Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

És a nossa Fé!

Sporting - Benfica - Crónica Imparcial

Logo na entrada das equipas em campo se viu que havia diferenças óbvias de qualidade entre Sporting e Benfica. A miúda que acompanhava o Sporting era muito mais gira que a outra.

 

Ainda não tinha decorrido um minuto de jogo e já o árbitro, Artur Soares Dias do Porto, cometia o primeiro erro, bastante grave e que podia ter tido influência directa no resultado: transformou um pontapé de baliza num canto.

 

Houve vários casos interessantes ao longo do jogo. Por exemplo, a certa altura Emerson fintou-se a si próprio, passando de calcanhar de um pé para outro e ganhando um ressalto do pé esquerdo com o pé direito. Muito bom. Houve também um momento de rara violência, quando a cabeça de Garcia atingiu com violência o joelho de Polga, sem que Artur Soares Dias do Porto tenha expulso o energúmeno espanhol.

 

Esse Artur Soares Dias do Porto deixou vários penalties por marcar – assim de memória só me lembro de 7 ou 8, todos a favor do Sporting, mas deve ter havido mais.

 

Na segunda parte, os leões perdiam oportunidades atrás de oportunidades. Faziam fila, as oportunidades. Nessa altura as televisões filmaram várias vezes Jesus de braços abertos, em clara sessão de treino para a crucificação próxima.

 

No banco do Benfica, ao lado de Jesus, estava um ser vivo com um penteado igual – por momentos pareceu-me ser Camila Parker Bowles, mas rapidamente percebi que tal seria muito pouco provável. A monarquia sentar-se-ia sempre ao lado do Sá Pinto que até frequenta a casa do Rei.

 

Quem esteve também ao seu melhor nível foi Yannick que manteve as tradições de falhar golos e ser assobiado em Alvalade. Diga-se que a culpa não foi apenas de Djaló. Por uma ou duas vezes passaram-lhe a bola com muita força, o que o prejudicou.

 

A quantidade exagerada de gajos de vermelho em campo foi parcialmente minimizada quando Luisão foi muito bem expulso por Artur Soares Dias do Porto.

 

Os melhores em campo foram vários. No Sporting salientou-se Elias. No Benfica estiveram muito bem Artur e Wolfswinkel. Ambos contribuíram para que o resultado não fosse meia dúzia a zero.

 

No final, Artur Homem do Jogo disse que os árbitros têm muita influência nos campeonatos, referindo-se aos 8 pontos roubados ao Sporting nas primeiras jornadas e a actuações mais recentes como as de Duarte Gomes de Lisboa e outros mânfios do apito. A Artur, os sportinguistas agradecem a honestidade.

 

Resta-me dizer aos meus amigos benfiquistas que não há motivos para chorarem a época. Por exemplo, ainda podem vencer o grandioso Troféu Lucílio Baptista de Setúbal. Já o Sporting está limitado apenas à Taça de Portugal e à Liga Europa.

5 comentários

Comentar post

{ Blog fundado em 2012. }

Siga o blog por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

 

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D