15 Abr 12

No centro do fulgor de tantas contestações à sua pessoa pelas hostes «lampiónicas», Jorge Jesus surgiu a esclarecer que dois dos quatro objectivos que foram delineados no início da temporada já foram atingidos. O segundo dos quatro era vencer a Taça da Liga e «chegámos mais longe do que pensávamos na Liga dos Campeões».

 

Comentário algo surpreendente, considerando que a Taça Lucílio Baptista já era da assumida pertença exclusiva do Benfica e, segundo as vozes maioritárias das trincheiras benfiquistas, a «Champions» também ia ser conquistada. Evidentemente que a Taça de Portugal é de menor importância, nomeadamente face ao precoce afastamento e o campeonato ficou resolvido pelo «banho de bola» às mãos do Sporting. Está tudo esclarecido!


comentar
14 comentários:
De s a 15 de Abril de 2012 às 19:34
quando o sporting ou o porto ganharem a taça da liga, talvez lhe seja dada mais importancia, pois tal como o benfica não foi capaz de ganhar nem o campeonato nem taça, os outros não o conseguiram na taça da liga, e não me venham com a treta do " não interessa".


De Rui Gomes a 15 de Abril de 2012 às 20:34
A Taça da Liga interessava ao Sporting, embora na lista de prioridades, não tanto como a Taça de Portugal. Jorge Jesus infere, esclarecidamente, que
esta interessava pouco ou nada ao Benfica. Acredite quem quiser...


De CP a 15 de Abril de 2012 às 20:36
Caro Rui Gomes,
Permita-me umas perguntas: o seu clube não ganhou a taça "lucilio batista" este ano, porquê? qual o motivo? quais os factos? em vez de dizer uma série de bestialidades da colecção: "a Taça Lucílio Baptista já era da assumida pertença exclusiva do Benfica", fale lá da performance do sporting.
É só para perceber a sua honestidade quando tenta menorizar uma conquista de um clube que não é o seu. É impressão minha ou o seu clube tem sempre o discurso de que "o sporting entra sempre em campo para ganhar"? haja pachorra para tanta falta de desportivismo que nem para ser correcto nas derrotas sabem ser. mas apontam sempre isso aos outros. Apesar de ser um adepto de um clube de futebol, com todo o peso que isso acarreta, tento ir contrariando que a vista se me torne turva e que me impossibilite de ser sério. tanto nas vitórias como nas derrotas. e apesar de ser duro por vezes, tento perceber o mérito dos outros quando existe.
O seu discurso, sendo sobremaneira difundido, leva a que começemos a desvalorizar qualquer vitória na taça Cardinal... perdão, de portugal.


De Rui Gomes a 15 de Abril de 2012 às 21:02
Caro CP, era de esperar o aproveitamento benfiquista sobre o ainda por provar recém-polémico
episódio com o vice-presidente do Sporting para fazer esquecer, num contexto totalmente diferente o que se passou na notória final da Taça da Liga, curiosamente, com contributo fulcral por esse Cardinal. Isto não obstante, é curioso que comenta a minha opinião mas não a apreciação do v/treinador, em que ele infere que esta competição era o segundo objectivo, portanto mais importante que a «Champions» e a Taça de Portugal.
Será que isso é minimamente credível ?


De CP a 15 de Abril de 2012 às 21:28
Não estou a fazer aproveitamento algum. estou a expôr o ridiculo a que o meu discurso pode chegar se enveredar pelo mesmo prisma que o seu.
O contexto dos dois "cognomes" realmente é diferente mas, no seu caso, serve e de que maneira para rasurar qualquer insucesso do sporting na taça da liga por 5 mil milhões de anos... (desde que o SCP não ganhe alguma edição claro!)
Não sendo eu um grande adepto do JJ mas sendo ele treinador do meu clube, logo tendo o meu apoio, não me parece que ele diga objectivamente que este era o 2º objectivo da época, talvez o possa dizer nesta fase da época porque efectivamente o é, visto que a champions nunca foi e a taça já não é possivel.
Mas o meu ponto não é o discurso do JJ no seu post porque o cerne da questão é a desvalorização que faz de qualquer conquista do SLB. e em relação às questões relativas ao insucesso do seu clube nem uma palavra. e isso talvez ajudá-se a perceber melhor o insistir no menorizar a competição.


