Quinta-feira, 31 de Março de 2016
Obrigado Fernando Mendes
Francisco Chaveiro Reis

fernandomendes.jpg

Faleceu hoje Fernando Mendes, glória do Sporting, clube que representou entre 1953 e 1968. Fez 225 jogos e venceu a Taça das Taças, três campeonatos e uma Taça de Portugal. Como treinador, orientou os júniores e ainda a equipa principal em 13 ocasiões (6 vitórias).


comentar ver comentários (8)

Entre os jogadores portugueses que estarão presentes no Campeonato da Europa a disputar em França figurarão com toda a probabilidade estes, formados na nossa academia: Cristiano Ronaldo, Nani, Rui Patrício, Quaresma, Adrien, João Mário, William Carvalho e João Moutinho. E talvez Miguel Veloso.

Na selecção olímpica temos Tiago Ilori e Ricardo Esgaio, também formados em Alcochete. E na selecção de sub-21 figuram Carlos Mané, Rúben Semedo, Tobias Figueiredo, Gelson Martins, Iuri Medeiros e Bruma - todos com a marca de qualidade do Sporting.

Continuamos a ser, de longe, o maior viveiro de talentos do futebol português.


comentar ver comentários (38)
Contigo em toda a parte!
Francisco Vasconcelos

Parece que a onda verde continua em força.

 

Mesmo apesar do horário escolhido deixar bastante a desejar (que sentido faz um jogo destes a uma segunda às 21H00?), parece que os 3000 bilhetes que foram ontem colocados à venda, em Alvalade, para o jogo da próxima jornada no Estádio do Restelo, já esgotaram.

 

A venda de bilhetes, que nesta fase apenas se destina aos sócios com Gamebox, prosseguirá hoje, sendo que, neste momento, só estão disponíveis bilhetes a 20€. Caso os ingressos não esgotem, a venda será alargada, a partir de amanhã, aos restantes sócios.

 

Vamos esgotar o resto dos bilhetes e cobrir o azul do Restelo de verde. Vamos encher os cofres do adversário de forma legal. Vamos apoiar a equipa e conquistar mais uma vitória na luta pelo merecido 19º Campeonato. 


comentar ver comentários (5)
pavilhão João Rocha XII
Edmundo Gonçalves

Rai's parta o monte de terra que nunca mais dali sai!

Fontes bem informadas dizem-me que o Barreiro acha que aquilo será o plinto para a estátua do Bruno, mas eu cá acho que o Barreiro deve andar a ouvir mal. E a ver. E a ser visto. Mal visto...

Pavilhão_João_Rocha.jpg

 

Como sempre, a fonte é o forumscp

Tags:

comentar ver comentários (8)

O jornal A Bola de 2016.03.30 define assim (p.6) a actuação do rapaz das rastas: "Foi carraça".

Confesso que durante o jogo não me lembrava de nenhum incómodo (e a carraça é um animal que incomoda bastante) causado por Renato Sanches (RS).

Munido do comando da televisão e dum bloco de notas visionei, novamente, toda a segunda parte do jogo para ver a carraça em acção.

O que vão ler a seguir é o relato exaustivo de todas as vezes que RS tocou na bola e das "brilhantes" decisões que tomou.

46', Fonte procura uma linha de passe e RS esconde-se atrás de Fellaini.

48'41'', RS recolhe uma bola de André Gomes após um alívio defensivo de Pepe, comenta-se "Portugal muito bem" como que a celebrar a primeira vez que a coqueluche toca na bola, após quase quatro minutos em campo, retomando, recolhe de André Gomes, dá de primeira para Guerreiro; Guerreiro para André Gomes que tenta colocar em Danilo, a bola toca ainda na cabeça de RS (48'52) e vai mesmo para o médio defensivo ex-Marítimo.

Ronaldo para Renato (49'10'') que deixa de primeira para Cédric.

49'53'', recebe a bola de Cédric que tenta iniciar um ataque e atrasa-a para Fonte.

50'37'', mais um passe atrasado desta vez para Danilo.

57'34'', falta não assinalada sobre Nani, alívio atabalhoado dos belgas para o nosso meio campo, a bola cai no local onde está RS, na televisão comenta-se "um bom trabalho de RS" e o que faz o Maradona da Musgueira? Um passe longo para Nani ou para Ronaldo? Parte para cima dos belgas com a bola controlada, finta meia equipa e marca golo? Infelizmente não faz nada disso... passa a bola a Fellaini (talvez devido a alguma identificação capilar).

61'36'', se tiverem curiosidade revejam a jogada que originará o golo belga, desde o início, tendo especial atenção ao posicionamento, melhor ao desposicionamento de RS. O médio sai à maluca a uma bola no meio campo, não toca na bola, não faz falta, nem recupera a posição à frente da defesa... bola metida para a esquerda do ataque belga, a forma com RS aborda aquele lance acaba por desposicionar o lado direito da defesa portuguesa (Cédric e Bernardo Silva)... bola mais para a esquerda ainda, depois a clássica corrida para a linha de fundo, cruzamento e golo belga, o golo dos manos Lukaku.

65', ressalto de bola na defesa, RS atrapalha-se sem saber o que fazer e sofre falta de Witsel, talvez o grande momento de RS durante todo o jogo, sofreu uma falta (um puxão de camisola) no meio campo defensivo... daqui a uns anos quando recordar este jogo RS vai dizer: "dizem que não joguei nada mas não é verdade, houve uma jogada em que eu saía como uma seta em direcção à baliza dos belgas e o Witsel teve de me travar em falta se não era um golo certo".

65'45',' recupera uma bola chutada à toa por um belga para impedir um lançamento lateral, deixa para Cédric.

69'10'', recebe a bola de Quaresma e passa para o lado a Danilo.

