27 Abr 12

 

 

Seria cruel eu dizer que estava à espera de uma derrota para escrever isto, mas sim, estava. Estava à espera de uma derrota e essa derrota foi ontem. Não gostei nada do despedimento do Domingos Paciência naquelas circunstâncias nebulosas. Não gostei dos argumentos visíveis e, acima de tudo, dos argumentos invisíveis que foram usados pelos dirigentes do meu clube para justificar o que me pareceu injustificável. Vamos falar claro: houve argumentos invisíveis. Em linguagem simples, achei aquela narrativa uma falta de nível e eu sou daqueles que não apoia pessoas individualmente: apoio ideias e apoio princípios.  Aguentei calado. Aguentei calado porque o Sporting está acima das circunstâncias e o Sporting não é apenas um clube: o Sporting é uma parte de mim. A certa altura deixei-me convencer que Ricardo Sá Pinto iria ser também ele vítima dessas circunstâncias: acabaria a época sem glória, refém do seu sportinguismo, a liderar uma equipa que se arrastaria pelos relvados, tendo como único triunfo cumprir a herança de Domingos no Jamor. Eu estava à espera de uma derrota para escrever isto: enganei-me sobre o Sá Pinto. Não peço desculpa, mas escrevo que ele já fez mais pelo Sporting nestes meses e nestas condições do que eu julgava que fosse capaz. Passei a ter uma dívida para com ele, uma dívida emotiva: voltei a sentir tudo o que os sportinguistas sentem em Alvalade. Sá Pinto está a fazer muito pelo Sporting. O Sporting está motivado nas vitórias e está motivado nas derrotas. Temos bases para construir uma boa equipa, temos um treinador moderno e com um rumo e temos adeptos para as vitórias e para as gloriosas derrotas. Sá Pinto está a fazer muito pelo Sporting e eu achava que ele não seria capaz. Como é nas derrotas que melhor se percebe a natureza dos homens, eu escrevo só mais isto: conta comigo, Ricardo. Conta comigo para atacar o Benfica como um rolo-compressor. Conta comigo para denunciar o projecto mafioso que permitiu ao Porto tomar conta do futebol em Portugal. Conta comigo para pressionar os árbitros fracos e incompetentes. Conta comigo para gritar por ti em Alvalade.  Eu estava à espera de uma derrota para escrever isto: o Ricardo Sá Pinto foi melhor treinador do eu que fui adepto. Eu duvidei dele. Ele nunca duvidou do Sporting.

Tags:

comentar
7 comentários:
De Anónimo a 27 de Abril de 2012 às 10:31
excelente publicação!


De Anónima a 27 de Abril de 2012 às 11:17
Aquele sorriso maroto, o blazer com cotoveleiras brancas e os suspensórios. O sorriso que se vê no olhar, uma paixão que esteve sempre ali.
Ele, Sá Pinto, nunca desistiu do Sporting. Nem quando saiu a mal, nem quando todos (ou quase todos) lhe viraram as costas.
Ver a equipa de madruga no Estádio de Alvalade para agradecer aos adeptos é só mais uma prova disso mesmo. Da raça.
Sá Pinto deu-nos isso tudo. Mas não fica por aqui. Agora, somos nós que não vamos desistir de ti Sá.


De Zélia Parreira a 27 de Abril de 2012 às 11:43
Não sei o que hei-de dizer. Nem chego bem a sentir tristeza, porque o orgulho que sinto na minha equipa, no meu treinador (sim, também eu fui contra a saída de Domingos, mas já me passou há muito tempo), o orgulho imenso que tenho em ser sportinguista abafa tudo o resto.
Comecei o dia com lágrimas nos olhos, mas eram de orgulho, pelas imagens do Sporting e dos sportinguistas que vi na televisão.
Obrigada por tudo, grande, enorme Sporting Clube de Portugal.


De semprescp a 27 de Abril de 2012 às 14:28
Zélia,
Faço minhas as suas palavras...em tudo!
Como se explica isto que sinto???

Ass: Leoa Ferrenha....cheia de orgulho no Sporting Clube de Portugal.


De Rui Gomes a 27 de Abril de 2012 às 12:02
Eloquente, caro Adelino.


De A.S. a 27 de Abril de 2012 às 14:28
Caro amigo Adelino.
Subscrevo inteiramente a sua posição. Também fiquei apreensivo com a saída de Domingos Paciência, até porque acho que merecia outro tipo de tratamento, para além do beneficio da dúvida. Isto não invalida a grande admiração que me merece Sá Pinto. Devolveu-nos o orgulho de ser Sportinguista e a esperança no futuro. Como somos um clube único no mundo, vamos estar incondicionalmente com ele, nos bons e nos maus momentos.


De Pedro Correia a 27 de Abril de 2012 às 17:13
Muito bem, Adelino.


Comentar post

Autores
Pesquisar
 
Posts recentes

Bonito é metê-la lá dentr...

Recordar - Vítor DAMAS

Hoje giro eu - o meu ONZE...

Os nossos comentadores me...

Disparate puxa disparate

Yazalde… por quem o viu j...

Ética - Alegoria da Caser...

Um apelo a Bruno de Carva...

Caridade, sim! Política, ...

Tiros nos pés

Facebook
És a Nossa Fé no Facebook
Twitter
És a Nossa Fé no Twitter
Arquivo

Julho 2017

Junho 2017

Maio 2017

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Tags

sporting

comentários

memória

selecção

leoas

bruno de carvalho

prognósticos

balanço

jorge jesus

slb

há um ano

vitórias

campeonato

benfica

jogadores

eleições

rescaldo

arbitragem

mundial 2014

taça de portugal

nós

golos

ler os outros

liga europa

godinho lopes

futebol

árbitros

clássicos

euro 2016

comentadores

cristiano ronaldo

scp

humor

formação

análise

crise

chavões

liga dos campeões

derrotas

william carvalho

todas as tags

Mais comentados
158 comentários
155 comentários
152 comentários
142 comentários
138 comentários
136 comentários
132 comentários
Ligações
Créditos
Layout: SAPO/Pedro Neves
Fotografias de cabeçalho: Flickr/blvesboy e Flickr/André
blogs SAPO
subscrever feeds