De Rui Gomes a 15 de Abril de 2012 às 21:59
O Sporting pretende sempre vencer todas as competições em que participa, incluindo a Taça da Liga. Qualquer nosso menosprezo pela mesma, refere única e exclusivamente ao desdém que sentimos pela imparcial arbitragem que viabilizou a eventual vitória do Benfica naquela notória final. Isto é claro, há anos. Mas eu opinei sobre JJ e não o supracitado evento, em que diz, esclarecidamente, que essa taça era o segundo objectivo, agora que a venceu e nada mais vencerá. Depreendendo que o campeonato era o primeiro, ficou por expor a ordem de preferência sobre a Champions e a Taça de Portugal. Falando do ridículo, é isso mesmo, quando a vitória de ontem acaba por ser ainda mais importante que a coroa do futebol europeu e a centenária Taça de Portugal. Se ele se tivesse limitado a afirmar que esta taça era um dos quatro objectivos, sem especificar ordem, ninguém comentaria, assim como se tivesse sido mais honesto e admitisse que, na realidade, como para o Sporting, diga-se, a Taça da Liga é, infalivelmente, a última das quatro competições em ordem de importância.


De Bruno Vieira Amaral a 16 de Abril de 2012 às 09:42
Caro Rui,

permita-me um comentário. Eu sei que o Jesus tem algumas dificuldades de expressão mas não me parece que ele tenha dito que este era o segundo objectivo (em importância) da época. Ele disse que foi atingido o segundo dos quatro objectivos da época, sendo que o primeiro foi a campanha na Liga dos Campeões, em que os objectivos terão sido atingidos (parece-me que os quartos-de-final é um objectivo realista). Dos outros dois, um não foi atingido, e outro será muito difícil, sendo que este último é o mais importante e isso já foi reconhecido pelo treinador do Benfica.


De Rui Gomes a 16 de Abril de 2012 às 13:46
Caro Bruno, até admito a possibilidade de ter sido essa a sua intenção, mas como esse sportinguista frequentemente faz afirmações impensáveis, é difícil não interpretá-lo à letra quando fala. «O Benfica confirmou o segundo dos quatro objectivos que tinha». Como realisticamente não há mais nenhum a conseguir, deveria ter dito «dois dos quatro objectivos». Eu penso que o Benfica, pela sua história e o enorme investimento no plantel que tem, deveria ter encarado a Champions como um título a conquistar. Depois ajustaria a meta mediante as circunstâncias que surgiam. Não obstante a arbitragem, deveria ter eliminado um desgastado e no fim da linha Chelsea, que só chegou
aos quartos pelo colossal erro tático do treinador do Napoles, que foi para Londres com a vantangem de 3-1 e inibiu a sua própria equipa de explanar o seu muito potente ataque que teria demolido um adversário com um sistema defensivo muito vulnerável.


De Bruno Vieira Amaral a 16 de Abril de 2012 às 14:10
" Eu penso que o Benfica, pela sua história e o enorme investimento no plantel que tem, deveria ter encarado a Champions como um título a conquistar." Caro Rui, vou interpretar esta frase como uma pequena provocação em tom irónico porque não acredito que acredite no que escreveu.

