Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

És a nossa Fé!

Entre os mais comentados

Em 22 destaques feitos pelo Sapo em Junho, entre segunda e sexta-feira, para assinalar os dez blogues nesses dias mais comentados nesta plataforma, És a Nossa Fé recebeu 20 menções ao longo do mês.

 

Os textos foram estes, por ordem cronológica:

Reviver em Alvalade o passado na Luz (58 comentários)

Palmarés leonino (22) (54 comentários)

Todo um programa (68 comentários)

Palmarés leonino (23) (40 comentários)

F*+~#-%& (PIIIIIIIIIIIIII) (78 comentários) 

O Leão da Mafalala (88 comentários) 

Olha eles, já a precaverem-se (91 comentários)

"Não me revejo nesta gente" (84 comentários) 

Jornalismo ou jornalixo? (28 comentários) 

Um escarro (78 comentários)

Ésse éle dê (68 comentários) 

A treta do tetra (74 comentários)  

Quem será a toupeira do Benfica? (72 comentários) 

Amanhã já é terça-feira outra vez (88 comentários)

Pérolas de Joaquim Rita (33) (48 comentários)

Este é capaz de tudo (40 comentários)

O polvo encarnado (3) (52 comentários)

O polvo encarnado (4) (64 comentários) 

Fotocópia autenticada (60 comentários)

Uma sugestão ao jornal Record (64 comentários)

 

Com um total de 1297 comentários nestes postais.

Fica o nosso agradecimento a quem nos dá a honra de visitar e comentar. E, naturalmente, também aos responsáveis do Sapo por esta iniciativa.

Os melhores jogadores da época passada (1)

Antes do arranque do campeonato nacional de futebol 2017/18, relembro os meus apontamentos da época passada. Para recordar os jogadores que se evidenciaram mais em cada desafio.

 

13 de Agosto (Sporting, 2 - Marítimo, 0): GELSON MARTINS

«Excelente exibição do nosso extremo direito, com uma segunda parte perfeita, em primorosa articulação com João Pereira. É dele o cruzamento-assistência que proporcionou o segundo golo, aos 60': Bryan Ruiz só teve de encostar o pé.»

 

20 de Agosto (Paços de Ferreira, 0 - Sporting, 1): ADRIEN

«Excelente execução técnica do capitão leonino, numa semi-rotação, disparando para fora do alcance do guarda-redes. Este golo, a um minuto do fim da primeira parte, valeu-nos três pontos. E confirmou o nosso n.º 23 como o melhor jogador em campo. Absolutamente decisivo.»

 

28 de Agosto (Sporting, 2 - FC Porto, 1): SLIMANI

«Conquistou o livre que nos valeu o primeiro golo, marcado por ele (14'); foi sempre o primeiro jogador a perturbar o início da manobra ofensiva portista; forçou os defesas adversários a estar em alerta permanente. No final da partida despediu-se em lágrimas, sob fortíssima ovação, neste que terá sido o seu último jogo pelo Sporting. Despede-se com uma vitória.»

 

10 de Setembro (Sporting, 3 - Moreirense, 0): GELSON MARTINS

«Desbloqueou o nulo inicial com um belo golo marcado aos 27' que acabou por ser decisivo nesta partida: grande desmarcação em diagonal, dominando muito bem a bola e rematando de forma acrobática. Teve ainda intervenção decisiva no terceiro golo: foi dele o passe a desmarcar Schelotto, autor da assistência.»

 

18 de Setembro (Rio Ave, 3 - Sporting, 1): ADRIEN

«Melhor jogador do Sporting - um dos poucos que tentaram sacudir a apatia colectiva que se apoderou do onze titular. Combativo, persistente, nunca virou a cara à luta e venceu sucessivos duelos individuais.»

 

23 de Setembro (Sporting, 4 - Estoril, 2): BAS DOST

«O internacional holandês marcou dois belos jogos (13'+62') e foi sempre uma referência no ataque leonino, o que me leva a elegê-lo como melhor jogador em campo. Justamente saudado com calorosos aplausos ao ser substituído.»

 

1 de Outubro (V. Guimarães, 3 - Sporting, 3): GELSON MARTINS

«Sempre muito dinâmico na ala direita, que dominou como quis durante quase todo o jogo, sem descurar missões defensivas. Soberba intervenção no golo inaugural do Sporting, ganhando uma bola dividida com uma exímia rotação que lhe permitiu galgar terreno e rematar à baliza.»

 

22 de Outubro (Sporting, 1 - Tondela, 1): GELSON MARTINS

«Novamente o mais destacado jogador do Sporting - deixando a larga distância quase todos os companheiros. Destacou-se logo ao minuto 4, rematando ao poste após uma brilhante incursão pela ala direita. E foi dele a assistência para o golo de Campbell, no minuto final. Fez tudo para merecer a vitória.»

 

28 de Outubro (Nacional, 0 - Sporting, 0): RÚBEN SEMEDO

«Foi talvez o jogador do Sporting que errou menos nesta partida. Foi também um dos poucos que revelaram genuína atitude leonina, bem patente na forma como nos últimos minutos procurou empurrar a equipa para diante.»