70', a única corrida que RS faz com bola, combina com Bernardo Silva e atira a bola, disparatadamente, pela linha de fundo quase junto à bandeirola de canto, atenção, aquilo não foi um remate nem um passe, foi uma "coisa" que lhe saiu na altura.

73', Fernando Santos apercebe-se (só agora?) que Portugal joga com menos um, RS não ataca nem defende, anda para ali, tira André Gomes, coloca William Carvalho a jogar ao lado de Danilo e deve ter dito a RS aquilo que os treinadores dizem a um jogador quando já não têm mais substituições e esse jogador está inferiorizado fisicamente: "joga ali mais à frente, tenta não atrapalhar os nossos jogadores e tenta correr atrás dos outros para ver se os atrapalhas."

78'03'', excelente passe de William para RS que se encontra no grande círculo, com Éder a desmarcar-se, deixa-se antecipar por um belga, ainda assim consegue mais uma vez tocar a bola para trás, para Danilo; perde-se uma potencial jogada de golo, não se riam, uma combinação atacante entre RS e Éder.

78'30'', William Carvalho tenta uma combinação atacante com RS mas este não estava para ali virado e não provoca nenhum movimento de ruptura, nem nenhum desequilíbrio, dá um toque de primeira para William como quem diz: "corre tu que eu tenho jogo com o Braga na sexta-feira e não estou para me cansar".

80', RS perde a bola, provocando na sequência da jogada uma situação de golo para a Bélgica.

87', António Tadeia diz o óbvio: "Renato fez um jogo tímido, muito diferente daquilo que costuma fazer no Benfica, pode ter tido ali algum receio de destapar, de deixar os adversários fugirem, então não terá arriscado tanto naquilo que é o seu ponto forte, a forma como acelera o jogo de meio campo"; "parece-me mais equilibrado, mais preocupado", diz o narrador da RTP 1, continua Tadeia: "mas ao mesmo tempo também mais preocupado com os equilíbrios defensivos mas incapaz de criar equilíbrios ofensivos". Equilíbrios? mas aquilo era um número de circo ou um jogo de futebol?

90'30'', o Maradona da Musgueira vai tocar pela última vez na bola e vai fechar com chave de ouro a sua actuação... recebe mais uma vez a bola de William, corre três passos com ela, faz um compasso de espera e atrasa para Danny; já vi muitas vezes este tipo de jogada, no rugby.

Então o que acham? Foi ou não carraça?


comentar ver comentários (51)
De besta a bestial
Pedro Correia

Exibição de João Mário no Portugal-Bulgária avaliada pelo jornal A Bola (26 de Março):

«Tentou a sorte, de fora da área, num disparo que ressaltou em Aleksandrov e deu canto. Nunca acertou um passe de rotura, nunca desequilibrou...»

Nota 4

 

Exibição de João Mário no Portugal-Bélgica avaliada pelo jornal A Bola (30 de Março):

«João Mário tem muitos poderes, mas não foi feliz com a Bulgária. Ontem, porém, mostrou que já não é principiante nesta selecção e vincou bem, entre estrelas, que não gatinha e não anda, já corre e há que contar com ele, não para o Euro, mas para ser titular no Euro. Começou à direita, mas foi à esquerda que logo aos 10 minutos disparou forte para defesa de Courtois. Não satisfeito, voltou a surgir em zona de finalização, mas não tocou a bola como queria e perdeu o tempo de contornar Courtois. Egoísmo não faz parte do seu vocabulário e assumiu papel de assistente, oferecendo o 2-0 a Ronaldo. Tentou fazer o mesmo aos 43', com cruzamento perfeito para André Gomes, mas o companheiro atirou por cima.»

Nota 7 (melhor em campo)

 


comentar ver comentários (8)
Quarta-feira, 30 de Março de 2016
Outras claques
Edmundo Gonçalves

Semear, para colher.

Ou como é mais importante investir noutras coisas que não em jogadores.


comentar ver comentários (4)
Teria a sua piada
Edmundo Gonçalves

Parece que se comemora este ano (ao que consta, hoje mesmo, segundo escutei na rádio logo pela manhã) o 75.º aniversário da conquista do primeiro campeonato nacional de futebol pelo nosso Clube.

Teria a sua piada repetir o feito nesta data redonda.

Rapazes, vamos a isso!

 

Nós gostamos das contas certinhas:

-Primeiro campeonato nacional foi ganho em 1940/41.

-Primeiro campeonato de Portugal foi ganho em 1922/23.


comentar ver comentários (8)

Eis os golos já seleccionados até agora na nossa série colectiva Os melhores golos do Sporting:

 

1. Diego Capel: golo no Sporting-Athletic Bilbao (Abril de 2012)

Escolha de Alexandre Poço

 

2. Iordanov: golo no Sporting-Marítimo (Junho de 1995)

Escolha de Bernardo Pires de Lima

 

3. Jordão: golo no Sporting-FC Porto (Janeiro de 1983)

Escolha de Cristina Torrão

 

4. André Cruz: golo no Salgueiros-Sporting (Maio de 2000)

Escolha de Duarte Fonseca

 

5. Mário: golo no FC Porto-Sporting (Maio de 1987)

Escolha de Edmundo Gonçalves

 

6. Miguel Garcia: golo no Alkmaar-Sporting (Maio de 2005)

Escolha de Eduardo Hilário

 

7. Balakov: golo no Sporting-Benfica (Outubro de 1992)

Escolha de Filipe Arede Nunes

 

8. Montero: golo no Sporting-Marítimo (Outubro de 2014)

Escolha de Filipe Moura

 

9. Jardel: golo no Benfica-Sporting (Dezembro de 2001)

Escolha de Gabriel Santos

 

10. Matías Fernández: golo no Manchester City-Sporting (Março de 2012)

Escolha de Francisco Almeida Leite

 

11. Niculae: golo no Sporting-FC Porto (Agosto de 2001)

Escolha de Francisco Melo

 

12. Pedro Barbosa: golo no FC Porto-Sporting (Janeiro de 2002)

Escolha de João António

 