abraço,


De Rui Gomes a 16 de Abril de 2012 às 15:51
Caro Bruno, acredite que a sinceridade da minha afirmação é genuína e explico-lhe porquê. Aliás, o mesmo é aplicável ao meu Sporting, quanto à Liga Europa, pese a diferença das circunstâncias da época. Pelos meus muitos anos no futebol, jogador modesto, treinador licenciado mas sem nunca pretender exercer a função mas, sobretudo, como líder de clubes e equipas, o meu eterno moto é e foi sempre «vencer não é apenas um objectivo, é o único objectivo». Existem realidades incontornáveis que afrontam os clubes mediante os seus meios e inerente capacidades, mas pelo prisma desportivo, qualquer verdadeiro líder em desporto, tem como sua única meta a vitória, em tudo em que compete.
A exemplo do seu Benfica, estive em Estugarda em 1988 a assistir à final da então final dos Campeões Europeus, perdida pelo quinto penálti falhado por Veloso. Na minha opinião, essa equipa não era superior à actual do Benfica mas, porventura, teria liderança mais sólida e perpicaz no que ao futebol concerne. Sou sportinguista desde que me conheço, sempre respeitei a instituição Benfica e muito tenho privado com os seus elementos ao longo dos anos, mas detesto, repito, detesto, uma determinada mentalidade que foi cultivada e inserida na sua cultura clubística e que, hoje em dia, é impiedosamente propagada pela imparcial comunicação social. Um dos meus jornais favoritos era o Record. A partir dos Cofina assumirem propriedade, com a alteração à sua linha editorial, consegue ser um diário mais pró-Benfica, e sem
escrúpulos, como não se cansam de exmplificar, do
que A Bola jamais foi. De qualquer modo, o que disse é sincero porque no desporto é assim mesmo. O Benfica poderia estar a disputar as meias-finais e muito embora só um milagre permitiria derrotar o Barcelona, num só jogo possível, em dois, quase impossível. Dois factores sobressaiem: um, que as equipas de JJ começam o declíneo a dois terços das épocas e ele tem demonstrado dificuldade em decidir bem no momento certo e, segundo, o universo benfiquista deixou-se iludir pela prestação frente ao Manchester United. Equipa irregular, esta época, com Sir Alex algo confuso com a gestão do plantel. No primeiro jogo da fase de grupos na Luz, descansou sete dos mais titulares, porque analisou o grupo e decidiu que eram favas contadas, passando dois. Foi para à Liga Europa com o resultado que se conhece com o Bilbao. Enfim, isto
são apenas pensamentos...


De Bruno Vieira Amaral a 16 de Abril de 2012 às 16:44
Caro Rui,

só acho que nenhuma equipa portuguesa pode iniciar a época com o objectivo declarado de ganhar a Liga dos Campeões. É ridículo. O que não quer dizer que não possa ganhar. Tem razão ao dizer que a equipa de 88 não era superior a esta, a competição é que era em moldes muito diferentes. Quanto à Liga Europa, penso que é uma competição que qualquer um dos 3 grandes clubes portugueses pode ganhar.


De Rui Gomes a 16 de Abril de 2012 às 18:12
Aí reside a grande diferença entre os ganhadores e os restantes. Os três grandes portugueses, em situação normal, têm que ter como objectivo vencer todas as provas que disputam e é imprescendível que essa mensagem seja passada aos jogadores. Para consumo público, têm que ser um pouco ambíguos ou, se quser, modestos, quanto à Champions, tudo depende da capacidade de expressão dos líders, mas o objectivo não pode ser apenas «ir o mais longe possível», porque diz logo à equipa que, em princípio, aceita-se uma meta inferior. Os grandes, em Portugal, têm, salvo erro, 4
champions e algumas finais, 1 Taça das Taças, 1 Taça UEFA, 1 Liga Europa, mais as meias-finais e finais que atingiram e ainda alguns outros troféus internacionais. Não devemos ter complexo de inferioridade. Poucos são os países que se podem gabar do mesmo. O discurso tem que ser «vamos disputar a Champions com toda a nossa capacidade e se possível, vencer». Em Portugal joga-se muito com as palavras que, na análise final, nada querem dizer: «assume-se candidato ou não», «objectivo declarado ou não», etc. , etc.. Quem anda ou andou no desporto, especialmente de alta competição, sabe e compreende que o objectivo é só um: vencer. Se não conseguir, ter então a capacidade e hombridade para aceitar metas inferiores. Os moldes da competição têm variado ao longo dos anos, mas no resumo final é sempre vencer um jogo de cada vez. No formato actual, devido aos grupos e outras características, a competição até é mais viável e, por isso, assim foi delineada pela UEFA. A diferença mais preponderante e que muitos adeptos têm dificuldade em compreender, é a enorme carga de jogos. Equipas a jogar constantemente de três em três dias e o atleta, por muito bem pago que seja, tem limites físicos. Isto, além da enorme pressão pela montra que representa e os milhões envolvidos. O seu «objectivo declarado» é apenas um jogo de palavras. Ninguém levaria a mal se Jorge Jesus tivesse dito directamente, na realidade até inferiu com alguma subtileza, que «vamos dar o nosso melhor para vencer a Champions». Nada de errado com isso, em encontrário, se for dito dito com realismo e humildade. A atitude de José Mourinho serve de grande exemplo, com o que fez na Europa com o Porto, Chelsea e Inter Milan. Ter vencido pelos portistas, uma uefa e uma champions em anos consecutivos, é nada menos do que fenomenal, é ser ganhador.