 

6 de Novembro (Sporting, 3 - Arouca, 0): BAS DOST

«O internacional holandês voltou aos golos, bisando nesta partida. Marcou o primeiro e o último dos três, aos 9' e aos 63'. Já soma seis na Liga 2016/17. Foi um elemento fundamental nesta vitória.»

 

26 de Novembro (Boavista, 0 - Sporting, 1): GELSON MARTINS

«Partiu os rins ao lateral esquerdo do Boavista, criando sucessivos desequilíbrios na sua ala e à entrada da grande área axadrezada. Fez a assistência para o golo e esteve ele próprio muito perto de marcar. Tem um fôlego inesgotável: não acusa o menor indício de desgaste físico.»

 

3 de Dezembro (Sporting, 2 - V. Setúbal, 0): BRUNO CÉSAR

«Marcou um golo que fez levantar o estádio, de livre directo, fazendo voar a bola para o fundo da baliza sadina, sem qualquer hipótese de defesa. Um golo que decidiu o encontro, estavam apenas decorridos 36 minutos. Por isto e pela sua combatividade exemplar merece ser considerado o melhor em campo.»

 

11 de Dezembro (Benfica, 2 - Sporting, 1): CAMPBELL

«Jesus deu-lhe ordem para avançar na segunda parte e mal entrou o campo o costarriquenho abanou o jogo, criando sucessivos desequilíbrios. Serviu exemplarmente Bas Dost em dois primorosos lances da ala esquerda - um dos quais deu origem ao nosso golo. Foi pena que tivesse jogado só 45 minutos.»

 

18 de Dezembro (Sporting, 0 - Braga, 1): GELSON MARTINS

«Voltou a ser o melhor dos nossos, escapando ao naufrágio geral da equipa. Esteve quase a marcar na primeira parte, com um remate a rasar a baliza do Braga (32') e na segunda parte atirou ao poste (50'). Teve a qualidade ofensiva a que já nos habituou e ainda foi várias vezes atrás, desempenhando missões defensivas no corredor direito.»

 

22 de Dezembro (Belenenses, 0 - Sporting, 1): CAMPBELL

«A sua entrada em campo aos 57', substituindo o compatriota Bryan Ruiz, contribuiu muito para dinamizar o caudal ofensivo do Sporting. Com velocidade, desequilíbrios, bons passes. Aos 67' cavou um livre muito perigoso, marcado por Adrien, que possibilitou ao guardião Joel Pereira a defesa da noite, fazendo a bola embater na barra. E foi dele a assistência para o golo de Bas Dost, com um cruzamento muito largo para o segundo poste.»

 

8 de Janeiro (Sporting, 2 - Feirense, 1): BAS DOST

«Foi o melhor em campo não só por ter bisado mas também pelos lances que construiu, servindo os companheiros. Com 13 golos por sua conta nesta época, ascendeu hoje à posição de melhor goleador do campeonato.»

 

14 de Janeiro (Chaves, 2 - Sporting, 2): BAS DOST

«O holandês marca há seis jogos consecutivos. Hoje bisou pela quarta vez no campeonato, reforçando a liderança na lista dos melhores marcadores. Já marcou 13 na Liga 2016/17 - os mesmos de Slimani à 17.ª jornada, faz agora um ano. E vão quinze no total das competições desta época oficial.»

(Conclui amanhã)

Uma sugestão ao jornal 'Record'

MXMYPM3A.jpg

 

Amigos do Record: simpatizo com o vosso jornal, que leio com regularidade quase diária, e respeito o trabalho que fazem, por vezes em circunstâncias nada fáceis - sem prejuízo de discordâncias pontuais que já tenho assinalado aqui.

É nesta qualidade de leitor atento que venho sugerir-vos uma alteração de método nas classificações que costumam atribuir aos jogadores no final de cada partida. Faz pouco sentido avaliá-los só com notas de 1 a 5: é uma margem demasiado curta para percebermos as subtilezas da actuação de cada um, num desporto em que muitas vezes o segredo do sucesso (ou do insucesso) está nos pormenores.

Reparem no que sucede hoje na página 6 da vossa edição impressa: todos os jogadores titulares da equipa das quinas recebem nota 3 pelo desempenho nos 120 minutos da partida disputada ontem frente ao Chile, que terminou 0-0 e acabou por ser desempatada com penáltis, favoráveis à selecção sul-americana. Mas alguém acredita que William Carvalho e Cédric, dois gigantes ontem no relvado, mereçam ser contemplados com a mesma nota que o desastrado José Fonte, o inábil André Gomes ou o perdulário André Silva? Claro que não.

Sugiro-vos portanto que alterem a vossa bitola. Adoptem a que vigora nos diários vossos concorrentes (A Bola e O Jogo), que avaliam os jogadores de 1 a 10. Não precisam de pagar direitos de autor: nenhum deles foi pai da ideia. E há que assumir sem complexos nem preconceitos que a concorrência tem por vezes melhor critério que nós. É o caso.

Parece-me a ocasião propícia para tal mudança: estamos no defeso futebolístico, antes do início de uma nova temporada. Ponderem nisto. E recebam as minhas saudações desportivas.

