Quarta-feira, 30 de Setembro de 2015
O ódio
Pedro Correia

O padrão é sempre o mesmo. Na véspera de um jogo do Sporting, seja nacional seja internacional, surge sempre alguma "notícia" bombástica pronta a desestabilizar os jogadores e a equipa técnica. Tem sido assim desde que vencemos a Supertaça, a 9 de Agosto.

Nada disto surpreende: a contratação de Jorge Jesus fez disparar inéditas torrentes de ódio contra o nosso clube, personificadas (como não?) no presidente.

Mais surpreendente - ou talvez nem isso - seja a histeria de certas donzelas putativamente sportinguistas, que nestas ocasiões logo fazem coro afinado com os inimigos do clube. Essas donzelas pintalgadas à pressa de verde estão-se nas tintas para os êxitos desportivos do Sporting: o que as faz mover apenas é o ódio. Um ódio visceral a Bruno de Carvalho, o homem que pôs as contas em ordem no clube e nos devolveu ao caminho dos troféus.

Um dia, com algum pormenor, haveremos de conhecer os motivos de tanto ódio. E quem é quem por detrás do cobarde anonimato em que tais donzelas hoje se ocultam.


comentar ver comentários (92)
Na primeira fila
Edmundo Gonçalves

Para não alongar muito, serve o presente para informar que estarei sempre na primeira fila em defesa dos interesses do Sporting Clube de Portugal.

Contra todos os leaks.

Contra todos os croquettes.

Contra todos os submarinos.

Contra todos os cavalos de tróia.

Contra todas as melancias.

O facto de contratarmos um treinador livre, sem clube portanto, que nos conduziu à vitória na Supertaça e por enquanto nos conduz no primeiro lugar, está a incomodar muita gente. Que incomode gente de fora é até normal e compreensível, o que apesar disso não justifica que sejam utilizados todos os meios, inclusive os mais baixos, reles, rasteiros, soezes, indecentes;

Mas que incomode gente de dentro, isso sim, é preocupante. E asqueroso!

A divulgação de uns documentos, que não são nada de extraordinário no seu conteúdo, pois não falam de comissões pagas por debaixo da mesa, não falam de pagamentos de viagens a árbitros e familiares, não falam de escutas sobre escolha de árbitros e de combinações de resultados, não falam de meninas, não falam de chocolatinhos nem de fruta, tem contudo que ser investigada com rigor. "O Sporting Clube de Portugal não se pronuncia sobre a autenticidade dos "documentos" que circulam na internet. No entanto, e porque os referidos documentos conterão assinaturas de Administradores e/ou funcionários do Clube, o assunto será esta tarde entregue às autoridades policiais para investigação." Ora é isto mesmo que terá que ser feito! A divulgação destes documentos poderá ter inúmeras origens e assim de repente avento várias: O escritório de advogados onde são redigidos estes contratos, os vários clubes em questão, as várias entidades em questão incluindo a CMVM e, gravidade suprema, o próprio Clube!

Independentemente do conteúdo não ser relevante, a forma como estes documentos são dados à estampa e ao conhecimento, é grave e tem que ser bem investigada pelas autoridades e internamente pelo Clube. Não esqueçamos que está em causa uma sociedade cotada em bolsa e os interesses do Sporting Clube de Portugal.

 

No meio disto tudo lembro que João Gobern, o outro gordo e António Simões, já há algum tempo afirmaram ter conhecimento destes documentos. Se calhar é começar por aí.

 

O ataque ao Sporting é cada vez mais forte e cerrado. Cerremos fileiras!

 

"Defendam-me, se não me defenderem eu caio." 

 

Nota final: neste post será feita moderação cerrada!


comentar ver comentários (11)
Alive and kicking
Tiago Cabral

Segundo o jornal Record há um site de justiceiros em Portugal, no que ao futebol concerne. (não vou linkar)

Sem demorar muito neste assunto apenas deixo alguns pontos:

 - A degradação jornalística em Portugal recebe nota 20 com a publicação desta miserável "reportagem"

- O ataque ao Sporting é evidente. O "jornalista" e o Record são meros peões, descartáveis.

- Sabíamos desde o começo que a luta ia ser dura. Esta é apenas uma parte dela.

Venham eles, cá estamos.

Tags:

comentar ver comentários (8)
A manada
Tiago Cabral

Desde que Bruno de Carvalho venceu as eleições, da segunda vez já contou, que começaram a aparecer pela blogosfera alguns energúmenos a expelir fel sempre que a oportunidade surge. Dedicados escribas, com tempo de sobra, dedicam-se de alma à sua mais nobre tarefa: denegrir por todos os meios quem lhes retirou o croquete da mesa. Esfaimados, atacam em manada, seguros entre si e esperançosos que consigam fazer cair esta direcção e desse modo voltarem a lambuzar-se com croquetes. Ora sabemos nós que o bom croquete tem que ser acompanhado por uma boa mostarda. Isso não sabem eles, que estas hordas só se habituaram aos descongelados e fritos em óleo já com várias viradas. Estamos perante gentios que na ânsia de trepar sujeitam-se a qualquer tratamento que lhes seja exigido.