De Fernando Albuquerque a 16 de Abril de 2012 às 10:31
À atenção do Sr . Carlos Pedra

Estive ausente uns dias e estou um pouco desfasado do que se passou durante esse período de tempo. Verifico que o Sr , Carlos está com uma pedalada impressionante, pois diz mal do seu clube ( J.J .) ataca o SCP , enfim gosto de saber que o jogo em Alvalade , contra o seu clube.não lhe tirou a vontade de continuar a ser um adepto fervoroso do clube da segunda-circular . Não li da sua parte algo que falasse sobre o penalty (?) não assinalado logo nos primeiros segundos, pois gostaria de saber a sua opinião se foi dentro ou fora da area ? O nosso "amigo" Colorado diz que não existem imagens que esclareçam essa dúvida, por isso gostaria que me esclarecesse este caso, s.f.f.
Quanto ao seu J.J ., que o Sr . Carlos não gosta muito nem pouco, seria bom que visse no seu arquivo as entrevistas que sairam onde ele afirmava que o seu clube iria ganhar tudo, ou sejam todas as provas onde estivessem incluidos. Não havia nenhuma equipa na Europa que lhe metesse medo, pois tinha uma equipa superior a todas. Estes exageros, levaram o dito a dizer na TV que o seu clube já obteve dois objectivos. Na liga dos Campeões foram mais longe do previsto, mentira pois esta era uma prova para ganhar
e até à presente data só a taça Lucilio Baptista ganharam. Sabe porque tem este nome a referida taça ?. Pessoalmente, acho que esta taça não tem qualquer valor para quem a ganha, pois é como a comida sem sal. Se o vencedor da mesma tivesse acesso a uma liga europeia, julgo teria outra dimensão. E tanto assim, que mesmo chegando ao vosso estádio cerca das 2 horas da manhã,os participantes foram insultados e vaiados, por razões que desconheço.

Sobre o caso do vice-presidente do SCP , confesso, que não leio jornais desportivos a não ser os cabeçalhos na internet e leio apenas o DN. A primeira noticia que saiu dizia que alguem (?) tinha depositado na conta bancária do bandeirinha/Cardinal, pessoa muito estimada em Alvalade, a quantia de 2.000 euros, não se sabendo qual a justificação do tal depósito. No outro dia, já os jornais do costume diziam que o SCP ía descer de divisão, que não jogavam a final da Taça de Portugal, etc. etc. Na sexta-feira enquanto aguardava o inicio do almoço ouvi uma jornalista de nome Júlia Pinheiro, dizer que não percebe nada de futebol/desporto, mas o que estava em questão era o SCP ter depositado 2.000 euros para corromper um arbitro. Ora , esta afirmação é ridicula , pois tudo o que se pode ler neste momento são pessoas que tentam adivinhar o que poucas saberão do que efectivamente se passou, pois segundo li o caso está em segredo de justiça.