13. Slimani: golo no Sporting-Braga (Maio de 2015)

Escolha de Frederico Dias de Jesus

 

14. Liedson: golo no Benfica-Sporting (Janeiro de 2006)

Escolha de João Caetano Dias

 

15. Yazalde: golo no Sporting-Benfica (Março de 1974)

Escolha de João Távora

 

16. Xandão: golo no Sporting-Manchester City (Março de 2012)

Escolha de José da Xã

 

17. Mário Jorge: golo no Sporting-FC Porto (Janeiro de 1982)

Escolha de José Navarro de Andrade

 

18. Acosta: golo no Sporting-FC Porto (Março de 2000)

Escolha de Luciano Amaral

 

19. Tiuí: golo no Sporting-FC Porto (Maio de 2008)

Escolha de Luís de Aguiar Fernandes

 

20. Juskowiak: golo no Sporting-Boavista (Abril de 1994)

Escolha de Marta Spínola

 

21. Pedro Barbosa: golo no Sporting-União de Leiria (Novembro de 2000)

Escolha de Francisco Chaveiro Reis

 

22. João Morais: golo no Sporting-MTK (Maio de 1964)

Escolha minha

 

23. Matías Fernández: golo no Sporting-Everton (Fevereiro de 2010)

Escolha de Pedro Oliveira

 

24. Cherbakov: golo no Sporting-Beira-Mar (Maio de 1993)

Escolha de Rui Cerdeira Branco

 

25. Niculae: golo no Sporting-Milan (Dezembro de 2001)

Escolha de Pedro Almeida Cabral

 

26. Figo: golo no Benfica-Sporting (Dezembro de 1993)

Escolha de Tiago Cabral

 

27. Montero: golo no Sporting-Académica (Janeiro de 2016)

Escolha de Zélia Parreira

 

28. Liedson: golo no Benfica-Sporting (Janeiro de 2006)

Escolha de António Manuel Venda

 

29. Peyroteo: golos no Sporting-Leça (Fevereiro de 1942)

Escolha de Alda Telles

 

30. Manuel Fernandes: golo no Sporting-Benfica (Dezembro de 1986)

Escolha minha

 

31. Marco Caneira: golo no Sporting-Inter (Setembro de 2006)

Escolha do Alexandre Poço

 

32. Balakov: golo no V. Setúbal-Sporting (Agosto de 1993)

Escolha do Filipe Moura

 

33. Carlos Xavier: golo no CSKA-Sporting (Outubro de 1982)

Escolha do Edmundo Gonçalves

 

34. Paíto: golo no Benfica-Sporting (Janeiro de 2005)

Escolha da Cristina Torrão

 

35. Nani: golo no Sporting-Gil Vicente (Fevereiro de 2015)

Escolha do José da Xã

 

36. Pinilla: golo no Sporting-Moreirense (Novembro de 2004)

Escolha do Francisco Chaveiro Reis

 

37. Vukcevic: golo no Sporting-Benfica (Abril de 2008)

Escolha do Gabriel Santos

 

38. Paulo Torres: golo no V. Guimarães-Sporting (Maio de 1993)

Escolha do Filipe Arede Nunes

 

39. António Oliveira: golo no Sporting-Dìnamo de Zagreb (Setembro de 1982)

Escolha do Pedro Boucherie Mendes

 

40. Ricardo Sá Pinto: golo no Gil Vicente-Sporting (Janeiro de 2005)

Escolha do Bernardo Pires de Lima

 

41. Liedson: golo no Sporting-Nacional (Fevereiro de 2007)

Escolha do Tiago Cabral

 

42. António Oliveira: golo no Sporting-Dínamo de Zagreb (Setembro de 1982)

Escolha do Luciano Amaral

 

43. André Cruz: golo no Beira-Mar-Sporting (Janeiro de 2002)

Escolha do João António

 

44. Osvaldo Silva: golo no Sporting-Manchester United (Março de 1964)

Escolha minha

 

45. Jorge Cadete: golo no Beira-Mar-Sporting (Novembro de 1992)

Escolha do Filipe Arede Nunes

 

46. Tanaka: golo no Braga-Sporting (Janeiro de 2015)

Escolha minha

 

47. Izmailov: golo no FC Porto-Sporting (Agosto de 2007)

Escolha do Francisco Melo

 

48. Cristiano Ronaldo: golo no Sporting-Moreirense (Outubro de 2002)

Escolha minha

 

49. Ricardo Sá Pinto: golo no Sporting-V. Guimarães (Janeiro de 1995)

Escolha do Filipe Arede Nunes

 

50. Rochemback: golo no Sporting-Newcastle (Abril de 2005)

Escolha do Luís de Aguiar Fernandes

 

51. Abel Ferreira: golo no Manchester United-Sporting (Novembro de 2007)

Escolha do Frederico Dias de Jesus

 

Vamos chegar pelo menos às seis dezenas de golos. Agradecendo desde já os contributos que os leitores nos queiram dar.

Fica a promessa: no final elegeremos o melhor golo de sempre, contando com o vosso voto.


comentar ver comentários (4)
Terça-feira, 29 de Março de 2016

Foi bonita a festa, pá.

Selecções irmanadas em Leiria naquilo que foi muito mais do que um jogo de futebol: foi um exemplar gesto de civismo. Com jogadores portugueses alternados com os da Bélgica enquanto se escutavam os hinos nacionais, momentos antes deste amigável que devia ter ocorrido em Bruxelas mas acabou por ser transferido para cá devido ao brutal atentado da passada terça-feira.

O resultado é o que menos importa. Mas foi bom vencermos a selecção que figura em primeiro lugar no ranking da FIFA, com Cédric Soares e Raphael Guerreiro agarrando a titularidade face às boas exibições que ambos fizeram nas alas. E não nos limitámos a vencer: também convencemos. Com golos de Nani (a passe de André Gomes) e Cristiano Ronaldo (com assistência de João Mário).