Há tempos idos, participou como autor neste blog um desses energúmenos. Foi daqui escorraçado, com o rabo entre as pernas e de peitaça desfeita pela vergonha do seu comportamento. Podemos encontrá-lo numa tasca baforenta onde escrevinha mal e porcamente. A juntar ao seu fraco português, verificamos que a mioleira acompanha o prato completo. Não há uma ideia, uma sequer, que dali saia para ser aproveitada. Fosse aquilo garatujado em papel e tínhamos os produtores de papel higiénico a reduzir produção e a fechar fábricas. A bênção da internet permite assim o desenvolvimento económico deste sector. Mas a internet também permite mais. Como dizia o outro, nada se perde. Como nada se perde, chegou-me ontem às mãos a informação que no grupelho que habita a baforenta tasca moram admiradores da forma de estar do eterno presidente da agremiação do norte. A fome de croquetes sempre os atacou, e, bem vistas as coisas, mesmo as corjas têm que comer todos os dias e o pão custa a ganhar. A excitação do momento levou esta espécime remota, crê-se que um antepassado do chimpanzé, a declarar publicamente o seu amor ao Foculporto. Esta admiração contrasta, ou não, com tudo o que nestes últimos anos têm acusado “o Bruno” de fazer.

A ver se nos entendemos: Mesmo para criticar de forma leviana é necessário que a lógica prevaleça. Explico devagar; se à segunda-feira afirmam que “o Bruno” quer ser uma imitação pobre de pinto da costa, não podem à quarta-feira, afirmar que pinto da costa é o vosso modelo no futebol português. Entendem? Eu dou mais uma ajuda; Com este vosso comportamento, ao elogiarem pinto da costa estão ao mesmo tempo a elogiar “o Bruno”. Como sei que não é esse o vosso objectivo, também sei que tal ainda não tinha chegado ao local oco onde por norma habita o cérebro, dou-vos este auxiliar. No pasto diário, ruminem e pensem nisto, antes de sair nova postada.


comentar ver comentários (21)
Terça-feira, 29 de Setembro de 2015

tumblr_inline_mltrfermYP1qz4rgp[1].jpg

 

Foi aquilo em que pensei ao ver esta noite o FC Porto-Chelsea. Há que reconhecer: foi um grande jogo de futebol, a muitas milhas da triste mediania do nosso campeonato. Com três campeões mundiais em campo, três golos, duas bolas à madeira (uma para cada lado), emoção até ao fim e até um penálti claríssimo perdoado aos portistas nos últimos minutos. É consolador verificar que nem sempre os árbitros punem sem razão as equipas portuguesas nas competições internacionais...

Mas havia outra competição a desenrolar-se neste desafio do Dragão. A de Casillas contra José Mourinho, que o pôs à margem no Real Madrid. Ia hoje decorrido um quarto de hora e já o guardião espanhol tinha feito duas enormes defesas, impedindo golos da equipa inglesa. Sem ele, o resultado teria sido outro. Em vez de ganhar por 2-1, o FCP arriscava-se a perder por 2-3.

Nesta competição a dois, Casillas saiu vencedor. A magia do futebol às vezes passa também por isto.

 

ADENDA: "Vemo-nos em Londres", disse Casillas a Mourinho.


comentar ver comentários (24)
Que diferença
Edmundo Gonçalves

Faz amanhã um ano escrevia eu isto.

Pois hoje, aconteceu precisamente o contrário.

Tivéssemos tido nós um árbitro destes e outro galo cantaria.

 

 

 

- Ai foi o mesmo?

 


comentar
E por cá, seria assim?
Edmundo Gonçalves

Este árbitro, da liga turca, errou.

Logo no final do jogo, na entrevista rápida, foi pedir desculpas ao treinador da equipa que acabou por prejudicar.

Ora se fosse por cá, como seria?

Na minha opinião nunca aconteceria porque:

1 - Os árbitros estão proibidos de prestar declarações após os jogos e tinham que levar com o Vitor Pereira;

2 - Os árbitros em Portugal nunca se enganam.

 

Eu escrevi "enganam", que não é a mesma coisa que "erram".


comentar ver comentários (12)

«Se Bruno de Carvalho foi enganado pelo jogador [Carrillo] durante as negociações, isso não iliba a sua responsabilidade na falha das negociações, porque no fim de tudo exige-se decisões que defendam o Sporting. Carrilho sair a custo zero em nada beneficia o Sporting, portanto acabou o tempo das desculpas, e ou renova ou é vendido em Dezembro, nem que seja por tuta e meia...»

Schmeichel, neste meu texto


comentar ver comentários (13)
Segunda-feira, 28 de Setembro de 2015
É nossa
Edmundo Gonçalves

Contra tudo e contra todos.

