Sexta-feira, 31 de Março de 2017

Este domingo, pelas 18 horas, realiza-se o Arouca-Sporting, com arbitragem de Luís Godinho. Numa terra de excelentes paisagens, excelente gastronomia e péssimos dirigentes desportivos.

Quais são os vossos prognósticos para esta partida?


comentar ver comentários (44)

"Alimpa-te" a este guardanapo e vê se tens um pouco de vergonha cara.

 

"Bacelar Gouveia, ex-presidente do Conselho Fiscal do Sporting, acredita que as recentes decisões do Conselho de Disciplina (CD) da Federação Portuguesa de Futebol (FPF) contra Bruno de Carvalho têm "mão vermelha e bem vísivel".

O constitucionalista é directo e claro nas insinuações que faz à interferência do Benfica nos órgãos da justiça desportiva, acusando o emblema da Luz, nesta matéria, de um domínio "escandaloso".

"O Benfica tem vindo a dominar de forma escandalosa a opinião pública e chega aos órgãos da justiça desportiva. Percebe-se que há sempre uma mão, bem visível e vermelha que está a abusar do seu poder. Pode até fazer o seu jogo dentro das regras mas não pode utilizar vias ilegítimas para exercer o seu domínio", dispara Bacelar Gouveia, em entrevista a Bola Branca, apontando a mira à "poderosíssima máquina de propaganda" do eterno rival da Segunda Circular.

Mas mais: mesmo sem envolver o nome do Benfica nesta premissa, Bacelar Gouveia traça um diagnóstico altamente negativo das cúpulas do poder no futebol português.

"As pessoas que estão no futebol e que querem fazer uma estratégia ilegítima não são amadoras. O futebol português, ao mais alto nível, está entregue a pessoas muito ardilosas, profissionais e com muita 'manha'. Os órgãos que devem ser independentes, por vezes, podem sentir-se condicionados", prossegue.

Conselho de Disciplina debaixo de fogo. "De juristas têm pouco"

As declarações do antigo dirigente leonino, que não integrou a lista de recandidatura do reconduzido presidente do Sporting, surgem dois dias depois do pesado castigo de 113 dias aplicado pelo CD da FPF a Bruno de Carvalho e poucas horas depois de o órgão presidido por José Manuel Meirim ter aberto novo processo disciplinar ao líder verde e branco, devido a violação das condições da suspensão a que está submetido.

Neste aspecto, Bacelar Gouveia é duro nas críticas dirigidas ao CD, recomendando até um reavivar de teoria básica de Direito aos dirigentes daquele órgão.

"Penso que há uma grande falta de bom senso e falta de cultura jurídica das pessoas que estão na justiça desportiva. De juristas têm pouco e estão a precisar um curso de reciclagem de Introdução ao Direito e do que é a Constituição e o respeito das liberdades fundamentais", remata, rotulando de "manifestamente disparatadas, exageradas e desproporcionadas" as deliberações que visam a proibição de qualquer declaração pública da parte do presidente dos leões.

"Isso é limitar o direito à liberdade de expressão, que é algo de elementar. Admito que possa haver castigos do ponto de vista desportivo e algumas restrições mas nunca chegando a esse extremo. Essa decisão não tem qualquer adequação com o que se pretende com a medida. Se a medida é punir algo que o presidente do Sporting fez de errado, não é preciso chegar a este exagero", aponta.

Recurso para os tribunais civis? "Justiça pode reparar violação grosseira da Constituição"

Ora, a propósito de alegadas limitações ao direito à liberdade de expressão, Bruno de Carvalho reagiu a toda a escala, já depois de ter ficado a saber que enfrenta novo processo disciplinar. O presidente do Sporting não admite que a sua acção verbal, enquanto dirigente, possa ser limitada, prometendo ir até às últimas consequências e, caso seja necessário, interpor recurso junto do Tribunal Europeu.

Bacelar Gouveia compreende a frustração de Bruno de Carvalho, aceita-a e, sobretudo, apoia-a, suportado na Constituição, recordando que as decisões da justiça desportiva, em casos devidamente comprovados, podem ser alvo de anulação por parte do poder judicial civil.

"A questão é saber se se trata de algo estritamente desportivo. Se se verificar que o que está em causa são os direitos fundamentais dos cidadãos, a justiça desportiva não pode nunca ficar imune ao poder judicial do Estado, que pode reparar uma violação grosseira da Constituição", completa."

 

Chamaram Bacelar Gouveia, que ontem tinha dado ao JN uma excelente entrevista, pensando que por ter feito uma ou outra crítica teriam ali outro croquette e saiu-lhes o tiro pela culatra. Lá vai a Renascença chamar o gajo dos ralis outra vez...