Também gostei que Fernando Santos tivesse escalado um onze titular com sete jogadores formados na nossa academia. Uma das melhores do mundo, como ninguém ignora.


comentar ver comentários (12)
Parabéns, Krassimir!
Francisco Vasconcelos

A 29 de Março de 1966 nascia, em Veliko Tarnovo, na Bulgária, um dos maiores génios que alguma vez pisou os relvados portugueses.

Com um pé esquerdo de fazer inveja a muitos, espalhava magia cada vez que tocava na bola. Com ele a bola não chorava, de tanta que era a classe.

 

Por tudo isso, para assinalar o 50º aniversário daquele que foi um dos meus primeiros ídolos futebolísticos, deixo aqui esta obra de arte.

 

 


comentar ver comentários (6)
Igreja da Sanchologia
Luciano Amaral

Diz que, na China, apareceu uma nuvem em forma de Renato Sanches, e que na Lapónia uma rena paralítica voltou a andar depois de ter sido tocada por Renato Sanches. Diz que em Manchester um cão vadio, tendo sabido que Renato Sanches iria para um clube local, falou e disse: "Renato Sanches é o meu mestre e o meu Senhor, e por ele serei salvo". Jorge Mendes, o grande profeta da Igreja da Sanchologia, confirmou a ocorrência de dois milagres na zona do Centro Comercial Colombo. Diz-se estar para breve a ocorrência de outros fenómenos inexplicáveis, como a equipa do Benfica aparecer a jogar futebol.


comentar ver comentários (10)
Os melhores golos do Sporting (51)
Frederico Dias de Jesus

Golo de ABEL FERREIRA

Manchester United - Sporting, 2-1

27 de Novembro de 2007, Old Trafford.

 

Abel Ferreira. Foi daqueles jogadores de quem podemos dizer: "cumpriu". Nunca foi um lateral virtuoso, de técnica elevada e rasgos de genialidade. Mas era um jogador que cumpria. Na minha modesta opinião, tinha uma boa noção do terreno de jogo, da sua posição, assim como uma óptima noção táctica. As equipas são feitas também de jogadores como este. E neste caso... a história dos melhores golos do Sporting.


As derrotas muitas vezes traduzem-se por fraco desempenho da equipa, por vezes erros, superioridade da outra equipa  (e, em casos mais estranhos à nossa percepção Sportinguista do jogo, por condicionalismos externos.) Neste jogo, claramente o Manchester United tinha melhor equipa, tanto que foi o vencedor da competição. E a juntar à festa tinham um produto nosso na sua falange ofensiva, Cristiano Ronaldo. Portanto não há vergonha nenhuma.

Contudo este jogo tinha algo guardado, ou pelo menos algo que guardei na memória. Tinham corrido os primeiros minutos do jogo. O Sporting tentava-se adaptar às marcações, fazer o seu jogo e tentar tirar um bom resultado. Eis que aos 20 minutos da primeira parte há uma abertura na lateral-direita da equipa da casa, e Abel galga uns quantos metros a partir do meio-campo, sem freios na sua corrida, recebendo a bola vinda da esquerda, domina com o pé direito sem particamente nunca abrandar, levanta a cabeça, olha, respira e dispara um tiraço fenomenal para dentro da baliza do Manchester United. A beleza deste golo, para além da distância, é a dificuldade de colocar a bola onde ela entrou, um ângulo fechadíssimo e um efeito monumental que o esférico fez. A minha memória guardou-o, e hoje quando penso em golos lembro-me deste. Podíamos ter ampliado a vitória, o Liedson marcou um golo que o árbitro invalidou, mas mal na minha opinião. Os Reds só viraram o jogo no final, com um golaço do nosso Cristiano Ronaldo. 

O futebol é isto. Ganhamos, perdemos, empatamos. Mas acima de tudo vibramos com os momentos de magia que o nosso Sporting nos proporciona. Momentos em que sonhamos. O Abel sonhou e conseguiu um golo que para mim faz parte da Arte do Golo da nossa equipa, e no local próprio: o Teatro dos Sonhos.

Houve ainda quem pensasse que tinha sido um engano. Vê-se claramente a intenção neste golo. E que grande golo foi!

 


comentar ver comentários (2)

Rui Gomes da Silva igual a si mesmo na habitual verborreia semanal:

http://www.record.xl.pt/futebol/futebol-nacional/liga-nos/benfica/detalhe/gomes-da-silva-so-nao-voto-em-bruno-de-carvalho-porque-nao-me-deixam-entrar-em-alvalade.html

 

Eu cá sou da opinião dele mas por outros motivos. Para o bem do clube, que o Presidente se mantenha enquanto for possível. E, a ser substituido, que seja por alguém com idêntico amor ao clube e não à sua própria carteira.

 

Muito sinceramente tenho bastante pena que esta triste figura não entre em Alvalade. Ele deve pensar que por lá se resolvem as coisas à maneira do clube dele, daí o medo. Medo esse que é geral nas pessoas do seu clube, daí os constantes ataques e a manipulação do jornalismo e da verdade desportiva a que temos vindo a assistir.

 

Mas confesso que assim até dá mais gozo...

 

PS: É com enorme gosto que inicio a minha colaboração com uma das referências do universo Sportinguista. Prometo escrever sobre esta paixão que partilhamos com a maior regularidade possível. 

 

Saudações Leoninas


comentar ver comentários (4)

Apanhei este conjunto de cabeçalhos sobre as declarações do antigo jogador benfiquista Witsel no twitter.

CeqhISWWIAEwO_v.jpg

 

Mais que a bacoca tentativa de minorar uma declaração que podia e de facto é embaraçosa para o benfica, o que esta deturpação feita às referidas declarações nos mostra, é o perfeito estado de delírio da imprensa desportiva. Não há aqui qualquer objectivo de informar o leitor. Não existe qualquer intenção de reportar quaisquer declarações. O fito é apenas um: servir.