Porque nem só de futebol se faz o desporto.

84276.jpg

 

 


comentar ver comentários (25)
Acredita quem quer
Tiago Cabral

O fcporto festeja hoje o seu 122º aniversário.

HAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAH

HAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAH

 

Uma piada por dia não sabe o bem que lhe fazia

Tags:

comentar ver comentários (7)
Carrillo
Pedro Correia

A cada semana que passa, perde espaço na equipa e vai perdendo a consideração dos adeptos. Dentro de algum tempo deixará de ter possibilidades de jogar em Alvalade: os sportinguistas não lhe perdoam este comportamento. Só tornado possível, valha a verdade, porque a gerência anterior vendeu 50% do passe do peruano, condicionando agora (e de que maneira) as opções de Bruno de Carvalho.

Essa gerência, como é sabido, hipotecava passes de jogadores (vários até da formação!) a empresários obscuros e fundos sem fundo...

O caso Carrillo é herdeiro directo dessa política.

Felizmente restam muito poucas situações como esta no plantel. A actual direcção leonina tem reassumido o controlo dos passes dos jogadores, evitando assim que fiquem à mercê dos intermediários especuladores que pensam apenas no lucro fácil à custa dos atletas.

Até nisto, felizmente, o Sporting mudou para melhor. Ainda bem.

Tags:

comentar ver comentários (12)

Ninguém acertou no empate nulo registado no Boavista-Sporting. Previsível só mesmo o autocarro estacionado à frente da baliza dos jogadores de xadrez.


comentar
Domingo, 27 de Setembro de 2015
Ah e tal, não resolve nada
Edmundo Gonçalves

Pois não. Mas se eu visse por aí o palhaço do Soares Dias, era gajo para lhe aviar dois sopapos nas trombas!

Um pelo golo e outro pelo penalti. É que me irrita ser roubado descaradamente...

 

Vinte e quatro horas a pensar se haveria de publicar isto. Mas é que há ocasiões em que a fleuma é uma fdp...


comentar ver comentários (24)
Cirurgias
José Navarro de Andrade

E assim é que à 6ª jornada, em 18 pontos possíveis, os Sporting já foi expoliado de 4 pontos: o penalty inventado contra o Paços de Ferreira, logo à 2ª jornada, que lhes forneceu o empate, e agora, na 6ª ronda, o golo acintosamente anulado, obrigando o placard a ficar a zero. 4 pontos, 22% dos pontos possíveis, o que extrapolado para o total do total dos pontos a obter até ao fim do campeonato equivaleria a 22 pontos a menos.

Pela ordem natural das coisas, segue-se que a abjecta indústria do comentário ludopédico efectuará as habituais manobras para derramar uma cloaca de argumentos contra os factos, com a  sua pitoresca ofensa à inteligência e ao fair play. Posto o que concluirão que somos uns calimeros.


comentar ver comentários (1)
Interrogação
Pedro Correia

Será que Aquilani, Bryan Ruiz e Teo Gutiérrez são mesmo reforços?

Tags:

comentar ver comentários (22)

Por curiosidade, aqui fica a soma das classificações atribuídas à actuação dos nossos jogadores no Boavista-Sporting pelos três jornais desportivos:

 

Gelson Martins: 16

Slimani: 15

João Pereira: 15

Rui Patrício: 14

Paulo Oliveira: 14

Naldo: 14

João Mário: 13

Adrien: 13

Jefferson: 12

Carlos Mané: 11

Bryan Ruiz: 11

William Carvalho: 10

Montero: 10

Teo Gutiérrez: 9

 

Os três jornais elegeram Gelson Martins como figura do jogo.


comentar ver comentários (2)

20150927_111443.jpg

 

20150927_111502.jpg

Um anónimo que assina "olha o cisco no olho" escreveu - neste post do Pedro Correia - o seguinte:

«'penálti' perdoado -
bola na coxa ou NÃO INTENCIONAL bola no braço !?!...
depois de ver éne repetições da jogada, continuo sem certezas absolutas, não juro, nem teimo, que a bola tenha ido, sequer, ao braço do jogador
- fora-de-jogo -
BEM ASSINALADO, visível desde a superfície lunar, se ao João Pereira e ao Sporting se aplicarem as XVII Leis do jogo»

Afinal o fora-de-jogo visível da superfície lunar não existiu como a imagem documenta já a mão na bola existiu e foi visível, como aliás, já tinha referido ontem.

Os árbitros portugueses devem ser leitores assíduos de Antoine de Saint-Exupéry para quem o essencial é invisível (L'essentiel est invisible pour les yeux. Cap.XXI, Le Petit [não, não é o treinador do Boavista] Prince) embora seja mais complicado do que parece, pois ele vêem o que não existe (o suposto fora-de-jogo de João Pereira) mas não vêem o que existe, a mão marota de Paulo Vinicius a impedir a bola de se ir aninhar no interior da baliza.