 


comentar ver comentários (34)

Este país, por vezes, é uma anedota pegada. O castigo a Bruno de Carvalho por dar a sua opinião sobre arbitragens e quem nomeia os árbitros é do mais ridículo que existe. Neste país quem dá a sua opinião está condenado. Logo. Este país é de quem vive na sombra, nos segredos e intrigas. Quem vive a conseguir nomeações e bons contactos nos lugares chave. Liberdade de opinião e expressão? Culpado. Dizer as verdades? É logo considerado um louco. Assim vai o futebol.

Tags:

comentar ver comentários (15)

Vinte e cinco de Abril de mil novecentos e setenta e seis.

Precisamente dois anos após a Revolução, o trabalho dos deputados à Assembléia Constituinte deu um fruto que é hoje o pilar da democracia em que vivemos, com mais ou menos justiça, mas isso não vem ao caso.

Este edifício jurídico veio tornar justa a relação entre o Estado e os cidadãos e estes entre si próprios, coisa que até essa altura, por via da Constituição de 1933, não existia.

De todas as alterações que esta nova Constituição trouxe, todas elas importantes sem dúvida, a que provavelmente mais talhou fundo no sentimento dos portugueses foi a consignada no Artigo 37.º, que consagra a liberdade de expressão e informação e que por ser curto, faço questão de reproduzir:

1. Todos têm o direito de exprimir e divulgar livremente o seu pensamento pela palavra, pela imagem ou por qualquer outro meio, bem como o direito de informar, de se informar e de ser informados, sem impedimentos nem discriminações.

2. O exercício destes direitos não pode ser impedido ou limitado por qualquer tipo ou forma de censura.

3. As infracções cometidas no exercício destes direitos ficam submetidas aos princípios gerais de direito criminal ou do ilícito de mera ordenação social, sendo a sua apreciação respectivamente da competência dos tribunais judiciais ou de entidade administrativa independente, nos termos da lei.

4. A todas as pessoas, singulares ou colectivas, é assegurado, em condições de igualdade e eficácia, o direito de resposta e de rectificação, bem como o direito a indemnização pelos danos sofridos.

Não tolero que gente que à boleia dum regime que se quer igual para todos, pelo menos ao nível do tratamento perante a justiça, se arvore o direito de, com preocupantes laivos de saudosismo, pretender fazer tábua rasa do documento que deve nortear a sua actuação, mais não fosse por dever de formação. A actuação pidesca de um detentor de um cargo num órgão de uma qualquer federação desportiva ou outra, deve ser criteriosamente escrutinada à luz do número dois do artigo supra. Que o citado no parágrafo anterior tem fortes resquícios de defesa despudorada da defunta de 1933 que faleceu, não de velhice, mas por vontade do País, é notório nas atitudes e decisões que vai tomando, desde logo aceitando, como jurista que é, fazer parte de um colectivo que se rege por regulamentos que violam claramente a ordem constitucional vigente. Fosse o citado imparcial, justo e profissionalmente competente, não estivesse ele eivado de sentimentos bafientos de saudosismo e de uma profunda vaidade e talvez até de um possível ressabiamento por ter andado anos a fio a mendigar o lugarzinho que acabou por conseguir, e seria de sua própria iniciativa chamar a atenção dos clubes para a ilegalidade constitucional que são alguns dos regulamentos porque se regem. Não, não foi isso que fez, não é isso que fará. A um proto-ditador dá sempre jeito apanhar um combóio que tem por destino a estação que lhe convém.

 

 


comentar ver comentários (21)

 

Para quem ainda tivesse dúvidas, o vídeo-árbitro no recente França-Espanha dissipou-as de vez: sem perda de tempo, a verdade desportiva foi recolocada. Um golo ilegal da selecção francesa, que falsearia o resultado, acabou por ser anulado. E um golo espanhol, inicialmente invalidado, mereceu afinal luz verde. No fim, os espanhóis venceram 2-0.

O recurso à tecnologia, em dois momentos cruciais desta partida, permitiu à equipa de arbitragem recolocar as decisões no plano correcto. Griezmann, ao marcar o golo francês, estava em fora de jogo. E Deulofeu não estava deslocado num lance de golo espanhol inicialmente invalidado pelo árbitro auxiliar. Assim se comprovou aquilo que alguns inconformados – com destaque para o presidente do Sporting – há muito vêm sustentando na praça pública: é fundamental pôr os dispositivos tecnológicos ao serviço da transparência no futebol.

 

Alguns velhos do Restelo criticam a medida, considerando que retira “emoção” e “dinâmica” ao futebol. Que retire desde logo credibilidade ao desporto-rei parece ser pormenor de somenos para essas aves agoirentas, sempre prontas a contestar qualquer inovação. Quanto à dinâmica, estamos conversados: como sabemos, há jogos do campeonato português (lembremos o recente FC Porto-V. Setúbal, com um quarto de hora de paragem) em que os jogadores passam grande parte do tempo estendidos no relvado, simulando lesões para fazer escoar o tempo. Este mau teatro pode suscitar emoção, admito. Mas de teor negativo.