Esta pequena mas crucial alteração de uma declaração prestada por Witsel demonstra assim a total falta de respeito que este jornal oficioso do benfica tem pelos seus leitores. Por um lado, para quem não é benfiquista e ainda os lê, considera-os não seus leitores mas sim alguém a quem tem que enganar, dando informações falsas com o intuito de proteger um clube adversário, desses leitores, de uma hipotética humilhação. Preferem o servilismo à verdade.

Para os leitores que professam o lampionismo é ainda pior a falta de respeito. São considerados acéfalos por quem determina estas opções. Olham para eles apenas como receptores e não como leitores, não como pessoas que quando compram aquele jornal têm o direito a receber correctamente a informação, e os jornalistas o dever, de informar e não adulterar declarações prestadas.


comentar ver comentários (9)

comentar ver comentários (10)
Leão às avessas
Pedro Correia

tumblr_np9l9nAz221rkjm9po1_1280.png

 

«Não creio que o jogo Benfica-Braga seja o jogo com maior dificuldade do Benfica até ao fim da época. Creio que não. Creio que o  resultado mais provável é uma vitória do Benfica, com maior ou menor dificuldade. (...) Em casa com o Braga não creio que seja um jogo de elevada dificuldade para o Benfica.»

RTP 3, 27 de Março


comentar ver comentários (11)
BTV (B)
Pedro Correia

O Dia Seguinte, o programa mais escandalosamente pró-Benfica da televisão portuguesa, fez desta vez a coisa sem qualquer disfarce. Durante quase meia hora, entre as 22.09 e as 22.34, ocupou-se de um só tema: Renato Sanches. Vinte e cinco minutos, quase o tempo de um telejornal.

Quando não havia uma só gota mais a extrair deste limão já tão espremido, o moderador muda enfim a agulha e vira-se para Rogério Alves, atirando-lhe esta pergunta: "Não ficou desiludido com o rendimento dos três jogadores do meio-campo do Sporting no jogo da selecção de sexta-feira em comparação com aquilo que já se viu eles serem capazes de fazer nos jogos do Sporting?»

Não vi o resto. E cada vez mais me interrogo: o que estarão os representantes do Sporting e do FCP a fazer neste programa?


comentar ver comentários (32)
Segunda-feira, 28 de Março de 2016
Ninguém para o Sporting
Francisco Chaveiro Reis

IMG_0788.JPG

Eis a imagem que encontrei este fim-de-semana numa taberna da Costa Alentejana. Ficamos a saber que o acordo ortográfico é que parou o Sporting (aqui ainda se escrevia pára) e que em tempos recentes o leão foi conduzido por... invisuais.

 

PS: o símbolo antigo era mesmo bonito.


comentar ver comentários (9)

Sou, de sempre, contra unanimismos.

O facto de me rever na gestão do actual Conselho Directivo, liderado por Bruno de Carvalho, não impede que pontualmente discorde de uma ou outra decisão ou medida, ou inclusive de alguma declaração, facebookiana ou não, mais contundente.

Esse facto não me desvia a atenção do que é mais importante nesta equação: O Sporting. E é minha convicção, até pelos resultados também desportivos (que o Clube felizmente já não é só futebol), que o Sporting está no bom caminho e a ser gerido criteriosamente, com o único propósito do seu engrandecimento.

Já aqui escrevi várias vezes que há gente no Sporting com "uma agenda". Uns mais à descarada, outros mais escondidos ou envergonhados. Um dos que já aqui "acusei" de ter "uma agenda" é Rogério Alves, talvez o nosso melhor "representante" nos programas sobre futebol que pululam aí pelos vários canais de televisão. Se um dia se candidatar a presidente do Sporting (se, porque esta é apenas uma suposição minha), será um sério candidato à vitória.

Tendo todos nós, sportinguistas, o direito à ambição de ser presidente do nosso grande Clube e a ambição, pelo menos oficialmente, de o fazer cada vez maior, dá um certo jeito termos um passado de isenção e honestidade, factor primordial para que os consócios se sintam confortáveis connosco na acto de colocar a cruzinha no boletim de voto. Reconheço a Rogério Alves, que aqui, repito, aparece apenas como exemplo e de quem não tenho obviamente qualquer procuração, esse importante requisito.

Já a outros putativos candidatos que se têm andado a mostrar e a outros que alguém tem andado a apontar apenas para apalpar terreno, não lhes reconheço a credibilidade para tão alto cargo e deixo-lhes um aviso de amigo: Pensem duas vezes antes de se candidatar a presidente do Sporting, seja contra Bruno de Carvalho ou outro qualquer. Passou o vosso tempo. O Sporting não vos quer como dirigentes.

 

Nota de rodapé: Como este é um local livre e onde a opinião é livre, conforme pronunciei a minha opinião, permitirei que cada um formule a sua, seja ela coincidente ou não com a minha e de forma coerente abster-me-ei de responder aos comentários.

Espero apenas sportinguismo.


comentar ver comentários (13)
O mini-vizir
Pedro Correia

iznogoud3[1].jpg

 

É a nova modalidade estatística da papoila mais saltitante das noites de segunda-feira: fazer o inventário do que não ganhou. "Eu à conta de Jorge Jesus perdi três campeonatos daqueles que devia ter ganho, perdi uma Liga Europa com o Chelsea no último minuto, perdi uma Liga Europa com o Sevilha!", zumbiu há uma semana.

Se repararmos bem, o verdadeiro destinatário desta farpa é Luís Filipe Vieira, que se sagrou "não-vencedor" na grande maioria dos anos do seu mandato, iniciado em Novembro de 2003. Em 12 campeonatos possíveis, só conquistou quatro (três deles com Jesus). Um terço do total.