Mais à frente na obra citada, Antoine refere: Os homens esqueceram a verdade (Les hommes ont oublié [...] vérité) esquecer não esqueceram, digo eu, mas a alguns dá-lhes amanho viver numa realidade paralela, ver o que não existe e não ver o que existe; curiosamente, sempre com o objectivo de prejudicar o Sporting Clube de Portugal.

[imagem retirada do Record d' hoje p. 6]

 

 

Tags: ,

comentar ver comentários (20)
Jogo? Qual jogo?
Luciano Amaral

Hoje vi o jogo. Antes tivesse ido à Patti Smith. Não percebo para quê tanta posse de bola. Bem, é verdade que a bola até entrou, mas diz que não foi golo. Também é verdade que o jogo teve para aí um tempo útil de 5 minutos e que, depois disso, o árbitro deu 4 minutos a mais (só?), os quais foram gastos a fazer lançamentos laterais e a tirar tochas do campo. Mas o árbitro apitou ao fim de 4 minutos na mesma. Tenho a sorte de ver muitos jogos de andebol, onde tanto anti-jogo é simplesmente impossível: não percebo quem é que quer ver jogos do campeonato português de futebol. Tudo isto é verdade, mas pede-se mais ratice. Por exemplo: onde é que está a famosa ciência do Jesus nas bolas paradas? Não houver sequer uma de jeito para amostra.


comentar ver comentários (7)
Sábado, 26 de Setembro de 2015

Empate esta noite do Sporting no Bessa. Um empate sem golos - pelo menos sem golos validados, pois Slimani colocou a bola no fundo da baliza. O árbitro invalidou, falta saber porquê, e logo a seguir perdoou uma escandalosa grande penalidade ao Boavista.

Foi um jogo de caudal único, em que Rui Patrício não fez uma defesa. Os axadrezados, com a mediocridade que os caracteriza, mantiveram quase toda a equipa estacionada dentro da grande área, com receio de sofrerem um golo. Não se justificava tanto temor até porque o campo estava inclinado: o apito de Soares Dias funcionou como um poderoso aliado do Boavista.

O jogo valeu pelo regresso de William Carvalho, enfim recuperado. Um regresso que todos festejamos. Esperando que se mantenha ao nível exibicional que bem lhe conhecemos nas últimas duas épocas.

 

..........................................................................

 

RUI PATRÍCIO (5). Tranquilo. Foi quase sempre apenas um espectador do encontro, sem necessidade de fazer qualquer defesa.

JOÃO PEREIRA (5). Irrequieto. Corredor acima, corredor abaixo, mas quase sempre ineficaz devido à dupla cobertura de que foi alvo.

PAULO OLIVEIRA (6). Seguro. Mantém-se no comando da defesa leonina. Exibição personalizada. Repôs sempre bem a bola, com precisão de passe.

NALDO (5). Concentrado. Não joga com brilhantismo mas confere segurança em termos defensivos. Continua a combinar bem com Paulo Oliveira.

JEFFERSON (4). Inconsequente. Marcou bem o livre que proporcionou o golo anulado a Slimani. Tirando isso, voltou a falhar a pontaria: passes errados uns atrás dos outros.

ADRIEN (6). Combativo. O grande distribuidor de jogo, alargando sempre a manobra atacante. Subiu no terreno com a entrada de Willliam e o rendimento da equipa melhorou.

JOÃO MÁRIO (5). Regular. Certinho, ajudou a solidificar e organizar o nosso meio-campo. Mas hoje não conseguiu ser o desequilibrador que tem sido. Saiu aos 69'.

BRYAN RUIZ (4). Apagado. Fez algumas incursões pela ala esquerda, quase sempre condenadas ao fracasso. Apagou-se cedo. Saiu cansado aos 65'.

GELSON (5). Esforçado. Capturado pelas marcações, soltou-se no segundo tempo: assistiu Teo num golo que este falhou. Ainda se cola muito à bola, esquecendo-se da equipa.

MONTERO (4). Irrelevante. Podia ter marcado aos 41'. E fez dois bons passes de ruptura. Muito pouco para aquilo que devia ter mostrado em campo. Saiu aos 58'.

SLIMANI (6). Lutador. O melhor em campo. Marcou um golo aos 69' que o árbitro invalidou. Sempre inconformado, como demonstrou aos 76', num excelente lance individual.

TEO GUTIÉRREZ (3). Adormecido. Rendeu Montero aos 58'. Aos 60' a bola sobrou para ele quando estava isolado: chutou para a bancada. Parecia já cansado quando entrou.

CARLOS MANÉ (4). Anestesiado. Desta vez não fez a diferença, longe disso. Entrou em campo aos 65'. Parecia tristonho e assim continuou. Monumental falhanço aos 71'.