Ferramenta que não tardará a tornar-se indispensável nos estádios, o vídeo-árbitro é aplicado em três tipos de lances: golos (apurando-se se houve alguma infracção), penáltis (para desfazer dúvidas sobre a justiça do chamado “castigo máximo) e cartões vermelhos (permitindo detectar erros de identidade dos visados nestas medidas punitivas).

 

Deixou de ser possível a falta de sintonia entre a constante melhoria dos factores técnicos, tácticos e físicos no futebol moderno e algumas regras desta modalidade, que ficaram ancoradas num passado cada vez mais remoto, sem a indispensável adaptação aos novos tempos.

Diminuir o erro humano na avaliação de situações cruciais do jogo é absolutamente prioritário. E se noutras modalidades – basquetebol, râguebi, ténis – o vídeo-árbitro funciona, sem afectar a qualidade do espectáculo, nada permite concluir que o mesmo não possa ocorrer também no futebol. Partindo sempre do princípio de que a verdade é um valor supremo em qualquer desporto. Contra todas as formas de aldrabice, que – elas sim – adulteram o espectáculo e afastam os adeptos. 


comentar ver comentários (19)
A minha costela Jota Jota
Edmundo Gonçalves

Mais uma vez, nenhum dos corajosos que se atreveram entrou na cabeça de Jesus, que não esteve de acordo com nenhum dos onzes aqui prognosticado.

Segue-se o Arouca, no próximo Domingo, às 18.00 horas.

Aceitam-se apostas.


comentar ver comentários (1)
Leoas às sextas
Pedro Correia

Sofia_Mota[1].jpg

 

Sofia Mota

Tags:

comentar ver comentários (3)

«Partindo do princípio que Galileu Galilei estava errado e com ele o heliocentrismo, podemos discutir quem ocupa o centro do universo. A terra, LFV, Jorge Mendes, a Gestifute? Podemos discutir tudo isso, só que Galileu estava certo. Este pequeno pormenor torna inútil toda a discussão posterior.
Tal como a ida de Jesus para o Besiktas.
»

Carlos Silva, neste texto do Edmundo Gonçalves


comentar ver comentários (1)
Quinta-feira, 30 de Março de 2017
Comissão Arbitral
Eduardo Hilário

Por hipótese académica, vamos imaginar que na empossada Comissão Arbitral existia um nomeado que na sua página de facebook tinha a seguinte frase: "Sou do Sporting e isso me envaidece..." Pior, era imaginar que no dia seguinte à tomada de posse da Comissão Arbitral, o presidente do clube rival era castigado.

 

Lógico que isto seria uma coincidência mas... 

 

Na verdade isto não é ficção, como seria de esperar o membro supra mencionado não é adepto do SCP. 

 

Saudações Leoninas


comentar ver comentários (18)
O ideal
Pedro Correia

João Inocêncio Cosme Calabote Damião Capela.

Por diminutivo, Bobó.

É o árbitro ideal para eles. Só termina a partida quando estão a ganhar e se for preciso inventa um penálti no tempo extra. Ou dois. Ou mesmo três.

Tags:

comentar ver comentários (58)

«Quem está fragilizado não é Bruno de Carvalho, é o Sporting na primeira liga. Andámos com a direcção no bate-boca com os comentadores do Benfica em vez de termos feito o que fez o Porto quando ficámos para trás depois do jogo na Luz: fechar as escotilhas, mergulhar dentro das próprias fraquezas, corrigi-las e reemergir mais fortes.»

J. Ramos, neste meu postal


comentar ver comentários (16)
Quarta-feira, 29 de Março de 2017

comentar ver comentários (13)

Caro consócio, antes de mais a minha solidariedade pela ameaça à sua integridade física e pela agressão verbal e intimidatória de que foi alvo no estádio alugado pela federação portuguesa de futebol para a realização do jogo de qualificação para o Mundial, no passado Sábado, 25.

Se graves eram já os acontecimentos, eles são tão mais graves porquanto o caro consócio exerce, por legítima vontade dos demais associados do Sporting Clube de Portugal, o honroso cargo de Presidente da Mesa da Assembleia Geral.

Sendo públicas as agressões de que foi alvo, terá cada um de nós, sócios e por extensão cidadãos, o dever de as denunciar às autoridades, se estas não tiverem agido em conformidade com a legislação em vigor e que é a de informar as autoridades judiciais acerca de acontecimentos tão graves e lesivos da sua integridade física e moral, que nos atingem a todos, que o caro PMAG representa e que são mais de 150.000.