A pretexto do actual treinador do Sporting, portanto, Silva quer atingir o presidente do Benfica. Como o grão-vizir da banda desenhada criada por René Goscinny, também ele sonha ser califa no lugar do califa.

Vai ficar pelo sonho, pobre dele. E nem a grão-vizir chega. Só a mini-vizir.


comentar ver comentários (7)
Fica a nota
Francisco Chaveiro Reis

RWZKL9ZB.jpg

Um "produto" das nossas escolas está a brilhar na melhor liga do mundo e este fim-de-semana até marcou o golo da vitória da Inglaterra sobre a Alemanha, na sua estreia pela equipa A do seu país. É pena a forma como saiu mas é mais um jogador de sucesso a sair de Alcochete. E ainda tem muitos anos pela frente.


comentar ver comentários (15)
Alguém me explica?
Pedro Correia

Gostava de saber por que motivo Éder e Danny continuam a ser convocados para a selecção nacional. Admito que exista uma razão qualquer. Mas não a vislumbro.


comentar ver comentários (16)
Domingo, 27 de Março de 2016
Vox populi
Pedro Correia

SCP Campeao.jpg

 


comentar ver comentários (8)
Sábado, 26 de Março de 2016

020fac434ee121d51bfe5ce4f17d77ab[1].jpg

 

Às vezes vale a pena observar com atenção as primeiras páginas do diário O Jogo. Hoje foi um desses esporádicos dias em que ali se praticou jornalismo enérgico e vigoroso, chamando as coisas pelos seus nomes, sem paninhos quentes. Só é pena que esses dias sejam tão raros no pacato jornal, que tem a fama de ser o periódico preferido de Jorge Nuno Pinto da Costa.

"Assim não dá!", gritava a manchete desta manhã. Sem dispensar o inestético e redundante ponto de exclamação. Um título que soava a murro na mesa, reforçado pelo destaque que o acompanhava: "Selecção nacional sofreu um golo ridículo, falhou oportunidades em série e o esquema não funcionou." Tudo isto, note-se, a propósito do jogo particular da equipa das quinas, em preparação para o Europeu de França, que terminou ontem à noite com a derrota portuguesa frente à selecção da Bulgária, por 0-1.

Confesso que li toda esta indignação estampada na capa d' O Jogo com um sorriso de ironia. Tanto o título como o destaque aplicavam-se que nem uma luva, e com muito mais sólidas razões, a diversos jogos do FC Porto nesta temporada. Mas, talvez por distração minha, nunca vi este diário fazer nada semelhante a propósito das paupérrimas exibições dos azuis e brancos.

Os critérios editoriais, ao que parece, oscilam em função da cor das camisolas. O que talvez ajude a explicar o motivo por que Pinto da Costa não dispensa a leitura deste jornal à hora em que toma o cafezinho da manhã.


comentar

 

«Eu à conta de Jorge Jesus perdi três campeonatos daqueles que devia ter ganho, perdi uma Liga Europa com o Chelsea no último minuto, perdi uma Liga Europa com o Sevilha!»

SIC Notícias, na noite de segunda-feira


comentar ver comentários (20)
Sexta-feira, 25 de Março de 2016
175 vs. 183
Pedro Oliveira

175.jpg

A imagem foi retirada da edição de hoje d´ A Bola.

É a primeira vez que vejo ilustrar a morte de A com uma fotografia de B.

É a primeira vez que vejo ilustrar a morte de A com uma fotografia manipulada de B, na imagem B parece um guerreiro Masai e A um pigmeu; na realidade B (Eusébio) tinha 1,75 m de altura e A (Johan) 1,83; logo A era 8 cm mais alto que B, não parece nada quando olhamos para a imagem, pois não?

No entanto, aquilo que me levou a escrever este "post" nem foi isso, foi a estampagem da marca alemã das três riscas colada em Johan Cruijff.

Johan dava-se ao trabalho de arrancar uma das riscas (cf. com esta foto) da camisola e dos calções por razões ideológicas.

As três riscas de Johan eram duas. Detestava a conotação do nome do fundador da marca Adolf (conhecido como Adi) Dassler.

Parece quase uma provocação à memória de Johan, a capa que o citado jornal decidiu fazer.

Termino com um pensamento do eterno 14: 

"Jogar futebol é muito simples mas jogar um futebol simples é a coisa mais difícil de fazer"


comentar ver comentários (21)
Os melhores golos do Sporting (50)
Luís de Aguiar Fernandes

Golo de ROCHEMBACK

Sporting - Newcastle, 4-1

14 de Abril de 2005, Estádio José de Alvalade

 

Fábio Rochemback é um jogador que nem sempre é fácil perceber. Veio para Alvalade em 2003, chegado do Barcelona, e ficou duas épocas em que foi dos médios com mais classe, força, inteligência, tudo o que quiserem, que vi em Alvalade. Ficou duas épocas e pouco mais. Depois, voltou em 2008, para uma época que nos deixou a imagem de um jogador pesado, sem metade da garra e vontade que lhe conhecíamos.

 

Este golo é de 2005, num dos melhores jogos que já vi o Sporting fazer. Perdemos 1-0 em Inglaterra, contra um forte Newcastle (nada a ver com o que está a ser este ano), e começámos a perder também em Alvalade. Mas o Sporting jogava muito à bola, nesse ano, e foi preciso uma reviravolta das antigas para nos pôr nas meias-finais da UEFA.

 

Escolho este golo porque demonstra tudo o que disse acima do Rochemback. Vejam a inteligência de quem vê uma oportunidade, a garra com que acelera (aos 90 minutos!) para ir recuperar a bola, a classe com que a pica por cima do defesa, a força com que aguenta a pressão de dois jogadores e a calma com que desvia do guarda-redes. Tudo bem feito.

 

Foi o golo da tranquilidade (que tão raras vezes um sportinguista tem) e o golo que me fez acreditar que íamos limpar a UEFA nesse ano. Isso não aconteceu, mas ficou para sempre este grande jogo, e este grande golo. 