WILLIAM CARVALHO (5). Regressado. O melhor do trio que saltou do banco. Fez alguns passes de grande qualidade, ajudando a empurrar a equipa para a frente.


comentar

Gostei

 

Do regresso de William Carvalho à competição.  Mereceu aplausos de pé, aos 69', a entrada em campo do nosso grande médio após três meses de paragem forçada por lesão.

 

De Slimani. Admirável entrega do argelino ao jogo, do primeiro ao último minuto. Foi sempre o mais inconformado dos nossos jogadores. Marcou um golo limpo, absurdamente ilegalizado pelo árbitro. E viu um cabeceamento à baliza desviado pela mão de um defesa do Boavista que o árbitro não sancionou com grande penalidade, como se impunha. O melhor em campo - até porque jogou sempre contra 12.

 

De Adrien. Desequilibrou no meio-campo, como já habituou os adeptos. É raro o lance individual que não ganha. Lutador com fibra, sempre com garra leonina. E sem perder a visão panorâmica do terreno.

 

Da nossa segunda parte. Bastante melhor do que a primeira, quando Jorge Jesus reforçou as alas para quebrar a muralha defensiva do Boavista. Só apetece questionar porque demorou tanto tempo a fazer esta alteração táctica. Quase funcionou: pelo menos revelámos mais objectividade e maior acutilância.

 

Do relvado do Bessa. Voltou a relva natural ao estádio, proporcionando melhor circulação de bola. Felizmente o sintético passou à história.

 

Que não tivéssemos sofrido golos. Segundo jogo consecutivo com a nossa baliza invicta.

 

Da classificação. Continuamos em primeiro, com 14 pontos, em igualdade com o FC Porto. Até agora tudo bem.

 

 

Não gostei

 

Do autocarro axadrezado. Petit mandou estacionar oito jogadores dentro da sua grande área. Quase nem pareceu um jogo de alta competição: isto explica grande parte da mediocridade do campeonato português.

 

Que tivéssemos terminado o jogo em branco. Foi a primeira vez que não marcámos desde o início da temporada.

 

Que tivéssemos perdido a hipótese de nos isolarmos na liderança do campeonato. Depois do empate de ontem do FCP em Moreira de Cónegos, uma vitória nossa hoje deixar-nos-ia sem par no topo da classificação.

 

Do golo anulado a Slimani. Aos 28' o argelino ergueu-se bem e cabeceou com êxito para o fundo das redes. O árbitro Artur Soares Dias anulou o golo por pretensa falta de Slimani que ninguém viu.

 

Do penálti perdoado ao Boavista. Minutos depois, novamente a remate de Slimani, o defesa Paulo Vinicius desviou com a mão a bola que se encaminhava para a baliza. O árbitro Soares Dias não viu este penálti mais que evidente.

 

De um fora-de-jogo mal assinalado a João Pereira. Iam decorridos 38' quando o nosso lateral direito ganha a bola e se dirige com ela rapidamente rumo à baliza. Jogada abortada por pretensa deslocação que nunca existiu. Outro erro grosseiro da equipa de arbitragem liderada por Soares Dias.

 

Do livre perigoso perdoado ao Boavista. Aos 59', um carrinho de Afonso Figueiredo ceifou Gelson Martins em cima da linha da grande área. Uma falta que todos viram excepto o árbitro Soares Dias.

 

Da arbitragem de Artur Soares Dias. Pelos motivos que expus acima.


comentar ver comentários (43)

Vocês sabem do que estou a falar...


comentar ver comentários (14)

Extremo do Sporting emprestado ao Moreirense marcou no empate que encostou o FC Porto em Moreira de Cónegos.


comentar ver comentários (14)
Sexta-feira, 25 de Setembro de 2015

«Com todo o direito de pensar no que é melhor para a sua carreira, a cabeça de Carrillo é capaz de já não estar no Sporting. E se o jogador não investe no clube, não faz sentido que o clube invista no jogador. Até porque de cada vez que Carrillo joga ocupa o lugar de outros jogadores, como Gelson Martins. Esses vão ficar e é nesses que o clube tem de apostar.»
Daniel Oliveira, hoje, no Record

Tags:

comentar ver comentários (13)

Pronto: depois do bi, já conseguiram o tri. Vão com três derrotas em seis jogos oficiais da temporada portuguesa.

Tags:

comentar ver comentários (26)
Leoas às sextas
Pedro Correia

2015-02-06-Susanajpg[1].jpg

 

SUSANA MAIA

"O Sporting é o meu clube do coração, sempre foi."

(Sporting TV, 23 de Março 2015)

Tags:

comentar ver comentários (12)
Quinta-feira, 24 de Setembro de 2015

comentar ver comentários (16)

Vamos lá então saber: quais são os vossos prognósticos para o Boavista-Sporting, que vai disputar-se sábado, às 20.45, com arbitragem de Artur Soares Dias?


comentar ver comentários (68)

Faz agora um ano, tínhamos menos quatro pontos na classificação da I Liga: apenas nove, comparados com os 13 actuais. Estávamos em sexto lugar no campeonato, com menos quatro pontos do que o então líder, Benfica. Agora vamos em segundo, em igualdade pontual com o FC Porto e com mais quatro pontos do que o SLB.