Vivendo num país onde a impunidade impera infelizmente, e nomeadamente no que ao futebol e demais desportos diz respeito, o meu conselho, meu caro consócio, é que estando muito dentro do prazo legalmente concedido, exerça o seu direito de ofendido e proceda a queixa-crime contra os energúmenos que tão cobarde e insidiosamente o ofenderam. Eles estão claramente identificados.

Não se trata de ser queixinhas, caro Marta Soares. Sabemos que irá dar em nada, mas é um elementar exercício de cidadania.

 

Saudações Leoninas

 


comentar ver comentários (42)

Não faz o menor sentido haver um clube desportivo em Portugal autorizado pela Liga a transmitir e difundir em exclusivo as imagens dos jogos que realiza em casa. Isto possibilita que este clube seleccione as imagens que muito bem entenda para servirem de base à discussão dos lances mais polémicos.

Este escândalo, inaceitával a vários títulos, vai repetir-se já este sábado, com a exibição televisiva do decisivo jogo Benfica-FC Porto no canal do clube encarnado, sem recurso a outros meios de transmissão.

Deve ser posto fim a esta situação de excepção, que concede ao Benfica um estatuto privilegiado de que mais nenhum outro clube nacional usufrui. Em nome da transparência competitiva e pelo combate sem tréguas à mentira no futebol português. Espero que este seja um dos temas a abordar na entrevista que Bruno de Carvalho vai conceder esta noite à TVI.


comentar ver comentários (110)
Grande Gelson
Pedro Correia

K4BA23KD.jpg

 

À quinta internacionalização, Gelson Martins desfez as dúvidas dos mais incautos: merece ser titular da equipa das quinas na Taça das Confederações. Brilhante trabalho de construção nos dois golos da selecção, incluindo uma fabulosa assistência de trivela para o de Cristiano Ronaldo - estreia absoluta do melhor futebolista do mundo a marcar como jogador sénior na sua ilha natal.

Que contraste entre o desempenho de Gelson contra a Suécia e a péssima actuação de uns quantos, que só viajaram à Madeira para fazer número e não mereciam sequer ter pisado o relvado. Como diria o Octávio Machado, vocês sabem muito bem de quem eu estou a falar...


comentar ver comentários (36)

«Acho que a SAD leonina, daqui até ao fim do campeonato e nos jogos em Alvalade, devia cobrar metade do preço dos bilhetes. Não preciso de fazer um desenho a explicar, tenho a certeza.»

Simão Gamito, neste meu texto


comentar ver comentários (5)
Terça-feira, 28 de Março de 2017

Mas depois o seleccionador resolveu meter uma armada vermelha em campo.

Foi ao fundo!


comentar ver comentários (15)
Cotovelite
Pedro Correia

Sagrámo-nos campeões da Europa com o nosso guarda-redes titular e o meio-campo do Sporting, potenciado por Jorge Jesus.

E manteremos o título pelo menos até 2020.

 

Daí o desprezo deles pela selecção nacional, bem evidente nas inacreditáveis lamúrias e birrinhas dos últimos dias.

Nunca a cotovelite foi tão aguda.


comentar ver comentários (90)

«A posição (de cócoras) do SLB neste folhetim "eu faço birra e não vou ao estádio" mostra muito mais sobre o SLB do que qualquer outra das entidades envolvidas. Só demonstra o desprezo que sempre tiveram para com a nossa selecção, como se viu durante o Europeu, onde passaram horas a menosprezar o trabalho e o feito. Fruto da inveja que sentem por não conseguirem dar um jogador de jeito à selecção.»

Romão, neste meu texto


comentar ver comentários (1)
Segunda-feira, 27 de Março de 2017

A direcção do Benfica decidiu usar o jogo de Portugal contra a Hungria para condicionar ainda mais o árbitro, e a sua escolha, para o clássico a disputar no mesmo estádio e que, embora não decisivo, será importante para o desfecho da liga.

Começou pela recusa em se fazer representar na gala promovida pela federação, onde foram distinguidos alguns jogadores pelo seu desempenho na selecção e no sábado, dia do jogo contra a Hungria, energúmenos pertencentes a claques não legalizadas, mas muito bem organizadas, a insultar e a agredir ou a tentar, é a mesma coisa, adeptos e dirigentes de clubes adversários. O objectivo é óbvio: pressionar a federação de todas as maneiras possíveis, condicionar todos os envolvidos, para que o colinho continue até Maio e que possa celebrar, finalmente e ao fim de mais de 100 anos de história, o seu primeiro tetra. Só assim poderão, pensam, esconder o descalabro da actual gestão, das vendas e compras por valores inexplicáveis, comissões estrambólicas que esvaziam os cofres, estranhos acordos com clubes desconhecidos por onde circulam jogadores comprados, que por vezes nem à bola sabem jogar. Se até Janeiro/Fevereiro tudo estava sob controlo, arbitragens amigas, jogos calmos e descansados, adversários anestesiados, com dirigentes sem espinha e inteiramente dedicados à causa encarnada, jornalistas afectos ao clube, prontos a utilizar a sua posição para orientar a opinião generalizada, com direcções de jornais empenhados em tudo fazer para levar o Benfica tranquilamente ao tetra, inenarráveis programas diários sobre futebol com paineleiros que inventam, condicionam, mentem, traçam estratégias conjuntas, sempre com o mesmo guião. A comiseração capciosa é o prato diário destes supostos independentes paineleiros, prontos para todo o serviço. Os actuais dirigentes na sua finita sabedoria julgaram que chegava controlar a opinião publicada. Esqueceram-se, por talvez ser essa a sua escola e a ela não quererem ser equiparados, da forma como actua a velha guarda, que trouxe até hoje a podridão que é o futebol português. Num último estertor os antigos régulos tentam suster o poder que ainda julgam deter, confiando que um campeonato ganho lhes devolva o poder que há muito só eles ainda acreditam que possuem.

