Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

És a nossa Fé!

Factos, factos factos

 

Os árbitros João Ferreira, Paulo Baptista e Rui Patrício começaram por perder pontos nas respectivas classificações por decisão dos órgãos disciplinares da Federação Portuguesa de Futebol. É assim que as coisas acontecem nos Estados de Direito: as leis são aplicadas para garantir o bem comum. Depois, durante uma sessão de treinos realizada no Luso, sob coordenação do presidente da comissão de arbitragem Vítor Pereira (daqui a umas linhas vou abrir a discussão para outra designação), os outros árbitros desta família permitiram que os castigados obtivessem os melhores resultados para readquirirem por consanguinidade os pontos perdidos disciplinarmente. Dito de forma mais simples: correram devagar para os castigados serem bonificados. Isto tem um nome, não tem? Como parece que estamos entendidos sobre a categoria ética e moral destes árbitros honestos, competentes e internacionais, continuo, estes árbitros honestos, competentes e internacionais comportaram-se como um grupo coeso e fechado. Uniram-se para subverter a verdade e o rigor. Colocaram acima da lei os seus valores particulares. Os valores do seu grupo. Os valores da sua família. Eu sei o que estou a descrever. Estou a descrever um pequeno grupo que pode sozinho subverter as regras do Estado de Direito em prol de interesses particulares. Estes árbitros honestos, competentes e internacionais têm códigos de honra próprios. Têm valores comuns que são apenas seus. Têm poder para agir de forma concertada em favor dos seus. Se Vítor Pereira for apenas o presidente da comissão de arbitragem, então Vítor Pereira presidente da comissão de arbitragem tem de explicar em público (pode ser com a mesma determinação com que respondeu ao apelo do Benfica para falar dos erros de arbitragem) o que se passou no Luso e Vítor Pereira presidente da comissão de arbitragem tem também de responsabilizar estes árbitros pelo seu comportamento grupal. Se isto não tiver um esclarecimento digno e democrático, fica tudo dito sobre os árbitros honestos, competentes e internacionais que andam por aí ajuramentados por valores particulares. Sim, estes árbitros honestos, competentes e internacionais podem desfazer o Sporting tal como estão a desfazer. Eles estão a desfazer-nos e nós preocupados com as putas das criancinhas.

1 comentário

Comentar post

{ Blog fundado em 2012. }

Siga o blog por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Pesquisar

 

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D