Nessa altura jogávamos com William Carvalho, Carrillo e Nani.

Convém não esquecer.


comentar ver comentários (13)

«O Sporting parecia uma equipa sem ideias e fatigada, e onde a percentagem de passes errados assumia contornos dantescos. A paciência ia-se esgotando, mas na melhor jogada da partida Mané assistiu Montero para o único golo da noite. Triunfo justíssimo, obtido com sangue, suor e lágrimas!»

Jorge Sousa, neste meu texto


comentar ver comentários (5)
Quarta-feira, 23 de Setembro de 2015

Desta vez apenas um dos apostadores acertou: foi o nosso colega de blogue José da Xã. Só ele anteviu a vitória tangencial do Sporting frente ao autocarro de Manuel Machado em Alvalade.

Aqui fica o registo. E os merecidos parabéns à pontaria deste nosso bom amigo.


comentar ver comentários (8)

O Professor Maçado tem vocação para motorista da Carris em dia de greve: aquilo de que ele mais gosta é de estacionar o autocarro.

Tags:

comentar ver comentários (11)
Eu também não vi
Edmundo Gonçalves

exemplo do Luciano Amaral, embora por razões menos lúdicas e infelizmente mais das coisas da vida e da morte, também eu não vi o jogo.

Ouvi na rádio o relato dos últimos dez minutos no carro, foi o que deu.

Para quem cai de pára-quedas num jogo já com oitenta minutos de duração e com o resultado a zero, ouve o relatador de serviço a anunciar o vigésimo remate à baliza sem proveito e acaba de saber que o adversário joga com dez desde os trinta minutos, só pode pensar: "outra vez, qués ver que vem lá mais um empate?" e fica preocupado e a chamar para cima de incompetente a Montero e Slimani. É pá, eu sabia lá que o Montero não tinha jogado de início, se o tipo da telefonia só o disse depois!?

E aos oitenta e cinco, segundo o senhor da rádio, Montero lá fez aquilo a que ele chamou um golo de génio e que eu constatei horas depois num resumo, lá p'rás duas da manhã, que não andava muito longe da verdade. Veio-me logo à cabeça este meu amigo, que fez questão de já se manifestar, que isto eu só não adivinho os números do euromilhões.

Soube então que houve um penalti (mais um, daqueles que são penalti aqui e na China) por assinalar logo no início do jogo; Que houve a amostragem de um segundo amarelo ridículo a um dos da Madeira (embora amarelos daqueles e igualmente ridículos mostrados aos nossos seja "mato") que o obrigou a ir tomar banho mais cedo, numa atitude de nítida compensação arbitral, useira e vezeira entre a grande maioria da classe (ou falta dela, direi eu); Soube, provavelmente porque estava incomodado com a expulsão que Teo, em solidariedade com o tipo injustamente expulso, decidiu equilibrar a coisa e entendeu fazer apenas figura de corpo presente e soube também que durante todo o jogo, vários jogadores madeirenses denotaram algum excesso de poncha, tantas as vezes que tropeçaram em si próprios e adormeceram profundamente, espojados no "relvado" (entendem aqui as aspas, não entendem?).

Entretanto outro penalti (estão a somar?) ficou em águas de bacalhau, numa bela defesa dum defesa (se ele é defesa está lá para fazer defesas, ora essa!) com uma mãozinha marota. Ou braço, que mão é até ao ombro! O futebol tem destas esquisitices. Sim, na perna também há alguma confusão, mas que esperar dum desporto em que os médicos são chamados de filhos e as médicas de filhas (bem... na conjugação dos verbos eles até são bons!) de grandecíssimas piiiiii, piiiiiiiiiii por toda a gente e até pelos seus colegas treinadores?!

O autocarro amarelo e azul que foi usado em frente à baliza dos insulares, foi sem dúvida mais uma enorme lição de táctica em fino manuelmachadês.

Foi mais um jogo em que a veia goleadora dos nossos avançados andou arredia. Eu dava até uma sugestão a Jorge Jesus: Que tal nos treinos pedirem as balizas à malta do hoquei em patins? Tipo só para afinar a pontaria, ya?

No entanto, como diria Mortimore, "há muito, muito tempo, era eu uma criança", um a zero, dois(três) ponta! E esse objectivo, com maior ou menor dificuldade, foi conseguido. Olha, até me veio à memória um passado muito recente em que nas várias oportunidades em que jogámos depois dos nossos concorrentes, perdemos sempre o ensejo de os ultrapassarmos. Pois!