 

 (é ver a partir do minuto 1:23)


comentar ver comentários (1)

comentar ver comentários (4)
Quinta-feira, 24 de Março de 2016
Cruijff total
Luciano Amaral

Cruijff foi o meu primeiro jogador favorito, como o Ajax e a selecção holandesa de 1974 foram as minhas primeiras equipas favoritas - para lá de Yazalde e do Sporting da mesma época. Sou demasiado novo para ter visto aquela que toda a gente diz ter sido a oitava maravilha à face da terra: a selecção do Brasil de 1970. De muitos jogadores diz-se que são génios. Mas trata-se de uma genialidade que se esgota dentro das quatro linhas (Maradona, Pelé, Eusébio...). Cruijff era um génio também fora. Enquanto jogador, foi protagonista do célebre "futebol total" (totaalvoetbal, no original) do Ajax e da selecção. Depois, foi para a Catalunha pôr o Barcelona a jogar futebol holandês e, desse modo, inventou o Barcelona moderno, o tal que é sempre a "melhor equipa de sempre", desde então até ao MSN, passando pelo tiki-taka de Guardiola. Guardiola foi treinado por Cruijff nos anos 90. O tiki-taka de Guardiola foi apenas uma versão caricatural do que Cruijff trouxe para Barcelona nos anos 70. A genialidade de Cruijff fora das quatro linhas sobrevive nas duas melhores equipas da actualidade, o Barcelona (que ainda vive na sua sombra) e o Bayern Munique (para onde o profeta Guardiola foi espalhar a mensagem - já sem o exagero do tiki-taka). Não houve, não há, nem haverá muitos como ele.

Tags:

comentar ver comentários (2)
Morreu um dos maiores...
Filipe Arede Nunes

Johan Cruyff

 

 

Tags:

comentar
A importância do amor
Pedro Boucherie Mendes

  

Há mesmo pessoas que fazem a diferença. Na vida de cada um, nas circunstâncias, onde for.
O amor de Bruno de Carvalho ao Sporting – um amor incontrolável – faz dele um dos principais protagonistas do nosso clube nos últimos anos.

É uma evidência desportiva que o nosso clube foi o mais mal gerido na era das SADs. Talvez também tenha sido o mais mal gerido do ponto de vista empresarial.

Foi de certeza o mais mal gerido do ponto de vista dos afectos e da relação com os seus apoiantes.

Eu sou do tempo dos 18 anos sem ganhar o título. Ser puto e adolescente sem cheirar o título não é fácil, mas estaria a mentir se dissesse que me custou. Não custou. E não custou, porque sócios e adeptos nunca desmobilizaram. Nós nunca deixámos de ser do Sporting e de sentir o clube, ainda que ficássemos em terceiro, e depois em quarto, vezes sem conta.
O nosso amor pelo Sporting manteve-se sempre e por isso continuamos rodeados por sportinguistas por todo o lado, alguns dos quais nunca sequer foram campeões.

Até presidentes como Jorge Gonçalves ou Sousa Cintra eram sportinguistas até ao osso. Fartaram-se de fazer disparates, mas a verdade é que esse futebol dos anos 80 e 90 era um futebol inclinado. Depois, veio um Sporting engravatado que até foi campeão. Mas com o passar dos anos, qualquer coisa se foi perdendo.

O nosso novo estádio, por exemplo, parece uma oportunidade perdida. Aquele relvado nunca foi bom, dizem que por causa das sombras. Aquele fosso não lembra a ninguém.

O novo estádio é a melhor metáfora do que passamos no Sporting: uma distância física e emocional entre a equipa – e quem mandava e escolhia a equipa – e os sócios e adeptos.

Até que chegou Bruno de Carvalho. É evidente que se excede e que por vezes parece em roda vida, mas a única coisa que lhe falta fazer é mesmo corrigir aquele fosso no estádio.
Voltamos a ser levados a sério pelos nossos adversários, tivemos grandes treinadores e aquisições que resultaram. A nossa formação domina a equipa principal e a selecção. Nas modalidades ganhamos e crescemos.


Mas é sobretudo entre nós que se nota a diferença. O que devemos a Bruno de Carvalho é o amor pelo Sporting, tal como o amor de antigamente. Acham pouco? Eu não acho. Eu acho que é tudo.

 


comentar ver comentários (7)
Equívoco
Francisco Chaveiro Reis

Não é a isto que me refiro quando digo que precisamos de mais um ou dois Ruiz... (Quero apenas dizer que precisamos de jogadores experientes e de inegável qualidade).

Tags:

comentar ver comentários (5)

João Mário eleito melhor jogador jovem de Fevereiro.

Atenção que é só rapaziada até aos 23 anos.

 

Será que alguém sabe de alguma coisa?...


comentar ver comentários (4)

14772683_YglhF[1].jpg

 Uma sondagem com a marca inequívoca... da Eurosondagem

 

Contrariando as sondagens feitas durante a campanha pela empresa Eurosondagem, Bruno de Carvalho era anunciado como 42º presidente leonino faz hoje três anos. Com a equipa de futebol na pior situação de sempre, relegada para o décimo posto do campeonato, e vários comentadores futebolísticos nacionais a sagrarem já o Braga como "terceiro grande" do futebol português.

Nas declarações iniciais aos adeptos, na madrugada de 24 de Março de 2013, o novo dirigente disse uma frase que de imediato funcionou como uma espécie de linha de rumo: "O Sporting é nosso outra vez."

 

A primeira reacção aqui no blogue veio do José Manuel Barroso. Com estas palavras: «Um sonho de menino, um projeto de vida, um trabalho ciclópico, um Sporting dividido e frágil - passado e futuro. Uma responsabilidade imensa. Até Julho, estado de graça. Primeira reação do novo presidente: comedida, palavras sensatas. Reação de [José] Couceiro: sportinguismo. Reação de [Carlos] Severino: "ponho tudo do meu programa ao serviço do Sporting" - bonito e que pena não ter sido assim sempre. Um presidente para todos os sportinguistas e para todo o Sporting. Bruno de Carvalho sabe bem que isso vai ser vital. Parabéns.»