É isto o futebol português, temos uma selva onde tudo é permitido. Infelizmente temos na comunidade de jornalistas “desportivos” quem pertença a esta selva e que nela se enxurda com prazer. Os outros jornalistas olham para este mundo, e porventura bem, optam por desviar o olhar e ignorar o mais que evidente lodaçal. A horda de apoiantes exulta. Hoje no fórum da TSF lá estavam eles exaltados com todas as injustiças que lhes fazem. A eles o maior clube do mundo e arredores “não somos 6 milhões, se contarem bem somos no mínimo 7.5 milhões.” Depois desta desliguei e lá ficaram eles a chafurdar.  


comentar ver comentários (9)

O campeão nacional das queixinhas não pára. Haja paciência. Agora diz que vai deixar de ceder o estádio para jogos da selecção. Olha, menos uma razão para lá ir. Não boicotem é o Media Markt, que sempre dá jeito.


comentar ver comentários (22)
Os calabotes
Pedro Correia

 

Os calabotes andam nervosos.

 

Tags:

comentar ver comentários (47)

«Assim Bruno de Carvalho tenha a sorte, a lucidez e o discernimento, para além da competência que objectivamente tem, para conseguir cumprir os objectivos a que se propõe neste segundo mandato. E nós cá estaremos para o apoiar, sem prescindirmos naturalmente da nossa análise crítica ao trabalho que for sendo desenvolvido.»

Orlando, neste meu texto


comentar ver comentários (5)
Domingo, 26 de Março de 2017

Ontem Portugal fez um excelente jogo, demonstrando que sabe praticar um futebol bastante agradável à vista e consequente do ponto de vista do resultado. O bom futebol deu golos, os três muito bons e poderia ter dado mais. É da mais elementar justiça referir este pormenor, já que tantos (eu próprio por vezes) acusaram o treinador de incompetente do ponto de vista exibicional.

Depois, para aqueles que continuam a insistir que Fernando Santos vai fazendo alguns fretes nas convocatórias, a não utilização ontem de Renato Sanches (quase sempre o visado) é uma bofetada de luva branca. Há por aí muita gente que lhe vai devendo um pedido de desculpas.


comentar ver comentários (6)
Faz tão bem!
Cristina Torrão

O jogo de ontem não foi transmitido pela RTP internacional, mas felizmente houve um canal alemão que o fez: o RTL Nitro. Nunca a seleção portuguesa teve este estatuto e faz muito bem ouvir o comentador alemão Markus Kavka referir-se aos nossos jogadores como "os campeões europeus", ou "a seleção campeã da Europa".


É certo que, apesar de uma certa força inicial, os húngaros se tornaram inofensivos, depois de sofrerem os dois primeiros golos, mas é igualmente isso que define uma boa equipa: Portugal dominou o jogo. Markus Kavka fartou-se de nos elogiar. Portugal jogou como se estivesse destinado a voos mais altos.
Esperemos que sim!


comentar ver comentários (16)
Mais dois
Pedro Correia

792338[1].jpg

 

Dois golos acrescentados ao seu enorme pecúlio como jogador da selecção nacional. E que golos, apontados ontem contra a Hungria.

Soma já setenta com a camisola das quinas.

Palavras para quê? É Cristiano Ronaldo, o melhor futebolista português de sempre.


comentar ver comentários (37)

«Os sportinguistas têm que compreender que é fundamental estarmos unidos. É uma questão de sobrevivência. Apetece-me dizer (correndo o risco de não ser compreendido) que se lixem os campeonatos. Há neste momento uma luta mais importante. Havendo só dois clubes na Champions, as máquinas lampiónicas e portistas tudo farão para nos afastar e poderem dividir tranquilamente o bolo entre elas, como até aqui.»