Lendo os meus colegas aqui do estabelecimento comercial, parece que continua a haver gente que acha que os jogos só devem ter oitenta minutos. "Ah e tal, depois não consigo sair do parque". Devem querer ver a conferência de imprensa no sofá, só pode! E os golos...

Felizmente e segundo o nosso treinador, as claques cumpriram a sua função e que vai muito para além daquelas coisas pouco recomendáveis de que todos temos conhecimento, e apoiou incondicionalmente até ao lavar dos cestos os nossos rapazes. Muito bem!

Uma nota final para a prestação de Carrillo: Não sei, mas falta-lhe ali  alguma acutilância no uso da caneta...


comentar ver comentários (5)
Terça-feira, 22 de Setembro de 2015

Nota prévia:

Conheço alguns adeptos, do meu e de outros clubes, para quem o seu clube nunca joga mal e quando perde há sempre razões estranhas ao futebol para tais acontecimentos.

Eu, ao invés de todos eles, assumo que o meu clube por vezes joga mal e merece perder. Tal como aconteceu na passada quinta-feira.

Fica o registo para memória futura.

Passo agora ao que aqui me trouxe, neste dia/noite de Outono que mais parece de Estio...

Independentemente dos resultados que o Sporting vai acumulando nos últimos jogos, o que parece evidente é que Teo Gutiérrez ainda não fez esquecer Fredy Montero. Longe disso e creio mesmo que Jesus também já percebeu.

A prova está que em dois jogos seguidos Montero facturou, mesmo com desfechos opostos.

Ora esta última constatação "obrigou-me" a regressar a este espaço, para dar início a uma nova saga para a época que encetou oficialmente no passado dia 9 de Agosto.

Desta vez vou colocar Montero, não contra ele próprio como foi na época transacta, mas contra o colega e compatriota Teo.

Para ambos irão contar todos os golos em provas oficiais em que vistam a camisola do Sporting. Com normal retroactividade (para dar mais uma hipótese a Teo!!!).

Assim sendo Gutiérrez parte em vantagem, pois já tem três golos e Montero somente dois. Prevê-se por isso um duelo renhido e que, esperemos, beneficie sempre o Sporting.

Só mais uma coisita de somenos... Um dos golos de Gutiérrez deu ao Sporting a Supertaça Cândido de Oliveira. O golo de Montero na segunda-feira deu-nos três pontos.

Aguardemos então por novos episódios!


comentar ver comentários (14)
Filho ou filha?
Antonio Figueira

Isto é muito bom! Folgo muito em ver a bifalhada a escrutinar as subtilezas da língua de Camões (ele foi filho ou filha?) - mas sobretudo acho bem que a Federação, a Liga e os clubes se preparem: se o Mourinho pode apanhar até cinco jogos por chamar menino ou menina a esta senhora, imagine-se só quanto é que não poderia custar tudo aquilo que na televisão portuguesa se vê (e às vezes se ouve) sair da boca de treinadores e jogadores...


comentar ver comentários (8)
Xanax
José Navarro de Andrade

O campeonato português é um deserto dos tártaros em que uns dromedários, tipo Nacional e coisas assim, só andam ali para atrasar a vida de quem quer ganhá-la. Um jogo às 9 da noite de segunda-feira arrisca assim a tornar-se um poderoso soporífero; sobretudo se ao Sporting lhe der para absorver os princípios tácticos do Leeds United dos anos 70: corrida para a linha de fundo e biqueiro para a área a ver se te avias – foi o que a noite passada Jeferson praticou vezes sem fim. Lembrei-me do glorioso Marinho, que corria tresloucado pela ala direita até chocar contra o colchão do salto à vara – às vezes centrava e era golo certo.

Sei que aos 86 minutos houve um golo porque vi, mas tive de acordar os meus parceiros de bancada que já tinham adormecido e não acreditaram. E vi a pirraça do costume: o Mané arrasta-se ociosamente em campo, tenta uns berloques quando recebe a bola para perdê-la com arte, ou corre com ela por entre os pinos dos adversários até que um estica a perna e rouba-lha, eu começo a insultá-lo cá de cima e ele acaba por me calar com um toque, um toquezinho apenas, que resolve a coisa. Idem para o Montero, a quem só falta reclinar-se na relva quando a bola é trocada noutro quadrante. Os outros fazem o que sabem e agora há muito mais toques no meio-campo a trocar o jogo para cá e para lá, até criar uma sensação de enjoo com tanto balancé. Ou foi isto ou foi o jantar que lhes caiu mal, porque da brasileirada do Nacional de cinco em cinco minutos havia um que se espojava no chão com tremores de moribundo. Só arrebitaram com o golo do Sporting e puseram-se a correr como ainda não os víramos – há-de ter sido uma mézinha lá da Madeira que o vintém do treinador deles lhes deve dar.

