Na realidade, seria mais ajuizado admitir que a ter havido inconciliabilidades incitadas pelo transpor da autoridade e da idoneidade institucional, passíveis de ruptura, esta deveria ter emergido, lógica e moralmente, pese arriscar o paradoxo, antes ou durante o degradante período do notório processo Apito Dourado. A preeminente incoerência só pode nutrir suspeitas consideráveis.

Não obstante o Barão de Montesquieu ter considerado a sisudez como a «armadura dos parvos», não a injuria admitir que o afastamento do então vice-presidente tenha sido idealizado precisamente para posicionar uma figura de «total confiança» no assento soberano do futebol profissional. Com os poderes estatutórios a serem devolvidos à FPF, faz sentido que o escopo veemente tenha sido a recolocação da pessoa para esse organismo. Após cerca de quinze meses na Liga e com o declarado mandato de «abrir caminho para consolidar a profissionalização da gestão do futebol português», os resultados evidenciaram-se pela sua não existência. Aliás, o que se verificou foi mais um muito conturbado período no que concerne os conselhos de arbitragem e disciplina e total improficuidade em quaisquer outras matérias de importância superior.

Abandonada a «obra» perceptivamente incompleta e assumida uma nova responsabilidade de vitalidade transbordante para o futebol português, continuamos à espera de melhoramentos palpáveis. Vivemos em tempos modernos antagonizados por hábitos e valores arcaicos e, muito por isso, os sinais estão à vista, para quem os entender, que Fernando Gomes, por mérito discutível ou anuência apadrinhada, lidera o poder futebolístico instituido e, com ele, perpetua o controlo de Jorge Nuno Pinto da Costa e do FC Porto, pese o reconhecimento tardio de Luís Filipe Vieira e do Benfica.

O Sporting, condicionado pela sua inaptidão de há uns anos a esta parte, faz o seu melhor para navegar as águas turbulentas e minimizar os inerentes danos. Salvo existir algo muito significativo que ilude o domínio público, esta generalizada asserção entoa noções esclarecidamente indiciadas pela estado das coisas. A ausência de relevante discussão nos locais próprios não a invalida.


comentar
Autores
Pesquisar
 
Posts recentes

A campanha ainda não come...

Leitura recomendada

A minha costela Jota Jota

Prometer e gastar

Prognósticos antes do jog...

Leoas às sextas

Os nossos comentadores me...

Programa eleitoral, II

Programa eleitoral

Aqui estamos de novo

Arquivo

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Tags

sporting

comentários

memória

bruno de carvalho

selecção

leoas

vitórias

prognósticos

jorge jesus

há um ano

balanço

campeonato

slb

arbitragem

benfica

jogadores

mundial 2014

rescaldo

taça de portugal

liga europa

godinho lopes

eleições

ler os outros

árbitros

euro 2016

golos

clássicos

futebol

comentadores

nós

crise

marco silva

scp

cristiano ronaldo

análise

chavões

formação

humor

liga dos campeões

slimani

todas as tags

Mais comentados
158 comentários
155 comentários
152 comentários
136 comentários
136 comentários
132 comentários
Ligações
Créditos
Layout: SAPO/Pedro Neves
Fotografias de cabeçalho: Flickr/blvesboy e Flickr/André
blogs SAPO
subscrever feeds