Carlos Silva, neste meu postal


comentar ver comentários (7)
Sábado, 25 de Março de 2017

image[3].jpg

Ronaldo a marcar o seu segundo golo - terceiro de Portugal

(Foto Filipe Amorim/O Jogo)

 

Grande jogo da selecção portuguesa, esta noite, frente à Hungria. Que terminou com uma categórica vitória da equipa das quinas, por 3-0, nesta campanha para a qualificação do Campeonato do Mundo de 2018.

Foi o quarto triunfo consecutivo da nossa selecção, com momentos de inegável brilhantismo - na sequência da conquista do Euro-2016 e deixando antever uma boa prestação portuguesa na Taça das Confederações.

 

Destaque para os três golos, de belo efeito.

O primeiro iniciado com um passe vertical de William Carvalho que pôs a bola nos pés de Cristiano Ronaldo, aproveitando este para adiantá-la numa oportuna desmarcação de Raphael Guerreiro, que num cruzamento perfeito ofereceu o golo a André Silva, eficaz à boca da baliza.

O segundo, iniciado num fabuloso passe longo de Pepe, contou com uma magnífica assistência de André Silva para Cristiano, que num fortíssimo remate rasteiro com o pé esquerdo colocou a bola no buraco da agulha da baliza húngara.

O terceiro nasceu de um livre directo após falta sobre Quaresma, que fez a cabeça em água à defesa magiar. Chamado a convertê-lo, Cristiano Ronaldo não perdoou: mais um pontapé muito bem colocado que fez levantar o estádio da Luz, onde se realizou a partida.

Com estes dois golos, o melhor jogador português de sempre soma já setenta ao serviço da selecção.

 

O Sporting e o Real Madrid, com dois jogadores cada, foram os clubes mais representados neste onze titular.

Em campo estiveram, de resto, oito profissionais formados na Academia leonina (Rui Patrício, Cédric, José Fonte, William Carvalho, João Mário, Ronaldo e Quaresma, além de João Moutinho, suplente utilizado).

Mas convém reconhecer que os três maiores clubes portugueses estiveram representados neste desafio da selecção: o Sporting (com Rui Patrício e William, que jogaram os 90 minutos), o FC Porto (com André Silva, substituído aos 67') e o Benfica (com Pizzi, último suplente a entrar, quando faltavam três minutos para o apito final).


comentar ver comentários (12)

Hoje, dia de jogo da nossa seleção, aproveito para falar de um antigo árbitro da FIFA: o suíço Urs Meier (eu já explico a ligação). É muito conhecido na Alemanha, já que, depois de terminada essa sua carreira, em 2004, inciou uma outra, como comentador do canal ZDF, ao lado de Jürgen Klopp (o famoso treinador do Dortmund, que está, neste momento, em Liverpool) e, por vezes, Franz Beckenbauer. Enquanto Jürgen Klopp analisava o desmpenho das equipas, Urs Meier funcionava como expert de arbitragem.

 

Du Bist Die Entscheidung.jpg

 

Recentemente, o suíço surpreendeu ao publicar um livro de auto-ajuda, com o título: TU és a decisão - agir rapida e resolutamente (tradução minha e literal do alemão). Urs Meier baseia-se na sua experiência como árbitro de futebol e defende a tese de que devemos confiar mais no nosso sexto sentido. O primeiro capítulo intitula-se precisamente: "Como usar a intuição numa decisão" e inicia-se assim:

 

"Quartos-de-final do Campeonato Europeu de 2004. Minuto 89 do jogo Inglaterra contra Portugal. 1:1 no marcador."

 

Urs Meier enche quatro (!) páginas (as primeiras deste livro) com esse minuto 89, em que ele assinalou uma falta contra Portugal, da qual resultou um golo de Campbell. O árbitro suíço anulou esse golo, porporcionando assim que Portugal passasse à meia-final por penáltis. Foi uma das piores decisões da sua vida, diz ele, porque, apesar de realmente ter havido uma falta de John Terry sobre o nosso guarda-redes Ricardo, ele não a viu! Confessa que estava em má posição e a confusão na grande área portuguesa era enorme, numa amálgama de vinte jogadores. Mesmo assim, ele quebrou uma regra dos árbitros que diz "só apitar o que se vê" e anulou o golo! Baseado na sua intuição! Quando a bola entrou na baliza e os ingleses festejavam, enquanto os portugueses reclamavam desesperados, Urs Meier notou que John Terry, em vez de se juntar ao regozijo dos seus colegas, olhou para ele. E a sua intuição disse-lhe: se o jogador olha para mim, numa altura destas, é porque tem a consciência pesada. E anulou o golo apenas baseado nisso.

 

Mais tarde, o vídeo do lance provou que houve falta. Mas também provou que era impossível Urs Meier tê-la visto. O árbitro teve problemas com a FIFA, um jornal inglês divulgou o seu endereço eletrónico e ele recebeu 16 000 emails de protesto, ameaças de morte inclusive. Deu por terminada a sua carreira ainda nesse ano.