E pronto. Vá lá que não estava uma noite fria.


comentar ver comentários (3)

1) A inteligência colectiva e o jogo entre linhas será sempre a melhor forma de entrar numa defesa povoada. Foi preciso entrarem Martins, Mané e (principalmente) Montero para que o Sporting tivesse algumas variações ao jogo que fazia desde início da 2a parte, que consistia em lateralizar e cruzar ao calhas em busca de um cabeceador(mento) perdido. Verdade seja dita que Bryan Ruiz e Gelson também tentaram variar as opções, mas no caso deste último o que pensa ainda não é acompanhado pela forma como executa;

 

2) Como é possível alguém dizer-se profissional de futebol se não tem a mínima afinidade com a bola de...futebol? Sim, estou a falar de Slimani. Que além de ser dos jogadores menos inteligentes que vi jogar, adiciona uma odiosa relação com a bola que chega a ser chocante. É impressionante a quantidade de jogadas de ataque com potencial que são interrompidas por este homem;

 

3) Já estava na hora de Jefferson acordar para esta época. Bem sei que assimilar princípios defensivos aos 27 anos não é fácil, sobretudo para quem tinha muito pouca noção de posicionamento, mas a verdade é que tem que render muito mais;

 

4) O Patrício entre a 5a feira passada (jogo com o Lokomotiv) e o jogo de ontem aprendeu que pode sair da baliza para recolher uma bola metida em profundidade pelos adversários. Um dia destes ainda vai aprender a controlar a profundidade e a sair dos postes;

 

5) Continuo a achar piada ao facto da maioria das pessoas não perceberem Esgaio. Sim, é verdade que errou 3 ou 4 passes curtos e de fácil execução, mas na primeira parte foi um dos melhores em campo, raramente comete erros posicionais, tem capacidade de jogo interior e tecnica e cognitivamente é muito superior a João Pereira. Neste momento é, sem dúvida, a melhor opção.


comentar ver comentários (44)
Os calimeros
Pedro Correia

Andam lacrimejantes. Dizem que perderam por culpa do árbitro.

Tags:

comentar ver comentários (22)

A 5 minutos do fim da partida, ouve-se um editor de uma qualquer troika de jornais desportivos: 'muda a capa, muda a capa. Afinal não ''descarrillou''.


comentar ver comentários (6)

comentar ver comentários (10)
Táctica
Tiago Cabral

Ontem, Carrillo, conseguimos ganhar, Carrillo, em Alvalade. Vitória difícil, Carrillo, perante uma equipa que apenas esteve, Carrillo, interessada em praticar, Carrillo, anti-jogo. A primeira "lesão" do guarda-redes, Carrillo, aconteceu por volta dos 25/30 minutos. Uma cãibra. Anda a tomar, Carrillo, pouco magnésio. Equipas como o Nacional, Carrillo, pouco trazem à competitividade, Carrillo, da Liga. A quantidade, Carrillo, de lesões simuladas devia envergonhar, Carrillo, o mestre do futobolês, Carrillo, de seu nome professor Manuel Machado. Carrillo.


comentar ver comentários (8)
Autores
Pesquisar
 
Posts recentes

Jesus vs.Jesus

Há razões que a razão des...

Pódio: Rui Patrício, Alan...

Rescaldo do jogo de ontem

E ele resolveu puxar do b...

Muitos parabéns, grande C...

Sporting: questões em deb...

Os nossos comentadores me...

Convém não ficar em casa

Com Bruno, naturalmente

Arquivo

Fevereiro 2017

Janeiro 2017

Dezembro 2016

Novembro 2016

Outubro 2016

Setembro 2016

Agosto 2016

Julho 2016

Junho 2016

Maio 2016

Abril 2016

Março 2016

Fevereiro 2016

Janeiro 2016

Dezembro 2015

Novembro 2015

Outubro 2015

Setembro 2015

Agosto 2015

Julho 2015

Junho 2015

Maio 2015

Abril 2015

Março 2015

Fevereiro 2015

Janeiro 2015

Dezembro 2014

Novembro 2014

Outubro 2014

Setembro 2014

Agosto 2014

Julho 2014

Junho 2014

Maio 2014

Abril 2014

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Novembro 2013

Outubro 2013

Setembro 2013

Agosto 2013

Julho 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Março 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Julho 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Tags

sporting

comentários

memória

bruno de carvalho

selecção

leoas

vitórias

prognósticos

jorge jesus

há um ano

balanço

campeonato

slb

arbitragem

benfica

jogadores

mundial 2014

rescaldo

taça de portugal

liga europa

eleições

godinho lopes

ler os outros

clássicos

árbitros

golos

euro 2016

futebol

nós

comentadores

crise

marco silva

scp

cristiano ronaldo

análise

formação

humor

chavões

liga dos campeões

slimani

todas as tags

Mais comentados
158 comentários
155 comentários
152 comentários
136 comentários
136 comentários
132 comentários
Ligações
Créditos
Layout: SAPO/Pedro Neves
Fotografias de cabeçalho: Flickr/blvesboy e Flickr/André
blogs SAPO
subscrever feeds