Chamo a sua atenção, pois quer seja verdade ou mentira, esta "porcaria" de que estou a comentar não deveria existir , pois os clubes são constantemente enxovalhados por pessoas com responsabilidades dentro dos mesmos. Estou á vontade porque não votei na sua lista e fico horrivelmente desgastado com pessoas que deveriam usar a cabeça antes de fazerem as asneiras, se for esse o caso.

Acontece, que uns casos são badalados até à exaustão e outros branqueados e mais não digo.

Saudações leoninas Fernando Albuquerque




De CP a 16 de Abril de 2012 às 13:31
Caro Fernando Albuquerque,

A minha opinião acerca do jogo contra a sua equipa está aqui: http://sporting.blogs.sapo.pt/203610.html#comentarios e foi dada em tempo útil. não tenho muito mais a dizer em relação a isso nem merece escalpelisar um lance que não define o jogo. (ponto)
Quanto ao resto atenção... nem digo mal do meu clube nem tão pouco do JJ. critico aquilo que considero que deve ser criticado não obstante estar na mó de cima ou na mó de baixo. não confundamos as coisas, até porque me parece uma prática a incentivar... tipo ver as coisas pelo que elas são e não pela paixão apenas. ser adepto dum clube não é sinónimo de abanar a cabeça para cima e para baixo seja em que situação for. o meu clube já passou por fases bastante negras exactamente por isso.
Em relação às campanhas mediáticas e às variadas opiniões estúpidas que vamos vendo e ouvindo nos meios de comunicação social e de entertenimento, também já vinquei que a única crítica que vejo como sendo verdadeiramente acertada teria de ser a crítica anti-capitalista. Sr Fernando Albuquerque, essas coisas existem para fazer dinheiro e (desculpe lá o termo) se conseguirem pôr as pessoas a comer merda põem. é básico.
Penso ainda que ficar chateado com a opinião ou falta dela de uma qualquer Julia Pinheiro é absurdo. faça um favor a si mesmo e desligue a televisão ou escolha bem o tipo de programas a que assiste porque dai não leva nada. não me leve a mal nem este é um conselho a brincar. estou mesmo a falar a sério. a televisão é a grande máquina de estupidificação dos tempos modernos. porque será que se morrer um jogador de futebol fazem 15 de programas de análise e debates e aberturas de telejornais e mais o raio que parta? e ao mesmo tempo morrem milhares de pessoas com fome, em guerras e por ai adiante e ninguém quer saber. pois é, é mesmo assim o nosso mundinho.
Eu sei que deve ser chato e irritante mas se o SLB vender mais que qualquer outro é isso mesmo que vai acontecer. vendem mais SLB! não entender isto é não entender nada a meu ver. e sem partir desta premissa qualquer silogismo está errado à partida.


Comentar post

Autores
Pesquisar
 
Posts recentes

Os nossos comentadores me...

Pódio: A. Ruiz, Gelson, C...

Sporting: questões em deb...

Os nossos comentadores me...

Rescaldo do jogo de hoje

Mafiosos

O debate na blogosfera le...

Os nossos comentadores me...

De quem gostam os nossos ...

O melhor espanta-moscas d...

Arquivo

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Tags

sporting

comentários

memória

bruno de carvalho

selecção

leoas

prognósticos

vitórias

jorge jesus

há um ano

balanço

campeonato

slb

arbitragem

benfica

jogadores

rescaldo

mundial 2014

taça de portugal

liga europa

eleições

godinho lopes

ler os outros

clássicos

árbitros

golos

euro 2016

nós

futebol

comentadores

crise

marco silva

scp

cristiano ronaldo

análise

formação

humor

chavões

liga dos campeões

slimani

todas as tags

Mais comentados
158 comentários
155 comentários
152 comentários
136 comentários
136 comentários
132 comentários
Ligações
Créditos
Layout: SAPO/Pedro Neves
Fotografias de cabeçalho: Flickr/blvesboy e Flickr/André
blogs SAPO
subscrever feeds