 

Urs Meier proporcionou a primeira final portuguesa num Campeonato da Europa. E o minuto 89 do jogo entre Portugal e a Inglaterra fica eternizado e descrito ao pormenor neste seu livro.


comentar ver comentários (6)

«É fundamental o Dost continuar. E não é só ele, são os melhores jogadores. Mas a realidade é que o Bas Dost é o jogador mais valioso do plantel, e ao sê-lo... é na minha opinião e porventura o jogador que mais facilmente sairá.»

João Carlos Maia, neste texto do Alexandre Poço


comentar ver comentários (4)
Sexta-feira, 24 de Março de 2017

Boa vitória da nossa selecção sub-21 hoje frente à Noruega. Por 3-1. Com o nosso Rúben Semedo a marcar o segundo golo. Os outros foram apontados por Gonçalo Paciência (Rio Ave) e Diogo Jota (FC Porto).

Vale a pena sublinhar: a selecção sub-21 não perde há quase seis anos, desde Outubro de 2011. De então para cá averbou 24 vitórias e apenas sete empates. Estão de parabéns os jogadores e o treinador Rui Jorge.


comentar ver comentários (5)
Evidências
Cristina Torrão

Não é só A Bola, Pedro! A RTP também entra no jogo.

 

Ontem, Pizzi veio garantir, em conferência de imprensa, que os jogadores do Benfica vão colaborar com os jogadores do Porto nos jogos da seleção, mesmo estando o derby à vista!

 

Como?

É preciso vir garantir uma coisa dessas perante os jornalistas? E é notícia de Telejornal?!

 

Pois foi com esta não-notícia que o serviço público de televisão, no seu principal noticiário, se referiu ontem aos jogos da nossa equipa de todos, dando largos minutos de tempo de antena a Pizzi e às suas bombásticas declarações.


comentar ver comentários (10)

8R2FCPV2.jpg

 

Títulos de primeira página do jornal A Bola de hoje:

«Jonas faz pontaria ao Dragão» (manchete)

«Faz 33 anos no dia do clássico e quer ter aniversário memorável»

«Espera marcar pela primeira vez ao FC Porto»

«Bilhetes para 1 de Abril quase esgotados»

«Ingressos nas mãos dos portistas não preocupam»

«Onda vermelha vai continuar»

 

Noventa por cento da capa é preenchido com isto. Nem o jornal oficial do SLB faria melhor.

Tags:

comentar ver comentários (54)
O desespero
Pedro Correia

Boicotaram a gala anual da Federação Portuguesa de Futebol. Produziram um violentíssimo comunicado contra a instituição. Atiram-se, desvairados, contra o Conselho de Disciplina. Urram contra a Comissão de Instrutores. Barafustam contra a "dualidade de critérios" e o "clima de impunidade" da justiça desportiva, onde - juram eles - por estes dias "vale tudo".

Não iludem ninguém: com este comportamento de meninos queixinhas e esta linguagem desbragada, só querem pressionar os órgãos decisórios a tomar decisões que os favoreçam.

É um sinal inequívoco de desespero. Um excelente sinal.


comentar ver comentários (50)
Leoas às sextas
Pedro Correia

800[3].jpg

 

MÓNICA SINTRA

"Lembro-me que quando ainda andava na escola tinha imensos posters do Dani e do Paulo Sousa e penso que foi a partir dessa altura que comecei a gostar cada vez mais do Sporting."

(Record, 9 de Abril 2012)

Tags:

comentar ver comentários (4)

«Quem joga como jogou ontem Podence só pode ser um belíssimo jogador. Matheus, idem. Geraldes não engana. Arranjem um defesa esquerdo e um segundo avançado que consiga beneficiar da presença de Bas Dost na área. Alan Ruiz é uma hipótese boa.»

Luís Moreira, neste meu texto


comentar ver comentários (2)
Quinta-feira, 23 de Março de 2017

"Nestes 4 anos percorremos um caminho difícil, com Esforço, Dedicação e Devoção e conseguimos voltar a colocar o Sporting CP no lugar que é seu por direito, concretizando 120 medidas que prometemos e cumprimos.

Enumero aqui algumas das que considero mais importantes:

-Reestruturação financeira
-Sporting TV
-Auditoria de gestão
-16 novas modalidades, com transferência para o Clube do total da receita de quotização e consequente aumento do investimento nas 51 modalidades.
-Inauguração de novas Escolas Academia Sporting em Portugal e no Estrangeiro.