A segunda veio do Tiago Loureiro e foi assim: «É a primeira vez que o digo em toda a minha vida: o meu Presidente. Amo-te Sporting!»

 

18160198_MimLc[1].jpg

 

A vitória, no entanto, não foi oficialmente confirmada nesse dia. Porque, embora com mais sete mil votos do que o seu principal antagonista, José Couceiro, o indigitado sucessor de Godinho Lopes teria ainda de aguardar mais 48 horas pelo apuramento dos votos por correspondência.

Sem esperarem pelo veredicto definitivo das urnas, alguns comentadores ferozmente antibrunistas apressaram-se logo nesse dia a lamentar a legítima opção dos sócios, declarando que Bruno de Carvalho jamais os representaria e antevendo um destino negro para o clube. Num sintoma evidente de mau perder.

Reacções localizadas que não se confundiam com a sensação de júbilo maioritária entre os sportinguistas por esta saudável jornada de participação democrática. E que procurei de algum modo resumir nestas linhas: «Bruno de Carvalho é o novo presidente do Sporting - o meu presidente também. Um clube que é dos sócios e não de nenhuma clique. Cumprimentado de imediato com fair play pelos candidatos derrotados, personifica um novo ciclo que arranca sem demora. Agora há que começar a edificar o futuro em Alvalade. Unidos como nunca. E sem olhar para trás.»


comentar ver comentários (20)
Quarta-feira, 23 de Março de 2016
Ui. O que ele foi dizer!
Francisco Chaveiro Reis

 

Já anda por aí quem esfregue as mãos com as declarações de hoje de João Mário. Há quem pense que estas levarão a divisões internas no Sporting. Admito a visão do nosso camisola 17. Sanches pode não ter sido e pode não ser maldoso. Isso não o impede de ter feito uma entrada assassina sobre Ruiz ou de ter sido demasiado agressivo noutros lances, desse e de outros jogos. Sanches tem 18 anos, tem provavelmente um futuro radiante pela frente, e acredito que não seja maldoso. Mas devia ter sido expulso naquele e noutros jogos. E isso seria bom para ele crescer e aprender. Quanto a João Mário continuará a ser uma das nossas pedras preciosas rumo ao título. Sem represálias.


comentar ver comentários (36)
Emocionante.
Gabriel Santos

 

Tags:

comentar ver comentários (6)

Golo de RICARDO SÁ PINTO

Sporting - Vitória de Guimarães, 2-0

15 de Janeiro de 1995, Estádio José de Alvalade

 

Ricardo "Coração de Leão" Sá Pinto foi um dos grandes ídolos que tive no futebol, e o seu nome foi o único que tive gravado numa camisola do leão rampante. Como jogador de futebol, Sá Pinto era um epítome da raça, da dedicação, do esforço e do orgulho pela camisola que vestia. Era impetuoso, ardente e de um talento enorme. A bravura que demonstrava em cada jogada ficará para sempre marcada na memória dos sportinguistas que o viram jogar. Como treinador o temperamento era igual e por isso todos se recordarão da canção que era entoada pela Curva Sul: Aperta com eles, Sá Pinto!

A ligação de Sá Pinto com os adeptos leoninos sempre foi tremenda. Durante o seu exílio em Espanha era frequente encontrar sportinguistas no Anoeta para o apoiar, pelo que o seu regresso a casa foi saudado por todos os adeptos leoninos.

O golo de Sá Pinto contra o Vitória de Guimarães é uma obra de arte. A jogada inicia-se com um arranque em velocidade de Balakov que, de pé direito, atira à baliza de Nuno. O remate do búlgaro é defendido para a frente e Sá Pinto, oportuno, de costas para a baliza, de calcanhar, faz um pequeno chapéu a um defesa e ao guarda-redes que se encontravam prostrados no relvado. A execução técnica é extraordinária e o golo (a ver a partir do minuto 6:07) é de classe internacional, de levantar o estádio!

 

 


comentar ver comentários (2)

 

«Eu não vi o jogo do Sporting. Eu não vi o Sporting-Arouca. Estive a ver o jogo de benjamins Benfica-Alverca.»

 

«Entre o Sporting e a SIC Mulher, prefiro a SIC Mulher.»

 

Segunda-feira, na SIC Notícias, confessando que "comenta" jogos que não vê


comentar ver comentários (10)
Terça-feira, 22 de Março de 2016
Tags: ,

comentar ver comentários (17)
Autores
Pesquisar
 
Posts recentes

A angústia do árbitro per...

Os nossos comentadores me...

Sub-21: Rúben Semedo marc...

Evidências

Cada vez mais encarnada

O desespero

Leoas às sextas

Os nossos comentadores me...

Afinal sempre há algo imp...

É só p'ra dizer presente!

Arquivo

Março 2017

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Tags

sporting

comentários

memória

bruno de carvalho

selecção

leoas

prognósticos

jorge jesus

vitórias

há um ano

balanço

campeonato

slb

arbitragem

benfica

jogadores

eleições

rescaldo

mundial 2014

taça de portugal

liga europa

godinho lopes

ler os outros

clássicos

árbitros

golos

nós

euro 2016

futebol

comentadores

crise

marco silva

scp

cristiano ronaldo

análise

humor

formação

chavões

liga dos campeões

slimani

todas as tags

Mais comentados
158 comentários
155 comentários
152 comentários
136 comentários
136 comentários
132 comentários
Ligações
Créditos
Layout: SAPO/Pedro Neves
Fotografias de cabeçalho: Flickr/blvesboy e Flickr/André
blogs SAPO
subscrever feeds