Quatro más escolhas de Jesus

Ficámos anteontem a saber que o treinador do Sporting, neste recomeço dos trabalhos da equipa principal de futebol, decidiu afastar do plantel quatro jogadores: Douglas, Marvin, Petrovic e Schelotto.

Todos eles foram muito criticados, ao longo da época, no És a Nossa Fé. Douglas, um pinheiro sem mobilidade no eixo da defesa; Petrovic, médio defensivo curto de ideias e curto de passe; Marvin Zeegelaar e Schelotto, laterais mais-que-imperfeitos a defender, responsáveis por muitos golos sofridos pela nossa equipa na época que terminou.

Não esqueçamos, no entanto, que o responsável pela vinda destes jogadores para Alvalade foi Jorge Jesus - o mesmo que acaba de os remeter à proveniência. Por vezes certos factos merecem ser lembrados. E nós, por cá, felizmente não sofremos de amnésia.

Balanço (36)

Golos marcados pelos jogadores do Sporting na Liga 2016/17:

 

Bas Dost: 34

(Moreirense, Rio Ave, Estoril, Estoril, Arouca, Arouca, Boavista, Benfica, Belenenses, Feirense, Feirense, Chaves, Chaves, Marítimo, Paços de Ferreira, Paços de Ferreira, Moreirense, Estoril, Tondela, Tondela, Tondela, Tondela, Nacional, Nacional, Boavista, Boavista, Boavista, V. Setúbal, Braga, Braga, Braga, Chaves, Chaves, Chaves)

Alan Ruiz: 6

(FC Porto, Moreirense, Rio Ave, V. Guimarães, Arouca, Boavista)

Gelson Martins: 6

(FC Porto, Moreirense, Marítimo, Paços de Ferreira, V. Setúbal, Feirense)

Adrien: 4

(Paços de Ferreira, Paços de Ferreira, Moreirense, Benfica)

Coates: 3

(Marítimo, Estoril, V. Guimarães)

Campbell: 3

(Moreirense, Tondela, Arouca)

Bruno César: 3

(V. Setúbal, Arouca, Belenenses)

Bryan Ruiz: 2

(Marítimo, Estoril)

William Carvalho: 2

(V.Setúbal, V. Setúbal)

Slimani: 1

(FC Porto)

André: 1

(Estoril)

Markovic: 1

(V. Guimarães)

Elias: 1

(V. Guimarães)

Matheus Pereira: 1

(Chaves)

 

Na época 2014/15, os melhores marcadores foram Slimani, Montero e Adrien.

Na época 2015/16, os melhores marcadores foram Slimani, Teo Gutiérrez, Adrien e Bryan Ruiz.

O vazio e o nada

O futebol é um jogo desmedidamente complexo, com insondáveis dificuldades metafísicas. Por isso só um espírito catedrático e de apurada sofisticação conceptual alcançará as subtilíssimas razões que levaram o abstracto André Gomes a permanecer em campo 115', todas elas, como é obvio, incompreensíveis à mente dos gentios que hesitam entre achá-lo uma inutilidade ou um trambolho.  Quem sabe se um dia se comprenderá o que faz ele na vida.  

Dois de quatro

Instalou-se a guerra sem quartel entre Benfica e FC Porto. Salvo melhor opinião, o Sporting deve assistir institucionalmente à refrega sem intervir na praça pública, evitando conspurcar-se com lama alheia. E muito menos deve advogar a retirada compulsiva dos quatro mais recentes campeonatos ao SLB. Pelo simples motivo de dois deles terem sido ganhos com o actual treinador leonino ao leme encarnado.

Fotocópia autenticada

Os outros tinham o bruxo de Fafe.

Estes têm o Nhaga.

O homem aprendeu a lição toda com o padrinho (à cautela, não vá o diabo tecê-las, há que ter à mão uma ajudinha extra).

E se o melhor está para vir, a conclusão só pode ser uma: A cria venceu o criador!

 

Chamem depressa o Hércules, que há por aqui muita cabeça a decepar.

Cães e pulgas

Uma promessa de revelações bombásticas disparada para o ar pelo mais desprezível avençado do Benfica, a quem ninguém hoje atribui o menor crédito, motivou um comunicado da SAD leonina.

Parece-me que andam a dar importância em excesso a tal sujeito, protagonista inconfundível do anedotário nacional e repudiado por muitos benfiquistas, incapazes de se reverem naquele histérico discurso antifutebol, que transforma cada rival num inimigo, confunde conversa de porteira com comentário televisivo e se assume a tal ponto como voz do dono que acaba por incomodar o próprio dono. Nada mais natural: quem se deita com cães, acorda com pulgas.

Se o fulano bolçar mais falsidades, remetam-no para o tribunal. Mas deixem-se de avisos  preventivos só porque esse desqualificado prometeu pôr a boca no trombone. "Perro que ladra no muerde", como diz o velho adágio castelhano, em tudo semelhante ao que os nossos mais sábios antepassados também já diziam por cá.

Pág. 1/10

{ Blog fundado em 2012. }

Siga o blog por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

 

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D