E foi graças a estas e a muitas outras medidas integradas numa política de gestão rigorosa e, sobretudo, graças ao apoio dos melhores Sócios e Adeptos do mundo que atingimos os seguintes objectivos:

-Passámos do 7º lugar para o 2º lugar com acesso direto à Liga dos Campeões em apenas 1 ano;
-Passámos a ter lucros regularmente nas contas do Clube e da SAD;
-Fizemos a maior venda de um jogador português para o estrangeiro e inscrevemos 4 jogadores no top 10 das maiores vendas da história do Clube;
-Fizemos o maior negócio do futebol português relativo a direitos televisivos;
-Conquistámos uma Taça de Portugal e uma Supertaça no futebol;
-Conquistámos 2 troféus europeus (Taça CERS em Hóquei Patins e Taça dos Clubes Campeões Europeus de Atletismo Feminino);
-Construímos o Pavilhão João Rocha que inauguraremos em breve;
-Recuperámos 37 passes de jogadores;
-Criámos a Gala Honoris Sporting;
-Melhorámos as infraestruturas: Academia, Multidesportivo e Estádio;
-Aumentámos o número de sócios em mais de 65 mil, atingindo o top 5 mundial com mais de 155 mil associados;
-Aumentámos a assistência média no Estádio José Alvalade para mais de 40 mil espectadores por jogo;
-Aproximámos os adeptos do Clube e superámos os 2,5 milhões de seguidores na plataforma Facebook, somando 2 milhões aos 600 mil que tínhamos ."

 

Esta parte do facebook eu gosto.


comentar ver comentários (2)
É só p'ra dizer presente!
Edmundo Gonçalves

Isto sem "bola" a sério é uma pasmaceira, que nem há assunto para escrever...

É certo que poderia escrever sobre o papel miserável que fizeram os presidentes da FPF e da Liga e "amais" o Meirim(nho), que dois dias depois de serem chamados "pais" por sua excelência D. Orelhudo I, se apressaram a prestar-lhe vassalagem numa coboiada onde foram claramente os bobos de uma corte bafienta. Faltou até um bocadinho assim para receberem um premiozinho.

Também poderia escrever sobre D. Sebastião Burns, que depois de ter desaparecido num dia de nevoeiro, se ter aliado aos sarracenos e depois aos castelhanos, volta agora com um patrocínio Record para a sua casa mais imersa em neblina do que nunca.

E também poderia falar de castigos a dirigentes e celeridade da justiça desportiva.

Mas não vale a pena.

P'rá semana voltamos a falar de coisas interessantes.

Tags:

comentar

18785884_uzZ5k[1].jpg

 

Facto a merecer registo: houve arbitragens impecáveis nos dois últimos jogos do Sporting. Ainda por cima por parte dos senhores  Bruno Paixão e Jorge Ferreira, árbitros extremamente polémicos, como o país futebolístico bem sabe.

Confirma-se: as arbitragens com influência nos resultados existem sobretudo na primeira metade do campeonato, quando as posições na tabela estão a ser definidas e tudo permanece em aberto. Arbitragens como as de Artur Soares Dias, que nos retirou dois pontos em Guimarães à jornada 7. Ou as de Jorge Sousa, que perdoou dois penáltis ao Benfica no dérbi da jornada 13.

É preciso pôr cobro a isto de uma vez para sempre. Em nome da verdade desportiva, para que a mentira seja afastada de vez dos relvados nacionais.


comentar ver comentários (44)

«Para aqueles que gostam de denegrir o Slimani e o João Mário, é comparar o número de jogos que todos fizeram:
Slimani: 23 jogos; 1441 minutos; 7 golos marcados;
João Mário: 27 jogos; 1963 minutos; 3 golos marcados;
Renato Sanches: 21 jogos; 704 minutos; 0 golos marcados.
Ter em atenção que as estatísticas são para todas as competições.»

Joca, neste meu texto


comentar ver comentários (6)
Autores
Pesquisar
 
Posts recentes

Prognósticos antes do jog...

Os nossos comentadores me...

S'é q'ueu gostava de ser ...

A orquestra está mais pob...

A minha costela Jota Jota

Os prognósticos passaram ...

Os nossos comentadores me...

Leituras recomendadas

Por imperativo de cidadan...

A mesma opinião

Arquivo

Abril 2017

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Tags

sporting

comentários

memória

bruno de carvalho

selecção

leoas

prognósticos

jorge jesus

vitórias

há um ano

balanço

slb

campeonato

arbitragem

benfica

jogadores

rescaldo

eleições

mundial 2014

taça de portugal

liga europa

godinho lopes

ler os outros

clássicos

golos

árbitros

nós

euro 2016

futebol

comentadores

crise

marco silva

cristiano ronaldo

scp

análise

humor

formação

chavões

liga dos campeões

slimani

todas as tags

Mais comentados
158 comentários
155 comentários
152 comentários
136 comentários
136 comentários
132 comentários
Ligações
Créditos
Layout: SAPO/Pedro Neves
Fotografias de cabeçalho: Flickr/blvesboy e Flickr/André
blogs SAPO
subscrever feeds