Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

És a nossa Fé!

Não é defeito, é feitio

 

Esse órgão de propaganda benfiquista que é “A Bola” dava por si só para um curso de semiótica e hermenêutica. O nº de hoje, como habitualmente, eleva às estratosferas da mistificação o conceito que a folha tem de jornalismo.

Um primor da arte de Goebbels são as pags. 2 e 3. Título: “Às vezes é o verde que rouba a esperança”. Esta “esperança”, embora se apresente como um conceito abstracto é na verdade bem subjectiva; trata-se da esperança de o benfica conquistar o título. Temos assim que embuçado num tom de objectividade o artigo está todo do ponto de vista benfiquista. Donde o verbo “roubar”, coisa reprovável e feia.

Intertítulos: “Enfim um leão a sério”, “Os tons possíveis de azul” e “Águia comete os mesmos erros”. Ou seja: a merda do Sporting suplantou-se para fazer um favor ao Porto e o benfica devia ter-se prevenido. Destaque: “Tal como na época passada, benfica volta a revelar fragilidades no final do campeonato”. Como quem diz: bem vos avisei que assim não vamos lá – nós, o benfica.

Numa caixa em baixo na pág. 2: “Leões evitam série de embaraço”. Pois: a vitória “deles”, num contexto mais geral, apenas conseguiu evitar in extremis a vergonha.

Mas a própria capa é um magnífico exemplo da apuradíssima técnica de manipulação de “A Bola”.

O destaque é uma frase anódina, as a matter of fact: “Força de leão”, que ao longe pode ler-se “forca de leão”. Sobre este destaque, o ponto de vista: “vitória do Sporting é via verde para a festa do dragão”, lindo e insinuante trocadilho… Depois na diagonal perfeita, descendo para a esquerda no sentido da leitura, portanto: “Jesus queixa-se do árbitro” e mais abaixo, num ostensivo círculo vermelho, uma citação. Do vencedor?, não do guarda-redes do benfica: “este campeonato fica manchado por grandes erros de arbitragem”. O que é bem verdade, mas não esta verdade.

Tão bem desenhada está a primeira página de “A Bola” que somos forçados a pôr de lado a hipótese de incompetência jornalística. Talvez também não seja má-fé ou desonestidade intelectual, pode ser que seja mesmo um ethos.

2 comentários

Comentar post

{ Blog fundado em 2012. }

Siga o blog por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

 

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D